Quantcast
PplWare Mobile

PoSAT-1: O satélite português foi lançado há 25 anos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Joao Ptt says:

    Muito dinheiro para o galheto sem utilidade.
    Custa acreditar que Portugal continue sem ter uma rede de satélites própria para garantir por exemplo comunicações, televisão e Internet, mas enfim… para mais uma ponte sobre o Rio Tejo pela parte mais comprida possível, arranja-se sempre mais uns dinheiritos…

    • J. Romão says:

      2 comentários sem sentido.
      Teve utilidade, se foi bem aproveitado ou não isso é outra história.

      Portugal ter uma rede própria fez-me rir. Comentário ridículo!

    • Joao says:

      Para isso e para um Tetra que não funciona, para helicopetros de combate a incendios que já se despenharam na turquia…
      Mas o país é reflexo da nossa propria mentalidade. O portugues só não rouba o que não pode e ararnja sempre um motivo para o justificar e auto-desculpar-se

  2. Paulo C says:

    Toda a tecnologia do dito PoSAT-1 foi comprada à Universidade de Surrey (UK). O que se fez foi montagem pura de kits comprados (jogo de Legos). Este projecto serviu para “vaidades” e gastar um quantidade significativa de dinheiro. O que ficou para futuro foi muito pouco ou nada !!!

    • User Pplware says:

      É assim que se aprende, a montar e desmontar o dos outros. A China recebeu de mão beijada a tecnologia americana e europeia, souberam aproveitar. Nos infelizmente só sabemos destruir.

      • TG says:

        Corroboro com a opinião anterior.
        Um jogo de lego pode ser didáctico e divertido. Existem 2 propósitos na sua compra: Caso 1 – Brincar (caso TUGA) ; Caso 2: copiar, estudar, fazer melhor e depois vender (caso China).
        Daquilo que conheço, foi isso o que se passou com o projecto PoSAT-1. Não houve qualquer transferência de tecnologia. Se assim não fosse, onde estão os Engenheiros que participaram no projecto? O que fizeram desde então e em que?

  3. User Pplware says:

    Em Portugal foi tudo para o betão, satélites não davam dinheiro aos trolhas e banqueiros. Entretanto faliu o setor, ficaram as infraestruturas e a dívida para pagar.

  4. caetano armando says:

    PO SAT? PO LIXO

  5. nop90 says:

    Entretanto na TSF: O mesmo senhor queixa-se de não ter fibra na terra dele. É no mínimo irónico, trabalhar com estas tecnologias e depois de velho não ter acesso a tecnologias mais básicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.