Quantcast
PplWare Mobile

Portugal: Supercarregadores da Tesla já funcionam

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. CMatomic says:

    Este verão os Noruegueses vão esta em força em Portugal , isto é muito bom para o turismo mobilidade elétrica em Portugal.

  2. Pedro Marques says:

    Devem andar a brincar. 30 minutos pra 270km? Bem de Inglaterra para Portugal deverá ser de 1 semana de viagem mais uma de volta. Alguém terá de pagar os verdadeiros carros electricos, pois estes que mostram são os que eles tem em stock e não dá pra nada a não ser ir de casa ao shooping.

  3. Papa Joe says:

    Quantos km dão para andar em media 400 KW? É que 400 KW x .24 centimos dão 96 Euros catano.

    • PF says:

      Uns 2000/2500 km

    • Vasco Ferraz de Oliveira says:

      ora salvo erro o 100D tem uma bateria de 100kw e uma autonomia de 632km anunciada…

      Portanto se “arredondarmos” para 500km (ainda optimista) quer dizer que esses 96€ dariam cerca de 2000km. Não está mau de todo..

    • José Carlos da Silva says:

      Se assumirmos um modelo 100D, a bateria tem 100kWh. Isso deverá pressupor uma autonomia real de uns 480 a 530km, o que deverá fazer com que 400kWh correspondam a pouco mais de 2000km (realistas).

      Assumindo um carro a gasóleo a gastar 6lt/100km, os mesmos 2000km deverão custar uns 170€, se não me falham as contas.

      • Louro says:

        Claro que depende de várias coisas mas a automia real do P100D anda a volta dos 600km.

        • José Carlos da Silva says:

          Com ultrapassagens e uma ou outra aceleradela, com subidas e algumas descidas, climatização, etc., dificilmente se conseguem 600km reais. Em utilização normal. Um exemplo mais próximo, temos o caso de um BMW i3, que tem autonomia real para uns 210 a 240km.

          O conhecimento que tenho de causa é de um Model X 100D (100D, não P100D) que ronda aí uns 460/480km. Faz menos que o Model S, mas não anda muito longe. Daí a minha estimativa já estar dentro de uma média daquilo que o Model S 100D deverá conseguir.

          Em carregamento rápido acaba por não sair muito barato, é um facto.
          A média de custos por 100km em eléctrico ronda os 2,50€. Num diesel a fazer uns realistas 6/7 litros (sem falsos moralismos de carros que gastam 2 e 3 litros, evidentemente) o custo de 100km ascende a uns 7 ou 8€, dependendo de onde se atesta.

          O valor de um Tesla obviamente que faz com que, em certo aspecto, não compense. Por outro lado, não se consegue ter a mesma performance pelo mesmo valor, num carro a combustão. Já para não falar em despesas de manutenção.

          100% a favor dos eléctricos, só acho que não está perfeito ainda. Precisamos de carregamentos em 5 ou 10 minutos (15, no limite) com um custo de cerca de 1/3 do gasóleo/gasolina.

          • Louro says:

            Claro que depende de muitas coisas incluindo o percurso, mas posso garantir-te que em média um P100D faz a volta de 600km com a bateria a 100%.

            Quanto aos custos para carregar, curiosamente tenho um Tesla supercharger a 5 minutos a pé de minha casa e outro no parque de estacionamento do meu trabalho, logo custo é zero.

            Faco cerca de 200km por dia.

      • Jorge says:

        Pois, não se esqueça do contrato de aluguer das baterias ou caso tenha comprado as baterias o custo de as substituir ao fim de +/- 10 anos por uns bons milhares de euros. Isto são custos a somar aos carregamentos.

    • Mário says:

      Mais ou menos 3x mais que 100€ de gasóleo!

      • Antoninho says:

        Mas a diferença de preço do carro quantos anos demoras a recuperar o investimento, se fores alguém que faça uns 500km por mês por exemplo.
        Atenção que sou a favor dos carros elétricos, mas ainda tem de chegar ofertas mais atrativas ao mercado.

        • Louro says:

          Entao diz lá um modelo de outra marca a combustao com performance similar e compara depois os consumos/preco do carro…

          Mania desta malta de comparar um Tesla a um Clio 1.5DCI e dizer que faz 3l/100 no charruto…

          • Hugo Gomes says:

            So quem tem e testa um de verdade é que sabe

          • Unknown says:

            -“Ah o meu P100D custa mais 150 mil € que o teu Renault mas faz 0-100 em 2s ahahah”
            -“Ah serio??? vou já comprar um!!”
            -“Ah não.. com a tua idade, mais de 20 anos não vale a pena que já estás na cova quando recuperares o investimento”
            -“Ah pronto deixa lá, obg então…”

    • Toni da Adega says:

      Em portugal sai caro sim, mas em certos países compensa ter um carregador em casa, a pagar 9-10 centimos por KWH (tarifa nocturna) estamos a falar de ~40 €. É conduzir a um custo irrisório

    • JOSE ANTONIO MARTINS ALVES says:

      Lê a notícia: os primeiros 400kw são gratuitos!

    • Traveller says:

      Só especialistas e iluminados dos veículos elétricos e noticias bem feitas.
      São 400 kWh por ano e só o model 3 irá pagar os carregamentos na Tesla
      Salvo raras exceções os Model S e Model X adquiridos até agora será sempre de borla.

  4. Espertalhão says:

    Quem é que vai andar a parar meia hora de 80 em 80 km para carregar o carro? Continuo à espera de uma energia alternativa. Por muito que pintem de cor de rosa os veículos eléctricos, ainda não são uma verdadeira alternativa aos veículos a combustão. Para além disso é a China, India e EUA que são os principais poluidores. Sejam pelo número de veículos/habitantes, seja pelos consumos e consequente libertação de CO2. Um veículo americano em média chega a ter o dobro ou triplo das emissões de CO2 em comparação com um veículo europeu. Para além daquela que podemos chamar poluição doméstica, sabemos que a principal % de poluição vem das indústrias e até da produção da energia eléctrica. Boa parte da energia eléctrica é produzida por centrais a… Carvão ou a petróleo.
    Recentemente vi várias notícias na Internet com a informação que o buraco da camada do ozono está a diminuir. Alguns comentários de supostos especialistas a explicar que o aquecimento global não é o que se tem feito acreditar e que faz partede uma estratégia para rentabilizar o investimento em alternativas aos combustíveis fósseis que estão monopolizados. Não sou da opinião do senhor Trump de que é um esquema dos chineses, mas gosto de pensar pela minha cabeça e não dar como certa toda a informação que me colocam à frente. Seja ela a favor ou contra os combustíveis fósseis ou as chamadas energias renováveis. Pessoalmente acho que energias renováveis e células de combustível (existente ou ainda a descobrir) serão o futuro sustentável.

    • Louro says:

      O teu nick reflecte aquilo que és, é como uma introducao ao teu post…

      Mas desde quando é que um tesla tem uma autonomia de 80km?

      • Arlindo Pereira says:

        Poupe-me a esse tipo de comentários.
        Respondendo à única parte que se aproveita do seu comentário.
        A autonomia depende do tempo que estiver a carregar e consecutivamente da carga que obtiver com esse carregamento.

        • Louro says:

          Ou seja, carregas o carro por 10 minutos e siga para a estrada outra vez?

          A autonomia do teu a combustao tambem depende da quantidade de combustivel que lá meteres…qualquer pessoa minimamente inteligente sabe que quando se fala em autonomia é com a bateria a 100% ou o deposito cheio.

    • Hugo Cardoso says:

      ” meia hora de 80 em 80 km”
      Não mereces o acesso à internet que tens.

    • ahramis says:

      Concordo que parte significativa da energia ainda é proveniente de fontes poluidoras. Porém, esse paradigma está a mudar com a crescente influência das energias limpas (solar e fotovoltaica).
      Aliás, é curioso verificar o posicionamento vanguardista dos nipónicos com o novo Nissan Leaf ao proporem um sistema integrado para aproveitamento de baterias usadas e provenientes dos seus automóveis, integradas com painéis solares.
      Devo ainda referir que, apesar dessa proveniência (ainda) relativamente poluidora da energia usada para o carregamento, a sua eficiência é muito maior, não só pelo aproveitamento directo da energia, mas tb pela ausência da sua distribuição física, como sejam os combustíveis líquidos.
      Finalmente, uma nota pela ESCOLHA PÉSSIMA pela TESLA da instalação dos supercarregadores, os quais deveriam estar colocados na intersecção da A1 com a A23, servindo assim 2 grandes vias, ao mesmo tempo.

      • Cortano says:

        “Porém, esse paradigma está a mudar com a crescente influência das energias limpas (solar e fotovoltaica).”
        Mas esqueces-te de uma coisa, no momento que a grande parte dos veículos forem elétricos, a energia eólica e fotovoltaica não chega para abastecer os carros. 😉

        • ahramis says:

          Teoricamente, não chega… mas isso é na visão contemporânea. Daqui até lá há um longo caminho de reconversão horizontal, através, nomeadamente, da crescente implantação de estruturas produtoras renováveis e do necessário reforço de distribuição da energia. Provavelmente, no curto/médio prazo os dealers converterão parte das estações de serviço em estações de carregamento, etc. Estamos no início e há, naturalmente, muito mas mesmo muito por fazer. Há que pensar e agir. Por mim, como ja referi, não vou estoirar mais dinheiro em petroleo… vou aguentar o carro mais 4 a 6 anos e comprar electrico. São opções.

          • Jorge says:

            Nem teoricamente nem na pratica. Não se pode ter só centrais fotovoltaico ou eólicas. São precisas outras fontes de energia por várias razões, agora e no futuro será assim. Ainda temos outra questão, que é a mãe de tudo. O preço do petróleo é bastante baixo e ao contrário do que se “pensou” existem reservas enormes e para muitos anos. Para já os carros eléctricos não passam de um impulso conjuntural. A ver vamos como será quando for estrutural. O preço da electricidade e como se vai produzir tanta e a baixo custo…ummmmmm, provavelmente só se for a queimar petróleo ???? Pescadinha de rabo na boca… A economia é que manda,,,esqueçam a questão ambiental…se fossemos todos santinhos não tínhamos guerras que matam pessoas aos milhares todos os dias por causa de interesses económicos, onde estão metidos aqueles que se dizem muito preocupados com todas estas questões do aquecimento global…tretas, tretas, tretas…todos querem mais mais mais poder económico e o resto que se fda. Essa é a verdade universal,,, nem a vida humana interessa…

    • Paulo says:

      Adorei a forma como consegue mostrar que todos os argumentos contra os carros elétricos são estúpidos!

      • Jorge says:

        Então está muito mal informado. Acha estúpida a questão do que fazer às baterias em fim de vida? por exemplo. Leia tb sobre as minas de cobalto e as questões ambientais associadas. Tá a ver que não se pode colocar um burro a olhar para um palácio porque o burro pode não ser burro e o palácio pode ser uma ilusão de óptica. Informe-se em vez de se deslumbrar…

    • João Pedrosa says:

      – Em 30min, ficas com carga para 270Kms, e um Tesla 100D, ronda os 600Kms de autonomia, essa dos “de 80 em 80 …” é só tonta.
      – Em portugal a maioras da energia já é de fontes renovaveis … pesquisa.
      – Células de Combustivel, vulgo de hidrogénio são um mito, a industria bem as tenta impor, mas tendo em conta que no total do processo, vão sempre ter que cumprir a 1ª e 2ª lei da termodinâmica … nunca vai dar. No limite, terias que ter um forma milagrosa de gerar energia eletrica, para depois gerar hidrogenio.

      O eletrico já é uma alternativa, no entanto as baterias, tanto a sua capacidade, como o processo de fabrico, e de reciclagem, são claramente o elefante no meio da sala … com calma vai …

      • Cortano says:

        Então e quando em vez de serem “10 carros” forem 10 milhões?! Como é que abasteces a rede energética?
        Metes geradores a gasóleo nas traseiras nos parques de carregamento?!

        • Ricardo says:

          Cortano, vá lá, você consegue mais… Já ouviu falar em solar FV e 1001 outras FER que depois de se massificarem ficarão com LCOE’s atrativos para poderem escalar a produção elétrica?

  5. hsff says:

    Os deslumbrados pela tecnologia raramente percebem as lógicas económicas e sociais subjacentes ao desenvolvimento tecnológico, gritam o mesmo que os que falam mais alto e acham que com isso estão a construir um presente e um futuro melhor.

  6. Diogo Gomes says:

    Podem dizer o que quiserem mas para mim, os carros elétricos ainda têm um grande handicap, BATERIAS. Quanto custa o aluguer das baterias, ou comprar uma (que te dão uma garantia de poucos anos)? Os consumos são ótimos, mas fazendo bem as contas tendo em conta as baterias…

    • Traveller says:

      O dinheiro que gastas em revisões a mudar Óleo e em correias de distribuição compras 2 baterias quando estas acabarem tiverem que ser mudadas(já não fiz contas ao combustível, IUC, estacionamento, etc)

      • MP says:

        Revisões- Correia de distribuição, grande parte já usa corrente. Quanto a combustível, iuc, estacionamento – fontes de receita…assim que comecem a haver muitos eléctricos a circular também vão começar a ser taxados! Tal como já fizeram com o fim dos carregamentos gratuitos.
        Atenção, não sou contra os carros elétricos, mas infelizmente os governantes têm que ir nos ao bolso. Actualmente é com isp, iuc, etc, quando o universo dos eléctricos for bastante significativo irão taxa-los de modo a não perderem a boa galinha dos ovos de ouro que o automóvel é, infelizmente.

        • André R. says:

          Grande parte já usa corrente de distribuição, mas sabes que isso também parte, correto? Aliás, o preço de uma corrente, aposto contigo que não custa o mesmo que uma correia…

        • Tigas says:

          Tal como o combustível era para estar quase por metade do preço e o nosso governo adora ter um valor altinho com o imposto colocado 🙂 .
          Mas pronto eles querem que as festas dos partidos possam ser deduzidas logo por ai está tudo explicado do nosso governo/aliança.

          • Diogo Gomes says:

            Acho que então você não está a par dos preços das baterias… Onde é que essa manutenção se equipara aos milhares de euros que custam as baterias (mais ou menos 5000€)? Eu por mim, continuo a preferir o meu carro a gás natural, consumo abaixo dos 4,50€/100km e um carro com a manutenção normal… Os elétricos em termos de consumo são ótimos repito, mas por enquanto, a questão das baterias estraga tudo, como é possível uma bateria custar 5 mil euros e darem garantia de 4 anos ou X kilometros, e para não falar se tiver de alugar uma bateria que é entre 80 e 150 euros, com 80 euros quantos kilometros não faço eu…

          • Louro says:

            @Diogo Gomes,

            Tenho um Tesla P85D, custo por 100km é zero! Sim leu bem, zero porque carrego nos tesla points disponiveis….

            Manutencao…
            Em Novembro passado tive de refazer a corrente de distribuicao da minha Mercedes E63 wagon, se nao estivesse em garantia eram mais de 6000Euros…

            A carrinha é de 2014 e tem agora pouco mais de 50.000km…

        • Louro says:

          A minha E63 acabou de se rir quando referiu os carros hoje em dia tem corrente como se nao fosse necessário manutencao ou mesmo que nao dessem problemas…

          Em Novembro passado tive de refazer a corrente de distribuicao da minha Mercedes E63 wagon, se nao estivesse em garantia eram mais de 6000Euros…

          • Diogo Gomes says:

            @Louro

            As questões dos consumos nem se metem, os elétricos dão 10-0, se bem que como referido acima as “borlas” deixaram de existir e esse seu argumento de gastar 0, é ótimo mas por enquanto. Quanto à sua corrente de distribuição, há azares e isso na minha opinião foi um azar, porque eu nunca tive custos tão avultados como esse que referiu de 6000 mil euros com a manutenção do carro e acho que a maioria pode dizer o mesmo (na minha família de certeza que ninguém gastou 6000 euros com os carros). O que aconteceu com a sua E63 foi algo que aconteceu involuntariamente e é algo menos comum, agora a bateria do seu Tesla, essa é um dado adquirido que vai estar a pagar o belo daqui a uns poucos anos.

          • Louro says:

            @Diogo Gomes,
            A Tesla prometeu isso para sempre nos modelos anteriores, o meu Tesla é de finais de 2015 o que mais do que paga os custos caso tenha de trocar de bateria no futuro.

            Quanto aos custos com a minha E63, obviamente que num carro “normal” faz o mesmo servico por 1000Euros…mas óbviamente que nao o faz numa carrinha que nova custava mais do que um Tesla.
            Lembre-se que nao estamos a falar de um 1.5DCi mas sim de um 6.2 Bi-turbo a gasolina que desenvolve 517Cv e faz dos 0-100 em pouco mais de 4 segundos.

            Repare ainda que nao me estava a queixar dos custos da carrinha, estava sim a dizer que carros no mesmo patamar de um Tesla tem custos iguais ou superiores e que nao posso pensar em gastar 100k num carro e depois ir fazer revisoes ao manuel da esquina que muda o oleo e filtros por 50Euros.

            Apenas para que tenha uma ideia…comprei a E63 em 2014 nova com garantia adicional (Bumper to Bumper como aqui se chama), inclui toda e qualquer manutencao e reparacao de qualquer componente que se danifique (desde que nao seja causado por mim claro).
            Paguei cerca de 16000Euros extra por 3 anos de garantia para além do que a marca fornece.

            Só nas revisoes previstas pela Mercedes, já lá vao mais de 8000Euros, adiciona agora corrente de distribuicao cerca de 6000Euros.
            O banco do passageiro derrepente deixou de funcioanar, foi subsitituido a um custo de 1300Euros.
            A abertura automática da mala deixou de funcionar, 700Euros,
            Problema com a suspencao, 1900Euros.

            Como deve imaginar sao tudo custos que nao terá com um carro vulgar, o mesmo acontece com um Tesla.

            Quer algo do mesmo nível que um carro “vulgar”, compare com um Leaf ou assim.

          • Diogo Gomes says:

            Promessas……… Concordo plenamente com o que disse acerca da manutenção, mas imagine agora que isso que aconteceu à sua E63 acontece ao seu Tesla (revisões ambos fazem,corrente de distribuição,o banco, a abertura automática da mala) você vai pagar o mesmo que pagou para a E63 e para além disso, é certo que vai pagar mais uns 5000€ da bateria mais cedo ou mais tarde! O meu problema aqui é que na minha opinião os elétricos tem vantagens claro, mas não sei se essas vantagens compensam esses 5000€ de X em X anos, e muito menos os alugueres de bateria… Ou seja, é dado adquirido o quanto pagar pela bateria no elétrico (e é um valor muito avultado), quanto ao resto pode acontecer tanto num como noutro.

  7. Rosa Viana says:

    Boa noite, tenho um carro elétrico desde Setembro e estou muito satisfeita com ele. É um mercedes b, tem autonomia para 210 km + 30 carregamento extra. Claro que sinto falta de mais carregamentos rápidos espalhados pelo país, mas é uma excelente opção para um casal com dois carros, sendo um deles a gasóleo. Boa noite.

  8. daniel says:

    Já é bom o que se conseguiu até agora, mas ainda não é a alterenativa para viagens longas.
    Um carro electrico para o percurso casa trabalho diario, já compensa depndendo da distância a percorrer por dia, mas para mais ainda não. Os hibridos ainda vão andar por ai por muito tempo penso eu.
    Na minha opinião um carro electrico só vai de vez equipar-se ou ultrapassar os carros motorizações combustão quando um modelo do mesmo segmento custar o mesmo ou menos, levar o mesmo tempo a carregar a 100% uma bateria que a atestar um deposito de combustivél, a carga da bateria permitir ter a mesma performance / rendimento de motor quer esteja a 100%, quer a 5 ou 10% da carga, e uma bateria tenha o mesmo tempo de vida util de um deposito de combustivél, ou seja que dure o mesmo tempo de vida do carro. Ai sim os carros electricos estão em condições de dar machadada final na concorrência.
    Além disso tudo ainda tem de haver quem os queira comprar, porque enquanto for possivél escolher, há muita gente que simplesmente não quer dixar de ouvir o som de um motor a gasolina/gasoleo ou abdicar de controlar uma caixa de velocidades manual!
    E para concluir, há até quem não se importava de mudar ou até quer muito mudar… mas o dinheiro não cresce nas árvores e quando um chefe de famila consciente chega ao fim do mês e tem de fazer contas do tipo, “Ora bem vou trocar de carro e investir num carro electrico apra ser amigo do ambiente… mas vou carregar mais o orçamento familiar… para que isso aconteça, por exemplo, em vez de poder proporcionar 2 ou 3 refeições de peixe por semana para familia, comemos todos maça com atum das promoções para poder pagar mais uma prestação ao banco, mas o importante é sermos mais verdes” Não me parece que classe média, nos paises desenvolvidos que é quem em teoria tem a maior quantidade de carros que poderiam ser trocados por electricos, tenha a capcidade para abdicar de algo em troca de um carro electrico. As mentalidades e as carteiras estão muito longe de estarem para ai viradas!
    Nesta altura tirar vantagem de um electrico será no caso que a troca ou entrega de um carro antigo possa abater no preço do novo, e o uso do elecrico seja de tal forma que as cargas permitam várias ultizações de modo que os periodos de carga não interfiram com quotidiano de quem o utilize tirando ai a vantagem economica no custo por km, ou seja uma transição limpa que não implique alterção de habitos, altarar rotas, etc… e de a tal vangem de fazer os mesmos km por menos dinheiro.
    Mas estão no bom caminho na parte tecnológica, embora ainda tenahm muito que andar até colocar no mercado algo realmente disruptivo capaz de criar uma mudança global.

    • Tigas says:

      Lembro-me da polémica dos eléctricos na F1 e o antes e o depois que ainda hoje é falado lol … existem vídeos de youtube bem explícitos da diferença…

  9. Zequinha says:

    Duas coisas se louvar. As opiniões divergentes, incluindo aquelas que não são a favor do eléctrico. E o facto de algumas pessoas respeitarem a opinião de quem não é electric-boy.
    O eléctrico também tem contras. E para já não são poucos. Aa baterias poluem depois se usadas e são caras. As redes eléctricas ainda não estão preparadas. E para serem criadas e feito o upgrade e é o contribuinte que paga. Em breve vão começar os impostos para os veículos eléctricos, ou acreditam mesmo que não!? Para além disso a produção eléctrica ainda é na sua maior parte a partir de combustíveis fósseis. Vi aqui um comentário que os carros eléctricos não mudam o óleo nem correia de distribuição, mas também tem revisões! Ou os carros eléctricos não precisam de revisão?

  10. Sideshow says:

    Nestas guerras de electricos vs combustão, é muito raro falarem em custos de manutenção dos veiculos – principalmente os de combustão. Serão todos iguais ou será que não interessa introduzir esse tema?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.