PplWare Mobile

Portugal: Número de radares de velocidade vai passar de 30 para 80


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. miguel says:

    Acho muito bem, alguém tem que pagar o buraco do Joe…

  2. LushinK says:

    Sempre a sugarem do Zé Povinho.

    • Taberneiro says:

      se o Zé Povinho cumprir com as regras de segurança e conduzir de forma cívica e respeitadora, não há sugadela nenhuma.

      • Joao Magalhaes says:

        E tão simples como isso, a culpa do Zé Povinho ser idiota e não haver respeito nem civismo nenhum não é da policia nem dos radares. Austria, Suiça, Republica Checa, Alemanha, Eslovenia, falo nestes porque já conduzi lá bastantes vezes e o que não falta é radares mas nem são precisos porque a maioria das pessoas cumpre.

        • pH says:

          Sim, mas não é com este tipo de radares fixos que se vai criar prevenção e educar as pessoas.
          Por que não controlar a velocidade média entre portagens por exemplo? Já é feito noutras cidades e é bem mais eficiente, pois garante que em todo o percurso a pessoa cumpre, não apenas na zona onde está o radar.
          Além disso o limite de velocidade das nossas auto-estradas já está ultrapassado, tendo em conta a tecnologia e qualidade das estradas. Por que não aumentar esse limite (130 ou 140 km/h) como também acontece noutros países?
          Era bem mais proveitoso ter mais carros patrulha na estrada a mandar parar e multar quem desrespeita (andar na faixa da esquerda, tail gate, falta de sinalização, cumprimento de sinais, estacionamento, etc.) do que este tipo de medidas para apanhar distraídos e fazer dinheiro fácil.

          • Woot! says:

            Bom bom era retirarem a carta ao atrasados que fazem as rotundas por fora e aos que aceleram e aos para não deixar outros entrarem na auto-estrada. E aos que travam também. Ambos são perigosos.

          • Realista says:

            Um simples motor 1.5 a gasóleo já tem de origem 130cv e a 120Km/h nota-se que o carro fica preso… os 130/140Km/h era realmente o ideal.

            No entanto não esquecer que as estradas em Portugal são mal planeadas e obrigam precisamente a ter que se reduzir a velocidade. Por exemplo, vieres de Gaia e passares na VCI em direcção a Gondomar (A43) o máximo que consegues conduzir é a 80km/h… e quando entras na A43 reduz para 70km/h durante uns quilómetros precisamente pela má construção das estradas (com curvas e contra curvas seguidas ou curvas muito mas mesmo muito apertadas).

          • Joao Magalhaes says:

            Concordo contigo que sem duvida essas infrações também deviam ser bastante fiscalizadas (andar na faixa da esquerda, tail gate, falta de sinalização, cumprimento de sinais, estacionamento, telemóveisetc.) mas não concordo com a parte do distraído, um carro pode ser mortal e não deve haver distrações na condução, pois 1 segundo que olhes para o rádio está o gajo da frente parado, olhas para trás para falar com o amigo ( como eu vejo muitas vezes, descontração total como se estivessem na sala de casa ) e tens um perigo à frente e nenhum tempo para reagir porque “distração”

          • Alfie says:

            Epá um condutor distraído é um perigo e se se distrai a alta velocidade pior ainda. Deixa lá estar os radares para conter o disparate e travar os pseudo Fangios que acham que têm reflexos rápidos a alta velocidade e acabam a bater nos rails e nos outros. Quando conseguires melhorar a tecnologia dos reflexos dos condutores então poderás aumentar o limite.
            Quanto ao comportamento na condução faz realmente falta apertar com os que usam o telemóvel a conduzir, conduzem pela esquerda (os condutores portugueses são muito esquerdistas!), não ligam a sinais (luminosos, verticais, etc.) e toda uma série de asneiras que diariamente se vêm.

          • pH says:

            Concordo totalmente que a “distracção” não é algo aceitável e que a partir do momento em que uma pessoa está a conduzir, deve estar empenhada e concentrada nessa tarefa.
            Quando referi apanhar distraídos referia-me ao facto de muitas vezes não darmos conta de já ter ultrapassado o limite de velocidade, muito por culpa dos carros de hoje em dia serem mais filtrados e seguros. Num carro recente, se não olharmos para o conta Km é muito fácil ultrapassarmos os 120 numa boa auto-estrada e não ter a sensação de que o estamos a fazer.

      • Emanuel delgado says:

        E se a polícia der o exemplo e respeitar as mesma regras também….. Não vamos ser hipócritas, o que pregam aos 4 ventos como prevenção rodoviária não passa de caça a multa, por que na realidade não estão a prevenir absolutamente nada….a não ser o orçamento de estado…

  3. Joao says:

    E pronto, acabaram-se os acidentes com esta medida

    • Joao Magalhaes says:

      Com esta não mas se fossem escondidos provavelmente o número de acidentes causados por excesso de velocidade reduziam bastantes. Os tugas se não souberem onde estão os radares, certamente vão ter mais cuidado com os limites de velocidade, os que não tiverem recebem a respetiva multa e é assim que as pessoas aprendem, quando dói no bolso.

      • Miguel Nóbrega says:

        Não sei em que mundo vives lol

        • Joao Magalhaes says:

          Looool, essa é diferença Miguel, não vivo em Portugal e viajo bastante de mota e carro pela Europa e sinceramente essa pergunta faço eu a ti. Dou-te um exemplo, onde eu vivo, como peão se passar a estrada fora das passadeiras ou com o sinal vermelho para os peões se for apanhado sou multado, como normalmente a cidade tem bastantes policias à paisana, tu não sabes quem está do outro lado da passadeira, então as pessoas cumprem, sem ser turistas é raro veres alguém a passar. Dou-te outro exemplo, aqui de carro, a maioria das pessoas tem dashboard cameras, se tu cometeres um infração à minha e se eu filmar, vou à policia e tu vais pagar pela infração. Podia te contar a experiência que tive na Austria, Rep Checa, Alemanha, Eslovenia, Suiça, Holanda, Bélgica, etc. não são perfeitos, mas o respeito e civismo é muito maior, cada vila, aldeia, cidade, estrada nacional e Auto-Estrada não faltam radares, impensável e dificil passar por uma dessas cidades a mais de 50km. Itália é o pior e Portugal também não é muito melhor. Este ano já vamos com 200 mortes na estrada e 800 feridos graves, mas o teu mundo continua a ser um mundo de pessoas que só pensam nelas.

  4. Ruben says:

    Agora façam os famosos estudos. Acidentes nº de acidentes e mortes ANTES e DEPOIS dos radares 😉

    • Ruben says:

      * Nº de acidentes

    • Filipe says:

      Por acaso era um bom estudo para se fazer. Por exemplo aquele radar logo a seguir à ponte 25 de Abril no sentido Sul Norte nas curvas seguintes ao radar era habitual ver carros a despistarem-se e depois de colocar o radar nunca mais vi nenhum. Ou é mera coincidência ou então pelo menos aquele radar reduziu o número de acidentes

      • says:

        Sim aquele radar na A1 junto à saída de Coimbra Norte, evita milhares de acidentes, numa recta de 3 faixas….

      • jr says:

        Deviam por outro radar antes da outra curva. Ja nao se despistam antes, agora é na outra curva à frente.

        E radares fixos (1 a cada 200 metros!), durante a ponte 25 de abril toda, ambos os sentidos. De assistir acidentes em dias de chuva estou eu farto.

    • Joao Magalhaes says:

      Estudo bom era dizerem que iam ter radares na estrada mas não dizerem onde. Assim é fácil, já sabes onde está o radar é só reduzires a velocidade nesse sitio, agora escondidos é que era. Aposto contigo que o número de acidentes ia reduzir, podia não ser logo, mas assim que as multas começassem a chegar a casa rapidamente os condutores aprendiam a respeitar o limite de velocidade.

      • ToFerreira says:

        Como se o excesso de velocidade fosse a principal causa de acidentes.
        A estupidez é tal que o limite com tempo bom/seco é igual ao limite com chuva, ou ate neve ou nevoeiro.

        • Gusmão says:

          … e que tal ver o cadastro dos condutores para se ver quem têm sinistros e de que tipo…
          Somos todos diferentes e no meu caso quando vou devagar é que tenho tendência para ficar algo relaxado e menos atento…
          No meu ponto de vista a sinistralidade é em grande medida porque ao volante faz-se de tudo e conduzir é só mais uma coisa, sendo que deveria ser a única…
          Fala-se com o parceiro(a) do lado e já agora também se olha, fuma-se, come-se, manuseia-se no telemóvel e cada vez mais nos sistemas infotainment dos carros (que grande perigo) e isso sim ninguém que falar. É bem mais fácil multar os incautos (porque os apressados com atenção dificilmente serão apanhados pelos radares fixos e até os carros descaracterizados) que assim dão uns euros ao erário público e até conquistam ainda alguns votos…
          Em nota final, é ver a quantidade de sinistros que têm vindo a acontecer em que as pessoas se despistam sozinhas, sem a intervenção de outro qualquer veículo, pois é, a tal distracção…

        • Joaquim says:

          Oh ToFerreira a dar lógica e factos a socialistas?

  5. Manuel says:

    Boa tarde! Já que passou aqui o assunto de radares, qual a melhor aplicação para Iphone, da localização dos mesmos? Quanto ao assunto em questão, isto não é nada mais que caça à multa. Basta ver a quantidade de radares móveis em carros descaracterizados, quando o carro autónomo se tornar mais um “carro do povo”, acaba-se esta roubalheira… Até lá temos de levr com isto e ser cautelosos!

    • Realista says:

      Se o radar estiver sinalizado, não é caça à multa… mas se estiver escondido isso sim!

      • Joao Magalhaes says:

        Loooooooooool, caça À multa porquê ? Fico muito contente dos que estão escondidos, as pessoas só têm que respeitar o limite de velocidade e o código da estrada. Só “caçam” os que não cumprem e se não cumprem acho muito bem que sejam “caçados”. Caça à multa é partirem o farol e dizerem que eu não tenho luz. Se estiverem escondidos À espera dos incumpridores que estacionam em segunda fila e se estão a ca… para os outros, acho muito bem que os multem. Jà chega de desrespeito por quem cumpre, espero que sejam todos caçados e bem multados.

        • Manuel says:

          Caça à multa sim, a maior parte dos radares móveis descaracterizados estão em zonas que não são pontos negros da circulação rodoviária. Conheço alguns sitios que apesar de não ser permitido andar a mais de 50km/h, podia-se facilmente andar a 60 ou 70km/h visto que são estradas largas, com passeios e sem passadeiras, visto que não andam sequer peões… Mais, desde que haja responsabilidade e bom senso a velocidade por si só não é o maior fator dos acidentes. Uma boa parte dos acidentes são causados por negligência, como por exemplo falta de atenção na condução, que associada à velocidade sendo ela 50 ou 70km/h provoca acidentes

          • Realista says:

            Aliás, quem vai mais lento na auto-estrada costuma ser um perigo não detectado pelas autoridades, porque obrigam os outros a realizar manobras perigosas. Por exemplo, muitas AE com duas vias se aparece um “pastelão” a 60Km/h numa zona de máximo de 100Km/h é um perigo autentico quando as vias estão com mais fluxo…

          • Joao Magalhaes says:

            looooool, até se podia andar a 200km/h mas se diz que é 50km/h e tu vais a 70km/h desculpa, estás a desrespeitar o código da estrada, se em 100 carros que passam lá, 90 fazem isso então desde quando é caça À multa ? Façam para que os sinais sejam atualizados, até lá, quem não cumpre é “caçado”. Como te disse, caça à multa é tu não teres feito nada e a policia passar uma multa inventada, tudo o resto és tu que está no incumprimento, a culpa não é deles, só tua. A mim não me caçam eles. Gps com limite de velocidade das estradas e vou atento à condução, a olhar para os sinais que existem na estrada, é para isso que servem, não para voces ignorarem e depois virem com a choradeira.

        • Realista says:

          Se queres que reduzam a velocidade avisa que tem radar, podes crer que a larga maioria reduz e os efeitos são notórios para a prevenção.

          Agora esconde os radares e quem é apanhado (ou porque pode estar distraído ou por outro motivo como por exemplo ultrapassar um cromo que vai na faixa do meio) nem sequer sabe onde foi apanhado, quando ou como em nada contribui para a prevenção. Isto sim é pura caça à multa…

          • Joao Magalhaes says:

            Man, claro que reduzem, vêm a 200Km/h e aparece o aviso de “Radar a 500mt” obvio que reduzem ,sabem que há radar, mas passam o radar e voltam para os 200. Agora se Souberem que há 20 radares na A1 de Lisboa para o Porto mas não saberem onde estão, podes ter a certeza que a maioria faz a A1 a 120, os “distraidos” são apanhados, azar, a culpa é de se distrairem em vez de irem concentrados na condução e acima de tudo , respeitar quem quer cumprir.

  6. David Guerreiro says:

    É para pagar o buraco do Joe e o fim das taxas moderadoras nos centros de saúde.

  7. ToFerreira says:

    E para quando radares que multem os que circulam demasiado devagar para as condições, criando embaraço para o trânsito e consequentes acidentes. Mais importante que circular depressa (ou devagar) é circularem todos à mesma velocidade (e adequada), é o mais eficiente e seguro e o que devia ser estimulado.

    • Realista says:

      ISTO!

      O limite mínimo para circular numa AE deveria ser 80Km/h, se não consegue mais que vá pelas nacionais.

      • Joao Magalhaes says:

        Deveria mas não é e até ser só temos que respeitar, eles pagam os mesmos impostos para usarem a AE e não é necessário aumentar o limite minimo da AE, é necessário é educar as pessoas a andarem na faixa da direita e já vimos que em Portugal só se educa a ir à carteira. Ando na Alemanha todos os anos e quando entro na AE alemã o limite de velocidade desaparece do GPS, mas as pessoas andam à direita. A AE dá para todos e o mais importante da AE é tirar os carros das cidades, principalmente por causa dos “distraidos”

        • ToFerreira says:

          Circular pela direita é a principal razão do que disse, com carros lentos na faixa da direita, temos de andar constantemente a fazer ultrapassagens, manobra arriscada e propícia a acidentes, para além do desnecessário acelera/trava.

          • Joao Magalhaes says:

            Não é rapaz, AutoEstrada na Alemanha com 2 faixas e sem limite de velocidade, espéctaculo, as pessoas respeitam e sabem usar aquela coisa que em Portugal não se usa, chama-se “piscas”, eu apanho camiões a 60Km/h e abrando até poder fazer a ultrapassagem em segurança. O que vem na esquerda vê aquela coisa chamada “pisca” e abranda também porque sabe que eu vou entrar e vice versa, porque um bom condutor conduz a olhar umas dezenas de metros mais à frente, ora se eu vou na esquerda a ultrapassar e vejo que a 100 metros à um camião e carros colados, abrando porque sei que os carro vão ultrapassar. Sim, em Portugal é perigoso porque não há civismo nenhum, háo o eu e os outros que se lixem ” abrandar 20km/h para aquele entrar, é que nem pensar” o bom é não deixar entrar, o bom é não abrandar para facilitar a ultrapassagem, enfim, nunca vai mudar porque voce espelha bem a mentalidade geral.

  8. pedro says:

    o problema não é a velocidade … mas a falta de bons transportes públicos (e que sejam pontuais) !!!

  9. Ze Ruela says:

    Com o transito de m**** que temos diariamente e os buracos em todas as estradas nao vejo nenhum problema, anda sempre tudo parado. Para ja nao falar da velhada toda… Inferno

    • SANDOKAN 1513 says:

      “velhada” ?? Tenha respeito !! Veja lá é se você chega a essa idade e depois também é vítima de gozo.Sinceramente,há cada camelo neste mundo…

  10. Luis says:

    Portanto vão colocar mais 50 limites de velocidade logo após os radares.
    como acontece na A5 por 2x, na A23 onde colocaram um sinal de 100 Km máximo de velocidade e logo a seguir o radar…

    • Joao Magalhaes says:

      Se fores a 120Km demoras 1 segundo a reduzir para 100km, se não fores atento à condução, és caçado, resumindo, quando pegas num carro deves te concentrar na condução, a maioria concentra-se no rádio, na conversa com os amigos, no telemovel e depois os azares acontecem. Pena às vezes os inocentes.

      • ToFerreira says:

        E achas seguro é correcto reduzir essa velocidade num segundo? Tens alguma oficina de reparações?

        • Joao Magalhaes says:

          Normalmente os sinais de aviso estão a uns bons 500 metros, não precisas do segundo pois tens 30 segundos pelo menos para reduzir a velocidade, 1 segundo é provavelmente o tempo que precisas. Não entendi a pergunta, oficina de reparações por reduzir de 120km/h para 100km/h ? Loooooooooooooooooool, no meu carro é só tirar o pé do acelarador, nem preciso usar o travão, oficina para quê ?

  11. R says:

    E que tal debruçarem-se sobre a qualidade dos pneus que por aí circulam? É escandalosa a quantidade de acidentes causados por pneus fracos e ninguém faz nada.

  12. R says:

    E que tal debruçarem-se sobre a qualidade dos pneus que por aí circulam? É escandalosa a quantidade de acidentes causados por pneus fracos e ninguém faz nada.

  13. SANDOKAN 1513 says:

    Venham eles !! Fazem muita falta que é para ver se muita gente ganha mais juízo a conduzir.Pelo que se vê por aí era bem preciso um radar por cada 5 em 5 quilómetros que era para ver se muitos/as não andam para aí como malucos/as nas estradas.

  14. BrunoM says:

    A grande maioria dos acidentes e mortes ocorre nas estradas nacionais e o governo vai gastar uma pipa de massa para controlar a velocidade nas autoestradas.
    Efetivamente dever-se-ia fazer uma analise dentro de um ano para avaliar se a medida teve algum efeito e caso se venha a verificar que apenas serviu para caçar umas massa ao zé povinho o responsável da medida deveria devolver o dinheiro das multas.

  15. KodiakShadows says:

    Mesmo assim muito pouco para o tamanho do país. Para prevenção devia de existir mais do dobro

    • fak says:

      de que serve teres mais radares se estão todos sinalizados? basta reduzir a velocidade mal o sinal aparece, depois é resumir a velocidade de 180 à hora…
      ou seja, radares para quê? não fazem nada, só servem para apanhar o pessoal que vai distraído e não vê o sinal de radar na estrada…

  16. Bruno says:

    Mais vale radares fixos sinalizados do que andarem a caça com radarers moveis.

  17. censo says:

    A desculpa da prevenção e redução de acidentes, a mesma utilizada quando se instalaram os primeiros radares, e, pasme-se, o numero de acidentes aumentou desde então. Então concluo que os radares foram mal colocados ou que como equipamento não valem nada? Nada disso. Estes concursos para fornecer equipamentos dão muito dinheiro…a alguém. E não se investe em nada que realmente faça prevenção. Não se investe na educação. Não se investe na construção das bases para o civismo. E não é nas escolas de condução, é mais para trás. Na escolinha dos meninos. Os meninos são habituados desde pequenos que a impunidade é a regra. E assim, desprezam tudo e todos. Salve-se quem puder. … E querem apostar que depois destes radares os acidentes continuarão a aumentar ??

  18. LA says:

    Preocupem-se com quem vai ao telemóvel, a enviar mensagens e a jogar. Isso sim, é intolerável…

  19. Daniel Filipe says:

    Antes de pensar em instalar radares fixos, os cretinos deviam colocar primeiro sinalética como deve ser.
    A sinalética que temos no momento é um tributo ao fascismo do passado. Para já o sinal é muito pequeno e segundo, está muito perto do radar(olhem para Espanha seus burros). Isto não foi concebido para reduzir velocidade e muito menos prevenção de acidentes mas sim a típica caça à multa. É a tal chulagem do costume. Mas ninguém é obrigado a pagar a multa… Entupam o ministério com papelada e esperem 2 anos. Viva a democracia, usem-na!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.