PplWare Mobile

Portugal: Há falta de Engenheiros! Salários aumentam 15%


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

114 Respostas

  1. Miguel Gonçalves says:

    Há falta de Eng. Informáticos no litoral, porque aqui na Beira Interior, conheço mais de 50 distribuidos em CallCenter, Caixa de Supermercado, Desempregados ou a trabalhar em outras áreas fora da sua formação.

    • Vituku says:

      E esses estao nessas condicoes porque nao querem abracar a mudança, ha muito trabalho para eles por toda a Europa, onde se ganha mais que em Portugal e se e mais respeitado que na maioria das nossas empresas. Eu tenho um amigo nessas condicoes, ha mais de 2 anos que esta a espera de lhe aparecer um emprego a porta de casa, e eu digo-vos o mesmo que lhe digo a ele: se estiverem a espera que a papa lhes venha para a boca, vao acabar por morrer de fome.

      • Sergio says:

        Em parte concordo contigo, mas cada caso é um caso, desde a personalidade das pessoas a obrigações familiares e afins por vezes torna difícil a aventura fora.
        Nem todos chegamos aos 25 anos livres como passarinhos e por exemplo em algumas cidades no litoral pagam-te 700 e poucos euros limpos e só a tua renda de casa t0 são 400 e 450 e quando consegues mais barato, gastas a diferença em transportes.

        • José Rodrigues says:

          Em Lisboa um T1 são 700 😀

        • Vituku says:

          Pois, ha casos em que as pessoas aceitam os trocos necessaries para sobreviver, em suma, pessoas sem ambicao, so isso justifica o medo de uma carreira mais promissora e melhor qualidade de vida.
          O processo seguro e muito simples: escolhes aquele que achares o melhor destino (normalmente Irlanda ou UK), fazes umas mini-ferias nesse destino para te familiarizares ao local e confirmar o que terias de enfrentar para te ambientares com sucesso. Depois terias de mudar o teu CV e Carta de apresentacao para aquilo que e a norma na Industria Internacional, uma vez que os modelos de CV usados em Portugal nao sao funcionais, e se for o formato Europeu normalmente nem perdem tempo a ler, vai logo para o lixo. Depois, todo o processo de candidatura, testes, e entrevistas, podes fazer por Skype uma vez que quase a totalidade das Empresas oferecem essa facilidade. Tem atencao que grande parte das empresas oferecem um pacote de deslocacao que inclui viagens, e um montante suficiente para se viver a vontade ate ao primeiro ordenado, e algumas ainda te oferecem alojamento pago no primeiro, ou nos primeiros meses, para que possas ter tempo de encontrar uma casa.
          Qual e o medo nisto? Podes demorar a encontrar, pois alem de muita procura, também ha muita oferta, e um deles has-de conseguir com certeza, e nem precisas ter um curso Universitario, desde que tenhas a experiencia comprovada compativel com o cargo, certificacoes ajudam também (OCA, OCP, etc.). Claro que ha casos de pessoas que nao conseguem pagar uma mini-ferias para comecarem esse processo, mas se calhar em vez de fazerem creditos para comprar o carro que nao podem ter, ou o telemovel topo-de-gama que nao conseguem ter de outra forma, invistam antes numa carreira Internacional, e em muito pouco tempo vao poder ter tudo o que em Portugal so se consegue a credito e a muito custo.

          • Sergio says:

            descreves bem o processo e concordo contigo ate na questão do porque das pessoas fazem certos créditos.
            Tu e eu se calhar temos esse rasgo, essa ambição, esse espírito aventureiro capaz de largar tudo ir atrás de poder económico e qualidade de vida.
            Mas temos que compreender quem vive num seio familiar onde a palavra “família” tem um significado extremo e onde a educação e cultura transmitida é o oposto do que aqui falamos.
            E não é só isso, 8 amigos meus de infância, estiveram nos ultimos 5 anos no estrangeiro, Uk..china..Tokyo..India..Brasil..Holanda..Angola etc.. dos 8, 5 já estão em portugal por opção e a ganhar menos, e estamos a falar de pessoal que trabalha para empresas ao nível da Nestle.
            Isto a mim pelo menos dá que pensar.. mas pronto sao opiniões

          • Sergio says:

            ( sei que tokyo não um país xD)

          • Daniel says:

            É fácil falar-se quando se termina o curso, sem qualquer tipo de responsabilidade familiar… agora com família, e outras responsabilidades, arriscar lançar-se de cabeça para o desconhecido, pode um salto em vão…
            Eu sou formado, e já trabalhei na área… mas ao fim de 1 ano com 700 euros, a pagar deslocações, alimentação, etc, acabei por desistir… hoje trabalho na restauração, ganho mais (perto de 1000), ok, faço mais horas, no entanto, quando chego a casa, estou 100% com a família, vejo o meu puto crescer, e não levo trabalho para casa.
            Agora, se fosse solteiro, aí sim, podia pensar nessa situação… mas depois de ter responsabilidades familiares, as prioridades trocam.

        • Carlos says:

          Seu comentário foi muito feliz.

    • José Rodrigues says:

      Quem quer vai à luta, quem não quer fica-se.

    • Pedro Pinto says:

      Que mandem CV! O que não faltam por aí é ofertas.

      • Carlos says:

        Vou deixar aqui a minha experiência pessoal.
        Sou engenheiro informático. O meu primeiro salário foi de 800 euros brutos ainda não tinha tirado a licenciatura. Quando a terminei passei para 1250. 1 ano depois tive uma proposta para 1900. Ao fim de um ano vou ser aumentado para 2400. Não venham com tretas que recebem mal porque é assim em todo o lado. Se procurarem em condições e rejeitarem propostas de escravidão não se torna difícil de encontrar algo pelo menos que seja ao nível da vossa educação e do investimento que fizeram na mesma. Tudo isto na cidade do Porto.

        • Reis says:

          A falar assim até parece que a maioria das pessoas no Porto ou mesmo em Portugal inteiro ganham um ordenado dito justo. Hades colocar uma foto desses montantes 🙂

  2. Tiago says:

    “Segundo dados de 2015, metade dos “Informáticos” recebe entre 35 a 55 mil euros.” Não me acredito que essa seja a média de salários para um engenheiro informático programador. Em Portugal a média de salarios para um front end anda na volta dos 1300 euros liquidos, ja como subsidio de alimentação. Valores longe dos 35/55 ano.

    • Alexandre says:

      Também partilho dessa opinião, pode haver técnicos a ganhar muito bem mas parece-me que a maioria nem passa dos 1500€/mês, sem contar com aqueles que não estão a trabalhar na área, no entanto se falarmos de ordenado bruto talvez esse estudo a esteja perto da realidade.

    • Vituku says:

      Um amigo meu estava em Portugal ha alguns anos a trabalhar numa conceituada empresa Portuguesa como Full Stack Developer e ganhava 1200, o que ele dizia que era um excelente ordenado, nao o melhor mas acima da media, agora ganha mais do dobro desse valor por semana, mas para isso teve de se fazer a estrada, passou aqui pela Irlanda, onde ja ganhava bastante bem, mas nao pode recusar uma outra oferta para o UK onde ganha bem melhor ainda.

    • César says:

      Os valores são brutos. Logo o valores apresentados estão enquadrados na realidade. Trabalhava em Portugal e os valores andavam a volta do que está apresentado na noticia.

      • António Dias says:

        Se souber fazer contas repara logo que não(…) Estão enquadrados pré 2010, atualmente nem metade… Portanto pode-se dizer que não “estão enquadrados com a realidade”. Há uma explicação para isto. As pessoas querem por comida em casa e sujeitam-se a qualquer coisa, por sua vez desvaloriza a área. A tendência é convergir para o ordenado mínimo, basta cruzar os dados com o aparecimento da terciarização, e com as tendências dos ordenados, e repara que há padrões em comum. O último a levar o filete para casa, é o que dá o corpinho.

    • José Rodrigues says:

      Os valores ano são tipicamente brutos, a mim até me parece pouco que metade ganhe acima dos 35k, não é o que vejo, vejo uns k acima.

    • eu says:

      Sim, é verdade.

    • Dinis says:

      Pois, também não sei onde foram buscar estes valores. Conheço quem ganhe 2000€ e até um pouco mais, mas é 1 em cada 50.
      90% ganha <1500-1600€ líquidos.
      E maior parte continua a ganhar <1200, e isto é a falar com alguma experiência, porque quem tem pouca, por norma nem 1000€ recebe na maior parte das vezes.

    • Donisto says:

      Em Lisboa ganhava perto de 1300€ limpos, agora que por motivos pessoais fui obrigado a voltar para a região Oeste, tive sorte em conseguir 1000€, porque as ofertas, sem ser estágio, eram entre 750 e 850€ limpos.

      • Hidróxido de sódio says:

        Saiu-te o euromilhões, 1000€ limpos podes te considerar um sortudo na zona oeste, que até é uma zona desenvolvida.

        • Não Interessa says:

          Trabalho na minha empresa à 4 anos (primeiro emprego, entrei com 22 anos) na zona Oeste e estou neste momento nos 1000€ com aumento garantido para 1100€ a meio do ano que vem.
          Parece que tenho sorte… :/

          • Não Interessa says:

            Valores liquidos, brutos não faço a mínima ideia, até pk provavelmente ficava deprimido com a quantidade de descontos.

    • int3 says:

      então,
      18200€/ano. para um junior. mid-senior salta muito facilmente para os 2000 a 2500€/mês (28000€/ano ou 35000€/ano).
      Não te esqueças que aqui recebe-se 14 meses.

  3. Hugo Gomes says:

    Bem assim é ganhar nessa empresa porque no meu pais engenheiro é sinal de sair do pais ou entao ordenado de 1500€. Mas como se diz ha casos e casos

    • Alexandre says:

      Bem bom! Tenho colegas de curso que passam a vida em estágios sem nunca ter uma remuneração acima dos 800€…. e no entanto é por culpa desses estágios e técnicos de ‘rabinho para o ar’ que os ordenados estão cada vez mais baixos.

  4. eu says:

    Todos os anos a mesma coisa.
    Fazem estes estudos encomendados e inflacionados mas se for lá um “engenheiro” experiente, não dão nem metade desse valor.
    Se isto fosse verdade, não havia nem emigração, nem falta de “engenheiros”.

  5. Luis says:

    Duvido imenso destes valores.
    Uma das razoes de eu ter emigrado foi os maravilhosos “estágios profissionais”.
    Enquanto não acabarem com esse cancro nada vai mudar.

    • Vituku says:

      E eu fiz o mesmo. Ter saido abriu-me portas para dar inicio a uma carreira que ja era impossivel em Portugal, pois no nosso Pais a idade e factor eliminatorio nas candidaturas de emprego, mas ca fora isso nem se poe, por vezes ja so sabem a nossa idade ja passados uns meses de trabalho. Alem disso ca fora dao preferencia a experiencia, as capacidades reais. Na empresa onde trabalhei no ano passado era um bom exemplo disso, davam preferencia a pessoal formado em boas escolas profissionais, e evitavam contratar pessoal formado em Universidade pois diziam que nao tinham o mesmo nivel de conhecimento e experiencia, e pelos estagiarios que por la passaram no meu tempo, isso confirmava-se.

  6. pois..... says:

    Na suiça um engenheiro informatico ganha facilmente acima dos 110.000€\ano :D, em Lisboa conheço pessoas a ganhar entre os 1400-2700€.
    Fica a dica para os mais novos que são “caçados” pelas consultoras, não tenham medo de pedir um ordenado alto.

    • Vituku says:

      Queres ver que ainda te vao chamar mentiroso? LOL.
      Isso e verdade, em qualquer Pais mais civilizado um Engenheiro Informatico e bem remunerado, por exemplo, aqui na Irlanda dificilmente se ganha menos de 35 mil, e isso seria um ordenado mal pago, para um profissional em inicio de carreira. Ainda ha 2 semanas atras tive uma oferta de trabalho por contrato a ganhar 450 euros por dia, mas era um trabalho que nao me atraia e ainda por cima numa area que nao domino, por isso fui sincero e recusei justificando essa recusa. Estou ainda em inicio de carreira (com 43 anos de idade, coisa impossivel no nosso Portugal), e ganho aquilo que nunca ganhei na vida, mesmo quando tinha 2 empregos e negocio proprio.

  7. Olarila says:

    AS empresas querem “informáticos” sénior mas pagar como se estivessem a sair da universidade.
    @ Pedro, todos os anos apresentam estes estudos encomendados e fora da realidade. Não entendo como estando na área e a saber da realidade consegue “impingir” estas inverdades…

  8. Courela says:

    Os ordenados estão efectivamente a subir para Informáticos/Programadores, mas muitos deles recebem “por fora” (ajudas de custo, kilómetros, etc) e não no salário base. Isto muito por causa da “fuga” aos impostos por parte das chamadas “consultoras”, que não são mais do que intermediários, na maioria das vezes desnecessários.
    A nova moda é o “Nearshore”, uma vez que o “Outsourcing” já não rende. O problema é que o “Nearshore” é apenas “Outsourcing” para o estrangeiro. O que interessa é que as próprias empresas estrangeiras se estabeleçam cá em Portugal e não ter um intermediário pelo meio. Muitas já o estão a fazer e isso também tem inflacionado os salários, pois a procura começa a ser maior (veja-se o exemplo da Sky). Mesmo existindo intermediários, cabe a nós Informáticos/Programadores exigir um salário que se adeque às “rates” cobradas pelas “consultoras” às empresas estrangeiras. Não tenho informação dessas “rates”, mas a julgar pelas “rates” cobradas em Portugal (tanto actuais como há 10 anos atrás), e também pelas “rates” que os “freelancers” ganham trabalhando lá fora (tenho recebido muitas propostas de freelancer que variam entre 350 a 600 euros diários), diria que facilmente são cobrados 400 euros diários (vezes 20 = 8000 euros mensais). Claro que os custos de um trabalhador não são só o ordenado bruto (TSU, SS, etc.), mas mesmo assim o lucro dos intermediários continua a ser muito grande.

    • Serio Dias says:

      Acontece o mesmo na Area de telecomunicações. Em termos líquidos até nem pagam mal, em termos praticos, tiver uma oferta para uma consultora em que o ordenado liquido seria cerca de 1300e + sub ferias e natal. O grande problema, é que o valor base desse rendimento, situa-se nos 700e, o resto é tudo pago em prémios, ajudas de custo, km, vales ou cartões refeição. Outra questão é que os contratos são precários, em função do projeto, sem perspetiva de futuro. O técnico com experiência (meu caso) não tem qualquer interesse em agarrar uma “oferta” dessas.

  9. Nabil says:

    O que eu gostava de ter lido da Michael Page era “sim, de facto há muitas posições para engenharia e queremos sempre candidatos qualificados e com experiência. As empresa não querem é pagar por isso. No fundo o que queremos mesmo é comer bife do lombo a preço de bifanas de porco. Empresas como as nossas conseguem ajudar as empresas nisso. É um negócio como qualquer outro!”

  10. Fernando says:

    Meu ponto de vista, se acha que o salário vai muito além da expectativa (muito abaixo daquilo que queremos), devemos criar o nosso negócio ou dedicar-se nas certificações nas area que realmente gosta e depois partir para o mundo do negócio.

  11. Sharp o verdadeiro says:

    Alguém sabe me dizer quanto está a ser pago por ano um Eng. Biomédico em Portugal?

  12. Hugo Cardoso says:

    Gostava de saber onde estes valores estão presentes no Porto por exemplo. Com o monte de empresas a funcionar em sistema de outsource e os intermediários todos a meter ao bolso, se conseguirem mais de 1100€ líquidos é um milagre.

    • Sérgio J says:

      E depois vemos os engenheiros de Braga a procura do El Dorado no Porto…

    • int3 says:

      recebo quase 2000 brutos no centro do porto.
      área: segurança informática.
      e nem acabei o curso. depende muito de quanto se vale.

      • José Rodrigues says:

        É pouco, há uns 6 anos tive proposta para a Porto Editora de 2500 brutos + regalias + 2 prémios ano do mesmo valor, na altura não aceitei por achar baixo, hoje em dia acredito que no mesmo lugar já andem pelos 3k.
        Só fazem contratos directos, sem outsourcing e têm uma equipa de cerca de 100 marmanjos.

        • int3 says:

          mas nesta área de segurança comecei com 0 anos de experiência profissional. só conhecimento e experiência adquirida por estudo autodidata.
          mais tarde pode ser que aumente… principalmente quando tiver o curso feito e seguir o mestrado.

        • Sementes says:

          Recebi uma proposta no inicio deste ano para a Porto Editora a rondar os valores que referes. Ainda não chegou aos 3K 😉

      • Sementes says:

        Segurança, mais propriamente o quê?

        Abraço!

  13. Anon says:

    Ganhava mais como freelancer a montar cenários para empresas de produção de espectáculos e eventos para grupos/empresas, do que a desenvolver software depois de terminar o curso… A carregar umas tretas, montar e ler instruções para os participantes ganhava entre 50-75€ por dia, nunca chegava ao final do mês com menos de 1000€, terminei o curso e decidi trabalhar na área, 8 horas por dia e levar trabalho para casa, durante muitos anos só no ultimo ano consegui levar durante alguns meses mais de 1000€ (começou nos 750€) e porque tinha de levar comida de casa e apanhar boleias com uns colegas para dividir o combustível.
    Decidi voltar a trabalhar como freelancer, faço alguns trabalhos na área para empresas estrangeiras (trabalho apenas com uma empresa em Portugal) e nunca recebi menos do que 4000€ mensais sem sair de casa, consigo poupar 15 horas semanais em viagens casa-trabalho (em relação ao meu antigamente), tenho mais tempo para a família, não tenho horários (tenho prazos), faço quase o que me apetece!
    Perante isto não me venham com a falta de engenheiros em Portugal, o que falta é a valorização dos engenheiros que temos, hoje em dia qualquer um com conhecimento pega umas horas num IDE desenvolve umas aplicações, vai vender o trabalho lá fora e faz mais dinheiro.

  14. Hefesto,o Grande says:

    “Portugal: Há falta de Engenheiros!”—»ONDE ?? Quais são as firmas que estão a aceitar engenheiros ?? Era bom,era !! O pessoal que é formado nas engenharias se não emigra está feito ao bife !! De relembrar que é nas engenharias que todos os anos mais saem licenciados em Portugal.E depois,onde é que há empregos para tantos engenheiros ?? Já ouvi falar que muito pessoal que se formou em engenharias simplesmente abandonou a sua área e passou a ter outro modo de vida.Vocês não pensem que em Portugal os engenheiros ganham bem.Ganham muito mal.Só mesmo poucos são aqueles que se safam.O resto não ganha para as despesas.Um engenheiro se não ganha,hoje em dia,entre os 1500 e os 2000 euros,não vale a pena continuar nessa área.E viram o “boom” que houve em Engenharia Civil ?? Simplesmente rebentou a bolha !! Neste momento tenho colegas que se formaram há muitos anos em certos cursos de engenharia,que simplesmente hoje em dia nem existem,tipo engenharia de minas,engenharia geológica,engenharia geográfica,e por aí fora….Até tenho conhecimento que um dos meus colegas cujo curso já nem existe teve que voltar à Venezuela,país de onde era natural,e foi assassinado.Eh pá,quem é engenheiro,ou trabalha bem(e no estrangeiro),ou nao se safa em Portugal.Por isso deixo um conselho,emigrem pois aqui quem é engenheiro não tem futuro,nem a nível de progressão de carreira,nem economicamente.E então,aqueles que se licenciam em institutos,esses ainda estão pior.E a falácia de se dizer que o que dá em Portugal é ser engenheiro informático ou engenheiro electrotécnico/telecomunicações,isso acabou de vez !! Não há emprego para tanto engenheiro licenciado !! Ponto final !! Quer dizer vão-se agora “inventar” empregos do nada ?? Por favor,poupem-me !! 🙂

    • Sharp o verdadeiro says:

      Isso é verdade, eu tenho um amigo eng. com um curriculum invejável trabalhou em todo tipo de empresas de energia e por ultimo em Nuclear, gestão de pessoal, noutras empresas e resolveu voltar a PT e hoje anda a pedinchar por um trabalho. Portugal está morto, enquanto houver empresas de vão de escada, não vai lá.

    • Vitor says:

      acho que generalizaram a palavra “engenheiro” neste artico.
      1. nem toda gente que trabalha em TI é “engenheiro” (eu nao sou e trabalho em TI)
      2. construcao, mecanica, energia… engenharias mais classicas esta tudo morto ou a morrer em Portugal

      ha trabalho em PT? ha. ha empresas a pagar 30k ano a um funcionario? ha. o ordenado medio de um engenheiro (TI) em PT é 30k? digam-me sff quem sao essas empresas….

      trabalhei em duas grandes consultoras, havia mt gente a ganhar bons ordenados e havia estagiarios, deslocados, a ganharem 750€ mes, ja com o apoio de estagios do governo…

      ja agora, nao esotu a contestar a sua resposta, estou apenas a concordar com ela..

      • pois..... says:

        Em Lisboa com 2 anos de experiência(eng informatica) já consegues arranjar consultoras a pagar 1400€ liquidos é so saber procurar e argumentar. Como já disse numa resposta anterior, só é preciso não ter medo de pedir mais, e eventualmente encontram a consultura(no meio das mtas que existem) que tá disposta a pagar isso.

  15. coder says:

    Vejo muitos a falar da nossa realidade e concordo com a marioria. Fui contactado a semana passada por uma consultora para mudar de empresa e de projecto(projecto que até me agrada devo dizer).
    Quando digo que pretendo um vencimento de 1600€ (líquidos) sinto que o recrutador torce o nariz, não entende porquê. No fundo o que pretendia era que aceitasse receber menos do que o que recebo actualmente e que fosse trabalhar para 30km mais longe , sendo que as despesas seriam assumidas por mim.

    Ri-me como devem imaginar.
    A maioria pretende pagar até 1000€(líquidos) e pretendem seduzir alguém com mais experiência por 1200€(líquidos).

    Estou a melhorar o meu inglês para procurar trabalho fora do país, por mais horas que trabalhe aqui não recebo algo que compense correctamente o meu esforço

    • Pedro says:

      Possíveis países de trabalho emigração?

      • César says:

        Para IT basicamente a Europa toda. Eu já trabalhei em Portugal, Suécia e atualmente trabalho na Austria, mas tenho amigos na Holanda, Uk, Espanha, Republica Checa, Belgica. (Estou a falar só de malta na área da engenharia).

    • António says:

      Atualmente está na moda pagarem-te 1000 líquidos… Com duodécimos, ou seja acaba por ser 1000 brutos(740 liq + 2x duodec)!!! É tudo equiparado, sejas junior ou senior, querem tudo pela mesma tabela. O que é uma grande ordinarice! Põe-te quilómetros e adiantamentos de ajudas de custo para aumentar a liquidez, mas não te conta para a reforma. É só maroscas com essas empresas de carne humana… Não se evolui, puxam por ti até ao osso(+8h diarias), e passam 20 anos e continuas com o mesmo ordenado ou fostes “dispensado”. Olhas para ti ao espelho e perguntas-te “O que eu andei aqui a fazer além de envelhecer?”. Resultado prático, ou tens cunhas e amigos influentes, ou então foge para outro país e reforças o tema desta noticia. Aqui enquanto houver parasitas a comerem 2/3 a 3/4 do que tu recebes, esquece. Esta regra aplica-se quase sempre… O que eles argumentam é que recebem a 90 dias e têm de te pagar sub de férias e natal… Ou seja, nessas consultoras da treta se pedes pouco, ficas com o trabalho e ganhas pouco. Se pedes médio/muito és “morto à nascença”… Essas consultoras estão instaladas em toda a parte, e é muito difícil contorna-las e ser contratado diretamente pelo cliente… A outra alternativa é com 5000 paus criares a tua empresa unipessoal e avançares sozinho… Se tiveres a sorte de estar a prestar serviço numa boa empresa, podes pedir uma rate 25 paus/hora e cobras mensalmente ao cliente 22x8x25=4400 brutos/mês… Fazes os teus descontos e extrais o teu ordenado…. Olhando assim e de repente, dá-te à volta de 2000-2200 paus líquidos… Torno a perguntar… Porquê consultoras? O problema é que já detêm os bons clientes… E está tudo contaminado com esta praga!

  16. Vitor says:

    Uma estatua a quem fez este estudo sff.

  17. Carlos Veiga says:

    Boa tarde,
    Já não é a primeira vez que o pplware trás noticias tão animadoras sobre as Engenharias.
    Ao ler a noticia fiquei animado como das outras vezes, contudo após ler as opiniões de quem trabalha na area, fico com a ideia de que alguém pediu para que este tipo de noticias apareçam de vez em quando.

  18. Miguel Ferreira says:

    A minha experiência pessoal: tenho 2 anos de experiência em PL/SQL, trabalho numa empresa cujos clientes são praticamente todos internacionais. Ganho 1300 limpos/mes no Norte. Salario base 21k brutos ano aos quais acrescem alguns premios que perfazem o valor que indico. De todas as propostas que recebo (90% de consultoras de RH) nenhuma foi capaz de cobrir o valor que me pagam.
    Por isso, questiono a validade deste tipo de noticias. Acredito, francamente, que são desfazadas da realidade. Ao jornalista não cabe tecer opiniões, cabe sim noticiar os factos (que diga-se de passagem são inexistentes no artigo). Na minha opinião, a verdadeira razão para a falta de informáticos é na verdade muito simples: não há muitos informáticos dispostos a trabalhar com baixos salários.

  19. César says:

    Emigrar é sempre um opcção mas a verdade é que os valores em Portugal estão a subir. Eu tenho recebido propostas com ordenados cada vez mais altos (Trabalho em BI, principalmente ETL, Datastage e ODI). Quando sai de Portugal há cerca de dois anos tive uma proposta no Porto de 1600e liquidos (dentro dos valores apresentados acima) para a Sonae (comeceram na altura um projecto em DataStage com BigData). Achoi que os valores apresentados dependem muito da área da informática, em BI parece-me estar a crescer bastante.

  20. Carlos says:

    Conheço alguns Eng. Informática, com muita experiência de trabalho que passaram pelo desemprego e que agora estão a trabalhar noutra área, por exemplo estão a trabalhar como professores/formadores, porque segundo eles, programar, administrar redes, técnicos informática, consultores, etc. Todos estes empregos em Portugal, não dão para alimentar a família. As empresas querem é estagiários, depois dos 35 anos, sim depois 35 anos, em Portugal, um Eng. Informática mesmo com muita experiência não vale mais de 1000€ Brutos por mês.
    Conclusão: Há falta de Eng. Informática, porque a maioria das empresas oferece a um Engenheiro, ordenados de pessoal administrativo com 9º ano.

  21. int3 says:

    isto é fácil.
    se fores bom recebes bastante.
    se fores mau recebes uma merda ou até podes nem ter emprego. é o tal 1% nem isso de desemprego nas áreas de TI.

    • Daniel says:

      Não é tanto assim… mas cada qual, com a sua opinião. Do meu tempo de curso (ainda há pouco, vá, porque acabei com 35 anos, entrei com 32, mas já com filhos, e porque estava farto da área onde trabalhava… mais de 15 na restauração). Terminei o curso em tempo útil, e tanto eu, como os meus colegas de curso tivemos imensa dificuldade em conseguir uma primeira oportunidade.
      Eu, porque não posso fazer estágios profissionais, pois estou empregado – nem podia ser doutra forma, tenho um filho pequeno – outros colegas por diversos outros factores.
      Ao fim dum ano, numa consultora foleira (não divulgo nomes) a fazer “trabalho de macaco”, copiar código dos outros, para assemblar e corrigir, não passei dos 700 euros. A desculpa era “o mercado, neste momento, está assim”.
      Enviei mais CVs, no entanto, as propostas eram “fantásticas”… sendo a melhor, 800 euros, a 20 km de casa. A programar Angularjs.
      Avisei que não tinha experiência, no entanto, já andava a fazer uma formação na linguagem, mas, na parte inicial, poderia precisar de algum apoio. Prometeram-me uma equipa, com mais 3 programadores, e um trabalho para ser feito até Setembro do ano passado (isto, com entrada em Fevereiro).
      Ao fim dum mês, não tinha ninguém no escritório. Só eu e uma recepcionista. Em Abril, sou chamado a uma reunião, porque só tinha feito a parte de frontend da aplicação. E já deveria estar pronta para entrega, e assim sendo, ser-me-ia exigido horas extras.
      Aguentei lá mais um mês. Em Maio, ainda sem ninguém a trabalhar comigo, ainda “fresh” no AngularJs, sou chamado a outra reunião, humilhado qb., e com o patrão a ameaçar que não me pagava as horas (entrava às 6.30 da manhã, saía as 23:20, de segunda a sábado)… Aí, perder o amor ao dinheiro, e esmurrei-o. Voltei à minha secretária, formatei o disco do pc, deixando-o sem SO, e ainda acedi ao servidor do escritório e apaguei todo o código em backup.
      Nunca mais voltei a falar com o sujeito… e sei que de Maio até hoje, já lá passaram 13 programadores (com curso de engenharia).
      Tirando isso, eram ofertas de 700 euros, para locais a mais de 100km de casa, e sem ajuda nas despesas.
      Voltei para a restauração. Ganho mais do que isso, e estou pertíssimo de casa.

      Deixa-me pena que não possa fazer carreira na minha área (estou com 39 anos), e eu sempre adorei código, e dou-me bem com todas as linguagens com que trabalhei, de VB, a C#, a Python, PHP, Java e, agora, AngularJs… no entanto, não tenho tempo, disponibilidade e capacidade para riscos e para instabilidade.
      Tenho um puto pequeno para criar, uma renda para pagar, e algumas despesas de saúde (sou considerado invisual, pois tenho uma capacidade visual inferior a 50%).

      Acredito que, no seu caso, realmente, possa ter tido outras oportunidades. E eu conheço algumas como o caso do int3, no entanto, a maioria das consultoras (e a Michale Paige é horrivel, nisso), faz dos engenheiros e dos programadores, autênticas “operárias têxteis”, com salários baixíssimos.
      Inclusive, tive uma proposta como técnico superior eletrónico, a ganhar 600 euros.
      Enquanto o panorama não mudar, isto não vai a lado nenhum.
      Ganho mais em casa, com alguns biscates, a fazer pequenos softwares ou páginas web que no mercado de trabalho… infelizmente…

      mas cada caso é um caso…. no entanto, nalgumas das suas respostas, parti do princípio que o int3 considera que os desempregados nesta área, o são por vontade própria… pode ser impressão, mas fiquei com essa ideia – sem ofensa, claro.

  22. Lisbon Lover says:

    Há ofertas para engenharia, o problema é que as empresas contratam as pessoas mediante cunhas, aceitando muitas vezes profissionais incompetentes e pondo de lado aqueles que têm mais conhecimentos na área.

    Acontece isto em todo o lado…

  23. pml87 says:

    Li o artigo e fiquei muito admirado “…e entre 15 mil e 25 mil euros para o Porto.”, não acham que os valores aqui estão muito exagerados!? Sou eng. informático e ganho 13000 (anuais no máximo) assim como outros colegas que terminaram o curso na mesma época (2012). Será que me poderiam dar alguns exemplos de empresas que paguem aos seus engenheiros a ordem de valores referida acima?

  24. Artur says:

    tenho que me rir com estes numerous. são absoluta mentira e irreais!!!!!! sou eng inf há 15 anos, e ganho cerca de 1250 euros limpos + telemóvel + computador. no ano passado fiquei sem telemóvel…

    • António says:

      Se não for por via consultoras é possível.O que me leva a suspeitar da sua situação. Sou um perfeito detetive 😛 (eu à 17 anos)

    • António says:

      1250 limpos =1950 brutosx14 meses= 27k. O que é irreal? Real é andar a ser explorado numa consultora…. Isso é que é bem real… Sobretudo project managers tão fraquinhos na matéria que a única coisa que se focam é nas comissões que vão ganhar por ti e prémios… São essas antas que te vão gerir o futuro, são… Não te ponhas ao fresco. Se saltas 1 cm fora da linha, arranjam uma treta para te despachar… E depois o ciclo continua… “Ad Eternum”… Vem mais outro, etc.

  25. Obrigado Portugal says:

    Eng. Electrotécnico do Instituto Superior Técnico, em 2014 trabalhei sem contrato numa consultora como estagiário programador Abap, fui mandado embora 6 meses depois e não fui pago 2 meses, de seguida arranjei um emprego como estagiário Analista de sistemas fui escravizado durante 1 ano e entrei em burnout. nunca recebi mais do que 600€, Já enviei o meu CV para o pais todo! e NADA?!? tenho de viver de RSI para conseguir pagar as contas da casa! Obrigado Portugal!

  26. Guilherme says:

    Boa tarde pessoal, sou Engenheiro de Produção e Segurança do Trabalho aqui no Brasil, como enxergam o mercado de trabalho em Portugal (como um todo) com relação a salários e oportunidades?
    Meu processo de equivalência de título se dá até o Abril de 2018.
    Excelente ano a todos.

  27. Rodrigo says:

    Estou que Portugal está uma m###a igual aqui no Brasil. Querem contratar engenheiro da NASA pagando salário de arigó (não sei se essa palavra existe no pt-pt).

  28. Capelli says:

    Ola! Nossa renda familiar (4 pessoas) no Brasil é o equivalente a 75000 euros anuais. Somos engenheiros eletricistas. O custo com aluguel , educação, saúde e segurança comprometem boa parte. Qual a proporção destes gastos em Portugal?

  29. António says:

    5000 euros por mes no porto é o minimo para um engenheiro feito noa dias que correm. O que é necessario é nao se deixar ser comido pelos empregadores

  30. Carlos says:

    Não acredito que consiga esse valor, em solo português…
    Eu, abaixo dos 900 euros, recusei muitas… Acabei por abandonar a área, há já 2 anos… E não me arrependi…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.