PplWare Mobile

Portugal: Primeira sala de cinema ScreenX com ecrã 270º


Autor: Pedro Pinto


  1. P. Ribeiro says:

    Não é para mim estar sentado sempre a virar a cabeça de um lado para o outro.

  2. Xnelox says:

    Pensei que era alguma novidade, a utilização de 3 ecrãs para ver vídeos ou jogar já é utilizado à muito tempo

  3. Zedpg says:

    Eu sou um dos que deixou de ir ao cinema por causa dos pipoqueiros, e com alguma prenda minha. Nem ruminar de boca fechada alguns sabem. Outros é malta que não se cala.
    Infelizmente para mim e pessoas como eu, é precisamente as pipocas ajudam bastante a dar dinheiro as salas de cinema.

    • António Coutinho says:

      Apoiado. Também deixei de ir ao cinema por causa dos pipoqueiros e quejandos. Nem de graça e nem que levem ao colo me apanham nestas salas de cinema. Para aqueles que gostarem, que façam muito bom proveito. Quando os responsáveis tiverem respeito pelo público e acabarem com as pipocas e as bebidas, como se o cinema fosse o “cabaré da coxa” onde tudo cabe, podem ter a certeza que o públiuco irá mais ao cinema. Deixem-se de tretas e repeitem quem quer ver cinema como ele merece ser visto. Não será com técnicas modernas que o público irá mais ao cinema. Irão ver como é e não passará disso. Só espero que aprendam e repeitem, de uma vez por todas quem quer ver Cinema sem ouvir “mastiganços”.

    • carlitos says:

      Por tudo isso, e ainda mais os constantes pontapés nas costas da cadeira, também deixei de ir. Nem que seja gratuito.

  4. AlphaB says:

    Então agora o problema da falta de gente no cinema é do quê ?
    antigamente era por causa da pirataria e agora qual é a desculpa ?

  5. RJ45 says:

    Na eventualidade de algum responsável da Nos ver este comentário, talvez possam perceber como melhorar o número de clientes nas suas salas.
    As salas de cinema NOS têm imagem de qualidade e o som é bom, mas os acentos, as pipocas e os intervalos são uma autêntica decepção.
    Faltam cadeiras confortáveis reclináveis e com espaço para estivar as pernas.
    Os intervalos e as pipocas são um desastre, estar numa sala de cinema a ouvir constantemente o grunhir do vizinho a mastigar pipocas é um inferno. E já agora, desliguem os leds das escadas.

    • Woot! says:

      Sim e depois as pessoas caem ao subir. Barulho de pipocas? LOL. Deixa de ser mariquinhas. Queres ver com tudo apagado mete-te na TV de casa com tudo fechado. E se possível metro um cobertor em cima de ti e da TV, não vá entrar uma corrente de ar e fazer uns barulhitos.

  6. Nuno Azevedo says:

    Claro que cada vez são menos, como referem aqui os pipoqueiros, outra são os intervalos, que não só para ir a casa de banho mas também mais pipocas e bebidas, dizem que é proibido comer na sala, dizem… mas o que se vê é o oposto…pois claro dá muito dinheiro, pipocas e bebida é mais que um bilhete … eu deixei de ir por varias razão… vejo em casa, onde gastei € por uma TV boa, som bom, internet, luz e principalmente conforto… os filmes vamos vendo pela internet fora…

  7. Miguel Fonseca says:

    porreiro para estrabicos

  8. KodiakShadows says:

    Eu não entendo esse problema da quebra de idas ao cinema, só deve de ser em Portugal. Nos outros países constroem-se novos cinemas e aí ….

  9. Nuno Fernandes says:

    Devem ser baratos os preços destas…. ao fim ao cabo quem paga estas novidades e p espectador

  10. Nuno Azevedo says:

    Cada vez são mais milhões em lucros, nais salas, mais filmes…tudo …crise ??? Onde??? Deixem de mandar areia para os olhos….

  11. Carlos Gaspar says:

    Como é costume os departamentos de marketing apostam eXcessivamente nos X…
    Faz quase 10 anos, que há em portugal uma sala com projecção 360.
    É verdade que o catálogo de filmes disponíveis é reduzido, são sobretudo conteúdos de divulgação cientifica, mas não também há aventura e ficção e muita produção própria. Sim, existe produção em portugal de conteúdos Full-dome 360×180. Até foi cá desenvolvido um plug-in para Adobe after effects para editar nesse formato.
    … Mas não é um cinema, é um planetário e pode ser visto em Espinho,
    https://www.multimeios.pt/sessoes_planetario/

  12. Mestre em direito says:

    Engraçado alguns comentários a justificarem não irem ao cinema: aí é caro (é uma das coisas que é dos mais baratos da Europa); ai as cadeiras…ai o barulho das pipocas ou pessoas a comer…ai há mais pessoas além de mim e sinto -me incomodado…

    Em resumo: os incomodados (ou acham os preços altos), na realidade têm uma TV boa e sacam os filmes gratuitos, daí estarem tão “incomodados” com o cinema. A ideia de que o netflix é que está a matar o cinema é errada, porque por essa teoria quem tem máquina de café ou encomenda comida, então teria já fechado os cafés e restaurantes.

    Os cinemas estão em baixa porque os jovens em vez de socializarem fisicamente como antigamente, metem -se em casa com as suas redes sociais, jogos online e “amigos” virtuais, e já nem sabem socializar num cinema. Depois “ah e tal mastigar faz multo barulho”…

    Pois meus amigos, socializar sem internet é mesmo isso: ver os amigos a fazerem barulho a mastigar, chupar a coca cola, rirem do tipo que virou as pipocas, atirar umas pipocas ao amigo do lado, etc. E no final do filme irem todos comer uns hambúrgueres às barracas ambulantes ou jogar cartas até às tantas.

    Ooops. Desculpem, programa de há uns anos, agora é ver mais uns vídeos do YouTube e ir jogar sozinho uns jogos online com um gajo do outro lado do mundo que nunca vão conhecer mais que o nick.

    • paulo rodrigues says:

      Não uso “redes sociais” nem jogo online ou em consolas… não me parece que dentro de uma sala de cinema seja o local certo para comer e beber ou para arremessar seja o que for. Hambúrgueres não como, não bebo coca-cola, bebo tinto/branco/cerveja… por acaso ainda ontem joguei às cartas mas já é um castigo pois poucos saberão jogar…

  13. informado says:

    Não há paciência para gentalha a fazer barulho e a falar constantemente. Já para não falar do barulho dos telemóveis.

  14. Samuel says:

    A última vez que fui ao cinema foi o mês passado e o que mais notei foi a diferença para a qualidade de imagem.
    O preço pago pelo bilhete foi muito baixo (promoção das quartas feiras de 2,5 euros), por isso nesse aspecto não tenho queixas.
    Agora após não ir ao cinema há mais de 2 anos e ao retornar ver um filme com aquela qualidade de imagem na tela, fiquei mesmo desapontado. Não tenho uma televisão ou ecrã XPTO. Vejo a maioria dos filmes num iPad e tenho uma TV 4K já com mais de 3 anos, mas a nitidez da imagem não se compara com o ecrã do cinema… parece que estava a ver um filme em 720p onde nem dava para ler bem as letras que aparecessem num papel manuscrito (uma das cenas do Joker) e o contraste dinâmico era péssimo. Num filme mais escuro como o Joker, a experiência não foi boa… o facto de ser apenas uma tela grande já não é uma grande vantagem

  15. hugo says:

    Sinceramente acho que não é um método suficientemente “inovador” e que vá “chamar” mais pessoas para os cinemas…acredito que existam outras formas mais eficazes para o efeito…como baixar o preço dos bilhetes por exemplo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.