PplWare Mobile

É oficial! Apple vai mesmo comprar o serviço Shazam


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

20 Respostas

  1. irlm says:

    obrigado pelo post

  2. wien66 says:

    Espero que não estraguem. Se fosse a Google, saberia que continuaria aberta, agora a Apple…

  3. censo says:

    Comprem o serviço, façam o que quiserem…mas não o estraguem !

  4. Rui Cruz says:

    Soundhound ftw. (Sim, já usei Shazam.)

  5. Pedro Pintarola says:

    Segundo o The Verge, serão mais de 1 milhão de cliques que o serviço Apple Music irá “roubar” ao rival Spotify.
    Um milhão de cliques por hora? dia? ano?….

  6. Gustavo Dezen says:

    Roubar não, pagou pela empresa, pagou pelos cliques!

  7. qeryy says:

    Shazaam! E desapareceu

  8. Rodrigo says:

    Adeus Shazam. O início do fim deste serviço. Mais um que a Apple adquire para o matar a seguir.

  9. Filipe F. says:

    Felizmente que o Google Search naturalmente presente nos Android deteta quando há musica e até hoje detetou-me tudo bem, sejam portuguesas ou estrangeiras. É mesmo muito bom senão melhor que o Shazam no sentido que nem preciso de abrir apps extras. É clicar simplesmente no ícone do microfone na barra de pesquisa Google, e quando ele deteta o som de musica clicar no símbolo de musica e voila 😀 Fácil e eficiente sem aplicaçoes de terceiros.

  10. Ic says:

    E pronto…. morreu a aplicação que eu tanto usava e gostava….
    Se a Apple vai reencaminhar para a sua Store presumo que deixe de ser possível adicionar as pesquisas automaticamente uma playlist do Spotify…

    No meu caso, utilizo o Shazam para musicas que descubro na Radio Oxigénio, duvido que a Apple terá 95% das suas musicas na Store.

  11. Gigbola says:

    Estas empresas, são um perigo para a humanidade, são os ditadores dos tempos modernos. Para dos donos/ acionistas do Shazam certamente será um bom negócio. Para o mundo, diversidade tecnoliga, nem por isso, é um ecossistema de eucaliptos e acácias. Vejamos, o Shazam dentro do ecossistema Apple, certamente será a predefinição, sem alternativa, aquele género de serviço, a imagem do que a Microsoft fazia com os Brwsers, é que atualmente voltou a fazer (última vez que formatei o PC tive de usar o EDGE para fazer download do meu pack de browsers, Chrome, Firefox 49, Opera, Vivaldi, Época Browser Privacy)

    • Cortano says:

      Diz-me que browser vem por defeito no ChromeOS ou no Android? Ou que browser vem por defeito no MacOs?
      Ou que vem por defeito em grande parte das distros linux mais conhecidas?
      Qual a diferença para a Microsoft trazer o Edge por defeito?!

      Querias que o Windows viesse com o quê?!
      Se o Edge é da MS, é normal que venha por defeito no Windows, não?!

  12. rodrigojds says:

    Shazam foi a primeira e unica aplicacao com 100% efeito WOW para mim.

  13. informado says:

    Vai ser de certeza para pagar. Apple não dá nada gratuito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.