PplWare Mobile

Nunca instalou um Linux? Aprenda a instalar o Linux Fedora 23

Download

altDownload: Escolha aqui a sua versão
altHomepage: Fedora Project


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. CC says:

    bem que podiam expandir o artigo com aperfeiçoamentos ao gnome3 para o tornar mais facil de usar, bem ao estilo de “10 coisas a fazer após instalar o fedora 23”

  2. Joaquim ribeiro says:

    quais as vantagens para o utilizador comum face ao ubuntu?

  3. NT says:

    É a minha distro de eleição, mas admito que não é para todos… Vale a pena esperar mais um pouquito(talvez um mês) porque algumas coisas (por exemplo no meu caso drivers da nvidia) ainda não estão prontas para instalar.
    De resto é uma distro brutal. E sempre é um pé na porta para quem queira trabalhar no ramo (sendo a RedHat uma das gigantes da ‘industria do linux’) pois o fedora também é uma forma de testar tecnologias que serão depois implatadas no RedHat Linux.

  4. João says:

    Sou um utilizador Windows e sinto curiosidade de experimentar o Linux.
    De entre as muitas que existem apenas experimentei sem instalar. A parte de criar as partições é a que me deixa mais dúvidas.
    Já agora para quem se quer iniciar no linux qual a distro que recomendam? Já vi Kubunto, Xubunto e Mint (xfce).
    Obrigado

    • João C. says:

      Ubuntu, Kubuntu, Xubuntu, Mint… são todas simples. Testa todas pela pen e vez qual é a que mais te agrada tanto pelo visual como pela funcionalidade! Depois o processo de instalação é muito simples. Durante a instalação há a opção de instalar paralelamente ao SO que já tens instalado, de forma automática. Mas podes sempre seguir um tutorial para criares tu a partição para o Linux. É super simples, no youtube tens montes de tutoriais em português.

    • NT says:

      Posso recomendar o ubuntu mate. Simples, leve. E uma coisa porreira é o ‘Welcome Screen’ que permite instalar muita coisa (por exemplo chrome, steam, codecs, flash, etc) E tem lá um dos “temas” que mete o sistema parecido a Windows a nível de interface gráfica o que pode ajudar.
      (uma pesquisa rápida no youtube e https://www.youtube.com/watch?v=fICP_J8BMZw)
      Pessoalmente uso mais o Fedora porque já usava o redhat desde a versão 4 ou 5. De quando em vez dá-me a vontade de testar outras distros mas passa quase tudo pela virtualbox pois já tenho máquina para isso.

    • Rui says:

      Quando me iniciei no Linux também tinha dúvidas com as partições mas não é difícil.

      Se optares pela instalação em paralelo com Windows, o Linux trata de tudo sozinho; se quiseres fazer partições manualmente podes fazer o seguinte:
      Nota: fiz isto em vários computadores mas todos já com alguns anos e com Windows 7, BIOS e MBR. Se tiveres UEFI ou GPT aconselho a procurares tutoriais na net.

      Primeiro tens de arranjar espaço no disco para o Linux.
      Podes usar o Easus Partition Master para Windows ou o GParted para Linux. Eu prefiro este último e o processo é simples: arrancas com o PC através da pen com o Linux, abres o GParted e encolhes a partição do Windows de forma a teres espaço suficiente para o Linux. Se tiveres MBR tens de ter atenção ao número limite de partições primárias que é 4. Para contornar isto é necessário criar uma partição extendida e dentro desta crias as partições para Linux.
      Em seguida crias uma partição para swap caso a tua RAM não abunde. Eu tenho 3Gb de RAM e criei uma partição swap desse tamanho. Depois, crias a partição para a distro que queres. Podes usar todo o espaço restante ou só uma parte dependendo do que pretendes fazer. Eu tenho várias distros instaladas e ainda espaço livre para experimentar uma ou outra de vez em quando.
      Durante a criação da partição tens de a montar como “/” (root) e com formato de ficheiros ext4. Também podes criar uma partição montada como /home caso queiras ter os ficheiros pessoais e as configurações separadas da distro. Isto é útil no caso da distro estoirar e precisares de instalar de novo ou caso uses mais do que uma distro. Neste último caso pode haver barraca com algumas configurações; já me aconteceu entre Ubuntu e Antergos..
      De forma a facilitar as coisas, e como estás a começar, usa só a partição “/” e podes guardar ficheiros mais importantes na partição do Windows pois consegues ter acesso a eles quer estejas em Linux ou em Windows.
      A partir daqui é só instalar o Linux pois ao indicar que uma determinada partição é “/” ele já sabe que é aí que tem de instalar.
      Resumindo: encolher partição Windows; criar partição Swap; criar partição “/”; instalar.

      De notar que ao usar o GParted para encolher o Windows este vai-se queixar da primeira vez que o iniciares depois deste processo; vai-te pedir um checkdisk. Deixa-o fazer pois, apesar de demorar algum tempo, só o faz uma vez.

      • Rui says:

        Esqueci-me de referir duas coisas:

        1- O bootloader (grub), o programa que controla o arranque deve ser instalado em /dev/sda pois assim vai-te permitir escolher entre Linux e Windows.

        2- Para quem começa aconselho o Mint. Parecido com Windows para facilitar a adaptação, com muita coisa instalada e com muita informação disponível na net já que é das distros mais usadas.
        Pessoalmente prefiro o Mint Xfce mas o Cinnamon, Mate e KDE também são bons.

    • João says:

      Obrigado aos três pela ajuda.

  5. sakura says:

    ontem instalei sobre (w10 e wmware) “mate” não tive mingum pb.
    era so para dar uma vista ao selinux, yum e mono.
    a parade do firefox estar desatualizado a distro é fantastica e tem uma configuraçao interessante. vou copiar alguas configuraçes para o meu archlinux…. so para ser == a apple.

  6. Sergio says:

    Cria instalar num cartão SD é possivel?

    Obrigado

  7. Alexsandro says:

    Reparei que está um pouco pesado, mas isso deve-se ao facto de estar a usar distro ambientes gráficos mais leves, outra coisa que não consigo me habituar é ao gnome 3, mas sim esteticamente está impecavel.

  8. Jbaf says:

    Fedora foi bom até a versão 21. Hoje está uma verdadeira mer*****. Ainda bem que conheci o CentOS, seu irmão mais velho de “responsa”. Isto sim é GNU/Linux hoje pra se usar junto com Slackware, Debian. Abraços!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.