Quantcast
PplWare Mobile

NSA andou a espionar a empresa chinesa Huawei

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Antonio says:

    … amando da Apple! 😀

  2. João says:

    Espionou? Não será “espiou”?

  3. EU says:

    Isto é hilariante…
    Estes jornalistas fazem-me rir, então no planeta inteiro só a NSA é que espia, boa…

    Nem vale o esforço do comentário, os jornalistas que ganhem uma coisa chamada testiculos e que falem nos outros nomes também…

    • Nunes says:

      eu diria mais, qual é que é um dos objectivos para a existência da NSA? Espiar, obviamente!
      Havendo tantas dúvidas sobre as ligações Huawei, é assim tão estranho que seja um alvo de espionagem por parte duma agência americana…?
      enfim… qualquer dia começam a achar que devia ser proibido espiar!

    • Ifernando says:

      Sim, os Estados Unidos estão muitos furos acima do resto do Mundo…..Se analisares é TUDO Americano, o software Linux, Windows ou iOS, as redes internet são da Cisco, os emails da Google e Outlook…..tudo nasce nos Estados Unidos, desde o Facebook até ao Whatsapp….até o GPs é Americano para saberes onde anda cada um.

  4. S4t says:

    O interessante deste leak é que os Estados Unidos acusaram a Huawei de fazerem o que eles (EUA) também estavam a fazer. Ou seja, “não podes fazer, mas nós podemos”.

    • Nunes says:

      há uma diferença muito grande! O problema dos EUA com a Huawei era contra o uso de equipamentos desta marca nas suas redes de comunicação, para evitar futuros problemas de “infiltração” em infra-estrtuturas vitais ao país! Tendo tantas dúvidas só um masoquista é que aceitaria o risco! Infelizmente a Europa está cheia de masoquistas!

    • Pedro Simões says:

      Esse ponto de vista é interessante e também o partilho.
      Posso estar equivocado mas desde do o tempo da guerra fria (o mesmo antes no final da segunda guerra) os estados Unidos diziam que era proibido que que os países não poderiam ter armas nucleares, no entanto parece que eles são a excepção.
      E parece que as tem por “protecção nacional”.

      • Pedro Simões says:

        faças o que te digo e não faças o que eu faço pois é proibido fazer.
        acho que é o slogan dos USA

        • Manuel says:

          Os Estados Unidos não são santinhos, e aprecio a crítica de certas atitudes, nomeadamente as descritas, mas quanto se está a comparar com Chineses por amor de diu, os EUA são santos, deixem-se de tretas.

  5. Daniel says:

    Curioso é mesmo a IBM comprar a Lenovo, empresa Chinesa. Se tinham havido noticias de hardware modificado em computadores deles de forma a infiltrar servidores dos EUA, o que dizer agora da super poderosa IBM a tentar meter o bedelho dentro da Lenovo.

    Roubar tecnologia chinesa? LOL

    Isto é gato e rato, o melhor mesmo é que o mais rápido supercomputador do mundo é chinês, logo usado para “defesa”, tal como os dos EUA… deixem lá os rapazes brincar.

    • Jorge says:

      Daniel, eu acho que foi ao contrário, a Lenovo (chinesa) é que comprou a divisão de PC’s da IBM, e manteve a sede da antiga ThinkPad nos Estados unidos.

      • Daniel says:

        ups! True.
        Sendo assim, nada contra, é ajustar contas entre eles…

        Só fico espantado é a IBM vender seja o que for quando grande parte das inovações e patentes passam por eles.

  6. Joe Fagundes says:

    Parem de espionar as pessoas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.