PplWare Mobile

Novos iPhones podem vir com ecrãs maiores e curvos


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. xbyt says:

    Ecrans curvos? Mais uma inovaçao Apple, claro!

    • F.R says:

      Eu já vi isto antes…
      Que inovação !

      • Gualter says:

        O que querias tu? talvez que desse para enfiar pelo respectivo e já agora com um botãozinho para vibração!

        Realmente!

        • F.R says:

          Afinal o lema da apple não é a inovação ? eles é que dizem que são inovadores… e o que isto tem é tudo menos inovação.

        • Nelson says:

          Deixa la… estes gajos são assim…

          Basta pensar, e ver os comentários que aqui passam, e fazer uma simples divisão, e ver que lado é o maior:

          Rácio das pessoas que adoram a Google&Cia, mas só porque odeiam a Apple
          vs:
          Rácio das pessoas que adoram a Apple, mas só porque odeiam a Google&Cia

          Depois admiram-se dos resultados das estatísticas sócio-demográficas sobre os utilizadores de equipamentos (nomeadamente telefones) iOS e Android…

        • C.C. says:

          um fanboy aziado, lol

    • Vítor M. says:

      Atenção. A patente da Apple tem já um ano desde a sua submissão até ao aparecer o primeiro smartphone curvo.

      Abram os olhos ao que está descrito neste artigo.

      Cuidado com as intenções 😉

    • Nelson says:

      Quando as pessoas não compreendem que cada dispositivo electrónico é feito por milhares de pequenas peças feitas por diversos fabricantes, é nisto que dá…

      Deves pensar que a Samsung e a LG andaram a desenvolver ecrãs curvos para usarem apenas nos seus telemóveis, e em mais lado nenhum da indústria… tinham de vender muitos telemóveis…

      • João Dias says:

        Mas, por exemplo, nas TV’s já se passaram para os ecrãs planos e os ecrãs curvos são do passado…Qual é a vantagem de um ecrã curvo? Mais brilho por causa da refracção da luz?

        • Marina says:

          A curvatura não altera a refracção, quando muito pode alterar a reflexão, embora aí dependa da luz ambiente

          • Nelson says:

            É ao contrário, curvatura não altera a reflexão, altera o ângulo de refracção.

          • Marina says:

            @ Nelson
            estava a cingir-me aos casos de ecrãs curvos. A curvatura não altera a refracção pois o emissor de luz acompanha essa curvatura, mantendo o ângulo de incidência idêntico a um ecrã plano. Se tivesses um ecrã plano protegido por um vidro curvo, então sim terias alteração de refracção!
            A curvatura altera a reflexão por modificar o ângulo de incidência dum foco de luz externa, é o princípio dos espelhos curvos

        • Nelson says:

          Nas TVI, só vejo vantagem em ecrãs daqueles que são mesmo para cinema (mais “gordos” que 16:9), para poderes ter um ecrã com maior área.

          Nos telemóveis, a única vantagem que vejo, é verem-se livres das bordas, sem perder a rigidez…

          É que sim, fazer um telemóvel curvo só por fazer, é fácil, agora arranjar uma maneira de convencer pessoas como tu e eu… Não…

          Pelo menos, o “banana phone” da LG é bastante bonito… 🙂

        • Nuno Vieira says:

          As TV tinham o ecrã com uma forma convexa, estes telémóveis são concavos.

          Mas fica aqui um link para leres as vantagens dos ecrãs concavos.

          http://www.displaymate.com/Galaxy_Round_ShootOut_1.htm

    • xbyt says:

      Eh eh, é mesmo interessante ver como um simples comentário (que até pode ser interpretado de várias formas) despoleta tantas respostas.
      Eu acho que a patente de ecrans curvos deve ser de 1930 ou algo assim, amplamente usado em televisoes até aos anos 90. Nao se chateiem OK?

  2. Mota says:

    Hum.. acho difil a Apple adotar esta moda (sem jeito nenhum, na minha opinião),se repararem de uns iphones pros outros pouco muda (sim o hardware muda e o 5 é maior) portanto.. é esperar para ver.

  3. James says:

    Samsung does, Apple follows. Same old same old.

    • Vítor M. says:

      Pois, mas eu ajudo-te: repara da data da submissão da patente da Apple face a esta tecnologia? 😉

      Então, a Apple pensa, a Samsung corre rápido para lançar (e dá no que deu no Gear) e a LG apresenta algo com pinta, com estilo 😉 mais tarde a Apple, dentro do seu trajecto habitual e para a sua linha de lançamentos, sem correrias, sem praticar mercado de prateleira como os outros, lança o seu equipamento, para o seu segmento, para o seu mercado.

      É assim que funciona meu caro, a Apple tem projectos próprios, assim como marcas top, tipo HTC por exemplo.

      Não confundas uma marca premium com uma marca de supermercado 😉

      PS: cada um tem o seu valor mas são marcas com pontos de venda diferentes.

      • FXX says:

        E a patente da LG foi submetida quando?

        • Vítor M. says:

          Vai lá buscar dados que contrariem este comentário da Marina 😉

          http://bit.ly/1aOFp9z

          😀

          • FXX says:

            Vocês escreveram: “patente que a Apple registou no início deste ano.”

            E eu pergunto: “E a patente da LG foi submetida quando?”

            Se afinal a patente da Apple não foi lançada no inicio deste ano, corrijam a vossa publicação.

          • Vítor M. says:

            Registada é diferente de submetida. Qual é a tua dúvida?

            A Apple tem projectos e públicos, desde 2008, com ecrãs curvos (provavelmente até terá antes, nos protótipos do iPhone)

          • Nuno Vieira says:

            O caso que mencionas a Apple não equacionou o uso de um ecrã curvo. O vidro exterior era curvo, mas por baixo o ecrã permanecia plano. Algo que é completamente diferente do conceito da Samsung e LG em que os ecrãs são realmente curvos.

            Pronto a Apple patenteou primeiro que a Samsung. Mas patentear não significa que foi o primeiro a inventar. A Samsung já anda à muito tempo a apresentar protótipos de ecrãs flexíveis e baterias curvas, bem como a LG.

          • Vítor M. says:

            Atenção que a LG, NEC e Samsung, são fabricantes de ecrãs e estas tecnologias, que desenvolveram para Tvs, não é nadas de novo. Novo é a colocação em smartphones.

            http://en.wikipedia.org/wiki/Flexible_display

            Não podemos ver quem inventou o ecrã curvo para relógios ou TVs, o que está aqui em causa é o projecto no segmento smartphone.

          • Nuno Vieira says:

            Desculpa-me lá mas eu ainda não vi um protótipo por parte da Samsung de um ecrã flexível para ser utilizado em televisões. Os protótipos apresentados eram de ecrãs para aparelhos móveis. Até porque uma bateria curva não têm muita lógica na televisão.

          • Vítor M. says:

            Não? Mas olha que todos os que apareceram tinham como alvo as TVs. Só recentemente, uma década para cá, é que se começou a pensar em usar nos smartphones. Aliás há literatura abundante sobre ecrãs flexíveis. Olha outra coisa. Estive recentemente da IFA2013, em Berlin, e o que mais se viu foram smart Tvs com ecrãs curvos 😉 Mas muitas marcas e muitos modelos 😉

          • Nelson says:

            Não sei quanto a patentes, mas a LG já tem um ecrã flexível no mercado com o LG Flex.

            A Samsung, não.

            E como já disse, já existiam ecrãs curvos noutros sítios, como na TV Sony que expus… que é LCD-LED

            Assim como a LG já tinha uma TV OLED curvada:

            http://www.theinquirer.net/inquirer/news/2296745/lg-launches-a-curved-oled-tv-in-uk-for-gbp8-000

            Entre TV’s e Smartphones, é uma questão de tamanho… e fácil é fazer pequeno, grande é que é difícil…

            BTW, patentes para ecrãs LCD/OLED curvos não contam para nada, nem acho que ninguém submeteu nada, porque é uma “invenção óbvia”, logo, não é uma invenção, pelo menos para os notários de patentes.

            A invenção da Apple é de um uso para (isto é, uma aplicação) ecrãs curvos, que é colocar os controlos no lado do ecrã.

            Assim como o “slide to unlock” ser uma aplicação para ecrãs touch.

            O único problema que poderá haver sobre ecrãs curvos, será entre as fabricantes (portanto, nada a ver com a Apple), que poderão, ou não, copiar as tecnologias utilizadas para fabricar os ecrãs curvos, como os polímeros (plásticos), e etc’s para terem onde fazer o ecrã curvo, e que este possa ser fabricado facilmente, e até flexionado muitas vezes e voltar sempre á forma e função original.

          • Nelson says:

            PS: acho que as imagens do artigo não são muito representativas do que a Apple quer fazer com a patente que linkaram…

            Estas estão melhores, acho eu…

            http://www.technobuffalo.com/wp-content/uploads/2013/04/iphone-5s-concept-wraparound.jpg

            Wrap Arround Display.

            Ou seja, ecrã que dá a volta ao dispositivo (ou quase)

          • Vítor M. says:

            Essas imagens podem até representar a patente, mas a representação ainda fica pior que as imagens.

          • Nelson says:

            É óbvio que é a imagem da patente, mas a 3D.

            Mas transmite o que a Apple tem em mente para ecrãs curvos, e qual a sua utilidade, verifica-se que com o mesmo tamanho do iPhone normal, consegue-se um ecrã muito maior…

          • Nuno Vieira says:

            Desculpa-me lá, mas o Galaxy Round não utiliza um ecrã flexível?

            Mas achei piada à tua ideia do que deve ser aceite como patente e não.

            Ou seja tu dizes que ecrãs curvos como é algo natural a sua tecnologia não deve ser patenteada. Em contrapartida, ideias abstractas como o “slide to unlock” já é permitido. Isto para não falar de este gesto ter sido utilizado pelo Neonode N1m dois anos antes do lançamento do iPhone.

            Eu já sou de opinião diferente. Gestos não deviam ser patenteados. Pois os gestos é que é algo de natural. É esta a razão pela qual as pessoas se habituam facilmente a trabalhar com gestos, porque os acham natural. Esta é também a razão pela qual a utilização dos gestos para interagir com a tecnologia ter sido exaustivamente explorado na ficção cientifica.

          • Vítor M. says:

            Atenta à propriedade intelectual 😉 parece tudo fácil depois inventado, verdade?

          • Nelson says:

            @Nuno Vieira, está a fartar um bocadinho a tua falta de conhecimento das coisas…

            “Desculpa-me lá, mas o Galaxy Round não utiliza um ecrã flexível?”

            Não, é rígido, o do LG Flex é já flexível.

            “Mas achei piada à tua ideia do que deve ser aceite como patente e não.”

            Ri-te lá, que faz bem, e quando parares de te rir, tenta então procurar por uma patente de um ecrã curvo.

            Podes patentear o método de produzir um, não o próprio ecrã curvo.

            “Ou seja tu dizes que ecrãs curvos como é algo natural a sua tecnologia não deve ser patenteada. Em contrapartida, ideias abstractas como o “slide to unlock” já é permitido.”

            http://www.law.cornell.edu/uscode/text/35/101

            Lê isso… cai logo na primeira categoria: processo (para desbloquear o telemóvel)

            “Isto para não falar de este gesto ter sido utilizado pelo Neonode N1m dois anos antes do lançamento do iPhone.”

            Quem? O neonode não tem aquele “carril” e aquela indicação “slide to unlock”.

            “Eu já sou de opinião diferente. Gestos não deviam ser patenteados. Pois os gestos é que é algo de natural. É esta a razão pela qual as pessoas se habituam facilmente a trabalhar com gestos, porque os acham natural. Esta é também a razão pela qual a utilização dos gestos para interagir com a tecnologia ter sido exaustivamente explorado na ficção cientifica.”

            Ok…

          • Nuno Vieira says:

            Desculpa-me lá, mas todas as noticias que o eu li dizem que o Galaxy Round embora tenha uma estrutura rígida (ao contrário do G Flex), o LCD é flexível.

            Eu nunca disse que a ideia de um ecrã curvo deveria ter direito a patente, da mesma maneira que digo que os gestos em si não deveria ter direito a patentes, apenas a tecnologia envolvida deve ter direito a patente. Infelizmente não é o que acontece e depois é a vergonha que se vê nos tribunais.

            Mas porque razão estás a apontar para uma página que menciona leis referente aos EUA? Que vicio. Se gostas tantos deles muda-te para lá e assim podes utilizar todas as fontes americanas que quiseres.

          • Nuno Vieira says:

            Acho que estás a fazer confusão entre a estrutura do telemóvel com o LCD. Sim o G Flex é um telemóvel flexível e o Galaxy Round é um telemóvel rígido, mas ambos utilizam um ecrã LCD flexível.

            Eu nunca disse que a forma ou a curvatura de um ecrã deveria ser patenteável, apenas a tecnologia de como obter essa forma. Da mesma maneira que penso que gestos não deveriam ser patenteáveis, apenas a tecnologia para os detectar. Infelizmente não é assim, e é por isso que as empresas de tecnologias agora tão mais interessadas em guerras de patentes do que na evolução de um mercado.

          • Nunes says:

            @ Nuno Vieira
            A forma é patenteável num determinado design, em conjunto com outras caracterísitcas, protegendo um produto de cópia. Claro que tal não significa que qualquer ecrã curvo é englobado numa única patente.
            Quanto aos gestos, são patenteáveis em termos de implementação. É por isso que algumas das patentes multitouch da Apple foram validadas na Europa!

          • Nelson says:

            @Nuno Vieira.

            LCD’s flexiveis, todos são, o que interessa é a estutura que os sustenta…

      • Victor says:

        Desculpa mas marca premium??? Não deve ser da apple que estas a falar. É uma marca para uma série de iluminados que se acha mais que os outros e digo-te isto porque já tive um iphone e aquela treta funciona mal como tudo. A minha sobrinha trocou o iphone por um galaxy e esta muito contente nem pensa em voltar a usar um iphone. Por isso deixei-se de tretas e de se acharem melhor que os outros só porque têm um iphone da treta.

        • Vítor M. says:

          Isso é tudo dor de cotovelo, mas isso passa 😉

          Sim, meu caro, a Apple é uma marca premium sim. Contra factos não há argumentos.

          Esta frase é reveladora “por isso deixei-se de tretas e de se acharem melhor que os outros só porque têm um iphone da treta.”

          Isso releva um estigma de baixa estima, quem tem um iPhone, iPad ou outro dispositivo Apple, tem porque gosta, porque achou que era a melhor opção e porque sabe o que precisa. Agora quem do outro lado vê isso como mania de superioridade…. tem problemas de auto-estima…

          O que deveria achar é que quem escolhe produtos Apple sabe o que está a comprar e gastou o dinheiro num produto premium. Agora o resto é dor de cotovelo, só pode.

          Outra coisa, um dispositivo Apple não é para todos, há pessoas que não têm perfil, profissão, modo de usar que se encaixe num perfil de um utilizador Apple. A tua sobrinha pode estar numa dessas categorias.

          Existem outros bons equipamentos, mas em termos de usabilidade e serviço… esquece, Apple é Apple.

          • Carlos C. says:

            “isso é tudo dor de cotovelo, mas isso passa”, estás a ficar ridículo Vitor, dor de quê?
            “Agora quem do outro lado vê isso como mania de superioridade…. tem problemas de auto-estima…” não será que quem tanto quer um para dizer que tem é que não terá problemas de auto-estima? se eu tenho um SIII que custa o mesmo, e não quis um iphone onde está o problema de auto-estima?
            estás a ficar o maior fanboy dos que aqui comentam, já te defendi em muita coisa aqui no site, porque ele é teu e pões o que quiseres, mas neste assunto, na minha opinião, estás a falhar e muito. tu queres um compra-o lá, agora dizer que os outros têm dor de cotovelo por não terem e é problema de auto-estima? looool
            tenho evitado let comentarios por causa disto, e começo a perder vontade de vir ao site, mas como não estou de acordo contigo neste assunto também não faço falta, e o que não faltam são mais sites.

    • Marina says:

      :S dá um exemplo real do que dizes! é fácil usar rumores para justificar qualquer teoria, com a realidade, no entanto, é mais complicado. A realidade, aliás, já demonstrou o contrário

      • Nuno Vieira says:

        Claro que sim, copiou. A Sony apresentou esta televisão, e espantosamente num espaço de quatro meses, Tcharãaaaa… A Samsung consegui o impossível. Nesse curto espaço de tempo conseguiu desenvolver as tecnologias necessárias para criar para criar um ecrã curvo. Depois disso ainda teve tempo de sobra para desenhar, construir e apresentar e apresentar o KN55S9C. Ganha juízo.

        E já agora, se a Apple lançar algum aparelho com um ecrã flexível também a vais afirmar que é copiona, ou esta está isenta da tua fúria?

          • Nuno Vieira says:

            Eu acho que está aqui a confundir o que eu estou a tentar dizer. Eu não estou a dizer que a Samsung começou a desenvolver ecrãs flexíveis primeiro que a Sony. A Sony começou primeiro, ponto final. Mas isso não faz a Samsung copiona. É que tu és muito rápido a acusar a Samsung, mas já não acusas como por exemplo a LG, quando esta tal como a Samsung começou o desenvolvimento deste tipo de ecrãs depois da Sony. De notar que a Sony também não foi a primeira a desenvolver ecrãs flexíveis. Essa honra cabe à Xerox PARC. Deves de conhecer esta empresa. Foi aquela que o Steve Jobs roub…, quero dizer, pediu emprestado o GUI.

            É óbvio que tudo isto vai cair em ouvidos moucos, pois tu és um homem com a missão de tentar provar que tudo que é Samsung é mau e uma cópia.

        • Nelson says:

          PS: E já agora, se a Apple lançar algum aparelho com um ecrã flexível também a vais afirmar que é copiona, ou esta está isenta da tua fúria?

          A Apple não é uma empresa de aparelhos electrónicos é uma empresa de computadores.

          • Nuno Vieira says:

            Estranho, eu sempre pensei que um computador fosse um aparelho electrónico. Mas pronto, quem sou eu…

          • Victor says:

            Sim sim quando não se tem argumentos inventa-se 🙂

          • Nelson says:

            E? Nuno Vieira?

            Computador é um aparelho electrónico, mas um aparelho electrónico não é um computador. Agora percebes?

            A Apple faz computadores, e só computadores (e periféricos/acessórios), não faz máquinas de lavar roupa.

          • Nuno Vieira says:

            Para o Sr. Vitor. Queres um argumento?

            A Samsung está a ser acusada de ter copiado a ideia de televisões, telemóveis,… com ecrãs curvos. Mas se a Apple lançar um produto com um ecrã curvo já não é copiona, é inovadora. Portanto, ou somos consistentes ou não. Se Samsung é copiona, também a LG o é, e também a Apple será se realmente lançar um produto com ecrã curvo. Ou o que constitui uma cópia dependente de quem copia?

  4. Jg says:

    Mais parece um Samxunga…

  5. Arcadiy Kulchinskiy says:

    Duvido que isto aconteça pelo menos como aparece a imagem. Se formos ver, desde início a Apple nunca mudou a forma dos seus iPhones.

  6. João Dias says:

    Estas renderizações são de um mau gosto que até faz impressão…
    Eu aprecio a malta que faz redesigns e renderizações de supostos dispositivos.
    Mas este é de um gosto muito duvidoso.

    Se mudarem o tamanho do ecrã, epá, por favor, mudem em proporção com os actuais. Que já tenho que desenhar para o de 4 polegadas, 3.5 polegadas retina, sem retina…Daqui a nada a dor de cabeça é igual à de desenhar aplicações para o Android.

    Nada contra o Android enquanto sistema operativo, mas a malta que desenha apps irá com certeza concordar que fazê-lo para o Android implica muitas vezes algumas dores de cabeça por causa das densidades diferentes.

    • Vítor M. says:

      Vão aparecer outras com mais pinta, estes são os primeiros. Nunca a Apple lançaria algo tão arredondado, mais agora com a sua nova estrutura.

      • João Dias says:

        Tem que aparecer. Um dispositivo assim nem sequer assenta bem na mão.
        A Apple é culpada de muitas coisas que não andam bem nos últimos tempos, isso é verdade e temos que saber concordar, mas, se há coisa que nunca é descurada – garantido – é a forma com o objecto assenta na mão das pessoas. O Jony Ive e a equipa de designers de produto nunca iriam descurar a relação física que a pessoa tem com o produto.

        Basta passar a mão por um iPhone desde o 4 para cima.
        De um Macbook de alumínio qualquer.
        iMac, teclados, etc…

        Felizmente, outras empresas fazem também o mesmo. O HTC One tem um toque fantástico. Alguns Lumias também.

        Mas não percebi qual a vantagem de um ecrã curvo…É o ângulo de visão? Durabilidade do dispositivo? Ecrãs dobráveis eu ainda percebo. Mas, ecrãs redondos?

        • Vítor M. says:

          Vou começar pelo fim:

          Não encontro para já uma “necessidade” para os ecrãs curvos (uma será a usabilidade face à utilização do dedo para chegar a todos os cantos, um argumento sempre usado por Steve Jobs para explicar porque não queria ecrãs maiores que 3,5″), mas poderá ainda aparecer, outra também cabal é a questão da imagem/vídeo, as outras, bom são “teorias” que, como referi, podem “fazer escola”.

          Em termos de qualidade de pormenor… bom, não há como a Apple. São engenheiros, criativos e pensadores que estão envolvidos nos projectos, tudo está definido ao pormenor. E o bom gosto, qualidade e equidade é um dom da Apple.

          Quando aos problemas… são normais para quem trabalha com tecnologia, só os sonhadores que imaginam a Apple perfeita acham que algo não pode acontecer… todos sabemos que tudo é falível, agora, a Apple sabe tratar dos seus casos, mas não é perfeita. Digamos que é a menos imperfeita.

          Está à vista aprova, a Apple desde os anos 80 que desenvolve conceitos em que hoje estão assentes os mais modernos moldes da tecnologia computacional e de consumo.

          Um exemplo rico é a App Store… o desejo de todos!

  7. D says:

    Parece um magic mouse hehe

    • João Dias says:

      Não tinha pensado nisso, mas tens razão.
      Eu, pessoalmente, acho que o Magic Mouse é uma daquelas peças de design muito interessantes, mas que, para mim, pelo menos, é um terror usar para trabalhar em ferramentas gráficas. Uma pessoa necessita de precisão (ok, o rato até é bastante bom nisso), mas também precisa de um conforto na sua utilização que eu acho que o rato não oferece.

      Ainda para mais no Photoshop é um stress usar o rato, porque pequenos toques ao lado fazem o programa fazer coisas que não queremos (como activar o scroll, por exemplo).

      • Nelson says:

        Exacto… é muito pequeno e baixo para ser confortável…

        Mas já em termos de scrooling, é dos mais confortáveis, e em termos de portabilidade, não pára…

  8. Luna says:

    Parece-me um design fixe, mas eu ainda não estou muito nessa onda dos ecrãs curvos…

    • Carlos says:

      Também não, não me estou a ver a usar um telemóvel curvo, mas posso estar errado :D. Já este design da apple parece uma lata de coca cola espalmada xD

  9. Zacarias Do Mato says:

    Lá continua a Apple a ir atrás dos outros.
    Como a falta de um homem faz toda a diferença numa empresa destas.

    • Vítor M. says:

      O que tu dizes o mercado contradiz. Uns pensam, outro correm para serem os primeiros a lançar… mas a qualidade… a qualidade é outra coisa, nem se pode comprar porque têm consumidores diferentes e mercados diferentes e necessidades diferentes. Ambos têm valor claro.

      • Zacarias Do Mato says:

        Nokia já tem protótipo de ecrã curvo e maleável à quase 2 anos, têm até a patente de Inputs com ecrã. E sem aquela caixa que o samsung tem no fundo.
        Por isso se alguém anda a correr atrás é a Samsung e a Apple.
        E se vamos falar de qualidade, a nokia tem uma qualidade que a Apple ainda só pode sonhar. 🙂

        • Vítor M. says:

          A Nokia tem um excelente portfólio de equipamentos e tecnologias, mas faliu e actualmente não mostra nada de excepcional, vive de um estatuto, o Lumia, e usa as tecnologias que sempre colocou nos seus telemóveis, as famosas lentes Carl Zeiss.

          Os Lumia apareceram quando os mercado dos smartphones já tinham linhas bem definidas e tecnologias bem pensadas… e nada de novo mostrou 😉

          É apenas um segmento bom, o do Windows Phone, para consumo de quem pretende algo que não seja Android ou iOS.

          É e será a terceira opção, mas tudo à custa da Microsoft claro.

          Os Asha são exemplo do que eu digo. Bons mas… de prateleira, sem brilho.

          • Rui P. says:

            Vitor, o Nokia não faliu. Continua a operar e parte dela deve ser adquirida pela Microsoft.
            Dizeres que a Nokia não mostra nada de excepcional é no mínimo tendencioso. Penso que sabes que o Pure View é muito mais do as lentes da Carl Zeiss. A Carl Zeiss não trabalha apenas com a Nokia, no entanto as outras empresas ainda não chegaram perto desta tecnologia.
            Mas o facto da Nokia ter um belo portefólio de equipamentos é para ti apenas viver do estatuto. Terminais em policarbonato e de elevada robustez, ecrãs de elevado desempenho e sensibilidade ao toque, carregamento sem fios, camaras fotográficas de topo, aplicações inovadoras, tudo isso não é nada de novo?
            Porque é que tanta gente adepta do Android queria que a Nokia mudasse de sistema operativo? Para terem equipamentos que não tem nada de inovador?

            E em alguns países já são a segunda opção… E muito dizem que o WP tem o crescimento graças ao esforço da Nokia, mas pelos vistos na tua opinião é devido apenas à Microsoft.
            Outra coisa, para ti os Asha podem ser só para a prateleira, mas ainda há muitos clientes para estes telemóveis, nomeadamente nos países emergentes. Nem todos tem a capacidade financeira para comprar topos de gama…

          • Vítor M. says:

            Eu referi que a Nokia estava falida e não é mentira (quem a viu e quem a vê), por isso a Microsoft adquiriu o departamento de mobilidade, a ala forte do que significava a Nokia para o mundo mobile, isso é inegável verdade?

            Quando referi que a Nokia não mostrava inovação, não mostra. Tudo o que falaste, como o carregamento sem fios, que já havia sido apresentado antes (e não tão usável pois precisas das plataformas e pouca gente, diria mesmo, um número residual de utilizadores usa isso) por outras marcas.

            A Nokia mostrou uma estrutura em policarbonato e de elevada robustez, certo, mas isso já existia antes, lembras-te do tempo dos PDAs? Isso não é nada de inovador, bem pelo contrario. É sim uma boa oferta a quem quer um smartphone com um material melhor… mas não muito caro.

            O PureView é uma tecnologia de oversampling pixel (em grosso modo), tecnologia que, em abono da verdade, foi melhorada e aperfeiçoada pela Nokia e “inclusa” nos smartphones, mas isso já existia, é uma técnica desenvolvida e usada há muitos anos, a Motorola já trabalhava com essas conversões há uma década.

            Mas mesmo dando essa vantagem à Nokia, não tens um ganho que penda para a escolha da Nokia quando o assunto é qualidade de fotografia nos smartphones, os restantes têm uma qualidade que, ainda os Lumia não andavam por cá e já se faziam boas imagens com as câmaras dos smartphones. Carl Zeiss sempre foi o trunfo da Nokia.

            Aplicações inovadoras?

            Desde o passado em que criou os mapas de navegação, a Nokia não tem nada de especial, perdeu o comboio há muito e tem corrido atrás dos outros. É o Windows Phone com a sua Loja, com o segmento xbox, com a quantidade de developers ligados à MS e pouco mais.

            A Microsoft sim, fez um bom trabalho com o Windows Phone e agarrou uma marca em queda livre (a Microsoft tinha outros OEMs, mas também soube aproveitar a fragilidade da Nokia, foi a opção menos cara). Colocou o Elop para trazer mais a marca para o fundo e tomou-a de vez.

            Em relação aos Asha, eu não disse que não tinham compradores, disse que não são uma evolução que actualmente se consegue num GIO, numa Duo ou algo mais barato e com outros recursos. A Nokia perdeu o barco quando apostou no Symbian.

          • Victor says:

            Desculpa lá mas por acaso sabes que é a dona das lentes Carl Zeiss. Não me digas que é a Nokia 🙂 porque se dizes isso mereces mesmo usar um iphone 🙂 lol

          • Wishmaster says:

            Pois Vítor, nem tiram as melhores fotografias entre os smartphones do mercado nem nada…. lol

            És mesmo adepto da Apple. O problema é que a Apple vai voltar a ser aquela marca que faz umas gracinhas e depois fica obsoleta…deixa-se passar pelos outros.

            Tenho equipamentos que são superiores aos da Apple de longe…nos smartphones, não queria um iphone 5 S nem dado…só a desproporção do ecrã arrepia…
            Quanto aos computadores, o windows continua a ser mais versátil e continuamos a conseguir mais por menos…

            Há muitos anos que acompanho a vida da Apple, nomeadamente nos mercados, a evolução das cotações e continuo a dizer, precisa surpreender, o que não tem feito até agora.

          • Vítor M. says:

            Isso é conversa tua 😉 que conheço há N.

            “Tenho equipamentos que são superiores aos da Apple de longe”

            😀 surpreende-me, diz-me um? 😀

            Outra frase tua de há muitos anos é esta:

            “O problema é que a Apple vai voltar a ser aquela marca que faz umas gracinhas e depois fica obsoleta…deixa-se passar pelos outros”

            E desde há 10 anos para cá… a Apple é a empresa que marca as tendências. Os outros seguem-nas! E continua a inovar!

            Sabes porque gosto da Apple? Não sabes mas eu explico.

            Gosto porque é uma marca que me serve de forma fantástica: ajusta-se ao meu trabalho, permite que a minha acção seja o mais possível optimizada, oferece-me um ecossistema seguro, completo (tem hardware, software e serviços, nenhuma outra tem), tem estilo, qualidade e inovação. Depois tem uma característica que adoro: é útil usar tudo em conjunto. 😀 e eu faço uso disso.

            Depois tem aquela qualidade que muita gente não gosta, até começar a usar: adapta-se ao utilizador, molda-se ao que pretendemos, não aborrece, não chateia… just works!

            Se serve a toda a gente?

            Não, não temos todos as mesmas necessidades, cada um sabe de si, há pessoas que precisam de algo diferente, não Apple e podem tirar mais proveito com isso. Mas não invalida o resto.

            Mas podemos um dia discutir isto num ponto de vista mais produtivo. 😀

          • Nunes says:

            @ Wishmaster
            “5 S nem dado…só a desproporção do ecrã arrepia”
            A proporção do ecrã – 16:9 – é idêntica a outros smartphones, como o Galaxy S4

          • wishmaster says:

            @Vítor
            Tenho um HTC One há já alguns meses e prefiro mil vezes esse do que o iphone. É rápido e fluído como o iphone 5, talvez até mais rápido.
            Não sei o que são esses lags que falam do Android. Não sei o que é reiniciar sem razão aparente ou bloquear. Também simplesmente funciona!

            Quanto ao resto, respeito que gostem da Apple só que não acho que sejam esses suprassumos que apregoam por aí.

            Acho que é pertinente a discussão do sentido da Apple, do rumo que deve tomar. Aliás, penso que será isso o que mais os preocupa neste momento…

          • Vítor M. says:

            Mais fluído do que o iPhone 4S é sim senhor. Tens razão. E o facto de preferires mil vezes faz sentido, até um dia utilizares o iPhone 5 ou iPhone 5S ou mesmo o iPhone 5C 😉 pois em termos usabilidade não tens argumentos suficientes. Há outros que sim, que um HTC One pode fazer a diferença, mas em usabilidade? Esquece.

            E o mercado faz essa destrinça, o teu HTC ONE com um ano de vida vale menos que um iPhone 4S no mercado dos usados. Mas sim, vais dizer que todos os que depois valorizam o mercado dos usados são menos espertos que tu!!!!

            Olha para o mercado e depois diz-me. Sabes quando saiu o iPhone 4S? Mete os dois no mercado dos usados e vê!

          • wishmaster says:

            @Nunes

            O ecrã do iphone 5 é bom até…utilizares o do Galaxy. É mais confortável (não estou a falar das cores e resolução).
            Além disso, se falarmos de pixéis etc, tens o HTC One que tem bem mais pixéis por polegada do que o iphone.

          • wishmaster says:

            @ Vítor

            Oh Vítor e eu lá quero saber do preço do meu telemóvel no mercado de usados…? Compro-o para o utilizar e não para o vender. Utilizo até ele “rebentar” 🙂 Claro que nessa altura, seja um iphone ou htc ou outra marca qualquer, ninguém nos dá muito dinheiro por ele. Ou não dão mesmo nenhum….
            Tenho um amigo que tinha um 3GS e mudou para o iphone 5. Nem por 150 euros vendeu o dele.
            Mas pronto, são opiniões 🙂

          • Vítor M. says:

            Ok, ficamos assim 😉 deixa andar a roda.

            Já podiam dar-nos algumas acções da Google e da Apple, isso era bem vindo!

    • temp says:

      Mas ninguem sabe ler o artigo? que raio..

      • Vítor M. says:

        Não interessa ler 😉 deveriam ler sim, até porque é importante o que lá está, tem pesquisa, dados concretos e uma tendência definida em termos de evolução, mas isso alguns não conseguem ver.

    • Marina says:

      não seria a primeira vez que a Apple pensava numa coisa destas. Chegou a equacionar isso no primeiro iPhone!
      http://gizmodo.com/5931202/apple-ditched-curved-glass-iphone-because-it-was-too-expensive

      • Vítor M. says:

        Olha que informação tão interessante. Era disto que andava à procura, lembro-me de ver, naqueles modelos que a Apple criou antes do modelo final do iPhone, um destes. Aqui está ele.

        Obrigado Marina, excelente intervenção.

      • Nuno Vieira says:

        O protótipo apresentado não têm um ecrã curvo. O vidro exterior é que é curvo.

        • Marina says:

          isso já referi noutros comentários, mas não é relevante em termos de funcionalidade… é apenas importante para possíveis artefactos de imagem por fenómenos de refracção

          • Nuno Vieira says:

            O Dr. Raymond Soneira da Display Mate discorda contigo em que em termos de funcionalidade um ecrã curvo côncavo (na patente da Apple o ecrã é convexo) não é relevante.

          • Marina says:

            @ Nuno Vieira
            de que maneira é que discorda?
            Ele fala do efeito do ecrã curvo na reflexão de luz ambiente. Tal sucederia na mesma se o ecrã fosse plano e protegido com um vidro curvo, embora provavelmente em menor extensão!
            Mas não era a isso a que me referia como funcionalidade. A funcionalidade está na melhoria da ergonomia que uma superfície convexa traz para usar o polegar.
            Por isso repito, em termos de funcionalidade o mais relevante seria a superfície curva do vidro. O ecrã ser curvo é apenas importante para minimizar efeitos de refracção que poderiam interferir com a qualidade de imagem!

  10. Zilch says:

    sinto-me um velho… não quero coisas redondas 😛

  11. BestBuy says:

    Opa quero é ver aqueles que criticavam Android por ter ecrans muitos grandes que era só show off e não ajudava em nada a não ser pra ter mais volume no bolso, e agora a Apple já vai adoptar o mesmo caminho. Mas claro que como é Apple já presta e ta mais bem pensando, etc etc etc e o telefone pros SWAGERS ahah 🙂

    Quanto ao ecran curvo acho que fazem bem, ta comprovado que só traz vantagens bora aproveitar.

    • Nelson says:

      A tua inteligência é impressionante.

      A forma do telemóvel redonda é para diminuir as dimensões externas face ás dimensões do ecrã. Basta ver na imagem.

      • darth says:

        o ganho nao é assim taaao grande, para que isso seja a unica razao

      • João Dias says:

        Nelson, não comeces guerras de novo, por favor…
        A imagem nem sequer é oficial. Este modelo já anda há meses na net.

        • Nelson says:

          Não quero começar guerras… Onde é que está a guerra? Ainda nem sequer é nada oficial…

          Estou a falar pela imagem da patente…

          Ao fazerem o telemóvel como está na patente, podem diminuir as dimensões externas face às do ecrã… Certo?

      • BestBuy says:

        Obrigado pelo elogio ilustre Sr Dr. Ao menos não critico tudo o que não seja android como certa e determinada gente faz em relação a Apple.
        Tudo que seja para criar mais competitividade e melhorar o mercado do ponto de vista do consumidor é sempre bem vindo por aqui.

    • Vítor M. says:

      Sim é verdade que um ecrã acima das 4″ é grande para um smartphone. É verdade que é uma critica que se faz aos smartphones tipo galaxy S4, Xperia, LG… etc… mas o facto que não se pode ignorar é a utilidade desses equipamentos para lá de smartphones. Um caso de sucesso é o Note 3.

      Mas… como smartphone é desproporcional!

  12. int3 says:

    NELSON, estou á espera do teu final statement. Afinal que inovação da apple :O
    Realmente é justo 🙂

    Sabes que mais? samsung doesn’t care 😛

  13. Abílio says:

    Quais as vantagens de ter um ecrã côncavo (ou algo aproximado)?

    • Marina says:

      A patente da Apple é para um ecrã convexo. Supõe-se que seria para melhorar a ergonomia, na forma como o dedo se desloca no ecrã, reduzindo o stress no dedo

      • Abílio says:

        Pois, queria dizer convexo, ai a minha dislexia!
        Sim, já tinha lido sobre essa vantagem ergonomica mas achei que poderia haver algo mais que eu não estivesse a perceber…

      • Vítor M. says:

        Sim poderá ser uma melhoria de usabilidade face aos enormes ecrãs. Lá está a preocupação pelo utilizador.

        Poderá ser uma necessidade em ecrãs grandes da Apple e os modelos curvos o ajuste… é uma ideia!!!

        • Mico says:

          O telemóvel não deixa de ser uma estrutura exterior protegendo um conjunto de componentes no interior. E o ecran faz parte dessa estrutura exterior.

          Por um lado, os cantos são pontos de concentração de tensões, os quais diminuem a resistência a impactos do material em caso de queda. Menos cantos, maior resistência.

          Se o ecran fosse “concavo” do lado do utilizador, em caso de queda poderia nunca tocar no chão ao cair. Mas como tem uma forma “convexa” para o utilizador, se o telemóvel cair com o ecran para baixo, a zona de contacto é menor, a força é igual e por isso a tensão aplicada nessa superfície à compressão é maior, pelo que, assim, tem de ser um ecran mais resistente que o formato atual plano.

          Ainda por outro lado, em caso de montagem, é maior o contacto entre superfícies “coladas” ou de contacto, pelo que, mas o mesmo espaço ocupado, é maior a resistência.

    • João Dias says:

      Eu estou aqui a pensar numa série de coisas, mas não tenho a certeza de nenhuma.

      – Estava a pensar em durabilidade, mas o ponto de pressão de um ecrã curvo a cair no chão parece-me ser maior que um ecrã plano. Afinal de contas, há uma parte do ecrã que cai primeiro que as outras.

      – Estava a pensar em refracção da luz e como isso pode influenciar o brilho do ecrã, mas não sou dotado de inteligência suficiente para perceber isso, embora tenha gostado da física que tive no secundário 🙂

      – Talvez a curvatura do ecrã permitisse uma maior ergonomia no toque, mas quem é que vai colocar a mão toda em cima do dispositivo? Isso é para ratos, não para smartphones…

      Não sei.

      • Abílio says:

        A ideia da reflexão/refracção da luz não parece nada descabida…

      • Marina says:

        A curvatura não altera a refracção pois o ecrã propriamente dito (emissor de luz) acompanha a curvatura, logo o ângulo de incidência da luz é basicamente o mesmo que num ecrã plano!
        Pelo o que posso perceber, a ergonomia no toque é para o polegar, usando o telemóvel só com uma mão. Um ecrã convexo, como mostrado na imagem da patente da Apple, coloca a superfície de contacto ligeiramente mais elevada para o polegar, e tal exerce menos stress no dedo. Ao contrário do ecrã côncavo no telemóvel da Samsung, que deverá causar mais stress no polegar que um ecrã plano.
        Quanto a quedas, sim, é de esperar que usando materiais com a mesma resistência, um ecrã destes aumente a probabilidade que se parta!

  14. João Pereira says:

    Nunca percebi a ideia dos ecrãs curvos, não lhes acho piada nenhuma.

    • Vítor M. says:

      Normal, tudo acontece depois de se criar uma necessidade e aparecer o bem que colmata a necessidade. Ainda não “há” a necessidade, mas ela lá irá aparecer 😉

    • Francisco Pinto says:

      Antes do iPhone também não havia a necessidade de telemóvel touch.haviam poucos,eram um raridade de um nicho. Agora raridade ė encontrar um bom telemóvel com teclas. Como o Vitor diz as necessidades criam-se a partir do momento que se cria um que seja revolucionário, prático, útil e com um design apelativo. Na prática vai levar a pessoas a ter a necessidade de ter um!

  15. MAC-nista says:

    Mas alguém é capaz de me explicar qual é a cena dos ecrãs curvos? qual a vantagem? qualquer dia é em “S”, E não não sou anti-maçã, já reparam com certeza pelo nick!!!

    • Vítor M. says:

      Poderá ter vários. Actualmente e com as dimensões que o iPhone tem, não vejo nenhuma, mas não quer dizer que não haja, eu é que não vejo nenhuma.

      Agora, imagina um ecrã acima das 4″, agarra-o só com uma mão e tenta usar o dedo para chegar ao lado oposto do polegar. Não vais conseguir. Se o ecrã tiver uma curvatura, o espaço entre margens diminui verdade? Nesse caso o dedo já ganha uns milímetros de terreno.

      Além disso, os ecrãs curvos trazem melhorias em termos de luz e imagem.

      A criatividade haverá de descobrir mais novidades e usabilidades 😉

  16. Guilherme says:

    Aleluia, o iphone vai ser maior! Já não vai ter (secalhar) aquele ecrã minusculo de 4 polegadas

  17. Sergio J says:

    neste momento não estamos a ver a utilidade dos ecrans curvos, mas a Apple já nos habituou a conceitos revolucionários que no inicio criticavamos. TODA a gente critica uma UI baseada em dedos e não em pen stylus. TODA a gente criticava essa coisa estranha que era essa coisa chamada tablet.

    E já agora,

    toda a gente criticava a falta de flash
    toda a gente criticava a falta de mms
    toda a gente criticava a falta de sd card e hoje vê-se a tendencia
    toda a gente criticava a falta de bateria e hoje começa a ver-se o mercado a inclinar para aí. Sim a minha bateria aparentava estar viciada e facilmente a troquei por 6€. Nunca preciso de tirar a bateria para fazer harresets

    Admito que os ultimos 2 pontos sejam discutiveis. Mas a apple sempre nos habituou que o que faz, faz bem. Os outros criticam, mas depois vão atrás. Se a apple for para os ecras curvos a enorme equipa de bons engenheiros, designers, conceptualistas, etc, é porque chegou a algo útil

    • Diogo R. says:

      Em termos de armazenamento uma expansão externa faz todo o sentido. Pode ser utilizada noutros dispositivos, alterada, etc.

      Bateria não removível só complica mais as coisas.

      O flash sempre deu jeito, a apple é que nao pode adicionar tudo de uma vez se nao fica sem nada para adicionar a nao ser alterar as specs do processador.

      • Nelson says:

        o flash, é sabido e reconhecido que a Apple pediu á Adobe para fazer um flash, mas como a qualidade do programa não era aceitável, Steve Jobs recusou, porque tem de ser tudo perfeito.

        E verdade seja dita, no android, não fazias nada de jeito devido aos CPU’s lentos da época, e quando começaram a aparecer CPU’s melhor, já a internet toda era sem flash.

        E ainda bem, porque é sinal que hoje em dia, não precisas de ter apoio da Adobe para criar uma plataforma com acesso á web.

  18. David Ferreira says:

    Ah já para não falar que a infocomm 2010 não tinham sido apresentadas soluções de ecrans bended touchs screens nem nada

    a apple não compra os ecrans a samsung nem nada 😎

    • Marina says:

      por acaso parece que a Samsung deixou de fornecer ecrãs para os iPhones há já algum tempo!

    • Vítor M. says:

      A LG é uma marca que também fabrica os melhores ecrãs que por aqui andam, por isso não há problema em escolher entre os vários fabricantes.

      Até porque ao que parece… a Samsung não sabe o que é ética comercial, diz que partilhar documentos secretos da Apple pelos funcionários e colaboradores deve-se a descuido 😉

      A Apple é culpada, deveria escolher melhor com quem negociar.

  19. MiP says:

    Até à bem pouco tempo atras, havia uma serie de utilizadores que comentavam tamanhos de “tijolos” e a Apple é que era, o iPhone tem as dimensões ideais e… bla bla bla …

    Então e agora?!

    Ecrã de 4.7 e 5.5 já não são tijolos se tiveram o logo da apple ?!

    • Vítor M. says:

      São, isso é inegável. Pessoalmente gosto do Note 3 mas não como smartphone, até porque é desproporcional usar aquele “tijolo” para fazer e atender chamadas. Chega a ser ridículo. Mas há funcionalidades que são fantástica naquele ecrã e com s stylus.

      No iPhone é a mesma coisa. Como smartphone será um “talocha” imensa, mas como phablet pode ser muito útil, mais agora com arquitectura 64bits e todo o poder de apps mais abrangentes e sistemas mais audazes.

    • Nelson says:

      Por acaso sabes as dimensões do suposto iPhone curvo?

      O que interessa é se o teu polegar chega ou não a todos os pontos do ecrã, sem andares a gingar o telemóvel de um lado para o outro. E as dimensões externas

      https://www.youtube.com/watch?v=O99m7lebirE

      Mas o que interessa mesmo. É que a Apple facilmente podia fazer algo entre um iPad mini e um iPhone 5S, ou entre um iPhone 5S e um iPad mini. Ou há dificuldade em perceber isso?

      A diferença é que a Apple consegue fazer um telemóvel muito fino, de 4″, que é tão bom ou melhor que a concorrência, em funcionalidade, rapidez e autonomia.

      A concorrência não é capaz de fazer um telemóvel com “apenas” 4″, “apenas” 1500mAh, e ainda com corpo em vidro e alumínio, etc. e na mesma com as potencialidades do iPhone em CPU e GPU, aliás, nem em tablets android de 10″ conseguem superar o iPhone 5S em performance.

      Sabes porquê? Porque a Apple não faz hardware nenhum, compra tudo feito a quem fizer as melhores peças da indústria, se a LG fizer um LCD melhor, fica LG, se a Samsung fizer um LCD melhor, fica Samsung, ambas ficam mais que contentes em vender uma peça á Apple.

      O que a Apple não compra feito a lado nenhum, é o software, pois esse não há como se queixar quando “não é bom que chegue”, a Samsung faz “reparos” ao Android, pois este, AOSP, apesar de decente, não permite as funcionalidades out-of-the-box que a concorrência tem, a LG também, HTC, assim como todas as outras.

      A Apple, faz o software que quer, e é por isso, que pega numa “caixa de fósforos” e faz mais aí (duração de bateria inclusive) que a concorrência tem de fazer numa “prancha de surf”.

      Quanto ao momento de decidir quando estão na prateleiras das lojas? Maior parte das pessoas não consegue resistir ao impulso “maior é melhor”, está na parte reptiliana do cérebro de cada um. Só que depois vai-se a ver quem tem mais clientes fieis, ou que vende mais telemóveis de topo (lucro maior) e…

  20. ZiLOG says:

    As televisoes antigas já tinham ecrâs curvos.

  21. mario says:

    quando os outros criaram e mostraram ecrãs curvos era uma estupidez, não tinha utilidade etc… agora é apple mudam o discurso, já falam de inovação e patentes.

    • Vítor M. says:

      Isso dizes tu. Esse poderia ser um argumento teu, de pensamento atenção, não dos outros todos. Pode haver quem até tenha achado estúpido, mas não generalizes, até porque a tecnologia dá passos para a frente e se não houver necessidade de determinada tecnologia, alguém virá criar essa necessidade.

      Lembra-te do que disseram do iPad quando apareceu 😉 por isso, não generalizes.

  22. Diogo R. says:

    Ja se tinha falado desta patente por cá (pelo menos penso ter visto a noticia cá).

    Sem querer entrar em guerrinhas idiotas deixem as marcas lançarem os produtos, quem fica com peso na consciência serão as marcas nao os fandunkeys.

  23. Paulo Fernandes says:

    Quando vi a segunda imagem lembrei-me do Acer Liquid Metal que tenho aqui avariado…

  24. Soundsyt says:

    Para mim bem com o quit da navalha Suíça. Anda o todos enganados

  25. andre says:

    Credo, qual é a graça de smartphones com ecrãs curvos?

  26. newJ says:

    Ecrãs maiores completamente obvio

  27. Zefra says:

    Desde que o não tenham a triste ideia de inovar desenhando uma espátula por mim ta ok

  28. lopes says:

    Eu pessoalmente tenho um grave problema a resolver com os srs. da Apple.
    Pois o 5s com 4″ é a medida correta dos bolsos das minhas calças.
    O que me aconselham a fazer, se tiver que mudar o meu guarda roupa..?
    – Peço uma indemnização á Apple…?
    – Vou ralhar com os logistas ,que me venderam estas calças ,com estes bolsos,que passam sem minha culpa a serem pequenos e que não dão para meter um Iphone de 4.7″,muito menos de 5″ e tal..?
    Como é possível ,não terem previsto tal acontecimento..?

    E o mais grave ,ainda é a operação plástica aos dedos que terei de me submeter, para poder usar comodamente nestes novos ecrans de 4.7″.
    Talvez uma aposta certa ,seria avançar já ,para uma extensão “dedular” para 7″, não vá aparecer alguma novidade de 6″e tal e os dedos voltarem a ficar curtos…

  29. Rafael says:

    o i de iphone não vem de innovation vem de imitation xD.. é só uma piada, tenham calma!

  30. Robert Soares says:

    Ainda não entendi o que traz de inovador esses ecrãs curvos ao consumidor!

  31. sakura says:

    hmmm…. 1 a apple contrata 1 especialista em plastico agora isto ………. para mim buscao 1 tl de @borracha@ … como vaporisa;\ao de safira @tecinca usada nos IC@ das minas que a apple comprou…. e usado no motor do gtr nissan.

    mas…. a apple comtinua a milhas do windows……… e da sua UI.

  32. Quim says:

    Mas essa patente tem alguma coisa a ver com o ecrã curvo da LG? LOLOLOL

    Só mesmo para os iSheep.

  33. Wishmaster says:

    Eu só gostava era de saber porque é que se inventa uma coisa e só se regista a patente muito tempo depois…acho isso ridículo…

    E ecrãs curvos….para quê..? Alguém me pode explicar..? Maleáveis até percebo que faça sentido…agora, curvos mas com a mesma rigidez…?

  34. AFONSO says:

    A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa! A Apple é que é boa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.