Quantcast
PplWare Mobile

Novembro: 62% da produção de eletricidade teve origem renovável

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. gfasdsdf says:

    Afinal nem todos os investimentos do governo socialsita de J. Socrates foram em vão…

    • João says:

      Um buraco de 70 mil milhões havia de ter dado para fazer alguma coisa…
      Mesmo assim convém saber quanta dessa energia foi subsidiada e quanta foi obtida com recurso a energias e tecnologias financeiramente sustentáveis.
      Aquelas barragens que produzem energia sustentável, e enviam água para montante com energia subsidiada não contam.

    • GM says:

      Não foram em vão, mas não foram ao encontro do prometido: tornar a energia mais barata. Pensando melhor, na verdade até foram, tornando a energia mais barata para o produtor, mas não para o consumidor, que deveria ser o verdadeiro beneficiário do investimento, uma vez que se trata de investimento governamental (incentivos, etc).

      • André Silva says:

        @GM, se não fosse a energia subsidiada, estariamos a pagar o kwh neste momento a 30 ou 40 centimos + iva.
        O que aconteceu foi que temos as feed-in tariffs, ou seja pagamos um valor garantido a rondar os 70€ ás eólicas.
        Até agora como o preço médio era inferior a esse valor, estavamos a gerar défice, neste momento como o preco médio do Mwh é superior a 150€ estamos a gerar um benefício para o sistema, daí termos usado parte desse excedente para abater divida tarifaria e assim baixar os custos de acesso á rede + CIEGs

    • Luís Costa says:

      Espero que estejas a trollar xD é porque não sabes nem da metade dos subsídios quase vitalícios que o Sócrates deu, além de que a energia está mais cara por causa das “verdes”.. sendo que estamos no inverno até acho bem pouca percentagem

    • gfasd says:

      O comentário não é se a energia se tornou mais barata ou cara para o consumidor, mas sim o impacto ambiental. Porque mais uma vez se assemelha aos carros EV, são em média 50% mais caros mas não poluem como um a combustão na sua utilização.

  2. Mosqueteiro says:

    Sim, Portugal importa energia de Espanha que tem uma pequena percentagem de carvão no seu mix energético.

    • lopes says:

      Portugal importa energia de muitos países não é só especificamente Espanha, a rede de transporte de energia acaba por ser universal por todos na hora de comprar energia entre países.

  3. Antonio says:

    Neste preciso momento dependemos em 60% de outros, com o fecho das centreis a carvão. Contudo, importamos energia de centrais a carvão, nucleares e a gás. Se alguém fechar a “torneira” vai ser lindo.

  4. SANDOKAN 1513 says:

    Lembrem-se : a partir do dia 1 de Janeiro de 2022 quem estiver no mercado livre e com contrato com a EDP vai pagar bem mais do que paga actualmente.Pessoalmente já recebi uma carta da empresa no início do passado mês de Novembro a informar-me disso.Por isso ficam desde já avisados.

  5. Miguel says:

    À custa de parcerias publico privadas…. não sei se neste caso os positivos superam os pontos negativos…

  6. R says:

    Suspeito que este número não seja verdade: devem estar a incorporar as estações de backup…
    Um bom jornalismo iria investigar para verificar se este marketing é verdadeiro…

  7. yamahia says:

    É falso. Basta analisar a factura da EDP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.