PplWare Mobile

Nova vulnerabilidade no Java afecta todos os SOs


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Carlos André says:

    Não sei porque mas nunca olhei para o java com bons olhos, isto para mim já devia ter acabado, arranjar uma alternativa como está acontecer com o flash.

    • lmx says:

      Então para ti o que o deveria substituir??Não me digas que seria a curiosa pseudo-criada linguagem C#?
      Pois essa é baseada no Java e de que maneira!!

      Curioso…é mais ou menos desde que surgiu o C# que o Java não tem tido descanso…

      cmps

      • Alexandre Amaral says:

        Pseudo linguagem c#? Poupa-me!

        O Java não tem tido descanso porque a estabilidade da framework tem vindo a piorar, já não tem a estabilidade que tinha em tempos…nem de perto nem de longe. Agregado aos problemas de segurança é o que se vê.
        Acho sinceramente desde que a Oracle comprou a Sun a framework tem vindo sempre a descer.

        Quer querias quer não o C# neste momento é uma linguagem de topo, leste bem de topo.

      • Marcelo Barros says:

        É baseada no Java? Queres dizer por ser uma linguagem multi-plataforma.
        Actualmente estou a programar com Java a 100%, não toque em C# a mais de 2 anos, mas tenho que confessar que em performance C# bate java de longe.

        Pode ser baseado, mas o C# certamente olhou para o Java e não cometeu os mesmos erros, alem do mais é executado em mais baixo nível que o Java, só ai já leva vantagem. (O mesmo caso de objective-c vs dalvik/java).

        Se o C# é uma boa linguagem de programação, que mais tem que se tenha baseado em algo? Não copiou código… é mais uma alternativa, é sempre bom.
        Por esse pensamento só tínhamos uma marca de carros, uma marca de frigoríficos, de televisões.

        A desvantagem do C# é que em na parte servidor precisa de servidor Windows e que trás custos.

        Menos “fan-boysismo”

        Cumprimentos.

        • lmx says:

          Foi muita coisa copiada do Java para o C#…obviamente que mais de 10 anos depois a M$ tem moldado o C# para ser cada vez mais diferente…a sua medida, mas partiu duma copia…atenção que não estou a falar em fork!!!!

          Isso da velocidade depende…usas compilação dinâmica…tens código so em Java?Nã estas a correr código em C/C++ e java??

          Depende muito, estas a compilar para a arquitectura nativamente(só vai funcionar na quela arquitectura…), depende de muita coisa…

          Eu quando alguém me diz que o C# mais rápido que Java, percebo logo que padrão de conhecimento esta pessoa tem acerca dos vários mecanismos de compilação existentes…

          cmps

          • Alexandre Amaral says:

            Falando de uma forma geral, ou seja por norma, sim o C# é mais eficiente que o Java. O que parece-me é claramente não sabes do que falas, e já nem falo do teu comentário abaixo sobre o visual studio…é de uma tamanha ignorância que me assusta.

            Uma dica, quando não se sabe do que se fala o melhor é não comentar…ou ao menos não fingir que é um dominado na matéria, só fica é mal.

          • lmx says:

            Boas …o problema é mesmo esse…

            Não podes falar de uma forma geral, porque de uma forma geral o Java dá 10 a zero ao C# a nivel de portabilidade….e essa portabilidade teem um custo…performance…não é exagerado, mas existem algumas situações onde se pode notar!!

            Se queres comparar as duas lado a Lado…compila um programa em Java com um Compilador nativo, compila um em C# e depois corre os 2…

            Porque da forma que estas a comparar…estas a comparar alhos com bugalhos….

            A JRE do java na sua versão standard não usa sequer JIT(embora possa usar, mas não de forma implícita…tens que se tu a activa-lo), quem quiser optimização em Java pode ter…

            O Java é mais vasto que o C#, foi pensado para varias plataformas e por isso mesmo os bytecodes(IL no C#), são um pouco menos optimizados(para uma arquitectura em concreto)…preferiu-se ganhar em portabilidade, e sacrificar alguma coisita em performance…por isso não os podes comparar…para os comparar só compilando o Java para uma arquitectura expecifica onde corre o C#…claro que depois não podes portar o código(é o que acontece no C#).

            cmps

          • lmx says:

            Quanto ao Visual Studio…dei-te a minha opinião!!
            Aquilo programa por ti…é uma treta, sabes quantos gigas ocupa esse IDE, olha que são vários!!É ridículo…

            Apesar do Java não ter nenhum IDE free que seja extremamente bom, tem alguns razoáveis, muito mais leves e que não chegam a metade do tamanho ocupado(estou a ser simpático com a metade…).

            cmps

        • lmx says:

          @Marcelo Barros…

          Nesse aspecto concordo contigo…houve muitos erros que não cometeu(no java foram cometidos porque quem “arregaça” novos caminhos não tem linhas de orientação, e nesse apecto a M$ teve o java como linha de Orientação).

          O java fui criado com o intuito de ser portável(o programa), tendo em conta esse aspecto as intrucções em bytecode podem ser menos optimizadas que as instruções em IL, mas também podes compilar o programa nativamente em Java…só que ai perdes um dos grandes trunfos do Java que é a portabilidade.

          Eu não disse que o C# era uma má linguagem de programação, eu até acho que é uma boa linguagem de programação, apesar de não gostar do rumo que a sua sintaxe tomou, mas isso é um gosto, a maioria de vocês dirme-a o contrario…

          cmps

      • T. Castro says:

        Com o Tux como icon e dizeres que c# é pseudo-linguagem, cheira-me a fan-boy. Muito imparcial essa opinião. Existem vários tipos de programadores, de vários “temas” para várias plataformas, podes gostar mais de Linux, mas dizeres que c# é pseudo-linguagem demonstra que, se fores programador, és muito inculto. Caso sejas programador, diria que o fanatismo está a prejudicar-te mais do que a ajudar, pois o que dizes não só não tem fundamento como é completamente descabido.

        • lmx says:

          Lê lá o que eu escrevi!!!

          PSEUDO_CRIADA

          Referindo me ao facto da M$ ter copiado o Java, só isso!!

          pseudo-criada por isso, porque foi copiada, logo não foi criada de raiz!!
          Olha para a sintaxe de uma e da outra…

          cmps

          • Carlos says:

            Normal que ambas tenham sintaxes parecidas, porque ambas têm uma sintaxe que é basicamente a do C.

            Aliás, o C# originalmente chamava-se Cool: C-like Object Oriented Language.

            Se olhares bem para o C#, o que vês é muito parecido com o Object Pascal (na versão Delphi da Borland), só que em vez de ter a sintaxe do Pascal, tem a sintaxe do C.

            Não é uma surpresa porque o Delphi e o C# têm o mesmo pai.

          • lmx says:

            @Carlos,muitas das ideias implementadas no C#, vieram do Java, muitas mesmo…

            O C# só surgiu…porque a M$ tinha copiado montes de coisas e tecnologia da SUN, para uma linguagem chamada Visual J++ da M$….a SUN meteu-os em tribunal como é óbvio, e a Microsoft com tanto burburinho, lá deixou cair o Visual J++(vê la que nem imaginação tinham para lhe chamar outra coisa)…

            O C# surge de varias tentativas falhadas pela M$ de ter uma coisa idêntica ao Java, recordo-me perfeitamente que quando o C# surgiu tinha profs que eram Loucos por Productos da M$(de notar que cheguei a fazer cadeiras em que me retiraram 3 valores de nota final…por exemplo porque utilizei o DIA…um programa, em vez do Visio(Que é da M$)…entre muitas outras coisas…mas n importa agora).
            Alguns destes profs quis o destino que fossem dar aulas de Java, e eles diziam…ok C# é uma copia de conceitos, mas a Microsoft inovou em algumas coisas…era de matar a rir, porque parecia que diziam aquilo como se fosse uma coisa muito triste admitir tal facto vindo da M$, uma Empresa que quando o Java Surgiu fartou-se de o deitar abaixo e afirmar a pés juntos que nunca iriam criar algo idêntico, mas o desejo era tão grande que não conseguiram cumprir a promessa por varias vezes(pelo menos Visual J++, C#)…

            É verdade que o C# evoluiu para uma coisa própria, muitos anos passaram, mas no inicio meu deus, eram por demais as evidencias…

            Sim a M$ seguiu uma aproximação diferente depois do Visual J++, e quem esteve a cabeça do C# foi Anders Hejlsberg…

            Os criadores do Java escreveram…

            James Gosling, who created the Java programming language in 1994, and Bill Joy, a co-founder of Sun Microsystems, the originator of Java, called C# an “imitation” of Java; Gosling further claimed that “[C# is] sort of Java with reliability, productivity and security deleted.”

            Os creadores do C++ screveram:

            Klaus Kreft and Angelika Langer (authors of a C++ streams book) stated in a blog post that “Java and C# are almost identical programming languages. Boring repetition that lacks innovation,”

            Embora se trate de uma implementação diferente, o C# começou como uma copia de conceitos e foi divergindo, hoje em dia já são muitas mesmo as diferenças entre ambas(passaram muitos anos entretanto)…

            Sim é verdade o que escreves-te, sobre bases da linguagem(Anders Hejlsberg), mas os conceitos e mesmo a sintaxe presente nas primeiras versões do C# eram do Java, era até difícil distingui-las…actualmente já é muito mais fácil fazelo dadas os caminhos que seguiram…

            C# não é uma má linguagem, mas existem coisas nela que me levam de volta para o Java(apesar deste ser mais trabalhoso e exigir muitas vezes mais conhecimento para trabalhar), falo acima de tudo da syntaxe actual, não me convence…gosto da facilidade implementada, mas não da sintax, por exemplo o nome que deram a métodos etc.

            Mas isto já é uma questão de gosto, e nada tem a ver com o assunto, estou certo que pensas o contrario…

            cmps
            cmps

      • Cover says:

        Trabalhei em Java, neste momento estou a trabalhar em C#, se o patrão me disser que tenho de voltar a programar em Java, despeço-me…..
        Java nunca foi muito bom, mas desde a Oracle… medo dessa pseudo-linguagem de torradeiras e maquinas de café.
        Já para não falar dos IDE’s, porque comparar um visual studio com um Netbeans ou um Eclipse…. nem dá para comparar, estando o visual studio a milhares de kilometros de distancia dos outros.

        • lmx says:

          Por favor não mistures o NetBenas com a Treta do Visual Studio…isso além de muitos gigas de tamanho, e para quem não sabe programar…

          Mas concordo que não existe nenhum IDE Muito bom para Java livre…se quiseres um Bom tens que paga-lo!!

          cmps

          • Cover says:

            Para quem não sabe programar?
            É graças a esses comentários e os restantes que escreves que me apercebo que não fazes a mais pequena ideia do que estás a falar.
            Explica lá essa que é para quem não sabe programar o visual studio.

          • lmx says:

            se leres o meu comentário, percebes logo onde quero chegar…alias se usares o visual studio…percebes onde quero chegar, ou não?

            cmps

    • RC says:

      Diz me outra linguagem de programação WORA para substituir o java.

    • Carlos says:

      Acho que te devias informar melhor.

      O C#, como o Java, é uma linguagem de programação inspirada no C e no C++ (em termos de sintaxe e até no nome), no Delphi (por razões óbvias), e no SmallTalk (a mãe de todas as linguagens orientadas a objetos).

      E foi concebida, como claramente não sabes, pelo senhor que deu ao mundo o Turbo Pascal e o Delphi.

      Inicialmente, estamos a falar de há mais de 10 anos, era muito parecida com o Java, que por sua vez era muito parecida com o C++ que por sua vez era muito parecida com o C. Atualmente há diferenças enormes entre o C# e o Java, por exemplo na forma como implementam objetos genéricos, no facto do C# ter LINQ (language integrated queries) expressões lambda, métodos extensão, tipos anónimos e closures, coisas que o Java não tem.

      No entanto, o problema do Java não é a linguagem em si, é o JRE que tem mais buracos que, como diriam os Monty Phyton, uma coisa com muitos buracos.

      • lmx says:

        Eu acho que deverias informar melhor tu…

        O C# foi uma copia escandalosa do Java, ha uns Anos!!1
        Até foi “copiada” per trabalhadores que se mudaram da SUN para a M$…

        A única desculpa que a M$ dava era a de que ok, a gente copiou, mas nós inovamos…referindo-se ao conpilador JIT 😀 palhaçada…pois o Java antes da primeira versão do C# estavél…ja tinha um compilador JIT…á 6 meses!! lol 😀

        Também não me digas que não sabias que a M$ foi processada ainda pela SUN, por terem copiado o Java, sem pagarem Royalties?!OMG…
        A SUN só não ganhou o caso, porque infelizmente teve a infeliz ideia no passado de registar a utilização do java para a plataforma windows, de forma free, e para sempre…foi um tiro no pé…não puderam argumentar em Tribunal que tinham perdido uns milhões jeitosos com a copia da M$!!!

        Mas não deixa de ser uma copia…pode não haver direito a indemnização , mas não deixa de o ser por causa disso!!

        Alias…nem tiveram imaginação…se olhares para um pedaço de código em C#, vais ver que é demasiado idêntico ao JAVA 😀

        cmps

        • Alexandre Amaral says:

          “Alias…nem tiveram imaginação…se olhares para um pedaço de código em C#, vais ver que é demasiado idêntico ao JAVA ”

          Se a ignorância matasse, justifica a tua afirmação…mandar postas de pescadas para o ar não vale!

          Argumenta a tua posição Visual Studio (o IDE para quem não sabe Programar) VS Eclipse, argumenta a copia que o C# é em relação ao java, já agora argumenta as potencialidades e as funcionalidades que cada um tem face a outra.

          Destilar ódio por destilar enfim, mais uma vez só fica é mal

          • lmx says:

            ja argumentei uma data de vezes acima…

            Eu não comparei o Eclipse com nada…e não fui eu que trouxa o visual studio á baila…

            Alguém o trouxe, e eu comentei somente isso!!

            cmps

          • Alexandre Amaral says:

            Argumentos que no fundo são não argumentos, factos históricos opiniões pessoas parciais não mostram em nada o que as duas linguagens podem fazer actualmente…mais uma vez mostra a tua ignorância sobre o assunto

      • pixar says:

        “O C#, como o Java, é uma linguagem de programação inspirada no C e no C++ (em termos de sintaxe e até no nome)”

        Quanto à inspiração, plenamente de acordo. Quanto ao nome, o C# é um trocadilho. Na verdade, o C refere-se à nota musical C (dó na nossa nomenclatura) e o # não é um cardinal, mas um sustenido. Se traduzíssemos C# para a nossa nomenclatura musical seria: dó sustenido.

        • lmx says:

          Boas pixar,

          sim no que me refiro é em relação as tecnologias envolvidas…alias como já postei acima varias referencias de algumas individualidades…

          O C# surge, salvo erro, depois do Visual J++( como uma nova tentativa e desta feita, não tão exageradamente próxima).
          Repara que a SUN “matou” pelo menos uma tentativa feita pela M$ com o Visual J++(em tribunal)…o que eu não tenho a certeza é se o C# surge como uma segunda tentativa ou se como terceira…mas penso que foi a segunda tentativa da M$ ter algo idêntico ao Java.

          Sim o nome desta vez ja não foi identico, mudaram de J++ para C#,e este nada tem a ver com o Java.

          cmps

  2. AsdrubalB says:

    e eu que gostava tanto do java

  3. Saio mesmo agora
    Java Runtime Environment 7 Update 11

  4. Orite says:

    Vamos lá recapitular como se desabilita o Java do IE9,por favor, pois o post que fizeram aqui no pplware a 30/08/2012, não dá. Obrigado.

  5. Marcelo says:

    So não desinstalo por causa do Minecraft…

    • Rui Pt. says:

      Tem calma contigo que estás a ser vítima de desinformação. A vulnerabilidade em causa é com o plugin para os browsers.
      A não ser que jogues minecraft a partir do site.

  6. Tomas says:

    Como é que se desactiva?

  7. Marzkor says:

    Supostamente não é extremamente dificil atraves java virtual machine aceder a níveis “baixos” ?

    • lmx says:

      É e não é…se violares os métodos de segurança usados pela VM, passas a ter um controlo muito acima do utilizador comum…
      mas isso é muito difícil mesmo…no entanto acontece, o Java é instalado de uma forma que ele próprio controla o acesso ao baixo nível…se esse controlo de segurança for quebrado…pode correr mal.
      Mas nada de grave…quantos updates de segurança saem na Microsoft por Ano?Alguém se atreve a lançar Numeros? 😉

      cmps

  8. Nuno Gonçalves says:

    Morte ao Java e mais não digo 😛

    • lmx says:

      Não sejas extremista!!

      Se fosse por isso o Windows nem sequer existia!!
      E no entanto é o SO desktop mais usado a nível mundial…

      cmps

      • T. Castro says:

        Bem dito lmx, windows é o OS(desktop) mais usado no mundo. De longe. Mas de muito longe… Agora sabendo que o windows têm uma cota gigante no mercado e, como TODOS os OS’s existentes tem vulnerabilidades, qual vai ser o teu alvo? Os poucos, ou os quase todos? Pois, se calhar por toda a gente o “atacar” e ele “resistir” permanecendo nº1 no mundo desde a longa data que se calhar prova que é um sistema operativo sólido.

      • Alexandre Amaral says:

        O Windows nem sequer existia porque?

      • Cover says:

        Também gostava de saber porque é que não existia.

        • Glink says:

          o que eu interpretei é que se fosse à mínima vulnerabilidade matássemos a tecnologia o Windows também tinha que ter sido morto à muitos anos, mas diga-se que tudo tinha de ser morto e nunca avançaríamos, ainda bem que isto acontece, terem descoberto e anunciado ao mundo, pois assim é menos um bug no código, venha o próximo, é assim que penso…

          • lmx says:

            foi isso mesmo 😉

            cmps

          • Alexandre Amaral says:

            Se foi isso que ele quis dizer, nem sei bem qual é o objectivo.

            Existir erros nas frameworks é normal existirem, o que não é normal é o JRE neste momento ser um poço de instabilidade…e só não vê isto quem não trabalha com o Java. E repare-se isto não se vê com projectos de cadeiras de ensino superior, pois uma coisa é fazer um projecto para a Universidade outra é trabalhar com ela, são coisas totalmente diferentes.

            Depois temos o nosso amigo lmx que fala de borla, com muita teoria (e muita das vezes errada) e pouca pratica (muita parra para pouca uva), a juntar com a obtusidade a níveis extremos.
            Mas é pena, até se podia ter uma discussão saudável e interessante…mas como tudo os fanatismos conseguem azedar a questão.

          • lmx says:

            @Alexandre Amaral…

            O Java nasceu numa altura em que, como já disse acima não existia muito o conceito de ataques na forma que são executados nos dias de hoje…

            A JVM é muitissimo poderosa, e contempla muito mais coisas de o CLR da M$, mas também tem defeitos…

            Existem muitas coisas que deveriam ser mudadas no core do Java, teria que ser uma mudança algo profunda, muito possivelmente isso traria problemas de compatibilidade com aplicações já existentes nos dias de hoje, e gastará uma pipa de massa a ORACLE, que vive num capitalismo selvagem exacerbado!!
            É o oposto da SUN…

            Não percebo porque dizem que é um poço de instabilidade???
            Nunca vi nem ouvi tal coisa, alias existe mais compatibilidade assegurada entre versões do Java do que entre versões do C#…

            O CLR é tem muito menos funcionalidades que a JVM que tem especificações para correr quase em qualquer arquitectura que ai anda…não podem ser comparadas…

            O objectivo, foi que de tempos a tempos aparecem vulnerabilidades no Java, que despertam o pessoal de uma maneira que parece que vai acabar o Mundo…

            Mas todos os dias saem vulnerabilidades por exemplo do M$ Windows perigosas e ninguém comenta a coisa como se o mundo fosse acabar, alias parece que de tão normal que é que já é banal!!
            Disse windows, mas acontece em todos os SO’s e programas por esse mundo fora…

            Existem 2 pesos e duas medidas em Relação a muita coisa e isso chateia-me…!

            As pessoas criticam por criticar, ao extremo, por exemplo o Java, porque saiu uma vulnerabilidade grave que afecta o Java de uma forma singular, porque este tem presente uma data de situações para que consiga correr em imensas plataformas, e de repente parece que é o fim do mundo!
            Aparecem logo uns iluminados com a solução de Linguagens que só correm em Ambiente Windows, a vender um peixe que não se adequa ao conceito do Java…multi plataforma…

            Oh Alexandre Amaral…que raio de monstro você anda a ver no Java…pode ser mais explicito?

            cmps

          • Alexandre Amaral says:

            Primeiro lmx podes me tratar por tu, estamos na internet :D.

            Vamos lá ver uma coisa, eu nunca vi aqui criticar as falhas de segurança da framework java, embora pense que se deva ser criticada, acho que o mal é remediado com uma rápida correcção do problema. Depois um erro teu é comparar o incomparável, nomeadamente fazeres comparações com sistemas operativos vs frameworks que não tem ponta por onde se pegue.

            A minha experiência com Java a nível profissional já se pode dizer que é vasta, e é essa experiência que me faz aqui comentar…não é o que li na wikipedia. Existe n exemplos da instabilidade da Framework que vais tendo com a experiência na linguagem, tanto entre versões da framework como por vezes dentro das próprias versões da mesma.

            A realidade é que JRE tem mais buracos que um queijo Suiço.
            No entanto (salva guarda seja feita) o Java é uma linguagem bastante boa a nível Académico.

            Se falarmos em portabilidade o Java tem alguma vantagem em relação a essa aspecto, mas os custos são demasiados altos por vezes…nomeadamente a performance que em 90% dos casos é bastante pior face a um projecto criado em C#, é demasiado evidente este aspecto e bateres nesta tecla só mostra o quanto és desconhecedor das duas faces da moeda.

            Por ultimo, quero pegar no teu desconhecimento no que toca ao C# e ao Visual Studio , primeiro tu até podes dar a tua opinião sobre diversos assuntos, o que não quer dizer que a tua opinião esteja correcta.

            Neste momento o Visual Studio é o IDE mais avançado existente, é algo pesado e isso dou de barato a ti, mas as potencialidades que tem, as ferramentas que dispõem ao programador…só mesmo pegando no bixo é que tens noção do que te estou a dizer. Sinceramente gostava que me dissesses um exemplo de um IDE tão bom como o VS para Java (ou outra qualquer linguagem), estou curioso.

            Depois temos a tua opinião sobre o C# que se baseia numa mão cheia de nada, de teorias da treta que realmente só mostra o tão desconhecedor és da linguagem. Pedi-te para dar exemplos reais sobre as features que o Java tem melhor que o C#, curiosidade das curiosidades ainda não vi nada. Falas de barato, não sei se percebes-te estamos a falar do presente, a mim pouco me interessa de onde o C# nasceu ou deixou de nascer, estamos a a falar do mundo real, com softwares reais.

          • lmx says:

            @Alexandre Amaral

            OK, pedi-te que me dissesses o que é que te assombra no Java, pois pareces um daqueles profectas do Apocalipse…falas-te muito mas não disses-te rigorosamente nada…

            Claro que problemas existem em todo o lado…inclusivé no C#…

            espera desculpa afinal o C# é perfeito!!lol

            Mas o Java não é o bicho feio que falas, alias ele até pode parecer bicho feio…para quem gosta de productos, e sintaxe’s a la M$…

            Dizes que eu é que estou a comparar o incomparavél…bem não sei bem quem esta a comparar o incomparável…uma linguagem limitada a um Sistema operativo e a uma ou duas architecturas…estas a compara-la a uma linguagem que tem que suportar n architecturas….

            Comparas uma linguagem optimizada(porque só corre numa), mas limitada na portabilidade com uma linguagem que suporta uma imensidão de architecturas e SO’s, e depois vens me dizer que o C# é mais permormante???

            Sabes que mechanismos o Java teem para se tornar mais performante??Sabes que o Java também tem uma versão PAGA, mais funcional e mais optimizada??

            O teu ponto de vista é mais imparcial que o meu!!Eu falo baseado no facto que em qualquer SO com market share podes usar Java, e C# so podes em UM…UMMMM APENAS!!

            Depois…existe mais compatibilidade assegurada entre versões que em C#, ponto que deveria ser a favor do Java, mas optas por dizer que o Java é mais instável…

            Falas da JVM, mas esqueces-te das limitações da CLR(só funciona em um SO)…

            Não és nada imparcial, não nada mesmo lol…

            falas em instabilidade, mas …instabilidade onde…eu tenho a JVM como mais estável até…

            A tua explicação desta instabilidade baseia-se na tua experiência, logo poderias dar exemplos?!
            Não vi nem um…

            A JRE acaba por ter buracos devido a forma como foi implementada(Multiplataforma)…mas o C# também os teem e nunca te vi dizeres isso, ou disses-te??!!
            Nunca te vi apregoares o fim do mundo por causa do C#?!

            Depois dizes-me que em portabilidade…”o Java tem ALGUMAS vantagens” 😀 tas a gozar com a malta não?!

            O Java tinha algumas desvantagens em relação ás interfaces gráficas, muito pesadas por questões históricas e pelo facto de ser multi-plataforma(ainda hoje não é o ideal, mas esta muito melhor), programar em ambiente Multithread também é meio esquisito(para mim por exemplo que gosto de C e AMO a API POSIX).

            Mas tirando estes aspectos, é a mesma coisa… a não ser que uses C# misturado com C, mas também posso usar Java com C(embora seja mais técnica a implementação).

            Dizes que o C# teem em 90% dos casos mais performance…não é verdade, existem casos que assim pode ser como nas interfaces gráficas devido ao facto de ser muito limitado na portabilidade de código…

            Mas eu também posso argumentar…que nos ambientes Unix onde tenho trabalhado o Java é 1000 vezes mais rápido que o C# e o C# não presta…nem sequer cá corre!!Qual o melhor afinal…?

            Comparas Alhos com Bugalhos…

            Eu sou da opinião que um IDE deve conter apenas os intrumentos necesarios para o programador se focar no código e na algoritmia do mesmo…
            Nesse aspecto para mim QUASE qualquer IDE para Java é melhor que VStudio…atenção que não gosto do rumo que estão a levar os IDE’s para Java, pelo menos os free…

            O VisualStudio não te deixa trabalhar, trabalha por ti…não gosto disso, afinal quem é o programador??!!
            Para quem não entende muito do assunto até pode ser bom, mas para mim fica por ai!

            É só ajudas e se passado, um ou dois anos, te derem um bloco de notas para programar já não te safas…já precisas do VS para viver…não gosto de depender de programas para saber trabalhar…

            Depois, aquilo é pago e bem pago, é ridiculamente gigante…é a lá M$, esta tudo dito.

            Não o considero um Bom IDE para todas as Linguagens que suporta…

            Mas também não considero os IDES para Java bons para outras linguagens…

            Pois agora pouco te importas em que é que o C# se baseou…porque te convém mais…
            Mas já vi aqui comentários, muito depreciativos em relação ao JAVA, afinal o Java não é assim essa coisinha má que prai anda!

            Sim actualmente o C# embora com a mesma base, mas evoluio na Direcção do Windows, e nas sintaxes e funcionalidades, mas também cada vez mais se torna em Algo Mono-Plataforma…eu sei que existe um desejo gritante em Mono…mas isso é um presente envenenado!!

            Depois vejo aqui alguns colegas falarem de funções lambda,etc…eu até nem gosto de funções lambda vê lá.

            O Amaral, só a portabilidade em si, dá 10 a zero ao C#, a própria sintaxe, é muito mais intuitiva(talvez não para todas as coisas)…repara que tudo o que fazes em C++ podes fazer em C ou em Java ou em C#, ou noutra linguagem qualquer, as ajudas que a linguagem te dá, não é só por si motivo de exclusão…

            Nem sei para que escrevi isto, perdi tempo e não me vai servir de nada mesmo…

            cmps

        • Glink says:

          eu falo por mim, nunca gostei muit de java, ouve uma altura que quiz dedicar-me a java, mais por causa do Minecraft que outra coisa, mas sempre achei que em java temos resultados muuito lentos, e claro estas vulnerabilidades que ultimamente têm saido têm me mostrado que afinal, não vale tanto a pena, agora ando numa de pyton, mais tarde quero voltar ao C e C++ que considero que são as melhores linguagens…

          o Java está a fazer-me lembrar o flash à uns anos, como tinha tido um bocadinho de flash em multimedia, limpei na minha mente a ma imagem que tinha desta framework(?) entrtanto as frustrações que tive + as atitides da adobe, voltaram a denegrir a imagem do flash na minha mente… no Java o processo foi parcido 😛

          • lmx says:

            depende do que queres fazer…
            Se o teu código for para servidor, podes e deves tirar partido de tecnologias que te optimizam o código tornando-o mais rápido. Existem muitos exemplos em que em Java já consegues ter velocidades idênticas e ás vezes ate superiores ao C++, por exemplo na indexação de arrays com por exemplo 1000 posições, ou a criação de objectos iguais n vezes…

            Podes sempre compilar o código para uma arquitectura especifica(embora depois só corra ai), ai já vais ter mais velocidade…

            Mas concordo contigo, depois de C venha o que vier, e nada será como C 😉

            cmps

          • Glink says:

            claro que tudo vai depender do que se pretende, eu como estou a re-entrar no mundo da programação estou a iniciar-me pelo Python, embora tenha algumas noções de C/C++, e os últimos meses tenho trabalhado a cima de tudo com PHP+MySQL, como ja devem ter reparado dou primazia ao que é aberto, porque normalmente o que é aberto também é multi-plataforma, e é essa liberdade que me apaixona cada vez mais pelo mundo do Open Source 😛

            Óbvio que não vou descartar java só porque sim, ainda vou aprender java pois tem as suas vantagens, o problema é que não me posso dedicar só a isto para já, ainda tenho que pagar umas contas… mas adoraria dedicar-me a isto como modo de vida 😛

  9. Jose says:

    Por amor de Deus, falam disto como se fosse uma novidade, o java sempre foi conhecido pelo os buracos enormes de segurança, eu falo por mim, nunca usei, nem quero usar java no meu computador.

    • Pedro Pinto says:

      Mas o java…está por todo o lado.!

      • Ecchin says:

        Yup. Ás tantas o José até tem alguns eletrodomésticos com Java. Ou talvês um android que corre aplicações em Java para Android…

        • lmx says:

          terá certamente, mas é sempre assim toda a gente diz que não usa nem nunca usou nem espera usar, e estão sempre a usar e a abusar dele lol

          cmps

        • Rui Pt. says:

          O Android usa a linguagem de programação Java, mas não a Java Virtual Machine (JVM). Dalvik VM não é a JVM.

          • lmx says:

            Pois não, mas tal como a M$ a Google(que viu o que a M$ fez) também foi atrás, mas deu-se mal…

            O Dalvkit, tem imenso codigo(actualmente menos) baseado ainda nas versões patenteadas pela SUN…por isso ja pagou a Oracle uns bons milhares de milhoes…
            Porque a Sun para a M$ deu um tiro no pé e licenciou o java gratis no Windows….
            A Sun não licenciou o Java grátis no Android, na altura este nem existia…

            E o OpenJDK surgido a pouco atrás… pode ser usado livremente, mas contém tecnologia licenciada!!!!Logo a Google também não se pode safar por ai!!

            A sun foi estupida na Altura a M$ disse Java??!!#$# que coisa mais orrivel, nunca usaremos nada igual…e a SUN como “anjinha” comparativamente licenciou o Java para win…forever free…parece que nem dá para acreditar…

            cmps

    • lmx says:

      O Java não foi sempre conhecido pelos seus buracos…acho que estás a confundir com o Windows, esse sim sempre foi conhecido pelos seus buracos.
      O Java desde há uns anos para cá tem sido vitima de muitos ataques, mas porque nunca esteve tanto a prova como hoje…foi criado numa altura onde métodos utilizados hoje não se previam…e por isso ainda acontece isto.

      Do meu ponto de vista o Java, deveria alterar o modo de funcionamento do Java, para que este corresse, como ferramenta apenas de userspace…já o deviam ter feito ha muito…

      Eu sei eu sei que existem perdas de performance, pelo facto de ter que fazer system calls, e um montão de context switchs, mas pelo menos a malta deveria ter a hipotse de escolher se o quer a correr em userspace ou como esta…

      cmps

    • Rascas says:

      Correcto. O historial de vulnerabilidades no java já é conhecido. No linux custumo usar o openjdk, a versão open source do java (tb existe para outros sistemas operativos), ja para evitar estes problemas….

      • Glink says:

        É como eu, na ultima noticia relacionada com vulnerabilidades o openjdk estava imune, nesta, não tenho a certeza, mas gosto de acreditar que sim 😛

  10. Benchmark do iPhone 5 says:

    Como desactivar o Java browser a browser (ou de uma vez só no Windows, para todos os browsers). Não lhe vão sentir a falta.

    http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2414191,00.asp

    • Luís Miguel says:

      A menos que queiram aceder ao portal das finanças para submeter o saft ou o irs 😉

      • Ecchin says:

        Só mesmo esses para se lembrarem de usar Java para algo tão trivial.

        • Carlos says:

          Chiu! Tá calado que alguém está a encher-se de dinheiro à pala disso!

          Oh, espera, queres ver que tens razão?

        • lmx says:

          faz sentido usar Java ai…é um standard mundial…esta presente em todas as plataformas…logo garantes uma abrangência total…

          Não me digas que tinham que lançar uma coisa apenas compatível com windows…pois isso era crime, e além do mais, eu nem sequer podia introduzir o IRS…não uso windows…é pago e não sou obrigado a usar!!

          Foi escolhido o Java porque assim as pessoas podem utilizar o serviço…

          É muito melhor que uma versão web based…pois estas são feitas para 1-2-3 browsers…os browsers não são standard, logo podias correr o risco…de usares um browser que não fosse suportado…e se os suportados não existissem para a tua plataforma??

          É melhor pensar antes de falar…

          cmps

      • Benchmark do iPhone 5 says:

        Se for preciso reactiva-se para aceder num site específico e em que se tenha confiança e depois desactiva-se. Quem souber desactivar também sabe activar.

        Por acaso, com o Java desactivado no browser, entrei no portal das finanças há dias, consultei o que tinha para consultar sem problema nenhum. Não sei se já acabaram com a necessidade do Java. Se não acabaram deviam ter acabado.

  11. visitante says:

    À primeira vista, não estou a entender bem (acho)…

    Este novo problema é da há horas atrás ou é aquele que tem +/- 2 dias?

    … Isto já é buraco a mais 🙂

  12. Ricardo says:

    Eu tenho o codigo fonte em java do exploit e fiz alguns testes.
    O firefox e o chrome não deixam executar o plugin e dizem que é perigoso, mas no IE ele executa sem o utilizador saber.
    Agora com o update 11 o exploit já não funciona em nenhum browser

  13. Dat55 says:

    A mim não me afecta 🙂

  14. Ph1ber says:

    I love Orac.
    I love dirve by…
    Ainda me lembro quando por volta de 2009 dei um hit no BT COISE…
    Meti um anuncio no OLX a dizer q dava convites com uma iframe q la tinha dentro o drive by da altura e um pseudo btcoiso como shell…
    worrie not…
    na prox version vem outro 😀
    Java FTW 😀
    I love it e espero bem q NUNCA acabe.

    greetings

  15. Samuel says:

    Saiu hoje a atualização que corrige o problema. Java 7u11 já está no site oficial 🙂

  16. Noob says:

    Boas pessoal sou um noob em programação para dizer a verdade não percebo nada mas gostava de aprender um dia.

    A minha questão é, se muitos aqui dizem que C# é melhor e mais rápido que o java porque se continua a fazer tantos jogos baseados em java??? que na minha opinião é uma tortura aos jogadores como por exemplo o tão falado aqui o minecraft entre muitos outros. E quem diz jogos diz tudo porque vejo muitas pessoas a dizer que não usam java mas ele está mesmo em todo o lado parece uma praga lol.

    • lmx says:

      porque dizes que o java é uma praga??
      Eu pelo contrario acho o Java a solução para muitos males…

      O conceito de melhor ou pior não se põe…
      O C# só corre em ambientes Windows, o Java corre em quase qualquer lado.

      O C# tem algumas facilidades a nível de programação, mas o Java tem uma sintaxe fantástica(também tem coisas muito esquisitas mesmo, mas todas teem) e uma Documentação online imbatível…além de que corre em “qualquer lado”.

      Cada vez mais os programas são feitos com vista a correrem em vários SO’s a solução é desenvolver partes comuns e partes em separado para diferentes SO’s…vais acabar com muitas diferenças de usabilidade de um SO para o outro(ou não), e custa uma pipa de massa, ou então usas Java.

      Não é So no minecraft, as grandes soluções empresariais que correm em Grandes servidores muitas delas correm em Java, mas não correm nas versões do Java gratuito como é óbvio…

      O JAVA para empresas é pago e muito bom,e como é óbvio é bastante mais optimizado que a versão SE, mas parece que as pessoas aqui se baseiam sempre na versão SE(Standard Edition) para comparar o Java com algo pago…não percebo…

      E Java não é so Applets…applets é uma ínfima parte do Java.

      cmps

  17. zeca says:

    java, flash, silverlight, etc.. e td uma mrd!!! kem trabalha em ambiente empresarial no dia a dia sabe bem o isso e! ah e tal esta aplicação precisa da versao 1.6.12, mas depois akela ja precisa da 1.7.10, e depois ha os 32 bits e os 64, fonix n ha paxorra pra esta budega, so linguagens e plugins da treta a dar cabo d td, custa mt fazer uma coisa simples e funcional sem ter d s tar a preocupar com compatibilidades e o diabo a 7?? odeio pc’s!!! (e alguns labregos k neles trabalham…)

  18. Carlos says:

    Ó LMX, quando já estás num buraco até ao pescoço, é hora de parar de escavar!

    Primeiro dizes que o C# é copiado do Java, mas ignoras que como ambas são derivadas do C, é natural que tenham sintaxes parecidas.

    Depois metes os pés pelas mãos quando ao J++. A razão pela qual a Sun processou a Microsoft não foi porque o J++ era uma cópia do Java, na verdade o J++ era a versão devidamente licenciada do Java da Microsoft. O que a Sun não gostou foi da Microsoft ter deixado de fora partes da especificação e ter acrescentado coisas.

    Fazes comparações inconsequentes entre o NetBeans e o Visual Studio, mas não especificas nenhum problema no Visual Studio, para além do IntelliSense (vá-se lá saber porquê…).

    Dizes que o C# é monoplataforma, mas esqueces-te de dois pormenores: o C# é uma linguagem de programação definida por normas ECMA e ISO e que qualquer pessoa pode fazer um compilador de C# para qualquer plataforma como, e isso é ainda mais grave, ignoras o facto de já haver há anos uma versão multiplataforma do Common Language Runtime (o equivalente ao JRE do .NET) e do C#, o Mono. Há versões do Mono para Linux, iOS, Android, OS X e é open source, se quiseres podes sacar o código-fonte e compilar para o teu sistema operativo favorito.

    Por isso, para de escavar que só te enterras mais.

    • lmx says:

      Como já disse acima,…Mono é muito bom, mas limitado a nível de arquitecturas…

      Não se pode comparar com o Java, ainda por cima porque é um presente envenenado…Já deves ter reparado que quase ninguém usa aquilo a não ser para projectos Free…e não é 100% compatível.

      O Objectivo do Visual J++ era atrasar o projecto Java da SUN…

      “Some observers have remarked that this was deliberate from Microsoft, in an attempt to AT LEAST slow the advance of Sun’s Java technology.”

      A M$ não estava a implementar todas as especificidades do Java, mas sim a criar um entrave a nível de funcionalidades e a acrescentar coisas suas rebuscadas, fazendo com que projectos criados No J++ acabassem por ser incompatíveis, e por isso mesmo os developers começarem a abandonar o Java…ou seja criar uma imagem negativa na SUN…
      1º agarrar as empresas a J++ e depois afasta-las do Java….mas o J++ era Java 😀 grande jogada hã?!
      Claro que a SUN não foi na conversa, mas a M$ bem tentou…

      A seguir ao J++…veio o J# 😀 sempre a bombar…

      “Visual J# (pronounced ‘jay-sharp’) programming language is a discontinued transitional language for programmers of Java and Visual J++ languages, so they may use their existing knowledge and applications on .NET Framework.” dá-lhe falancio 😀 …

      O C# afinal aparece como uma 3ª tentativa…e sim é baseado no Java, assim como as suas iterações anteriores J++,J# …

      A SUN não licenciou aquilo que a M$ fez!!…por isso a M$ teve de desistir…
      A SUN licenciou o uso do JAVA para a M$, mas estava convicta que a M$ não iria começar a aldrabar o SDK, ou seja a M$ podia usar a linguagem com todas as especificações do Java, não criando entraves, nem adicionando especificações suas…era só o que faltava!!No fundo a M$ estava a começar a criar uma linguagem como sendo sua usando como base uma linguagem de outra Empresa…e isso é FEIO!!

      Não é uma questão de características que funcionam, mas toda a gente sabe que o programador M$ sem um Visual Studio é meio programador, desculpa dizer isto assim abertamente, mas depois de n postes a perguntar…um gajo tem que dizer…

      Eu não estou a dizer que é o teu caso, mas esta questão tem sido debatida pelo menos na ultima década…nunca fui com aquilo!!

      É a minha opinião, e a de muitos, repara que nem fui eu que comecei a falar no VS aqui…foi outra pessoa, mas cada um usa o que quer…se te sentes bem com aquilo força continua a usar, nem sei porque te estas a preocupar tanto com o IDE…?!

      cmps

      • Carlos says:

        Tens uma definição engraçada de “limitado”. O Mono corre em basicamente todas as plataformas (Windows, Linux, OS X, Android, iOS), só ficam de fora as mais exóticas, e como é open source (em grande parte GPL) pode ser compilado para qualquer outra plataforma que se queira. Se juntarmos ao suporte do Mono o da Microsoft, acrescentas à lista o Windows Embedded, o Windows RT, o Windows Phone e a XBox 360. Se isso é “limitado”, o que é para ti “ilimitado”?

        Quanto a incompatibilidade, o Mono é compatível ao nível binário com o CLR da Microsoft, isto é, corre diretamente os mesmos assemblies sem nenhuma alteração. É verdade que não suporta algumas coisas do .NET, mas ou é porque são coisas novas da versão 4.5 ou porque são coisas de utilidade duvidosa fora do âmbito Windows (o WCF e o WWF) ou porque são coisas já “descontinuadas” do 1.1. Mas suporta basicamente 100% do .NET 4.0.

        E toda a gente sabe que a Microsoft quis matar o Java com o J++. De onde pensas que vem a expressão “Embrace, Extend, Extinguish”? Era a forma normal de trabalho da Microsoft nos anos 90. Alô? Novidades?

        E continuas a confundir as coisas, o J# era uma versão da linguagem de programação Java para o CLI/CLR e só foi lançada dois anos depois do C#.

        • Carlos says:

          Ah.
          Esqueci-me de dizer que há uma versão do .NET Framwork que corre em “computadores” com CPUs ARM Cortex-M3 a 120MHz com 60KB de RAM, o apropriadamente chamado .NET Micro Framework.
          Aliás, até tens umas engenhocas compatíveis com o Arduino que o usam: http://www.netduino.com/

          • lmx says:

            Também existe Java para isso meu caro e a mais tempo…

            Nem querias comparar as versões que existem para múltiplas plataformas, do Java com C#…o C# leva 10 a zero…

            Mono, como as VMs java(com código SUN), usa código e tecnologias proprietárias da M$…

            Voltando atrás…

            quando a Google viu a M$ a criar uma VM para java, e depois de ter saído o openJDK…
            ficaram muito contentes e criaram o Dalvkit…

            O que eles não sabiam é que o código presente na VM do jdk é proprietário(também não acredito na inocência da Google…eles tentaram o mesmo que a M$…usurpar a tecnologia…e deram-se mal(o Java nunca tinha sido licenciado livremente para android, so existe um SO onde o foi…Windows)…actualmente a Oracle recebe um x por cada telefone vendido pela Google(Android))….

            Quando a Oracle os processou…veio ao de cima o mesmo problema com o MONO-Microsoft…e os entendidos disseram que sendo que se a Oracle tem razão…e depois de analisarem o Mono…dizem que a M$ a qualquer altura pode fazer o mesmo….obviamente que isto só iria acontecer quando o Mono estivesse “enraizado” pois ai a indemnização a pedir é muito superior…

            Não é ao acaso que por exemplo depois desta historia Google-Oracle … a Canonical retirou das suas distros tudo o que tinha a ver com Mono…embora esteja disponível para download, mas ai a M$ não os vai poder processar(a eles Canonical , mas sim a quem o instalou)….

            Percebes-te agora porque lhe chamei presente envenenado??!!

            Para os menos atentos…deixo aqui um link para que possam perceber, ou relembrar…

            http://www.fsf.org/news/dont-depend-on-mono

            Atenção que os entendidos no assunto, dizem que Mono é uma iteração do C#, melhor conseguida que o próprio C#(não admira, tal como o C# usou o Java como base, o Mono usou o C# como base e melhorou).

            Eu até concordo que seja…mas o problema é as patentes por trás…O Mono foi criado pela Novell…Suse Linux, e não pela M$…

            Ou seja, Mono não é apenas uma implementação da M$, Mono é uma nova plataforma que foi baseada no C# da M$ e que é, pelo menos até certo ponto, compatível com código C#, criada pela Novell.

            Carlos,
            eu não disse que era uma novidade, mas ouvi aqui muita gente falar de uma forma depreciativa do Java, como se fosse uma tecnologia da treta…apenas tentei por alguns pontos nos ii’s, se não fosse o Java o C# não existiria(ou existiria muito provavelmente de outra forma…talvez com as qualidades e defeitos do Java…ninguém sabe), por isso acho que as pessoas deveriam ser mais humildes em relação ao Java…e dar-lhe mais valor, do que o que lhe dão de facto.

            Sim tens razão…eu achava que era J++-J#-C#
            Sim foi lançada depois com o objectivo de ajudar a migrar os developer’s do Java para o C#…

            Deves ter sido a primeira pessoa neste artigo a admitir isso, mais ninguém o quis admitir…
            Por isso é que achei que estava errado, e tentei repor algumas coisas…

            Sim, cada vez mais terás certamente suporte para outras plataformas, mais exóticas e quem sabe no futuro não começas a ter C# a correr em torradeiras, leitores de DVD,etc, como acontece com o Java…

            cmps

  19. Carlos says:

    http://krebsonsecurity.com/2013/01/new-java-exploit-fetches-5000-per-buyer/

    E mais uma.

    Parece que a Oracle tem aqui um sério problema…

  20. Celio says:

    Depois do c e do c++ eu tambem acho que o java e a melhor linguagem de programacao. Alias vem isso na estatistica e so consultar o oraclo (google).

  21. Roberto says:

    Hail Imx (ou seria Hitler). Abra sua mente meu camarada e pare de ficar definindo teorias mirabolantes de conspiração. Um programador de verdade não se apega a linguagens mas sim a resolução do problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.