PplWare Mobile

Netflix reclamou e Especial de Natal da Porta dos Fundos volta a poder estar no ar


Autor: Marisa Pinto

Destaques PPLWARE

  1. Woot! says:

    Os católicos/evangélicos/jeovas/etc são tão doentes como os muçulmanos e todas as outras religiões que estes têm por norma dizer que são “doentes”. Na verdade são todos iguais ou piores.

    Haja paciência para aturar estes imbecis que não sabem aceitar criticas e/ou histórias que ficam logo todos ofendidinhos.

    Que se mantenha o filme da porta dos fundos SEMPRE!

    • Luis Silva says:

      Não tem haver com ser doentes ou não, é compreender os limites daquilo que poder fazer comédia. Como já disse está-se a perder os limites do respeito.
      Aliás se acha que são assim doentes então vamos fazer filmes a gozar consigo pode ser? E de forma como nos apetece também pode ser?

      • Vasco says:

        Pode ser, e comigo também.

        Mas temo que com uma postura dessas o mais normais é que seja consigo 😉

      • Paulo Pedroso says:

        Meu caro. Liberdade de expressão, já ouviu falar ?
        Se não gosta mete não vê. Não pode é proibuir de ver quem quer.
        Agora são todos santinhos ? A igreja católica agora fica muito afetada com estas coisas?
        Onde andas Galileu….

        • Paulo Pedroso says:

          Meu caro. Liberdade de expressão, já ouviu falar ?
          Se não gosta não vê. Não pode é proibuir de ver quem quer.
          Agora são todos santinhos ? A igreja católica agora fica muito ofendida com estas coisas?
          Onde andas Galileu….

          • LFC says:

            É liberdade de expressão chamar PR**O a alguém com ascendentes africanos, mas não se faz por respeito nem em comédia isso se faz.
            Não debatendo religião mas respeitando as crenças dos outros.
            Cumprimentos 🙂

          • Rrrrrr says:

            Os pretos sao tao pretos como eu sou branco. Nunca percebi o proposito deste problema. Os pretos sao tao humanos e teem para mim tanto respeito como os brancos, os amarelos ou os vermelhos.
            Vale o que vale.. e tem a conotacao que se quiser ter ou de quem o diz. Nos states, um branco chamar nigger é o caos. Mas se um um preto ja é na boa.
            Acho que para tudo é preciso bom senso.
            E Liberdade de expressa é uma coisa, racismo e/ou falta de respeito é outra.. nao vejo nenhum mal no filme, Nao os vejo a chamar nomes ou a maltratar alguem em especifico.

          • Helena says:

            Primeiro que tudo chamar alguem de preto é algo banal. Ao contrário de se chamar negro. Isso sim tem conotacões negativas.
            Preto é uma cor, negro não é cor nenhuma.

            E que eu saiba, ofender alguem com uma palavra é diferente de um video de comédia. Se não gosta tem bom remédio, nâo vê-

          • LFC says:

            Rrrrrr e Helena.
            Tudo tem limites.
            Não sou a favor nem contra este tipo de conteúdo pois não me afeta. Não sou fã deste tipo de comédia, mas também não tem nada a haver com o que eu acredito.
            Se chamarem a um homem, que é hetero sexual, de gay ou homosexual, ele vai se sentir ofendido.
            Se chamarem a alguém de PR**O vai se sentir ofendido. O meu cunhado é brasileiro com origens africadas, tive uma conversa aberta com ele antes que eu dissesse alguma piada que o pudesse ofender, e para ele é ofensivo. Podem haver alguns mais despreocupados com essa questão, é verdade.
            Mas a questão é que para muitos, dizer ou insinuar que a pessoa que mais respeitam e têm admiração é homosexual, é uma grande falta de respeito, mesmo sendo dito para fazer outros rir.
            Não vou comentar mais sobre esta questão pois não há nada mais a dizer.
            Saúde para todos

      • just saying says:

        Quais são so limites do Humor? Os teus “limites” serão certamente diferente dos meus, assim como os gostos. Quem deve definir esses limites? Que entidade? A PIDE? No humor, como em tudo da vida, há coisas que gosto e outras que não gosto. O que não gosto, simplesmente não vejo ou paro de ver e sigo a minha vida. É assim tão difícil seguir com a vida depois de ver algo que não se gosta? Se o é devias falar com psicólogos, eles certamente irão gostar de te ouvir. 😉

      • Hugo says:

        Não há limite nem há intenção de ofender ninguém. É comédia.
        Define quais os temas com que a comédia pode “brincar” para rirmos um bocado.

        • José Carlos da Silva says:

          Em 2020, nada, porque tudo ofende tudo e todos. Mesmo a não-comédia é motivo de ofensa, portanto não creio que haja solução para o que quer que seja hoje em dia, no que toca a sensibilidade e politicamente correcto.

      • Louro says:

        @Luis Silva,
        Por mim bem que podem fazer filmes a gozar comigo, nao tenho qualquer tipo de problema com isso e nao imagino que alguém vá ter lol

        • desinformado says:

          É tudo muito lindo do “ah e tal isso não me afeta” seguido do “gozem lá à vontade” mas o que é certo é que há muito boa gente a atirar-se das pontes e atirar-se às linhas à custa desses “gozos”. Cada um é cada qual e há que manter o limite do respeito (não estando a falar do filme porque nem o vi). Agora porque é humor e eu sou artista, estou num palco e começo a lançar piadas sobre uma criança numa cadeira de rodas… Nem tudo tem justificação, atirando sempre para o “é humor…”. Há que saber estabelecer limites e barreiras entre várias coisas. Agora num filme, se não gostar, não vejo. No limite da loucura, cancelo a minha subscrição netflix. É só parvo quererem remover o filme. Isso é censura. Mas que deve existir um limite do bom senso deve… saber avaliar as situações onde pode e não pode dizer e saber contextualizar vai ajudar a muito boa gente.

      • Toni da Adega says:

        Se realmente tivessem preocupados com o respeito iam protestar com todos os pedofilios e abusos sexuais na igreja. Isso sim é algo grave e destrói a vida de muitos.

        Mas não fica tudo ofendido com uma piadas e no final vão beijar a mão a quem abusou de crianças.

        A religião mata muito mais gente que o humor.

      • Paulo says:

        Trata-se de uma sátira que não é direcionada a ninguém em particular, como também não impede de alguma forma a prática religiosa de ninguém. Mas talvez seja melhor viver num país ao estilo do médio oriente, onde não há liberdade para o quer que seja muito menos para ter opinião.

    • andre says:

      podias por o nome ja que falas dessa maneira ou tens medo da tua liberdade de expressão!!!? nota se que nao tens respeito por nada… es uma pessoa que critica por ser fácil e ganhar alguma afirmação publica, aposto que vais a igreja casar, batizar ou outra coisa que precises no futuro!!! por isso imprime esse comentário e cola na parede para no futuro te chamares de hipocrita para o resto da vida.

      • N1ldo says:

        Eu cliquei em responder ao woots, então é evidente que falei pra ele.
        Assim como cliquei em te responder.

      • Woot! says:

        Isso foi para mim? Achas mesmo que vou à igreja? Felizmente não sou baptizado nem baptizei o meu filho portanto deixa de ser atrasado e mandares bitaites para o ar sem saberes do que falas.

        Afirmação pública num comentário anónimo numa notícia? Tem juízo.

    • Nuno says:

      Então e os ateus são o quê ? Os bonzinhos da fita? Quando tudo o que fazem na vida é criticar a religião dos outros? Hmmmm

      • Woot! says:

        Nunca nenhum ateu andou atrás de ti a dizer para não acreditares em nada. Já de outras religiões não posso dizer o mesmo. Devem ter comissões para arranjar “fiéis”.

      • PeterJust says:

        Já viste alguma guerra em nome do ateísmo?!?! Pois em nome da religião, já vi, vejo e ainda vou ver muitas. É sempre dado a conhecer aos fieis quão bom é o seu deus mas nunca referem as atrocidades feitas em nome deste. Se queres falar em bondade, tira a religião do esquema, é que nem tens hipóteses.

  2. Pedro Fernandes says:

    “Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura, uma entidade católica conservadora”, e ditadora…

    Esta gente não acaba nunca?

  3. Luisa says:

    Eles tem planos de fazer um filme com Maomé também, amei

  4. Danilo says:

    Deve ser difícil ser ateu no Brasil com a teocracia cristã no poder.

  5. Luis Silva says:

    Eu não estou aqui debatendo religiões, mas anda-se a perder o limite do que se pode fazer e dizer, então no que se toca na parte do humor, temos de ter o cuidado com o que vamos tocar no assunto.
    Está-se a perder o respeito por todos os níveis tanto em linguagem como em liberdade de expressão. O Homem ainda não compreendeu o que é livre arbitrio, e qual o seu limite das coisas. Ainda pensamos que podemos mexer as coisas como nos apetece, até ao dia em que nos toca, então ai percebemos qual o nosso limite, o respeito adquire-se pelo respeitar os outros primeiro.

  6. Edmilson says:

    Ey Portugas, eu tinha preferido vocês terem levado o ouro todo em vez de ter trazido o cristianismo. Religião é uma doença danada aqui no br.

    • Louro says:

      @Edmilson,
      hahaha

    • Pedro Pedrosa says:

      We did both 🙂

    • Nuno says:

      Certeza que não é o funk e a cultura da prostituição que o teu país e a tua raça glorifica?

      • Paulo says:

        Eu acho que você deve ter respeito por outra nação que não a sua, não somos a cultura do funk ou prostituição, meu país tem uma diversidade gigantesca, afinal, no meu Brasil cabem muitos Portugais!

    • eu says:

      Edmilson, o melhor comentário que vi de um Brasileiro desde sempre !
      Como dizemos aqui: Para mim, partiu a loiça toda 😀

    • jorge santos says:

      É verdade meu irmão ‍♂️.
      Aqui em Portugal já passamos por essa doença… felizmente já estamos curados… na generalidade, pelo menos.

    • Danilo says:

      Portugal não fica muito atrás meu caro, também é cheio de igrejas e o povo mais velho é super religioso. Felizmente os mais jovens tem se distanciado cada vez mais da religião.

    • Zé Tuga says:

      Dá para perceber companheiro. Aí já nem uma sátira pode satirizar. Para mim, a melhor coisa que vocês exportam é a Porta dos Fundos. Eu mijo-me a rir, a minha mulher não acha tanta graça. Por isso eu vejo e ela não. É tão simples quanto isso. Ninguém é obrigado a ver. Um religioso para mim é uma pessoa que acredita em coisas que não existem. Ou seja, é um estúpido. Sou livre de ter essa opinião e mudarei quando um dia vir um deus a fazer uma porra de um milagre qualquer. No entanto, eu não interfiro nas crenças dessas pessoas nem nos filmes religiosos que eles vêm. Que direito acham eles que têm para decidir os filmes que eu posso ver? No caso do Brasil, podem dizer que são uma maioria. E é por serem uma maioria que estão certos? O meu conselho é que tenham mais escolaridade. A religiosidade propaga-se mais facilmente pela ignorância. Edmilson, o ouro já não te podemos devolver, porque já foi todo à vida, mas pela religião peço-te imensa desculpa.

  7. Dan32lx says:

    É sim senhores possível fazer humor com tudo, O limite está apenas nas nossas mentes! mais abertas ou não.
    Este tipo de reacções não passam de puros fundamentalismos.
    Vamos criticar e condenar forte o video de Natal de comercial…
    Nossa Senhora parece uma “rameira toxicodependente” (onde foram descobrir aquela figura??)

  8. toze says:

    O drama é apenas porque esses religiosos não passam de homofobicos. Muitos deles homosexuais reprimidos !

  9. Aquelapessoa says:

    Com tanta coisa que a igreja oculta sobre o seu mundo talvez a comédia tenha ponta de verdade. Quem sabe ? Ou a homossexualidade é só uma coisa do presente ? Lol. Nunca se sabe se a porta dos fundos não tem informações confidenciais ;)))

    Epa deixem-se de tretas …. siga a parada …. gay ou gay, quero la saber 😉

  10. Louro says:

    Querem liberdade no entanto ao mesmo tempo querem censurar quem diz/faz algo que vai contra aquilo que eles gostam.

    É melhor irem para o monte, lá devem de ter sucesso na vossa ditadura.

  11. Louro says:

    @Luis Silva,
    Por mim bem que podem fazer filmes a gozar comigo, nao tenho qualquer tipo de problema com isso e nao imagino que alguém vá ter lol

  12. Tiago says:

    Como é que lguém pode ser censurado por brincr com algo que ng tem a certeza se existe ou existiu!? A religião é um negócio, nada mais que isso…

  13. Rui Silva says:

    A ler estes comentários percebo o porquê da sociedade estar perdida. Vocês que se dizem ateus e progressistas pela vossa forma de pensar, estão a corromper a sociedade. Para a delinquência, inventaram o termo transtorno psicológico de modo a desculpar. Para a falta de respeito, inventaram termos como humor negro e liberdade de expressão. Vocês os ateus perseguem a compactuam com tudo, desde perseguir as pessoas com fé, seja ela qual for, permitir coisas que não são biológicamente normais, a homossexualidade, estão a destruir tudo.

    • RPG says:

      Hahahaha Obrigado por este momento de humor Rui Silva. O verdadeiro humorista é aquele que nem sonha que o é 🙂

    • Carlos says:

      Preservativo resolvia muito bem no teu caso..

    • Toni da Adega says:

      Quantas guerras foram feitas em nome da homossexualidade?
      Quantas pessoas são mortas anualmente vítimas de humor?

      É que a religião provocou tudo isso. Prefiro uma má piada que uma igreja onde a pedofilia é aceite.

    • Paulo Martins says:

      Se a homossexualidade não fosse “natural” então seria restrita aos humanos o que não é o caso. Segundo humor desde que não incite a violência ou se foque em pessoas individuais não vejo nenhum limite, desde que traga o sorriso a alguém é humor e quem não goste que não veja, literalmente ninguém te força a ver um filme/espectáculo de humor.

    • Ruy Acquaviva says:

      Tenho até vergonha de ser seu xará. Lamentável essa sua diatribe. Você tem direito de ser conservador e pensar da forma que for, mas quando vem a público externar mentiras, faz-se mister que o desmentido venha em seguida.
      Suas acusações sobre o que chama de “os ateus” são mentiras absurdas. Sabe quem realmente persegue pessoas com fé? As próprias pessoas com fé. Ou as cruzadas foram promovidas por ateus? Judeus e muçulmanos matam-se uns aos outros alegando ser “em nome da fé” (sabemos que a motivação é política, masa mentira prospera entre os fanáticos) e os inimigos não crentes também. Aqui no Brasil traficantes evangélicos (sim, é isso mesmo que você leu, com uma arma na mão e a bíblia na outra) estão destruindo templos de religiões de matriz africana e ameaçando seus fiéis, já houve assassinatos. Quem persegue as pessoas com fé, xará, são as próprias pessoas com fé.
      Outra mentira descabida sua é que a homossexualidade não é uma coisa normal. Todas as populações de animais com reprodução sexuada tem indivíduos que apresentam esse tipo de comportamento. Faz parte da variabilidade das populações biológicas e não é pelo fato de não ser a maioria dos indivíduos que se torne anormal. É normal que uma parte da população seja assim, mesmo sendo minoria. Ao proferir esse disparate você busca na Biologia uma corroboração que não existe. A ciência desmente o seu preconceito.

      • Nuno Monteiro says:

        Ruy isso é demasiada informação o para um aborto mal feito como este senhor e muitos outros.
        Um mundo sem religião era um mundo em paz…

    • Tiago Mendes says:

      O que dizer sobre a pedofilia na igreja… enfim… comentário ridiculo!!

    • jorge santos says:

      A homossexualidade é biologicamente NORMAL: https://pt.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade_no_reino_animal

      Os dogmas religiosos é que são uma ABERRAÇÃO, lamentavelmente.

    • PeterJust says:

      “coisas que não são biologicamente normais” devias perguntar a um biólogo o que é biologia normal e consequentemente biologia anormal. Provavelmente a resposta dele será que biologia anormal és tu e biologia normal é tudo o resto!

    • Woot! says:

      Essa dos ateus presseguirem pessoas com fé é nova. Diariamente quando vou para o comboio sou abordado por uns senhores “em nome da fé” que me querem ler uns versículos ou converter nem sei bem em que…nunca vi placares de ateus na rua. Aliás se houvesse provavelmente eram mortos tendo em conta a vossa intolerancia.

    • int3 says:

      “vocês ateus” parece que estamos numa guerra teológica. como estivesse de um lado qualquer que escolhesse e estivesse de um lado a combater…
      A diferença entre países civilizados e pacíficos em relação aos não-civilizados e violentos é normalmente que as pessoas civilizadas sabem respeitar a opinião dos outros, têm capacidade de dialogar e construir argumentos e contra-argumentos, têm capacidade de entender problemas mais complexos, viver em sociedade, enfim. O Brasil está como está por causa desse extremismo do reino de deus. Ponho o mesmo saco o islamismo e o evangelismo cristão no mesmo saco. São um atentado à paz no mundo, não sabem estar simplesmente. Não conseguem separar o governo da igreja, não admitem que a ciência seja uma ferramenta que funciona para melhorar e resolver os problemas da sociedade, enfim. É o problema do Brasil. Lavam-te esse cérebro de uma maneira em que não consegues sequer usar 1 único neurónio. Vai lá, entrega 10% do teu salário para os teus pregadores comprarem jaguares, mercedes e aviões enquanto rezas com o teu amigo imaginário. Se rezares muito pode ser que os problemas se resolvam sozinhos. Funciona 100%.

  14. njag says:

    Para os doentes que não respeitam este tipo de humor só quero que provem que deus não era gay.

  15. fc says:

    É pena que a Netflix nunca vá disponibilizar o número dos clientes que perdeu no Brasil por causa do boicote. Nos tempos em que vivemos poucas pessoas podem fazer muito ruído.

    • Paulo Martins says:

      E os que ganharam? É que isto é publicidade gratuita, honestamente não sei se com esta polémica toda se eles ficarão a perder.

      • fc says:

        Não ficaram a perder mas gostava de ver números. Quantas pessoas religiosas ao ponto de ficarem honestamente ofendidas com uma piada para quererem desligar um serviço que usam diariamente usam o Netflix. Não me parece que seja o mercado deles. Mas ter números seria divertido.

  16. jorge santos says:

    GRAÇAS A DEUS …

  17. davi says:

    Que bom q é tudo em nome da liberdade de expressão , vamos fazer um filme de maome gay , e de uma maria prostituta , e de um papa ladrão , sim liberdade sim , um papa criminoso e por ai vai , e um ala falso.

  18. Bob says:

    Pensando no que aconteceu a um jornal que apenas publicou umas caricaturas, sobre um profeta de uma religião, e foram alvos de um ataque terrorista, sendo a maioria assassinados….
    Se nessa altura, a grande maioria estava a apoiar a liberdade de expressão, agora não pode ser diferente.
    Ainda para mais, o filme está no Netflix… não quer, não vê! É tão simples.

    • jorge santos says:

      O ataque terrorista só provou que a caricatura estava CERTA!!!

      Este ataque católico a este filme só está a confirmar que o filme pode estar CERTO!!!

      Aquele que não consegue rir de si próprio, tem algo a esconder… ou é pouco inteligente!

  19. Sandra says:

    É ridiculo quererem banir um video de humor.
    Quem não gosta não vê. Se eu não gosto de um bolo de leite não o como, não vou obrigar o pasteleiro a mandar para o lixo.
    Tudo isto é ridiculo. Assim como são ridiculas todas as religiões…. não existem Deuses, nem anjos, nem diabos, mas a censura é um inferno!

  20. Nuno says:

    Engraçado. Um país onde a prostituição e o funk é glorificado e praticados desde que sao crianças, um presidente abertamente racista , as piores escolas e maiores casos de tiroteios escolares e bullying da america latina, impostos vindo sabe se la deus como, o país onde a ultima vez que teve um presidente ou um rei de geito , essa pessoa nem sequer era brasileira, casos de corrupção todos os anos… mas os brasileiros revoltam se com os cristãos. LOL.
    Por isso é que o brasil tem a reputação que tem.

  21. João M says:

    O humor, que tantas vezes é para dizer verdades (ou meias verdades) como critica ao sistema (tipo Ricky Gervais nos golden globes), é também usado como forma de caricatura da sociedade – o que inclui religião. SEmpre foi assim.
    Considero-me uma pessoa religiosa e, do meu ponto de vista, isto é daquelas situações em que um gajo se ri ou simplesmente muda de canal (ou muda de série,,no caso do netflix..). Para que é que se vai perder tempo em ficar ofendido com o que no fundo são piadas? (mau gosto ou não, isso é relativo).
    As piadas têm sempre dois lados – O lado de quem achou piada (mesmo sendo o alvo) ou o lado de quem fica ofendido . Ficar ofendido é uma escolha e, a meu ver, uma perda de tempo. SE não se gosta – não se vê/ouve/lê.

    Portas dos Fundos, mais especificamente, é conhecido por gozar com tudo e com todos – porque é que o cristianismo seria diferente? Acho que no ano passado fizeram uma sátira também sobre o natal mas acho que nesse caso Jesus era o “mau da fita”. Agora que é Gay é que levantam-se os ofendidos. É uma piada – ou se riem do ridículo ou desligam.
    Quando eu vejo piadas que passam o meu limite, eu simplesmente deixo de ver ou passo para a seguinte . A Religião aqui não é o inimigo. O problema aqui não é a religiosidade das pessoas (Seja de que religião são) mas o usarem a religião como arma de arremesso – como quem vai numa cruzada em nome de “deus” quando no fundo quer é ouro e fama… deus sempre foi desculpa para muita coisa.
    Como disse o Ricardo Araujo Pereira numa cronica dele “Os mais fervorosos defensores de Jesus, ao que parece, não conhecem Jesus” …

  22. Daniel says:

    Para um suposto deus todo poderoso, omnipresente e omnisciente, tem uma casquinha fina para caraças, quando alguns dos seus crentes se ofendem por tudo e por nada. Mas que divindade e crença mais ridícula e absurda se uma simples piada é capaz de a por em causa aos olhos desses doen…. erm… crentes.

  23. Narciso Miranda says:

    Ainda não vi o filme, mas vou querer ver. Esta confusão toda é por aparecer padres a comer criançinhas?

  24. renatodt87 says:

    Não tenho qualquer tipo de religião e não quero saber quem tem, assim como o filme, quem quiser vê ou não… Um artista quando lança um filme, uma música, um livro ou seja lá o que for, há sempre quem não goste, é absolutamente natural… O que me deixa triste nisto tudo é a ênfase jornalistica e populista que se dá ao caso, quando casos de pedofilia e corrupção são completamente ignorados da parte dos mesmos. Não estou a tentar que ninguém perca a sua fé, mas também não percam a coerência.

    Bom ano a todos!

  25. jorge santos says:

    A ênfase foi dada pela organização cristã conservadora…

  26. Rui Silva says:

    No ano passado houve uma notícia de pedófilia numa escola de formação futebolista na Inglaterra, mas ninguém quer saber, pois para muitos o deus deles é o presidente do clube. Nesse caso, foi tudo abafado.

  27. PeterJust says:

    Não conhecia muito bem este programa, mas agora vou ver, obrigado pela recomendação fanáticos religiosos vocês tem bom gosto.

  28. Casuístico says:

    A despeito dos inúmeros comentários defendendo a “arte” do “grupo de humor”, porta dos fundos, Backdoor, perigoso vírus, já que este é um site focado em informática ( a referência, Backdoor, é justamente para mostrar qual é o objetivo deles….), volto ao ponto em questão e isso é para todos aqui:

    Em nome do politicamente correto ,não se pode “ofender” ninguém, ou seja; não se tem liberdade de expressão irrestrita para chamar negros de pretos ( no Brasil, sim, isso é considerado racismo e dá prisão), gays de efeminados ou bichas ( bichas no Brasil é sinônimo de gay), e mais um monte de coisas absurdas. Mas, vejam o absurdo; pode-se fazer uma peça, filme, dizendo que Jesus é gay e Maria, adúltera!!!!

    A esquerda inventou o politicamente correto, mas isso não serve no caso da Religião?!?!?!

    Estranho, isso….

    Sigo com o mesmo exemplo dado na postagem anterior e que muitos aqui teimam em omitir dos seus comentários: se uma pessoa chamar a esposa, mãe, filha de um leitor deste site; que defende, chamar de “paródia”, dizer que Jesus era gay e Maria, sua mãe, adúltera; de prostituta, adúltera, ladra, etc., e, indo mais longe, fazer uma peça de teatro, filme, usando os nomes dos familiares desses defensores da “liberdade de expressão irrestrita para atacar a religião”, eu pergunto; será que esses “liberais” não farão nada? Rirão das ofensas e ainda indicarão o filme, peça, aos amigos e familiares? Creio que não.

    Liberdade tem limites e, respondendo a muitos aqui, que afirmam ser “primeiro mundo”, falar, escrever o que vier à cabeça, não, não existe liberdade sem limites, caros!

    Ou será o caos, como já escrevi antes. Não é paródia, é ofensa! Repito: façam “paródia com as vossas famílias e verás a vossa reação. ” Ah, mas Jesus e Maria não são minha família, então pode…”, sério? Para quem é ateu e não respeita a fé dos outros ( tenho amigos ateus que respeitam muito, a fé cristã…), pode fazer qualquer coisa?

    Se alguém em Portugal, França, EUA, Alemanha ( ah, mas Portugal não é primeiro mundo, é verdade, como Espanha, Argentina, Brasil, México, também não é….), fizer “paródia” com os respectivos governantes desses países, será que não irá preso? Gostaria que alguém, sinceramente, me provasse que os governos permitem, sejam eles dos países citados ou Rússia, China, Cuba, Venezuela, etc., ataquem com ofensas às suas pessoas e não farão nada e estarão ainda, na primeira fileira do teatro aplaudindo.

    Repito: na época do vermelho, comunista, PT, tinha exposição da cultura queer aberta às crianças, tinha “performance” em teatro com homem nu e crianças tocando as partes do corpo dele. Professores ensinando que os alunos adolescentes devem experimentar de tudo, sexualmente falando ( como se fosse necessário ensinar isso…), e muitas outras coisas.

    Em tempo: portugueses que moram no Brasil, bem mais que os 10 milhões que moram em Portugal, já que nas décadas de1930, 40, 50, 60, 70, 80, vieram muitos portugueses para cá atrás de emprego, trabalho ( só em minha região com mais de 20 milhões de habitantes, o número de portugueses é muito grande, fora os descendentes….), são cristãos, a maioria católicos ( catolicismo não cobra dízimos, logo, não é preocupação de perder receita…), estão contra a turba canalha de “humoristas”, que ofende Jesus, Maria, mas jamais criticaram Lula, Dilma, do Partido dos Trabalhadores, PT, de linha esquerdista. Por que será que eles nunca fazem “paródia” com as esquerdas, só com cristãos e conservadores?

    Encerrando: os membros do “backdoor”, cresceram no Lebron, praia do Rio de Janeiro, lugar onde se bebe, joga futebol, ninguém gosta de trabalhar ( claro, excetuando-se os moradores do bairro que não vivem o dia todo na praia…), não tem coragem de mexer com Maomé, por exemplo e sempre, desde cedo, votaram no PT, PCdoB, Psol, etc., todos partidos comunistas.

    Lembrando que comunista algum faz “paródia” com Lênin, Marx, Mao, Pol Pot, Fidel Castro, Maduro, da Venezuela, etc…

    De novo: por que será que eles só atacam a religião?

    Isso, por mais que o defensores da “liberdade de expressão” tentem, não conseguirão explicar essa total incoerência.

    Saudações e pensem, cavalheiros e damas.

    • Orlando says:

      Tanta coisa e nao dizes nada de jeito. Apenas revelas o pequeno Bolsonaro que há em ti. Vê-se bem que não sabes do que falas, nem conheces minimamente o grupo humorístico em questão.

    • int3 says:

      Penso sim, acho que a escola fazia-te bem.

    • Daniel says:

      Escreveste tanto só para demonstrar a tua enorme e exarcebada ignorância. 10 segundos em pesquisas de Google e vias o quão errado estás, mas não se pode pedir muito de quem já vem com opinião formada e que acha que facto é igual à sua ignorante opinião.

  29. Edgard Silva says:

    Não custa lembrar que o sujeito que lançou o coquetel molotov na porta dos fundos tem uma ficha criminal extensa e inclui até agressão a mulheres. Duvido que uma entidade omnipotente escolheria um sujeito desses para defender a sua honra. Pelo contrário, se alguem aparecer aqui na terra pregando a solidariedade, andasse com prostitutas e outros marginalizados, que os humilhados serão exaltados, etc. , este pregador estaria no alvo de sujeitos como este e da organização facista a que ele pertence.

  30. ovingadorortográfico says:

    Maturidade, é só isso. Sociedades maduras precisam-se. Não há nenhuma, embora algumas estejam mais à frente que outras. Religião é veneno que tolda o discernimento da espécie. Condiciona o raciocínio. Logo, religião é irracional.

  31. SHIVA says:

    Ai Ai, que meninos atrevidos.
    Já sabiam de antemão que iriam mexer com os sentimentos de muita gente,e mesmo assim tiveram se cagando pelo respeito de cada um e avansaram com o filme.

  32. SHIVA says:

    Ai Ai Ai, meninos atrevidos e com brincadeirinhas de mau gosto!
    Porque não fazem uma satirazinha a gozarem com o vosso presidente da República. Esse sim,e juntamente com vocês que o elegeram seriam recorde de bilheteira. Já estou imaginar, descalço e vocês a darem grandes linguados nas patinhas enquanto ele vos mete a mão na cabecinha e diz” o sucesso está mais acima”. Tenham vergonha na cara HOMENZINHOS.

  33. Mdk says:

    Não fazem sátira ao presidente porque por lei julgo não poderem ou deverem .voltamos a velha questão,tudo o que não respeita o que a igreja ou derivados da mesma dizem ou escrevem não pode ser…um Jesus homo??Jesus negro??Jesus bisexual…..??? Jesus mulher….cruzes…credo.acreditar em algo não pode ser abalado pelo que outros dizem…ou fazem.

  34. Maria Silva says:

    Todos temos o direito e opção de desligar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.