PplWare Mobile

Ministério Público anda à “caça” de utilizadores de IPTV?


Autor: Pedro Pinto


  1. Joaquim says:

    Isso ainda relata mais a distribuidores, que disponibilizam.
    Mas todos que pretendem aceder a tais serviços, usar VPN.
    “It’s a must”.
    Não que todos que usam vpn usam para isto.
    Mas regra geral, já se deve usar VPN. Para privacidade dos dados.
    Apenas não uso po gmail ou youtube.
    Para não dar IP’s diferentes na Google.

    • rjSampaio says:

      essa privacidade que tu chamas, é trocar a confiança no isp para o dono da vpn, nada mais.

      • Vitor Santos says:

        Tens razão, mas outro cenário é poderes ser tu o dono da VPN (não precisas necessariamente de recorrer a um serviço de VPN). Claro que nem todo o utilizador comum prefere este método mas, com um pouco de pesquisa qualquer um pode conseguir.

        • rjSampaio says:

          irrelevante, deixas de confiar no teu isp ou vpn para confiar no isp de saida da tua vpn, vai dar ao mesmo.
          e neste caso para andar a ver estas tretas ilegais requer que tenhas tu uma maquina fora de portugal onde nao bloquem isto, e onde vais tu meter ela?

          • Joaquim says:

            Dmca ignored vps hosting.
            Tem varios hosters de Lituânia, Ucrânia etc.
            Isso dps é relativo ao vosso uso e “modelo de risco”.

            É comprar vps Linux e fazer setup. Por os logs de openvpn /dev/null.

          • rjSampaio says:

            Fantástico, deixas de confiar no teu isp para confiares num na Lituânia ou Ucrania, sem falar se quer no host mesmo?

            Ideia de genio…

          • Joaquim says:

            Isso seria averiguar comunidades, onde relatam boas vps.
            reddit.com seria um começo.
            Claro que percebo o usos de VPN’s.
            E que simplesmente o tráfego sai algures, e esse algures, tem de ser “confiável”.

    • Rui says:

      Quem não respeita vai preso, iptv e crime! Querem ver paguem ou não veem, as leis são para cumprir!

      • jose says:

        deves ser um santo tu…

        • TSSRK says:

          O Rui é daqueles que nunca se esqueceu de dar pisca na estrada

          • Viktor says:

            Quem chama pirataria são as empresas, não são questões legais, mas sim de mercado.
            Só porque houve algures no tempo uma entidade (estado) que concedeu autorização a 1 ou 2 empresas de exploração de receitas televisivas?
            Fez-se algum referendo?
            Que legitimidade tem o estado para tomar decisões destas?

      • Pirata das cabernas says:

        Deves ser dos que até pede fatura de um café para não fugir aos impostos ..
        Devia prender todos os utilizadores de iptv e Continuar a deixar soltos Salgados. Sócrates e por aí fora…

      • says:

        Então acabem com a taxa anti pirataria em todos o produtos de armazenamento de dados. Enquanto tiver de pagar taxas para dar dinheiro à SPA e produtoras tenho todo o direito a fazer streaming do que bem entender.

    • Daniel says:

      E como fazer uma Smart TV aceder a VPN? Tinha que o router estar sempre ligado na mesma VPN ou ter um router capaz de criar dois ssid e um deles estava conectado á VPN. Routers destes são mais caros do que contratar um serviço legal de entertenimento

      • Paulo L says:

        Gl-inet custa cerca de 30 euros e faz isso.
        Podes inclusive ligar á tua wireless e a tv ao Gl-inet, ainda pode alimentar-lo a partir da USB da TV para ligar e desligar com a TV

  2. jAr says:

    Pirataria só de borla! Ganhar dinheiro com isso não é justo.
    Dito isto, as operadoras gostam muito de estimar valores de perdas, não contando para tal que todos aqueles que têm estes serviços pagam já um serviço de internet, e além disso não iriam subscrever os canais extra aos preços praticados.
    Se calhar deviam começar por não pagar tanto aos clubes de futebol em publicidade. Fica a ideia.

  3. Federico says:

    O IPTV acaba por ser uma forma de poupança dos portugueses, visto que hoje dia tudo se paga e o preço não é nada simpatico. Viva o IPTV!

  4. Luis says:

    Os operadores não perdem 600 mil € por mês. Quem compra IPTV se não conseguir não vai a correr pagar uma sport TV por 30/mês.

    • Paulo Pedroso says:

      Exatamente, não é uma perda. Não se pode perder algo que não se tem.
      É um não ganho e mesmo assim não é real. Alguém questionou todas as pessoas que usam IPTv se iam passar a usar o serviço pago?

    • JJ says:

      Exacto. Tipo aquela pessoa que só quer ver a NFL Network dos EUA, e realmente se não for assim vai a correr pagar às operadoras nacionais que… não tem o canal.:-)

    • k says:

      “Estima-se que as perdas das operadoras rondem os 600 mil euros por mês.”

      Que perdas? De dinheiro que eles nunca tiveram? Não ganhar dinheiro e perder dinheiro são coisas muito diferentes. Eles nunca chegaram a ganhar este dinheiro para o poder perder.

      Esta estimativa é tendenciosa porque lhes convém. Eles consideram que toda a gente que paga pirata iria pagar à operadora se não tivesse a alternativa pirata. Não há absolutamente indicador nenhum para assumir tal coisa. Por essa lógica, de igual modo se pode assumir que ninguém iria pagar nada às operadoras e nesse caso, então, não haveria “perda” nenhuma.

      • Eu mesmo says:

        Exacto, lembro-me quando o gajo to PirateBay apresentou em tribunal um raspberry pi que apenas sacava musicas e depois apagava, e a cada iteração mostrava as perdas da industria

  5. Rfein says:

    Boas
    E o utilizador, em que crime é que imcorre (se é que incorre)?

  6. Pedro Ribeiro says:

    Diga não há pirataria! Claro que sim, no entanto todos podemos contratar um serviço de TV + Internet + Sportv e depois se queremos disponibilizar o serviço fora da comunidade Europeia não é permitido. Eu pergunto então onde está a justiça de pedirem que não se compre pirataria quando se incentiva a isso mesmo. Afinal não estamos num mundo globalizado! Se assim é porque quando nos mete-mos ás Apps do serviço, o mesmo não funciona.
    Fica aqui a minha reflexão.

  7. Esteves says:

    Basta baixar os preços dos canais Premium e muita gente, deixa de estar na ilegalidade. É só ver quanto custa a TV por Cabo noutros países europeus, especialmente os canais Premium.

  8. paulo rodrigues says:

    Em cima, no artigo, temos esta frase:

    “Mesmo com serviços de streaming cada vez mais baratos, os utilizadores parecem continuar a preferir as soluções que fogem à legalidade.”

    Quais são os serviços de streaming cada vez mais baratos? Quais os conteúdos destes serviços cada vez mais baratos?
    Quem escreveu o artigo deve saber a que se refere…. e eu estou curioso! Posso ser esclarecido Pplware?

    • AbstractEdge says:

      Honestamente também confesso que se não ler isso uma segunda vez sinto provocação . Ora, esses serviços de streaming que ele deve falar, a oferecer a maior parte do conteúdo que a pirataria oferece, só pode ser através de VPN, e se funcionar! Para não falar de, caso uma pessoa decida pagar subscrições em todas as plataformas, torna-se uma despesa completamente descabida, no final do mês, para uma oferta de catálogo tão fraca! Uma coisa é falarmos de serviços de streaming de música (Spotify, Apple Music, Tidal, entre outros) que realmente oferecem preços deveras interessantes para a imensidão de cátalogo que oferecem. Pelo menos a nível de Spotify, qualidade de streaming, podcasts e algoritmos para recomendação de música parecem-me particularidades que não é habitual num serviço muito barato, para não falar da subcrição de estudante que ao final de um mês, um serviço cobrar 3,5 euros é oferecido! Agora, serviços de streaming de vídeo? Eu uso uma conta de Amazon Prime inglesa em Portugal e a diferença de conteúdo é abismal! A pessoa que detém a conta da Amazon, quando esteve cá viu-se obrigada a procurar conteúdo pirateado porque, por mais que estivesse a pagar o serviço, o facto de mudar a área geográfica de acesso muda o jogo todo para ela! É que nem a possibilidade de arrendar o conteúdo era possível uma vez que nem sequer tinha essa hipótese.

    • Djo says:

      Caricato os julgamentos de quem escreveu o artigo sim sr, tem jeito para política mas para tecnologia é que duvido.. Sim, gostava de saber como se subscreve canais de televisão, estilo setup box de uma operadora, nesses tais serviços de streaming cada vez mais baratos. Foi só uma das incoerências (para usar eufemismos). O valor de 31,4e é discutível também (de que canais fala quem escreveu este artigo? que canais tipicamente procura, quem subscreve IPTV?). No final do artigo fala-se de multas para quem distribui, quando o mote é a utilização. Fala-se das perdas das operadoras, sem referir o lucro. Acaba o artigo a politizar ainda mais (Diga não à pirataria) quando o tema é a resposta formal a um rumor. No entanto agradeço a retransmissão de informação (ruído aparte), porque da parte do VOST, porém, óptimo trabalho. Já agora, deixo o meu slogan (posso?)… Diga Não às opiniões nos artigos, mas SIM nos comentários!

  9. PedroC says:

    Vocês têm a lata de dizer isto: “Diga não à Pirataria!” e depois colocam constantemente posts sobre comprar licenças de Windows e Office ao preço da chuva? Ridículo.

  10. anonasobvioes says:

    Podem começar por eles próprios. Forças de segurança são as que mais prevaricam

  11. Fabio says:

    Espero que os apanhem a todos! E um crime e se querem ter os canais que paguem por eles ou nao veem! Há regras e são para cumprir ou então multas pesadas e acaba se logo essa mania de roubar dos outros

  12. Rudi says:

    Pirataria só acontece quando o serviço é muito cara ou é simplesmente mau, visto por essa forma se não houvesse uma exigência de um melhor serviço estávamos ainda a comprar CD’s de musica.
    Pior do streaming é que existem agora N serviços de streaming dificultando o acesso ao que as pessoas gostam, e um serviço com 200 canais de TV não é um serviço é um exagero, pois a maior parte não trás nenhum valor.

  13. Vitor Santos says:

    Creio que existe uma frase no artigo que não deveria ser aplicada diretamente neste contexto.

    “…Em Portugal o preço mensal de uma subscrição para ter TV+Internet ronda os 31.4€”

    Esses valores são para pacotes básicos que incluem 200+ canais, em que desses 200 o tuga só consome 10% dos mesmos (maioritariamente).
    Quem usa serviços de ipTV é em grande parte para ver canais desportivos (SportTV – 15€ – mínimo, se não estou em erro) | Benfica TV – 10€ | Eleven Sports – 10€).

    Se somarmos estes valores, dá bem mais do que os aprox. 31€ praticados por operadoras.
    Para quem gosta de ver futebol como eu (o mesmo se aplica a outros desportos), é absurdo ter de subscrever a 3 canais diferentes para acompanhar o desporto.

    Talvez se as operadoras não cobrarem preços absurdos e/ou implementassem algo semelhante ao PPV, não haveria tanto recurso a serviços de ipTV.

    Não estou de acordo com práticas ilegais mas, ponho-me do outro lado, e até acabo por compreender.
    Os valores cobrados por canais “premium” são absurdos (completamente inflacionados).

    Antigamente, ainda subscrever só a SportTV, contudo, nos dias de hoje só a SportTV não chega (visto que as ligas estão divididas por canais).

    Mas isto é só a minha humilde opinião.

    • Luis says:

      Exatamente!! Esta é a razão principal de malta aderir à pirataria por IPTV, ver canais desportivos. Da oferta dos operadores legais, dos 32€ do pacote normal, acresce 40€ +/- só para poder ver os canais de futebol, num total de uns 70€ mensais. Um roubo!

  14. JCFB says:

    Desde que possa continuar a sacar os meus torrents em paz está tudo bem

  15. Andrei says:

    Se pélo menos 3 mês a sociedade não passasse alguma atenção a bola e ao futebol apos algum tempo tnhamos tudo mai barato o mejmo de borla para ver se pega de novo. Quanto maior e a procura maior e o preço.

  16. neomax says:

    Acho muito engraçado o artigo dizer que em média uma subscrição de TV+Net custa em média 31,4€ por mês.. Mas todos sabemos que o iptv existe para complementar um pacote de premiums que ao todo podem custar 50€/mês o que é um absurdo para a situação económica no nosso país. A TV premium e até a própria Internet têm dos preços mais altos da Europa, depois admiram se que haja piratas.

  17. Jota says:

    Só o Ministério Público não tivesse mais nada para fazer! Há tanta, tanta, tanta coisa bem mais grave!

  18. LR says:

    quantos users de IPTV possuem tambem servico de tv “oficial” e é utilizador pagador?
    Usam o servico da operadora e, pelo minimo, e usam o IPTV?
    Obrigado

  19. Santinho says:

    Pessoal, quanto a mim Pagar na Factura da EDP a taxa de TV e as operadoras injectarem publicidade nos canais a toda a hora, só tem o que merecem, porque eu não gosto de pagar aquilo que não quero ver….

  20. eu says:

    ATENÇÃO: NOVO TÍTULO

    “Ministério Público anda à “caça” de patrões de TAB?”

    Mas o que é o TAB, perguntam voçês ?
    TAB é, Trabalhadores À Borla.

    Gostam ?
    Não percebo porque não gostam !
    Voçês devem ser daqueles que fazem todos os piscas então.

  21. Rafael says:

    Eu pago o pacote completo da ZON, com telemóveis, telefone fixo (oh!), internet fixa e canais.

    Porém a box está desligada. Tenho minha android box com meu “crime”. Minha mulher adora pois vê as telenovelas brasileiras.

    Estou fora da lei. Eu diria que metade do pé. A ZON não tem prejuízo comigo. Os canais talvez tenham

  22. Alberto Pereira says:

    E as operadoras vão a tribunal por serviços abusivos?
    Isso sim seria combate à pirataria!!!

  23. piratamestre says:

    pagar para ver tv?
    hahahaha
    o quê? agora a falar a sério…
    HAHAHAHAHA

    • eu says:

      piratamestre, espero que trabalhes de borla para o teu patrão.
      O teu patrão deve ser o pirataboss 😀
      E se chegares tarde ao trabalho, tens de pagar coima 😀

  24. Zeca Galhão says:

    Vocês ja deviam saber que é obvio que não era o Ministério Público ou qualquer outra autoridade portuguesa.
    Qual era o sentido de apanhar o responsável por um destes serviços e deixá-lo continuar a operar só para apresentar uma mensagem destas?
    É obvio que isto foram hackers que hackearam 2 ou 3 destes serviços e meteram lá aquela mensagem para assustar a malta.
    PS: Não utilizo nenhum destes serviços de IPTV ilegais.

  25. eu says:

    Era bom que os hackers apanhassem todos corona num local isolado e que sofocassem lentamente.
    Malditos.
    PS: Não utilizo essas tretas ilegais.

  26. paulo rodrigues says:

    Mais uma pergunta: posso fazer streaming da RTPi para o meu telemóvel? É que este canal está em sinal aberto e transmite um jogo de um dos “grandes” por jornada… e eu pago a CAV.

  27. Djo says:

    Caricato os julgamentos de quem escreveu o artigo sim sr, tem jeito para política mas para tecnologia é que duvido.. Sim, gostava de saber como se subscreve canais de televisão, estilo setup box de uma operadora, nesses tais serviços de streaming cada vez mais baratos. Foi só uma das incoerências (para usar eufemismos). O valor de 31,4e é discutível também (de que canais fala quem escreveu este artigo? que canais tipicamente procura, quem subscreve IPTV?). No final do artigo fala-se de multas para quem distribui, quando o mote é a utilização. Fala-se das perdas das operadoras, sem referir o lucro. Acaba o artigo a politizar ainda mais (Diga não à pirataria) quando o tema é a resposta formal a um rumor. No entanto agradeço a retransmissão de informação (ruído aparte), porque da parte do VOST, porém, óptimo trabalho. Já agora, deixo o meu slogan (posso?)… Diga Não às opiniões nos artigos, mas SIM nos comentários!

  28. Mateus says:

    Se o sinal passa por minha casa, é meu. Não estou roubando, ele que está invadindo minha propriedade.

  29. Ab says:

    Respeito por todas as opiniões é o principal, mas quando me desloco aqui a vizinha Espanha tenho dezenas de canais em sinal aberto. Outra certeza é que todos nós pagamos ou a bem ou a mal, por acaso já pensaram para efectuar esta conta €2,85+IVA (taxa audiovisual) × 5 milhões (estimativa). Não comento mais nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.