Quantcast
PplWare Mobile

Milhares de utilizadores do Safari podem processar a Google

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Benchmark do iPhone 6 says:

    “altura em que, durante quase um ano, a Google ignorou a decisão dos utilizadores do Safari”

    <> – a isto é que eu chamaria ignorar.

    Mas a Google não “ignorou” a decisão dos utilizadores do Safari, muito pelo contrário – arranjou maneira de infetar o Safari para poder seguir os utilizadores.

    É isto que está em causa. Não ignorou. Contrariou activa e deliberadamente, em seu benefício, a decisão dos utilizadores.

  2. Benchmark do iPhone 6 says:

    Falta uma frase:

    “Não deu por isso … devia ter feito qualquer coisa para cumprir a decisão dos utilizadores quando ligam a opção para não serem seguidos … e não fez” – a isto é que eu chamaria ignorar.

  3. hmm says:

    Então basicamente a empresa vai ser prejudicada por algo que deveria ser o browser a fazer? A pessoa usa o software (neste caso o safari) para aceder a internet logo se o software tem essa funcionalidade ele e que não devia permitir isso acontecer. Com isto não digo que a google também não tenha culpa, obviamente usou isso em seu beneficio.

    • PSL says:

      Não é “devia ser o browser a fazer”.

      O Browser indicou que não devia ser seguido, e a Google ignorou o pedido.

      O Browser não pode fazer mais nada.

      Ou deves pensar que os juízes são burros, tu é que és inteligente…

      • Yordanov says:

        É um bugi que o safari tem. Epa andem lá, a google arranjou uma maneira de dar volta a isso. A maça só deveria ter detectado isso e corrigido. Esse é o primeiro passo, tal como os vírus e os antivírus.

        • Nunes says:

          Não tem nada a ver com bugs!
          A Google teria indicado que os utilizadores do Safari não seriam seguidos se essa opção estivesse activada, e estava obrigada a respeitar várias regras de privacidade por imposição das autoridades americanas. No entanto contornou propositadamente o mecanismo implementado no Safari, colocando cookies para seguir as pessoas contra sua vontade!

        • RaCcOn says:

          OMG,

          La esta o pessoal a tentar atirar a culpa para outros que nao a Google…

          Incrivel estes haters, nem com as coisas escarrapachadas na frente dos olhos.

        • PSL says:

          Sim, é um “bugi”… por isso é que a Google agora vai ter de pagar aos que se queixarem…

          Incrível mesmo a capacidade destes gajos…

    • Nunes says:

      “a empresa vai ser prejudicada por algo que deveria ser o browser a fazer?”
      a mim parece que a empresa saiu beneficiada ao contornar deliberadamente algo que tinha dito que respeitaria [é aqui que a Google enganou as pessoas], para ganhar mais dinheiro com publicidade – terá ganho muito mais dinheiro do que as multas que irá pagar!

  4. JJ says:

    Como é que os utilizadores conseguem provar que acederam a sites através do Safari nesse ano?

    Tem o histórico de acessos desde 2011!?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.