Quantcast
PplWare Mobile

Microsoft preocupada com Ubuntu?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pplware


  1. Ana Narciso says:

    Interessante… deveras muito interessante…
    Já era altura de abrirem os olhos 🙂

  2. N_Lite says:

    O software livre está na “moda” no entanto que não seja por isso que a Microsoft venha a fazer um Dilema com o Ubuntu!

    http://www.nyzux.net/

  3. G@rden says:

    linux tem mto a melhorar para chegar a algum lado…pk a unica coisa k tem vantagem perante a microsoft é ser livre…pk de resto não tem interactividade com o utilizador.

  4. A friend says:

    Enquanto não houver rivais á altura da Adobe e outras grandes empresas de Software, aos jogos PC em DirectX, e tudo aquilo que deixa muitos utilizadores dependentes ao Windows, eles vão estar a salvo… Mas no mercado de Netbooks, por sua vez, que são utilizadores que usam um computador apenas para escrever uns textos, navegar na net… messenger e pouco mais.. o Linux já anda a ganhar terreno em flexa…

    Vimos o caso mais recente, da HP… com o Ubuntu HP…e claro outras grandes companhias…

    A Microsoft vai ter que ser muito radical, ou a longo/médio prazo está condenada…

  5. Zeguel says:

    G@rden

    O linux tem mto que melhorar? isso é um comentário de quem nao passou + de 10 min em frente a um pc a correr linux…

    Linux tem tudo ou mais que o Windows da Microsoft…agora se nao sabes usar o que tens nas maos…azar…

    Vai ao youtube e procura videos com a tag ubuntu vs vista ou qqr cena… pode ser que te surpreendas…
    E se és agarrado o suficiente ao Windows ( Jogos/Utilitários)… aos poucos já consegues meter no ubuntu o office, Football manages entre outros…

    acorda pa vida…

  6. Rui Oliveira says:

    @G@rden

    Essa pode ser a tua opinião, mas não certamente a todos aqueles que adoptam Linux. Ser gratuito é uma vantagem, mas existem outras, segurança superior ao Windows, Flexibilidade de correr em qualquer máquina, tem uma infraestrutura a nivel de rede superior superior ao Windows, o que faz com que seja usado em servidores espalhados um pouco pela inernet fora ;).

    Quanto em relação à interactividade, desculpa que te diga mas falas sem cohecimento de causa, alguma vez testaste o Ubuntu?

    Usabilidade em Linux = Ubuntu, e não me venhas falar em consola que isso para o utilizador normal, é chão que deu uvas 🙂

  7. aver says:

    Com esta deve ser a 15.ª vez que chamo a atenção de que Matt Asay não é do cNet. Tem uma coluna de opinião no cNet com um “disclouser” que diz:

    “Matt Asay is an employee of Alfresco (um concorrente da Microsoft na área so Sharepoint), an open-source software vendor…He’s a Mac fanatic and hates Windows. Matt also admits to a bias against 20th-century proprietary-software models. Sorry. ”

    Tem direito à sua opinião como toda a gente, mas acho que não devia ser apresentado apenas como do cNet e, por isso independente e objectivo. É o mesmo que, num jornal independente, esperar que um colunista do PSD diga bem do PS ou vice-versa.

  8. A friend says:

    Muita gente fala do Linux de forma extretamente leiga…

    Pensam que o Design de um Sistema Operativo é que dita se ele é bom ou não..
    O Linux tem vindo a melhorar a simplicidade de anos pra anos… e qualquer dia, será usado por toda a gente, ainda lembro que para instalar algo era um castigo, agora com os repositórios, não há nada mais practico.

    Para mim, acho-o facilimo, mas também compreendo que um utilizador que não ligue a saber mais além e use para tarefas simples como ir á internet, usar o word… etc..etc… ainda fique um pouco a toa com o Linux. Usar a consola hoje em dia no ubuntu por exemplo, é tão preciso quanto usar a Linha de Commandos no Vista… ou seja… só em casos extremos… Não falem a toa, senão conhecem ou não gostem, é preferivel esse argumento que inventar.

  9. Rui Oliveira says:

    @aver

    E eu também já expliquei que a fonte é da Cnet, pois o Matt Asay é colonista da CNet. Por essa razão o artigo não tem como fonte Matt Asay, mas sim o site onde é baseada a notícia isto é “CNet”.

    Quanto à opinião, parece-me válida e com argumentos lógicos e raciocinio concreto. Esse mesmo colunista é o mesmo a dizer que espera que o Windows Seven seja um bom produto. Por isso não me parece que haja aqui um “partidarismo” no que quer que seja, apenas uma opinião fundada, que achei por bem dar a conhecer aos leitores do Pplware.

    Parece-me uma crítica um pouco injusta, dado que pretendemos dar noticias de todos os “lados da barricada”, quando se fala de Windows dizem que é demais e criticam o pplware, quando se fala de algo não tanto a favor de windows, estamos a ser partidários 🙂 mas em que é que ficamos? 😀

  10. aver says:

    Rui Oliveira

    Por mim bastava pôr – Fonte: Matt Asay, colunista do cNet que, assumidamente e no seu pleno direito, odeia o Windows 😀

  11. MRV says:

    Pensem comigo… Promoção windows 7 a meros U$ 49,90… ja era linux e MAC OS user…

  12. Spulva says:

    So nao concordo com uam cosia no post «em relação ao Windows Vista, bem como alguns problemas neste, levaram à frustração de alguns utilizadores tradicionais de Windows», e que so tem problemas actualmente com o Vista quem os quer, eu tenho-o era daqueles que pensava que o Vista suckava, mas nao, comprei um pc que veio com ele e nunca mais o tirei, tenho muito mais desemprenho neste que no XP e a realidade, agora percisa de uma boa maquina percisas, e o facto, mas nada que os novos compoutadores nao aguentem.

    Agora, uma coisa é verdade a microsoft tem mudar algumas coisas, masnao podemos dizer que ee o fim da microsoft se nao mudar a politicas, vejasmos o MAC, tem uma filosofia muito masi monopolista e ta a crescer, o que se passa e que as alternativas tao a crescer, como tal e normal que as pessoas tambem adiram a estas, tem crescido o numero de utilizadores linux, mac, em percentagem, mas temos que ver que tembem tem aumentado tambem a quantidades de PC’s que circulam pelos lares…

    PS: a novell ja nao tinhas uns acordos com a microsoft?

  13. aver says:

    Rui Oliveira

    … e tem mais. Por estranho que pareça, a Microsoft também está interessada em contribuir para o open source. Se outra razão não houver pode ser por querer tirar benefícios do open source criado por outros – e mandam as boas práticas que quem quer receber tem que contribuir.

    Por que é que o anúncio para Director Estratégico de Software Livre, que a Microsoft anda à procura, tal como descrito no post:

    “A equipa de estratégia competitiva, está à procura de um membro de equipa carismático, de modo a liderar a estratégia competitiva global, na área de Desktop, relacionada com os seus competidores de Software Livre”

    tem que ser interpretado como faz Matt Asay ? Por que é que não pode ser – vamos encontrar um tipo que oriente a criação de software open source pela Microsoft, de forma que a comunidade open source fique satisfeita e nós possamos “mamar” mais um bocado de código noutro lado ?

    É isso que distingue um jornalista de um colunista partidário – ver as alternativas e não ver só o que lhe interessa.

    http://www.microsoft.com/opensource/

  14. Jlourenco says:

    “linux tem mto a melhorar para chegar a algum lado”
    errado! a microsoft inda tem mt a melhorar!!isso sim!!

  15. Psychok7 says:

    Pessoal todos os Sistemas Operativos tem vantagens e desvantagens, no entanto “tu” como utilizador/programador das.-te melhor com certas características. Eu ja uso o ubuntu a 3 anos e dou.me bem com ele, mas não concordo se disserem que toda a gente tem a mesma facilidade. Há pessoas que foram feitas para windows e o ubuntu não implementa as mesmas filosofias que o windows portanto essas pessoas nunca se vão dar bem lá. Na verdade tudo esta dependente da própria pessoa, se ele joga ou não, se usa o pc so para trabalhar entre outros. O maximo que um SO pode fazer é acomodar certas filosofias de outros para haver compatibilidade máxima entre todos.

  16. ZES says:

    E o fenómeno da pirataria não?!!!! ………….

  17. Tiago Abrantes says:

    @G@rden

    Sou um utilizador do Ubuntu, e tenho a dizer que à mais de um ano que não quero outra coisa.

    Acredito que se utilizares Ubuntu por mais de 30 minutos e leres um bocadito, provavelmente o mesmo,ou ainda menos, que leste quando começas-te a utilizar Windows vais perceber que é muito acessivel.

    Apesar de gostar muito da consola, tenho a dizer que os pacotes Debian hoje disponiveis facilitam a instalação de qualquer programa.

    Em termos de segurança é impossivel comparar Linux com Windows, o malware que circula na rede diminuiria drásticamente se os utilizadores comuns e algumas empresas, que utilizam apenas as máquinas para ir ver uns sites, escrever umas cartas ou uns mail’s migrassem para Linux, diminuiria em muito a quantidade de problemas e gastos que cada empresa tem.

    Mas isto sou só eu a falar.
    Linux RUUUUUUUUUUULA

  18. Rui Oliveira says:

    Aver

    “Liderar a estratégia competitiva de desktop relacionada com os competidores de software livre”, significa, adoptar estratégias de modo a perceber e combater o crescimento de Provedores de soluções Desktop de Software Livre. Achas que isso tem alguma coisa a ver com cooperação e contribuição para software livre? Claro que não, concordo totalmente com o pensamento do Matt Asay, é pura lógica e interpretação racional que qualquer pessoa “apartidária” faria.

    Eu sei perfeitamente que a Microsoft está a contribuir para projectos de software livre. Mas a microsoft como grande empresa tem duas facções lá dentro. A facção da velha guarda que quer esmagar os seus opositores, e não suporta o software livre, e a outra fação que pretende abrir, com uma visão mais aberta e moderna, que pretende abrir a empresa e inclusive contribuir para projectos de software Livre. Toda a gente sabe isso..

    Esta noticia apenas mostra a “velha” microsoft.

  19. Ricardo says:

    Boas,

    Linux para utilizadores comuns ainda não serve. O utilizador comum não tem de perder tempo com configurações. Os serviços devem estar logo a funcionar desde o inicio e de forma fácil, sendo apenas necessário ao utilizador saber apenas ler para poder trabalhar com ele e com o SO em geral. O Ubuntu está cada vez melhor mas ainda não chega,ainda não serve as necessidades das pessoas. Talvez daqui a 5 anos seja possível o utilizador comum usá-lo. Só usa linux quem está disposto a perder horas e horas com problemas, configurações,software proprietário e afins.

    Na verdade a sua grande vantagem em relação ao Windows é o facto de ser livre. Mas não sejamos hipócritas. A Microsoft oferece a simplicidade que os utilizadores querem. Considero apenas que o preço pedido pela Microsoft pelo seu software é exagerado.

    Utilizo o Ubuntu para trabalhar e inclusive para desenvolver software e sei o tempo que já gastei com problemas mesquinhos. Por isso deixem-se de tentar ludibriar a vocês mesmos. Façam uma análise consciente das coisas.

  20. ZeX says:

    Já temos teoria da conspiração também aqui? 🙂

    A M$ tem o nariz enfiado no Linux já vai para uns anos, não há aqui novidade nenhuma… Know thy enemy… 😉

    http://www.microsoft-watch.com/content/operating_systems/meet_the_head_of_microsofts_linux_lab.html

    http://www.microsoft-watch.com/content/operating_systems/meet_microsofts_joe_friday.html

    “(…)Hilf is the director of Microsoft’s platform technology strategy group. He also happens to run a sizeable Linux lab on the Redmond campus.

  21. Bruno Coimbra says:

    Mais uma batalha nesta grande guerra que é PC vs Linux, eu sinceramente nem vou contribuir com a minha opinião pq de linux mais especificamente ubuntu mexi pouco algumas coisas um live cd e tal pouco mais ver o que trazia o aspecto..agora de pc sim muito uso mesmo.
    Sinceramente e como leigo a linux so nao mudo e nao me aventuro mais por causa de compatibilidades de alguns softwares, bons jogos que para linux não vejo (ate pode haver desconheço), configuração do próprio sistema operativo se bem que o ubuntu ja se assemelha mais ao windows, e coisas deste género.

    Mas uma coisa tb é muito engraçada, é que o Ubuntu ao tentar ser mais intuitivo mais directo mais trabalhável para os comuns vai-se tornar…num Windows pq é esse o conceito do windows, ok se calhar fica mais estável mais leve mais isto mais aquilo (veremos com tanta alteração) mas no fundo vai inserir o conceito do seu arqui-inimigo…

    Vamos la ver se o Microsoft com o seu novo SE7EN vai recuperar utilizadores

  22. Rui Oliveira says:

    @Ricardo

    Esse comentário era escusado, não estamos a lubridiar ninguém, apenas a dar notícias.

    Curioso que tenhamos experiencias diferentes eu uso a versão 8.10, e não tenho qualquer problema de configuração, tudo é instalado e configurado, de uma forma muito mais fácil que o windows.

    Tenho pena que o Ubuntu não esteja preparado, senão vejamos em vez de ajudar as pessoas todos os dias com problemas, e ter convencido inumeros amigos a mudar para ubuntu, o que faria se o Ubuntu estivesse preparado?

    Claro que ainda tem um caminho a percorrer, mas daí até não ser usavel para o tipico utilizador, esquece lá isso 🙂

  23. BigLord says:

    @G@rden:

    successful troll is successful.

  24. fernando martini says:

    infelizmente na minha opiniao e de alguns Linux nao é ainda para seres humanos, visto que ainda é preciso buscar em foruns como fzer uma ou outra coisa, a essencia funciona, a Internet e alguns aplicativos mas a interatividade do ler e fazer igual Windows o Linux ainda nao aprendeu, ta certo é livre, é gratis, o windows é caro, mas diga p\ um empresario que tem diversos micros em rede, e ele mesmo ou seus funcionarios precisem usar, a princio nem todos teram interatividade com linux, e ate mesmo o empresario, e ate memso servicos de internet de babda larga como speedy por exemplo, nao foi feito p\ linux, se vc for leigo nao consegue fazer funcionar sem ler em foruns e afins….. mais alguns anos p\ linux incomodar o windows

  25. Tiago Abrantes says:

    @Ricardo

    Concordo plenamente com o Rui Oliveira, não sei que tipo de problemas tens a configurar a tua máquina, acredito que tenhas alguns problemas com um ou outro hardware mas não acredito que seja algo dificil de resolver.

    Quando dizes “A Microsoft oferece a simplicidade que os utilizadores querem.”, con sidero que a Canonical oferece tanto no Ubuntu como no Kubuntu a simplicidade que um utilizador comum necessita.

    “Só usa linux quem está disposto a perder horas e horas com problemas, configurações…”, não considero isto uma frase muito feliz, eu de cada vez que instalo o Windows numa máquina também perco horas e horas com configurações, e depois de tar tudo instalado vêm os problemas, muitos deles causados pelo malware que circula na rede, coisa com a qual não me preocupo tanto no Linux.

  26. BESTCINE says:

    Viva à concorrência…

    Abraço,

    ———

    http://www.best-cine.com/

  27. Apenas estive cerca de 1 hora com o Ubuntu e pareceu-me mais rapido que o Windows. Não mudei nem vou mudar de SO, porque estou bem com o Windows, mas o Linux é a melhor solução ao Windows.

    Agora, uma coisa temos que admitir: O Linux é muito mais seguro que o Windows.

  28. Spulva says:

    @Rui Oliveira

    Não considero o comentario do Ricardo desnecessario, ate o achei um dos mais bem escritos aqui, e que nao usou o os tipicos discursos de um utilizador linux, e que nao me venhas dizer que o windows tambem nao e facil de configurar? Eu no meu PC mais velhinho instalava o XP e nao instalva mais nada, nem drives nem nada, eu neste novo que tenho instalo o vista, e ja ta, depois tenho de isntalr as drives actualizadas da nvidia e tal, mas isso no linux tambem… agora sai um novo hardware que o ubuntu nao tras de raiz, e um 31 para instlar-lo para um utilizador normal

    Dizer que isntalas Linux e ta tudo configurado e um argumento DESNECESSARIO, eu tambem instalo o windows, seja qual for e ta configurado, nao e por isso, agora se instlar o XP neste novo tenho que instalar mais uma coisa ou otra, mas instala uma versao de ubuntu mais antiga e depois diz algo…

  29. Microsoft a tremer? Interessante. Sou utilizador de ubuntu e não me parece que tão cedo mude e se mudar é para experimentar o Arch.

  30. paulf says:

    As palavras “Free” e “Open source” não passam de meras manobras estratégicas para ganharem dinheiro.
    Assim que consigam o que pretendem, que muita gente use o Ubuntu como outras distribuições, as empresas são obrigadas a ter Ubuntu em todo o lado…

    A lógica é simples, vocês é que ainda não chegaram lá…

  31. Bruno Coimbra says:

    Uma coisa é verdade, aquilo que o ubuntu pretende ja o Windows tem há muitos anos…a simplicidade que todos querem portanto nao venham pra ai os defensores do linux pq sao imparciais quanto os utilizadores de Windows.
    Agora sim o windows tem falhas gritantes e tem vindo a corrigir muitas delas e isso é evidente no novo SO que vão lançar.

  32. João says:

    O Fedora não é apenas uma versão de testes para a RedHat, a comunidade desenvolve um Linux muito completo e facilmente utilizável e totalmente em código aberto.

    Vocês usuários do Ubuntu, deveriam agradecer a essa comunidade, pois é ela que desenvolveu a maioria do softwares que vocês utilizam e se vangloriam por ter introduzido antes. E para seu conhecimento Rui Oliveira temos uma boa fatia de usuários no Desktop, e somos umas da maiores distribuições do mercado, preste atenção ao publicar informações baseada somente em uma visão pessoal.

  33. Vítor M. says:

    Eu digo-vos com franqueza, adoro estes “brainstormings”. Mesmo que se coloquem uns de um lado e outros do lado oposto, cada um a defender a sua dama, aprende-se sempre algo novo.

    Claro que ambos os sistemas operativos têm de melhorar e adoptar-se aos tempos que vivemos, fala-se muito em o meu é maior que o teu, sem sequer saberem o tamanho da coisa.

    Ainda bem que há pluralidade de ideias e ainda bem que existe escolha.

    Peço somente que evitem comentários trolls e dediquem a vossa atenção ao pormenor de acrescentar informação à que existe, aprendemos todos,

  34. Diogo says:

    Concordo quando dizem que o linux é um excelente sistema, eu próprio já o utilizei durante muito tempo e não tenho nada assinalar, um problema ou outro de drives, nada que não se resolve-se com um pouco de google.
    Contudo o sistema tem sido apelidado de super seguro, é seguro, sim… mas pensem o que seria do linux se tivesse a projeção do windows.. com certeza que iam encher os vossos leves e rápidos linux de firewalls e anti-virus.. pois este seria o principal alvo de ataques, quando falo de linux falo da mac também, por exemplo, mas o meu ponto é que como os sistemas não estão em situações equivalentes, não se pode considerar que um e melhor ou pior, quem diz que um linux na mesma situação do windows não enfrentaria todos os problemas que o windows enfrenta agora? Considero então que ambos têm as suas vantagens, e ser gratuito é uma imensa vantagem do linux, mas apesar de cada um poder ter a sua opinião, acho que ainda não existem dados suficientes para tirar uma conclusão sustentada.
    Quanto ao post, acho que a microsoft faz aquilo que toda a gente na posição dela fazia, “vigiar” a concorrência, e se a poder diminuir melhor. 😉

  35. Rui Oliveira says:

    @João

    O fedora é uma versão comunitária, o Ubuntu é suportado pela comunidade e desenvolvido por programadores da canonical, há uma diferença aqui. Foi apenas isso que referi, se a Red Hat apostasse tanto no fedora, como a canonical no ubuntu, tinhamos duas distribuições a provocar estragos, de resto só temos no máximo 2. O Ubuntu e o OpenSuse. Nada que eu disse demonstra favorecimento apenas uma transcrição da fonte na qual tem a sua ponta de razão.

    Mas se queres a minha opinião do Fedora já o testei, e é muito fraquinho para um utilizaodr normal, nem para instalar codecs proprietários eles ffacilitaram, é uma distribuição demasiado conservadora em determinados aspectos purista. O utilizador tem que adicionar um repositório não oficial para o efeito. O ubuntu como o faz? a perguntar-me se eu quero instalar os codecs se precisar deles. Sem falar do sistema de RPM que implica que cada nova distrbuição do fedora, é incompativel com a anterior e exija um repositório especifico. Quando nas distribuiçoes baseadas em debian, novas versões sao meros ficheiros .DEB actualizados. E enquanto o fedora se basear nesses pressupostos nunca vai passar do 3º lugar do pódium. Querias a minnha opinião aí tens. Satisfeito?

  36. manecas says:

    O Linux só não se expande em portugal pela política errada do governo e ministério da educação. Veja-se os milhões gastos em software proprietário para as escolas. Se se ensinasse as crianças e jovens, assim como, os professores, em poucos anos a maioria das escolas usavam linux e consequentemente as empresas.

  37. José Pinto says:

    Este artigo apresenta vários equívocos de quem o escreveu. Quem o lê fica com a impressão que Linux é só Ubuntu e esta é a unica distribuição preparada para o utilizador comum, quando isso não é verdade. Existem distribuições mais fáceis pra quem inicia Linux. Pra quem está a iniciar no Linux use o Mint, o Dreamlinux ou Biglinux que estão completamente configurados. Quanto á Red Hat e Novell estarem só no mercado enterprise é pura ignorância. Fedora, Suse e Mandriva não ficam a dever nada ao Ubuntu. Eu por mim depois de experimentar muitas distros fiquei no Fedora . E acreditem que não sou nenhum geek Linux nem engenheiro informático, apenas tento manter o olhar no horizonte e não apenas no nariz em frente dos olhos.

  38. Shogun says:

    A unica coisa que tenho a dizer quando dizem que o windows é so para aquele ppl que joga e que o linux é que é bom para desenvolver,apenas pergunto uma coisa e gostava que me respondessem com conhecimento de causa e não falassem de cor,quanto tempo demoram a desenvolver o mesmo software complexo em linux e em windows,vou dar um exemplo um webservice que faca toda a gestao de um stand de automoveis por exemplo.

    A minha resposta com conhecimento de causa é que usando o visual studio,consigo ganhar 50% do tempo em relacao ao eclipse.Qual é a vossa resposta?Será que o windows é so msm para kem ker jogar pk os mauzinhos dos programadores das empresas de videojogos n desenvolvem jogos para linux?

  39. Rui Oliveira says:

    @Shogun

    Quem te disse que para linux só existe eclipse? acho que deves dar uma olhada nisto:

    http://monodevelop.com/Main_Page

    E o problema nao está nas ferramentas mas sim na vontade das empresas em o fazer e de compensar para elas fazer mais jogos para windows porque é a plataforma dominante. Até porque há empresas que desenvolvem bons jogos para Linux, como o caso do Savage 2, e todos os jogos da ID Software (e há mais).

  40. Pedro Leitão says:

    Linux tem muito a crescer se quer chegar a algum lado. É a simples realidade. Eu usei linux durante bastante tempo, e é um inferno de drivers, problemas inexplicáveis, coisas que não funcionam. No windows sim, things just work.

    No ubuntu para ter o som como deve ser, conseguir resumir do sleep sem problemas, ter compiz+videos sem flickering, as aplicações 3D não crasharem (e isto tudo com drivers oficiais da ATI) é um pesadelo. Nunca consegui ter o sistema a 100%. No windows… É instalar o windows, uma ou outra driver e já está.

    Não sejam fanboys geeks. Windows é mau, linux é mau. Ambos têm muito que evoluir (e olhando para as restantes áreas da ciência seria de esperar que em 2009 os sistemas operativos estivessem muito mas muito mais avançados, todos eles).

  41. Pedro says:

    @Shogun

    Depende da linguagem que usares. Visto que falas no VS, suponho que será um web service em .net, tecnologia microsoft… Muitas outras tecnologias haverão, em que o desenvolvimento será muito meis rápido em *nix

  42. Pedro says:

    já agora, rapidez não é sinónimo de qualidade…. muito pelo contrário.

  43. Jonblue says:

    Não me façam rir… 😀
    Estou de acordo que a Microsoft reduza preços, mas um XP mete no bolso qualquer Linux 😉

  44. Pedro says:

    @ Jonblue

    mete no bolso em que? é curioso ver-vos a dizer que um é melhor que o outro, mas sem especificarem, o que dá a entender que não sabem do que falam….

  45. André Ferreira says:

    Eu utilizo tanto Ubuntu como Vista no meu portátil, gosto imenso de ambos, nunca tive um stress com o Vista, e uso-o desde que saiu. O Ubuntu é fácil, acessível , rápido, estável , mas só tem 1 defeito, instalar uma placa ATI é um pincel do caneco, um pincel tão grande que em ano e meio que uso ubuntu nunca consegui por os efeitos visuais a funcionar nesta porra. Mas lá está, uso Vista para jogar/utilizar certas aplicaçoes da Adobe, uso Ubuntu para tudo o resto. A microsoft que se cuide, porque nem dou 5 anos como disseram acima, dou apenas 2 para o ubuntu se tornar realmente acessível “a seres humanos”.

    Um abraço

  46. TiagoKito says:

    Tópico interessante =)
    Também concordo com o André Ferreira, pois o único problema que vejo no ubuntu, é mesmo placas ATI não funcionarem a 100% (pelo menos para mim 😛 )…
    Outro assunto (claro) em que o Windows “vence”, é claro o de grande parte dos jogos não funcionarem em Linux :\
    Quando estes 2 assuntos estiverem resolvidos, bye bye windows, e esqueco o dualboot 🙂

    Abraco
    Continuem o bom trabalho pplware 😉

  47. Aproveito para, mais uma vez deixar o meu pequeno testemunho de que experienciei o Ubuntu e realmente não encontrei vantagens em relação à utilização do windows. Dá problemas como dá qualquer SO, para além de deixar à perna uma gritante incompatibilidade com o windows. É verdade que em máquinas menos sofisticadas pode ser recomendável e até é verdade que é um bom SO, mas para quem tem uma máquina média (a maior parte) não existe razão especial para usar Ubuntu. Acima de tudo isto está a liberdade do consumidor.

  48. ozyart says:

    Bem, so tenho a dizer, viva ao Ubuntu, viva ao Linux em geral, a Microsoft esta longe de ter algo tão bom como qq sistema operativo Linux, seja para trabalho, seja para multimédia e mesmo jogos é possível ter um bom suporte em Linux, é pena nao correrem todos bem, o único senão de Linux, é que não é qq pessoa k chega la.. uns por preguiça de aprender, outros pelo velho habito do Windows, sinceramente desconheço o que a Microsoft tenha de melhor, penso que so mesmo a fama.

  49. OZYART,
    mesmo não querendo dizer o que disse, fez uma afirmação que ilustra bem o problema do linux:
    “o único senão de Linux, é que não é qq pessoa k chega la”
    Sustentou esta afirmação salientando que alguns não chegam lá por preguiça de aprender e outros pelo velho hábito do windows. Creio estarem os 2 factores ligados. Acontece que a esmagadora maioria dos usuários pretendem um SO que seja intuitivamente fácil de usar e o windows está muito mais vocacionado para um uso simples. Se quiser, para compreender o que lhe digo, faça uma analogia: imagine que não sabe falar nenhuma lingua e que tem de escolher uma para aprender. Existe uma probabilidade muito grande de escolher o inglês. E isto porque aprender o inglês torna-lhe as coisas muito mais simples do que aprender o português, por exemplo. E isto não significa que o português seja pior que o inglês (por acaso até é), mas escolher português vai criar-lhe uma série de obstáculos e incompatibilidades. Para aprender português vao ter de apreciar uma oferta vantajosa, qualquer coisa como: aprender gratuitamente e com os problemas de incompatibilidade resolvidos. Só que como não vai pagar para lhe ensinarem português, não vai ter nunca bons professores, já que esses fogem todos para ensinar inglês que é muito mais vantajoso.
    abraço

  50. Shogun says:

    @Rolando Almeida
    Sou fã de analogias e achei a tua muito bem conseguida,retrata na perfeicao o que acontece.

    @Rui Oliveira
    Interessante essa solucao do Mono,qd tiver um bocadinho de tempo vou experimentar,e de facto com o minimo de qualidade o unico q conheco e o eclipse mas tou aberto a novas propostas sp,apenas me provem q e melhor do k o k uso actualmente.

    @Pedro
    Que tecnologias?Java?Desculpa mas sinceramente axo k Java esta a anos luz do .Net,o .Net actualmente e com a versao 4.0 a sair deixa de rastos quase td as aplicacoes Java,mas se me apresentares uma k n seja assim eu estou aberto a sugestoes 😉

  51. carlos rajas says:

    Sinceramente não acredito que a Microsoft esteja com medo do Ubuntu ou qualquer distro Linux. Ela esta querendo aproveitar coisas positivas do sistema. Agora esse papo de que Linux é seguro e não é atacado, claro, qual a graça que tem atacar um sistema que detem 1% do mercado ? Seria um hacker de merda. O ataque se faz contra os bons,grandes, e produtivos. Microsoft tem,por baixo,90% do mercado,Mac 9%, e Linux 1%,dados variando entre 3 a 4 pontos percentuais.Na proporção, claro que o que mais erra é o que mais se expõe.Na verdade essa conversa de Linux vs Windows já está enjoada. Claro que o Ubuntu tem coisa boas, e que devem sim ser aproveitadas, sobretudo o fator humano, mas o Linux nunca terá sucesso comercial e nunca abocanhará uma fatia significativa de mercado, enquanto não curar essa mania de querer complicar tudo e pra tudo ter que abrir o console de comando e ter que memorizar um monte de códigos etc…um saco. Eu sei que isso aborrece os mais afoitos, mas não há intenção de provocar discussão. Minha opinião sim é Linux…..é livre

  52. Zeguel says:

    @ carlos rajas

    Sendo que a maior parte dos servidores (web e nao só) sao unix/linux…nao tem mesmo lógica nenhuma invadir sistemas, ou tentar… :S

  53. racoq says:

    @carlos rajas

    isso de io linux ter 1% quota de mercado é mito, toda a gente sabe que tem bem mais, e que não existem estatisticas ainda para contabilizar todas as maquinas linux existentes por ai, dado que o Linux na teoria não é distribuido por uma so entidade mas por varias, e seria muito dificil cruzar os dados. Agora que existem bem mais que 1% de maquinas mundialmente a correr Linux toda a gente sabe isso 😉

  54. Emrezende (Brasil) says:

    Veja que comparação interessante entre o Ubuntu x Vista x Windows 7:

    http://www.tuxradar.com/content/benchmarked-ubuntu-vs-vista-vs-windows-7

    E ainda tem gente que fala que o Linux é ruim…

  55. Ricardo Paulo says:

    Ora portanto eu invisto 3000euros num computador, dos quais 1000euros em graficas, e instalo o ubunto, vejo umas gajas na net pelo ubunto e toco uma pivia! porque o ubunto nem seker tem drivers para a grafica kuanto mais jogos k puxem por ela!

    Agora eu sou um burro porque gosto de jogar, e so me é permitido tal proeza no windows, devia de deixar de jogar pk o linux é do melhor e mais seguro e n sei o k? Mais seguro onde?? Eu se tiver um renault 5 todo roto sem alarme garanto k é mais seguro k um ferrari topo de gama com sistema anti-roubo topo de gama! o renault 5 ninguem o ataca!

    Eu sou adepto de todos os sistemas operativios só não gosto é de pessoas radicalistas, que o linux é o melhor, o windows é o melhor etc porque cada um serve melhor certas necessidades especificas!

    So conheço 2 tipos de linux fan boys, akeles pk é giro sêr do contra de toda a gente, ou têm la um xaruto em casa k encontraram a solução ideal para ele no linux ja k n serve para mais nada a n ser ir a net, ver o mail, falar no messenger, e escrever no word versão antiga!

  56. aver says:

    racoq

    Continuas a dar-lhe com a estatística dos SO – custa-te a aceitar que as numerosas distribuiçõs do Linux têm uma quota de mercado que não chega a 1% mas é um facto.

    Acede a este site com Linux e depois com Windows e vê se ele não te diz qual é o SO que usas http://showip.net/

    A forma de determinar a quota de mercado dos SO e dos browsers é, do mesmo modo, em sites determinados, contar os acessos pela internet.

    As estatísticas geralmente aceites são, seguindo esse método, do http://marketshare.hitslink.com/

    PS. Toda a gente é ninguém, também conhecida por “eu acho que”.

  57. Ricardo says:

    Boas,

    Linux seguro?Só em algumas formas de “hacking”. Quando o utilizador entra em modo root ele pode fazer TUDO! Quando digo tudo, digo que este é capaz de destruir o sistema completamente ou pôr qualquer aplicação maliciosa a correr em segundo plano e sem perceber aquilo que fez. O que querem dizer com seguro? Ir a um site,em que normalmente com windows somos atacados com spyware e scripts maliciosos, e como o linux esses ataques não surtirem qualquer efeito? Os ataques para linux podem ser muito mais devastadores. Basta executar um script mal intencionado sem o sabermos e estamos feitos.

    Desenvolver software no linux? O windows tá anos luz á frente neste campo. Tudo funciona melhor e de forma mais estável em windows. As melhores IDE’s são para windows.

    Mas não pensem que estou a “sabotar” a imagem do linux. O linux é um sistema operativo fantastico para estudo e para desenvolvimento de aplicações, pois existe uma maior facilidade no acesso á informação nomeadamente código aberto e artigos técnicos.

    O linux tem outro grande inconveniente que deveria ser aqui falado. Quantos de nós consegue instalar aplicações no linux sem a ajuda de por exemplo o Synaptic ou o Yast? Poucos! Ou quase nenhum! e porquê? O velho problema dos módulos e bibliotecas. Mesmo um ficheiro .deb ou rpm necessita quase sempre da internet para instalar as aplicações. Por isso faço a seguinte pergunta: sem internet como configurariam o linux?
    No windows isto não acontece. Não precisamos da internet pra nada. Apenas um executável pode resolver tudo!

    O windows é perfeito? não!

    O linux tem melhor performance que o windows. Mas qual o preço a pagar por esta performance? Tão importante como a performance é dar resposta ás necessidades do cliente, neste caso o utilizador final. Isso não acontece neste momento, porém não falta muito para isso acontecer.

    Apenas a minha opinião.

  58. racoq says:

    @Aver

    Esta estatistica do consórcio W3 instituição acima de qualquer suspeita), dá 2% a Linux, como vez já é o dobro dos teus pseudo-dados de confiança:

    http://www.w3counter.com/globalstats.php

    Eu não falo sem ter dados, e já vi estatisticas crediveis com mais que 2%. pena não ter guardado os links.

    Como vês não é um eu acho que, é “eu tenho dados que”. E reafirmo,o linux tem muito mais que 1%

  59. carlos rajas says:

    Pessoal, tudo bem, o Linux tem de 2 a 3 % (no meu comentario disse que os números poderiam variar alguns pontos percentuais). Claro que as empresas usam Linux como server porque não é atacado e é mais economico,talvez, mas a questão não é essa. Temos que parar de tratar o Linux como se fosse privilegio de uma minoria “capacitada”. Não é não. Essa falta de penetração que o Linux tem é justamente por causa dessa mania, quase sibarita, de querer complicar coisas, que com um clique se faz, por exemplo em windows. Não é questão de ser burro ou incompetente, é uma questão de praticidade, que o Linux, definitivamente, não possui. O que tambem não quer dizer que o sistema não seja bom. Claro que é, mas falta humildade, falta faze-lo mais accessível. Aqui na nossa realidade brasileira, já está dificil ensinar windows, que dirás Linux, e olha que temos até distros brasileiras, o Kurumin, que já usei como Live Cd e recuperei partiçoes e tal…bom chega de papo e cabeça fria galera, Linux é bom, mas Windows ainda da as cartas….

  60. Fernando says:

    Eu já utilizei o Ubuntu e gostei, sou obrigado a ir para o Windows por causa dos jogos e o photoshop.

  61. Dinis Fernandes says:

    Boas a todos…

    Não devemos misturar as coisas…uma coisa é não perceber nada de Ubuntu/Linux, outra coisa é dizer que não presta, o que é uma grande mentira.
    Não comparem a estabilidade entre Microsoft e Linux, para não falar em segurança.
    Quem gosta de Micosoft, deve gostar de pagar bem caro (ricos) pelo software, ou então gosta de liberdade (Linux) e saca “pirata”. Que moral…
    Mas vamos esperar mais uns aninhos e vemos!

    Abraço a todos.

    DAF

  62. Drakul says:

    Acho que a Microsoft tem razão para isso, utilizava o Linux no Universidade e sabia e via as vantagens ( podia ser chamado na altura de anti-windows) mas comecei a trabalhar e naturalmente a mexer mais na parte técnica da Microsoft. Por alguns ( bastantes) deixei o Linux completamente de lado e porquê…

    Porque por muito que falem o Linux continua a ser “pesado” para um utilizador normal, não existe drivers ainda hoje ando à briga com um placa tv BT878 recente e nunca tive som nela, os alguns programas não têm instalação automática temos de bater com a cabeça para instalar, mais importante de tudo os JOGOS. Não venham dizer que existe jogos em linux, existe amostras de jogos, GTAs e afins não existem. O processo de iniciação de computadores inicia-se em casa e na maior parte existe miudos e eles para pegarem num computador tem de ter jogos e dos bons.

    Porque quer queiramos quer não, estamos habituados ao Windows, é mais simples o Windows e faz tudo com instalações automáticas ( já explico) e tem quase os mesmos jogos que as consolas. O windows tem virus, pois tem, mas também têm 80% do mercado, ninguem se dá ao trabalho de fazer virus complicado para meia duzia de pessoas.

    À cerca de 1 ano voltei a mexer em linux, recordar os velhos tempos, deram-me para experimentar o UBUNTU e fiquei maravilhado. Adicionamento da maior parte dos programas automaticamente, o Wine melhora muito ( obrigado pplware pelas actualizações). Já consigo passar um dia inteiro sem ir ao computador com Windows. Mas…. continua insonso, aquela coisa que uma pessoa perde a cabeça e não quer outra coisa. Novidades são poucas, pronto quando são valem por muitas mas falta qualquer coisa.

    Vejam o seguinte quantas pessoas só utilizam o Linux, sem nunca mexer num windows para motivos próprios numa semana? 1% ou menos quase todos nós falamos mas temos sempre um windows para mexer e fazer outras coisas ( Jogos :D)

  63. aver says:

    racoq

    Imagina lá onde é que o “independente” Matt Asay vai buscar as estatísticas:
    http://news.cnet.com/8301-13505_3-9910263-16.html

    Tirando esse tipo de independentes, que querem bons números para o Firefox (2% para o Linux, mesmo assim, não me parece um bom número) nunca vejo citado o W3Counter.

    Pessoalmente quero é que haja concorrência e o Linux se desenvolva. Mas chateia-me (algum) pessoal do Linux quando fica todo contentinho e arrogante, a pensar que dão o maior contributo para a informática e que todos os outros são tolos.

  64. Dark says:

    linux é bom… mas nunca vai ter 10% de utilizadores… e agora com o windows 7 a vir por ai com força… duvido ainda mais…

    agora que a MS tenha medo da apple…

    ai sim, ja acredito mais…

  65. Drakul says:

    @Dark

    Desculpa mas acho que o Linux tem mais potencial, até porque o MAC não é mais do que um modulo de unix por baixo com um bom ambiente gráfico.
    Por isso é que o MAC é estável, mas também é insonso muito giro de inicio mas depois começas a precisar do windows.

  66. p2mc says:

    Se não fosse possível piratear as versões do Windows ou MS Office e se a Microsoft mantivesse os preços actuais, quase de certeza que haveria muitos mais utilizadores do Ubuntu e Openoffice.

  67. Malamen says:

    Pois… continuem a iludir-se…

    Nem consigo compreender porque se preocupam com isso.

  68. Caro Raqoc,
    O linux não tem cota de mercado porque pura e simplesmente não concorre nesse mercado porque é grátis. O interessante de observar é que sendo grátis e atendendo que o windows pratica preços (pelo menos em portugal) elevados, qual ou quais as razões que explica(m) a mísera percentagem? Náo deveria já o linux ter crescido exponencialmente já que é gratuito? Ou será que milhares de utilizadores como eu não observaram vantagem alguma no seu uso?

  69. Dinis,
    O teu comentário é interessante porque revela um argumento comum: “uma coisa é não perceber nada de Ubuntu/Linux, outra coisa é dizer que não presta, o que é uma grande mentira”.
    Ora pensa lá por que razão as pessoas não percebem nada de linux? provavelmente porque não é um SO intuitivo , não? Repara no nome: Sistema Operativo. O que é que significa isto? que ligas um PC e não perdes tempo algum no seu manuseamento. Ora o Windows está em clara vantagem neste aspecto 🙂

  70. Acho muito bem que o Linux cresça no mercado! Seria bom para todos!

  71. Aver
    o que se passa é que a comunidade linux assenta numa ideia da treta, que é a ideia que o free e o grátis é que é bom. Só que esta ideia, ao contrário do que se pretende, não acaba com os monopólios, aumenta-os.

  72. EacHTimE says:

    Eu acho que é uma questão de habito. Se as pessoas começassem a mexer em linux de inicio em vez de Windows não tinham os problemas que têm.

    Claro que há algumas chatices. Eu no meu portátil também tenho chatices com a ATI mas a culpa é deles que não fazem drivers de jeito.. não se pode culpar o linux.

    No entanto se aumentar a fama de linux os fabricantes começam a fazer drivers para linux e aí deixa de haver esse problema!!!

    Pessoalmente também acho que linux ainda está longe de assustar realmente a M$ com pena minha mas o Ubuntu dá muita ajuda nisso felizmente.

  73. EachTime
    o argumento do hábito não funciona. Se te habituares a não usar o PC também vives bem, ou não?
    O que está aqui em causa é o seguinte: é o linux ou não mais operativo que o windows? E não é devido a todos os problemas que ainda nos cria. De resto não ponho em dúvida que seja um sistema muito bem desenvolvido, cuidadoso, etc. E eu digo isto porque passei uns meses a testar o Ubunto e cheguei à conclusão que era de todo impossível passar à exclusividade do ubuntu, para além de que os próprios usuários de ubunto discutiam entre si sempre que lhes colocava uma dúvida para operações muito simples. No windows liga-se o PC e qualquer pessoa começa logo a usar. Prova disso são as crianças.

  74. Gerardo says:

    Assim que tivermos todas as aplicações em que gostamos de usar em Linux, deixará de ser viável pagar por um SO. A Microsoft só terá 2 soluções, ou oferece o windows ou concentra-se em todas as outras APPS que lhe dão dinheiro, pois nesse dia Linux dominará. Mas só quando as aplicações correrem normalmente em Linux…

    http://twitter.com/oinformatico/

  75. Gerasdo,
    Acredito que tenhas razão. Mas será que em termos informáticos valerá mesmo a pena a mudança? é que se o Linux tiver suporte para todas as aplicações provavelmente vai ficar tão pesado com o windows. Ora o que fará com que as pessoas mudem? O facto de ser grátis e não o facto do linux ser melhor, o que enfraquece as actuais teses dos defensores de linux.

  76. Vítor M. says:

    Rolando Almeida o mal está no radicalismo, mas de parte a parte percebes. Só não entendo porque se veste a camisola se a intenção é nós, utilizadores, tirarmos benefícios.

    Eu sou um utilizador Windows, às vezes Mac e outras vezes Linux, depende do que preciso para levar água ao meu moinho.

  77. Vitor M,
    De acordo. Espero não ter passado a ideia de radicalismo, já que as minhas intervenções vem a propósito desse mesmo radicalismo que observo nalguns utilizadores. Mas tens razão que a ideia principal é sempre a de o utlizador tirar mais benefícios do SO.

  78. escriba666 says:

    faz parte da concorrencia
    tem que baixar o preço do ruindows senão caxãoooooo

  79. Ricardo Paulo says:

    Por exemplo não acho que o linux seja assim tão leve quanto isso, uma coisa que o torna bastante mais rapido que o windows é não têr o anti-virus sempre a comer recursos entre outras coisas que estão sempre presentes no windows! Por motivos de segurança ou por paneleirices!

    O linux em larga escala passaria a sêr exatamente igual ao windows, pago e com falhas de segurança! o Linux tá mais desenvolvido em quê? ta a percorrer um excelente caminho com o ubunto, e agora com os merdbooks k lançaram para ai o linux da um grande geitão, e bem possivel k se se apostar por exemplo tambem em introduzi-lo nos PDAs possa ser vantajoso!

    Num Quad core com 8 ou 16Gb ram e uma GTX280, o que deveria ser o normal computador k deveria-mos ter em casa, mas a crise deu cabo dos planos a muita gente, o linux n tras nenhuma vantagem para computadores de gama alta e nao consegue utilizar 10% do potencial da makina!

  80. Vítor M. says:

    Rolando Almeida não, não me estava a referir a ti, estava a reforçar o teu comentário 73.

    No meio destas dezenas de comentários há um que vamos explorar com detalhe pois temos uma interpretação muito interessante a fazer 😉

  81. Junim says:

    Meu pai tentou usar o ubuntu. Ele é um senhor de quase 60 anos, e não se interessa muito por computadores. No entanto, quando foi obrigado a instalar o flash player para poder visitar o youtube, ele não conseguiu. No windows foi ele mesmo quem instalou. Pode parecer uma besteira para vocês, mas é necessário se colocar no lugar do usuário comum. A maioria aqui entende demais de computadores para perceber porque o linux não consegue AINDA ocupar o espaço do windows. No caso do meu pai o flash player foi a gota d´água, outras besteirinhas foram minando a paciência do velho, e ele voltou pro windows XP. Eu vou brigar com ele? Ele tem mais é que o usar o que lhe parecer mais fácil. Paciência.

  82. Vitor M,
    captado. O que acho é que a maioria dos comentários são lixo e aproveitam-se duas ou três boas ideias, de quem está realmente interessado em discutir as coisas. Não importa dizer verdades, importa antes discutir as várias posições com cordialidade e respeito 🙂
    até breve e bom trabalho

  83. vs says:

    Na minha opinião concorrencia nunca é de mais, e sim sempre bem vinda! Outra nao acho q a Microsoft esteja com medo longe disso. E otra como ja citaram em otro comentário, “open source” ou “free” é so trela, a unica diferença para um pago e o modo de ganhar dinheiro, ou existe aqi algum imbecil q acha q alguem trabalha ou faz alguma coisa so para ajudar a “linda comunidade” em beneficio da mesma, pura trela!!! Uso windows faz 8 anos, e linux a 3, e a unica coisa q odeio nos dois é, no windows os preços altissimos, os quais poderiam ser mais acessiveis, e no linux o q me chatei é os fanboys, viciados neles ou as proprias empresas q distribuem ele q so enchergam o windows como concorrente e so qerem compara com ele dizendo o qual é pior, e ainda me veem com aqele logo q chega me da dor de barriga “linux é humano”!!!!

  84. racoq says:

    @Aver
    Digas o que disseres, tenha sido o Matt Asay que referiu esses estudos não deixam de ser independentes e do consorcio W3, e são 2% (o dobro do que dizias). E eu refiro que tem mais que esses 2% porque o average joe, como eu, e uma mão cheia de empresas nacionais que conheço (fora as que não conheço e são muitas), têm servidores caseiros apenas para fazer a gestão da rede, e sem qualquer acesso À net. Estes estudos são irrealistas porque nunca contabilizam essas máquinas que estão offline, por isso digo, mete-lhe para aí mais 1% e já vamos em 3%. E quanto factos não há argumentos. Acho que não devias ser tão faciosos nos teus comentários, o Mat Asay pode ter uma opinião partidária, mas fundamenta-a bem, ao contrário de ti, que só dizes mal dele porque te apetece.

    Rolando Almeida
    Os seus comentários são de radicalismo…. CONTRA LINUX
    Você é o dos maiores troll de Linux, que andam aqui no pplware, sempre que se fala algo de Linux voçê vem dizer mal, se não gostou de Linux, azar o seu agora não venha com comentarios faciosos e anti-linux como vem sempre. Até eu que gosto de Linux, gostei do XP, gostei do 98 second Edition, e espero gostar do Seven.
    Agora você não, diz mal de linux, mas não diz mal do Vista, (que foi a razão que o fez tentar usar Linux, por achar muito dificil). Ora se uma pessoa acha dificil o próprio windows, também não achará fácil o Linux certamente. Por isso, respeite nos seus comentários a mim e a outros utilizadores de Linux (aliás como o Vitor M. Sugeriu), e naquilo que pensamos, e não nos critique da maneira leviana como critica.

  85. Tiago Abrantes says:

    Não vamos ser hipócritas, tanto Windows como Linux(neste caso concreto Ubuntu), têm as suas vantagens. Claro que não queremos por um designer, que trabalha em Photoshop, ou um arquitecto, que trabalha em AutoCad, a utilizar Linux.
    @Junim
    Não sei que browser o teu pai utiliza, suponho que seja o IE, achas que é assim tão bom instalares um ActiveX só porque a página o pede?
    Se o browser for o Firefox, a maneira de instalar é igual em qualquer SO, basta ir à página da Adobe e “sacar”.

    Também é verdade que em Linux se estivermos em “modo” root é extremamente perigoso, mas por exemplo no XP tamos sempre em modo “root” e isto não é muito saudável para um sistema.

    Como já referi anteriormente acho um desperdicio para um utilizador comum, entenda-se por isto uma pessoa que usa o pc para enviar uns mail’s, ver umas páginas e pouco mais que isto, pagar rios de dinheiro por um SO quando tem uma alternativa LIVRE.

  86. Dark says:

    mas o windows ninguem o paga… ou seja, pagam, mas vem disimulado… é como um MAC… e com o linux passa a ser a mesma coisa…

    alguem que compra um portatil e lhe dizem: com windows são mais 50e, senao, instale voce o linux…

    logico que pagam o windows… e ai vai-se manter…

    o que pode acontecer sao os fabricantes de pcs e portateis terem os 2 instalados e ai sim, as pessoas ao arrancar, completam a instalaçao do windows ou linux e usam o que quiserem… e ai sim vai haver mercado para o linux… mas com essa opção, vai tudo para windows…

    eu tb ja fui linux geek, depois de a 2 anos para ca, comecei a trabalhar e digo que so mesmo da para usar o windows e afins. So servidores é que levam linux e nem todos, alias… poucos….

  87. Tijó says:

    Irra…
    Sempre que colocam um post sobre SO,seja Linux ou windows passa-se logo para “estado de guerra”,e por alguns comentários que li,há uma total falta de tolerância(e desconhecimento,talvez) para com o sistema operativo oposto e a tentar impingir que “o meu é melhor que o teu” etc.
    Deixem-se disso,cada um tem pontos fortes e fracos e cabe a cada um escolher o SO que se mais adequa para si.
    Desde à um ano que tenho os dois sistemas e digo que embora não me sinta à vontade na consola(Linux),não tem problema porque ele faz quase tudo por nós,e não entendo esse medo.
    Claro que o XP cá está,todo quitado e estável para o que der e vier,que por vezes tem que ser,e de certeza que não o vou deitar ao lixo,gosto de ter alternativas.
    Portem-se bem.

    cumps,
    Tijò

  88. R. Campachi says:

    Blá blá blá… muita especulação gratuita … Blá blá blá…

    O que interessa é: “ONDA ESTÁ O LINK DA OFERTA DE EMPREGO!!!”

    Quero mandar meu currículo!!

  89. aver says:

    racoq

    Reconheço um crédito a Matt Asay. No link que pus em # 65 e que repito abaixo, diz: “É possível que o Linux para desktop nunca venha a ser mais do que uma moda entre os entusiastas Geeky”.

    E, dois parágrafos mais baixo, depois de citar os números do W3Counter.com reconhece: “Estes números não jogam com os similares apresentados” – pelo site que eu tenho vindo a citar. Como vez, conhece-os e sabe que são uma referência.

    Mas se ficas feliz que em vez de 1% de quota de mercado o Linux tenha 2%, por mim tudo bem. Só que já fez 20 anos e não cesce. É preciso é perceber qual é a parte de culpa própria que impede o Linux de aumentar a quota de mercado e não atirar apenas as culpas ao monopólio da Microsoft, dos Governos, das escolas e à estupidez das pessoas.

    http://news.cnet.com/8301-13505_3-9910263-16.html

  90. racoq says:

    @Aver

    O linux não cresce? mas desde quando? será que não estamos a ver o mesmo artigo aqui vai uma transcrição:

    “Looking at the data, Linux clearly has a ways to go. But consider just how far it has come:
    Linux went from 1.25 percent in May of 2007 to 2.02 percent in March of 2008. That is 61.6 percent increase in market share in nine months. [Put another way,] that is 82 percent annual growth in installed computers.”

    é preciso eu traduzir?

    Continuo a dizer que vez o que só queres ver 🙂 é obvio que um grande impedimento para o crescimento do linux tem sido o monopolio da microsoft, ea pressao e acordos que faz junto dos oem para que o Windows venha instalado. Basta ver que quando as pessoas começaram a ter escolha nos netbooks começaram a comprar maquinas com linux.
    quando os mac apareceram em força o Macos começou a comer quota de mercado à microsoft, porque? as pessoas vêm que têm alternativas e não existe só um fabricante de sistemas operativos.

    Ou tu achas que se os computadores viessem sem sistema operativo, e assumindo que a apple lançava Macos para comercialização, se as pessoas podessem escolher entre mac linux e windows, que o windows tinha a mesma quota de merado. É obvio que não. Alêm porque ai é que a Microsoft ia à ruina ja que pessoas privadas nenhuma comprava o windows separado, com o preço exurbitante que é comercializado, é mais cómodo cracka-lo.

  91. paulf says:

    @racoq

    só dizes asneiras….então as pessoas não compravam windows? pois não…se a máquina não viesse com windows elas arranjavam uma forma de o ter de graça, iam lá agr instalar linux…

    Vocês é que são tolos!! looooooooooooooool

    Vocês são utópicos…

    E a teoria de MS monopolista é desculpa para tudo realmente…vcs são uns tristes é o que vcs são…
    Então o FF não ganhou quota por sua conta e mérito? E, na prática, vcs tb dizem que a MS faz práticas monopolistas ao incluir o IE no sistema operativo…

    Amigos, a MS está onde está graças a mérito também!! Vcs só dizem m**da mesmo… Se a microsoft AINDA tem 90 e tal % de mercado é por várias razões, e uma delas é o seu mérito. Muitas vantagens do Windows já foram descritas em vários comentários que li aqui.

    E não me venham com tretas do Linux, que desenvolve muito!! Vocês até metem piada, eu parto-me a rir, a sério que sim. Então 14 anos?!?! 14 anos para tornar um SO pronto para ser usado por “SERES HUMANOS” loooooool
    São uma anedota, a comunidade Linux anda a trabalhar para mais meia dúzia de monopolista (iguais monopolistas) enfiarem o dinheiro ao bolso.
    Como se sabe, o Linux é usado em servidores, em empresas, nalgumas empresas, e acham que isso é de borla?
    Ganhem juízo…

  92. Rui Oliveira says:

    @paulf

    O seu comentário foi deveras despropositado, faltando ao respeito a outro leitor do blog, isso não é algo que eu posso deixar passar.

    Acho que tolice é de quem parte para o insulto pessoal, aí deixa de ter razão alguma, mesmo que tivesse alguma 😉 A ideia de uma discussão destas é que seja saudável não uma discussão do estilo, “és aquilo e acoloutro e a minha é maior que a tua”

  93. Filipe Silva says:

    Boas tardes.

    Que tanto o Windows como o Linux têm as suas vantagens é um facto, não vou discutir isso. Eu sou um utilizador frequente de Windows XP e mais recentemente de Ubuntu…

    Agora não consegui deixar de reparar no comentário do Rolando Almeida, mais especificamente no comentário 75, em que desvalorizou completamente a opinião do EacHTimE da questão do hábito. Ora pode muitas vezes passar-nos ao lado mas o ser humano é um animal de hábitos. Se há coisa que é difícil é fazer alguém mudar os seus hábitos. Considerando o que já foi dito que o windows é considerado por muitos como o sistema operativo mais intuitivo e mais usado no mundo, é apenas natural que seja o SO de eleição para quem se inicia no mundo da informática.

    Concluindo o meu raciocínio, desejo boa sorte a quem tenha como objectivo fazer todas as milhões de pessoas no mundo que se iniciaram na informática com um sistema operativo mudar para outro. Até que exista um Linux para iniciantes amplamente disseminado (não sei se já existe mas não conheço nenhuma) a sua adopção continuará a ser ínfima.

  94. paulf says:

    @Rui Oliveira

    Lamento informá-lo, mas quem começa por partir para o insulto pessoal até são os utilizadores de Linux que chamam burros e preguiçosos aos utilizadores do Windows…

    Que eu saiba chamar “utópicos” não é insultar ninguém e tenho dúvidas que “tolos” possa ser um insulto e, caso seja, nem me parece que seja assim tão grave…

    Parece-me é que o Rui é utilizador de Linux, isso sim… eheheh
    Mas continuo com a mesma teoria: 14 anos para fazer um SO para ser utilizado por “seres humanos”?! loooool
    O Windows é utilizado por “seres humanos” desde que foi criado…. 😉
    É a única coisa que tenho a dizer e a MS não tem nada a temer.

    E já agora permita-me corrigi-lo, “acoloutro” não existe na língua portuguesa, mas sim “aqueloutro”

  95. Rui Oliveira says:

    @paulf

    Por eu ser utilizador de linux nada tem a ver para o caso, também sou utilizador de Windows. Apenas digo e repito que você faltou ao respeito outro leitor, e sim tolo pode ser susceptível, e nós aqui no pplware não aceitamos que as pessoas chamem nomes às outras conforme sejam mais “soft” ou “hard”. Bem como palavrões mesmo que censurados como você fez. Isto não é a “tasca do zé”, e é frequentado por pessoas de várias idades. Deve sair portanto dos graúdos o exemplo.

    De qualquer forma não vi do utilizador racoq ou outro utilizador, chamar burro nem preguiçoso a ninguém, se visse já tinha intervido.

    Obrigado pelo reparo da linguagem, este texto foi colocado num corrector ortográfico, para que desta vez não me tenha nada a apontar.

  96. aver says:

    … não quer dizer que um insultozito ou outro não possam ter lugar numa “flamewar”. Mas concordo que são de evitar.

    Convém não esquecer que o tempo está uma tristeza e uma boa gargalhada com o que se escreve e o que se lê, vale sempre a pena.

  97. Filipe Silva,
    Precisamente porque o ser humano é um animal de hábitos, é que o hábito não pode ser invocado para sustentar a tese de que o linux é melhor que o windows. Se o é não pode ser em razão do hábito que criamos, ora essa.
    abraço

  98. paulf says:

    @ Rui Oliveira

    E viu como eu dei logo conta que era um utilizador de Linux… ? 😉
    Vejo logo…

    Quanto à correcção linguística, eu apenas corrigi porque gosto que me corrijam a mim, além de ser uma forma de aprender é também uma forma de não cometer o erro novamente possivelmente à frente de pessoas para quem isso conta…

    Quanto ao facto de haver utilizadores de Linux a chamar burros e preguiçosos aos utilizadores de Windows, há quase sempre, basta pesquisar uns comentários ou esperar que algum surja..é fácil, digo-lhe.

    E finalmente, quanto ao palavrão censurado, se ler com cuidado e contextualizar devidamente, o dito palavrão foi dirigido ao conteúdo do que os leitores estavam a dizer e não às próprias pessoas…

  99. Filipe Silva says:

    Rolando Almeida,
    Sim, concordo que o hábito não diz nada quanto à qualidade nem quanto à eficiência de qualquer sistema operativo. Mas na minha opinião é um argumento perfeitamente válido para justificar a tão debatida baixa taxa de utilização do Linux. Aliás, acho que não ‘ofendo’ ninguém se afirmar que pelo menos metade dos utilizadores de computadores não sabem ou têm receio de formatar o seu computador. E também não devo ofender ninguém se afirmar que se você se dirigir a uma loja que venda material informático (e claro, não seja por exemplo uma loja Apple), pelo menos 75% dos computadores que essa loja venda trarão de raíz um sistema operativo windows.

    Com isto não estou a afirmar que um sistema operativo é melhor que outro, estou sim a afirmar que nem tudo se resume a isso.

    Abraço

  100. Caro Filipe,
    Vamos ver lá uma coisa: o EachTime invocou o hábito para explicar porque se usa um e não outro sistema operativo. E eu defendi que o hábito não é explicação já que o Linux não é mais usado porque não é tão operativo quanto o Windows. De resto claro que temos hábitos. Mas também temos o hábito de gostar de coisas gratuitas e nem daí decorre que de repente as pessoas corressem todas atrás do Linux porque é gratuito. Por isso é que defendo que o argumento do hábito não colhe.
    E o Filipe acabou por confirmar a tese de que não é pelo hábito que as pessoas não mudam, é por falta de operacionalidade. Vamos lá imaginar que é fácil instalar o Linux (por acaso nas ultimas versões até é) e vamos imaginar que o Linux não cria incompatibilidades. Claro que as pessoas passam a usá-lo. Mas há aqui um aspecto mais subtil e que serve de contra argumento aos meus argumentos: é que o Linux não é compatível porque o Windows não é free. E isso é verdade. O Windows é que torna as coisas incompatíveis, o que é mais ou menos natural já que é um produto com copyright pago.
    O núcleo do problema neste passo é este: como é que um SO grátis não consegue destronar um SO pago e ainda por cima muito caro? Não me parece que a resposta seja o hábito. São milhares as pessoas que mudaram os seus hábitos em pouco tempo por causa das borlas e do grátis. Veja os hábitos de consumo de música, por exemplo. Talvez um dia o Linux consiga destronar o Windows, mas não estou certo que assim seja.
    Não me parece também que ofenda alguém ao dizer que as pessoas tem dificuldades em lidar com um SO. É natural. O que as pessoas querem é funcionalidade. Eu usei os dois sistemas durante uns 4 ou 5 meses. Desisti do Ubunto pois só me trouxe problemas e praticamente nenhuma vantagem em relação ao Windows e eu, como a maioria das pessoas, uso o PC não para me tornar informático, mas para tornar o meu dia a dia pessoal e profissional mais eficaz e, aí, o Windows parece-me ainda ser a opção mais correcta.
    abraço

  101. Filipe Silva says:

    Caro Rolando,

    Vamos lá esclarecer umas coisas, eu nunca confirmei a sua tese de que não é pelo habito que as pessoas não mudam, antes pelo contrário, e até me cito a mim mesmo para confirmar isso: “na minha opinião é um argumento perfeitamente válido para justificar a tão debatida baixa taxa de utilização do Linux”, escrito no post 101 (da minha autoria), linha 3.

    Quanto à ‘falta de operacionalidade’ do Linux, no meu entender essa é uma expressão muito vaga. Se essa expressão se refere ao facto de o Ubuntu (e falo apenas no Ubuntu porque é até ao momento a única distribuição do Linux que usei) estar bastante dependente da Internet para instalar pacotes, ter alguns aspectos que se revelam complicados para pessoas com experiência limitada em computadores (por exemplo a resolução de problemas relacionadas com placas gráficas ATI e problemas com o som, que ocorreram comigo mas que, pessoalmente, não tive grandes dificuldades em resolver) e pela falta de compatibilidade da maioria das aplicações informáticas do mercado para com o Linux, aí sim posso concordar que existe alguma ‘falta de operacionalidade’ por parte do Linux, principalmente para iniciantes em informática e para jogadores que querem ‘aquele’ jogo e não outro. (Quanto aos programas feitos especificamente para windows, tanto quanto sei existem formas de as pôr a funcionar em Linux, como o Wine, se bem que nunca experimentei)

    Agora o facto de o Windows ser pago não o põe necessariamente numa categoria diferente da categoria do Linux, até porque não é muito vulgar entrar numa loja que venda computadores e para cada máquina ver o preço ‘com SO windows’ e o preço ‘sem SO windows’. Acredito que algumas lojas possam fazer isso mas não é muito vulgar. E para além disso existem muitas formas de obter o Windows sem pagar, umas legais outras nem por isso, mas existem.

    Abraço

  102. Filipe,
    Confirmas a tese, embora não o saibas, quando afirmas:
    “Aliás, acho que não ‘ofendo’ ninguém se afirmar que pelo menos metade dos utilizadores de computadores não sabem ou têm receio de formatar o seu computador”.
    Pelo menos metade dos utilizadores não sabem fazer o que é necessário fazer para ter o Linux, a mesma metade que sabe mexer no Windows e que provavelmente aprenderam sozinhos a mexer no Windows. Isto não acontece por hábito, mas porque o Windows é mais fácil de usar. É evidente que a nossa conversa se situa a um nível empírico já que não possuímos nenhum estudo que possa provar o que cada um de nós defende. Eu arrisco a argumentar que há uma razão forte para as pessoas recorrerem ao Linux, que é o facto de ser grátis, mas que tem de existir algo mais forte que o hábito que as impeça desse recurso. Ora, quando usei o Linux uma das coisas que percebi é que afinal aquilo não é o mundo de facilidades que tanto falam. Bem e eu até consegui instalar sem ter problemas com drives e isso. As coisas mais simples do meu quotidiano tiveram problemas, tal como por exemplo: podia ler os docs Word em openofice, mas o contrário já não é possível. Claro que me podes dizer que posso instalar o Office no Ubunto. Pois posso, mas à custa de uns truques. A todos os níveis é mais fácil trabalhar com o Windows, nem que seja virares-te para o lado e perguntares algo sobre o Windows e responderem-te. O Linux é, para já, coisa de nerds. Um outro exemplo: eu tenho um eeepc 901 da Asus. Podia instalar uma aplicação Linux. Mas para quê? Para perder horas a fio para tornar o SO mais ou menos compatível com o Windows? Então prefiro mantê-lo com Windows.
    Por outro lado não penso que o grátis seja a melhor solução para combater monopólios, mas isso são contas de outro rosário.
    abraço

  103. Filipe Silva says:

    Rolando,

    O facto de pelo menos metade dos utilizadores de computadores não saberem ou terem receio de formatar o seu computador não desvaloriza a questão do hábito. Aliás, o facto de não formatarem o computador de certa forma acaba por forçá-los a se habituarem ao Windows e é muito provável que, pelo menos num futuro próximo, essas pessoas não mudem de sistema operativo, seja por não saberem como ou seja pela questão do hábito.

    Agora claro que concordo consigo em relação ao facto de que neste momento o melhor sistema operativo para quem se está a iniciar nos computadores é o Windows, porque é mais fácil arranjar ajuda, seja para perceber como as coisas funcionam ou seja para ‘remendar’ problemas (porque sim, o windows também dá problemas) e porque quem não percebe nada de computadores jamais se meteria em ‘artimanhas’ para pôr um determinado programa ou jogo a funcionar. (Quanto a não conseguires ler documentos criados a partir do openoffice com o MS office, basta gravares em .doc que já dá)

    Mas como disseste, nesta conversa estamos basicamente a filosofar… Na minha opinião, está perfeitamente ao alcance dos responsáveis pela criação do Ubuntu pelo menos (como já disse anteriormente, ainda não tive contacto com outras distribuições) criar uma versão para iniciantes (tipo magalhães xD)…

    Abraço

  104. Filipe,
    Só uma curiosidade. Referes que “estamos quase a filosofar”. Isso para mim é uma vaidade, já que sou profissional da filosofia no sistema de ensino 🙂
    É verdade que me desiludi um pouco com o linux, mas referiste algo que é importante e que eu também não tinha referido. É verdade que o windows dá problemas, e muitos. Tenho alguma dificuldade em entrar na discussão do ponto de vista informático, da contrução informática do SO. Referia-me mais aos aspectos relacionados com saber onde estão as coisas, instalar programas, ligar algum hardware como impressoras e routers enfim, coisas simples que o utilizador comum gosta de fazer e que no linux oferecem resistencia.
    A verdade é que ganhamos todos com a diversidade. E há também um aspecto que joga contra mim e que não foi ainda referido: na verdade as aplicações linux que tem saído nos ultra portáteis parecem ser muito simples de usar, deixando ainda de fora o problema da incompatibilidade.

  105. Filipe Silva says:

    Rolando,
    Eu (re)comecei a usar o Ubuntu 8.10 há coisa de uma semana (aproveitei uma menor sobrecarga de trabalhos para fazer a experiência e desinstalar por completo o meu windows xp) e devo dizer que até tenho achado o Ubuntu bastante fácil de usar (mas claro que isso sou eu que uso intensivamente o portátil há mais de 3 anos e que tenho formação superior na área da informática).
    Não tenho tido grandes dificuldades em instalar programas (até porque a consola não me assusta) e tenho encontrado tudo o que preciso à primeira, e as vezes até sem querer. Até à data não tenho queixas… Mas compreendo se para algumas pessoas isso não seja assim tão fácil, principalmente a parte de instalar e desinstalar programas. Pessoalmente, e como o meu portátil já tem uns anitos e só tenho 80gb de disco, a instalação do Ubuntu já com os programas todos a ocupar menos de 3gb dá-me bastante jeito.

    Abraço

  106. BM says:

    eu era utilizador windows xp … agora mudei porque realmente o Ubuntu oferece praticamente tudo o que necessito para trabalhar. E sem percas de tempo em outras coisas.. spywares.. anti virus.. etc…

  107. E também não devo ofender ninguém se afirmar que se você se dirigir a uma loja que venda material informático (e claro, não seja por exemplo uma loja Apple), pelo menos 75% dos computadores que essa loja venda trarão de raíz um sistema operativo windows.

  108. cristiano says:

    Linux não foi feito para gente preguiçosa, é um sistema que lhe permite bootar pelo cd ou instalar no seu hd sem estragar seu rwindows , por isso para aqueles que tem medo de tentar use suas horas vagas para futricar em tudo e aprender. Trabalho com maquinas de fliperama e estou muito adentro ao linux, ao contrario do que muitos pensam , o linux hj está sendo muito usado como servidor de windows e muitas plataformas profissionais de jogo estão sendo montadas em linux , não se espante quando vc usar um windows em uma rede e saber que tem um linux gerenciando tudo. Se o linux não fosse tão bom o windows 7 não teria se baseado nele com o visual que eu já instalava no meu ubuntu desde 2006. Se windows fosse bom o google tinha feito uma parceria e pagaria porcentagem para a microsoft para usarem seu sistema operacional , mas o maior gigante da internet preferiu usar o kernel do linux …será que é só por ser open ? O caminho da microsoft vai ser este , mais cedo ou mais tarde o lucro vai acabar e vão ocupar uma fatia pequena do mercado com jogos online e videogames …até os desenvolvedores começarem a montar para linux …aí já era !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.