PplWare Mobile

Huawei disposta a vender tecnologia 5G para ser criada empresa concorrente


Fonte: The Economist

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. David Guerreiro says:

    Aposto que a empresa que “compra” será também chinesa, logo sob a alçada do governo chinês. Vendem a tecnologia e os buracos para espiar

    • MiguelC says:

      Mas isso não resolvia os problemas que eles estão a ter com o Trump.
      Vai ter de ser uma empresa americana a comprar para eles poderem voltar a ter as negociações que tinham com a america.
      A apple e a cisco são 2 empresas dentro da categoria de “invejosos”. Possivelmente vai comprar um deles, ou ambos.

    • Miguel Lima says:

      “Ainda não existem compradores conhecidos, mas a ideia é que seja um consórcio não asiático”

    • Americo Nunes says:

      Ler a noticia completa ajuda…
      “Ainda não existem compradores conhecidos, mas a ideia é que seja um consórcio não asiático.”

    • RPG says:

      Que aposta tão perdida, e que mente tão pequenina e escassa de informação. Ainda não percebeu que a Huawei é uma empresa como tantas outras em que o principal objetivo é criar receita.. e não uma espécie de ferramenta de espionagem que tanto é alimentado por quem a quer abater LOL, mas que até hoje nada apresentaram de concreto em como isso poderá ser uma realidade LOL

      • Jorge Carvalho says:

        Vai ver os processos em tribunal que a Samsung apresentou ou o caso da espionagem em Africa a pedido do governo sobre alguns membros ao qual a Huawei acedeu.
        São só alguns exemplos.

        Abc

        • RPG says:

          Ai ai.. ok casos em tribunal, nem sei de que casos falas mas são isso mesmo, casos em tribunal.. quando sair uma decisão falamos. De resto, pura especulação mais uma vez por parte do governo americano nesse caso de África. Mais uma vez sem provas nenhumas, e totalmente desmentido pela Huawei. O mesmo que se passou com o suposto backdoor na Vodafone, e que mais tarde foi desmentido pela mesma.

          • Jorge Carvalho says:

            Não foi , vai lá ler melhor 🙂
            Não acredites em tudo o que aparece em fóruns. O caso da Vodafone foi resolvido por pressão da Vodafone junto da Huawei.
            O caso da África foi confirmado pela propia Huawei por isso não entendo como afirmas que foi desmentido. 😉 O que inicialmente foi dito pela Huawei é que tinham sido os funcionários sem o conhecimento ou autorização desta e foram despedidos …mas só acreditava nisso quem acredita que o Pai natal existe.

            Abc

  2. Joao Ptt says:

    E porque não simplesmente licenciar a todos a tecnologia mas de forma barata e aberta de tal forma que a possam rever e limpar os buracos de segurança deixados lá para os chineses entrarem.
    Agora vender tudo a um único consórcio… para quê? Só para ter uma não concorrente a fazer negócios onde eles não podem fazer? Isto cheira a esturro e a chico-espertice.

    • RPG says:

      Porque isso é uma utopia da Alice no país das maravilhas.. investiram milhões e milhões em investigação e desenvolvimento para estar na frente do 5G, e agora íam fazer isso? Estamos a falar de uma empresa e não da santa casa. Digamos que vendem a tecnologia a uma Cisco.. a teoria da espionagem desaparece porque uma empresa com o nome da Cisco fará esse trabalho de revisão como dizes, elimnando assim as teorias da consipiração. Ao mesmo tempo continuam com uma grande fatia do mercado, suficiente para tornar todo o investimento rentável. Investimento esse que foi feito por várias empresas não chinesas btw.. Isto é mais uma atitude que mostra que a empresa quer é fazer dinheiro e não espiar ou controlar as pessoas do país A ou B. País A ou B desconfia da Huawei? Ok.. compre na marca concorrente lol..

      • David Guerreiro says:

        Investem mais milhões a roubar propriedade intelectual de terceiros do que em I&D. O que os chineses sempre fizeram e continuam a fazer é roubar IP de empresas americanas e europeias.

  3. Guilherme Lino says:

    Ouch… Que chapada

    Tem andado a acusar a empresa de tudo e mais alguma coisa, sem provas de nada. Andam sempre a dizer que os chineses copiam tudo com espionagem industrial. Afinal estão anos à frente… E estão dispostos a dar a tecnologia. Uma empresa dos EUA ou Europa fazer esta oferta à Ásia, África ou Médio oriente era impensável.

    • Fixo says:

      O que disse o atual CEO da Huawei sobre a tecnologia 5G (os meus destaques em maiúsculas

      “Através de uma única transação e pagamento, concederia ao comprador acesso perpétuo às patentes, licenças, códigos, códigos técnicos, projetos técnicos e know-how de produção EXISTENTES da Huawei.

      O adquirente pode modificar o código-fonte, o que significa que nem a Huawei nem o governo chinês teriam o hipotético controlo de qualquer infraestrutura de telecomunicações construída com equipamentos produzidos pela nova empresa. A Huawei TAMBÉM ESTARIA LIVRE PARA DESENVOLVER a sua tecnologia em qualquer direção que desejar.”

      Expliquem-me lá, como se eu fosse muito burro:
      – Quem é que vai comprar a tecnologia e as patentes EXISTENTES e competir com a nova tecnologia e novas patentes que a Huawei venha a desenvolver?
      A tecnologia e as patentes que comprar rapidamente se podem tornar obsoletas. E que empresas lhe vão comprar a implementação da sua tecnologia sabendo que pode ficar obsoleta?

      Convém perceber melhor os chineses e o que eles dizem. São mestres em ganhar uma guerra ser dar um tiro (“levar a água ao seu moinho”). E “com papas e bolos se enganam os tolos” 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.