PplWare Mobile

Google Play Store terminou 2014 com 1,43 milhões de aplicações


Autor: Pedro Simões


  1. António Pereira says:

    Não sou nenhum Apple Fanboy nem nada que se pareça, mas quantidade não significa necessariamente qualidade.

    Acho que a Apple é muito mais inteligente no processo de submissão de Apps que as suas adversárias que aparentemente aceitam qualquer porcaria. Isto, pode parecer que não, mas resulta numa Store muito mais confiável, coesa e consequentemente superior.

    No outro dia num Nexus 7 procurei por “Candy Crush Saga” e tive que fazer scroll para encontrar o original. Nas plataformas Windows acontece o mesmo (Apps que usam ícones, nomes e imagens que seguramente não têm o direito das mesmas).

    Como disse, quantidade != qualidade.

    • Luis Sa says:

      Concordo contigo até ao momento que dizes que na loja Windows tens que fazer scroll para achares o Candy Crush.
      Se pesquisares pelo nome correto o original aparece logo no inicio(pelo menos no meu lumia aparece). Depois tens os relacionados ou com a mesma finalidade.
      Mas neste artigo o que me incomoda é a quantidade de Apps que foram contadas que não servem para nada e algumas nem Apps são.
      Mas infelizmente conta tudo.

      • António Pereira says:

        O exemplo que dei aconteceu-me no Nexus 7 (Google Play). No meu Lumia nunca tive grandes problemas com a pesquisa, mas na questão do uso de ícones, imagens e afins usados de forma ilegal e enganadores é ao pontapés.

        Quanto a Apps que não servem para nada, ainda recentemente tiveste uma com a nova moda que surgiu por tristes motivos.

    • Tiago Azevedo says:

      E mesmo vendo apps que estavam a violar direitos de autor e de marca registada tu não as denunciaste? Se não o fizeste é porque não te incomodou assim tanto e se a marca também não fez valer os seus direitos pedindo à Google para limpar as imitações a Google também não tem que se preocupar com o assunto.

      • António Pereira says:

        Já o fiz, mas admito que nem sempre o faço.

        Contudo, porque tenho que ser eu a fazer essa “identificação” quando isso pode ser feito logo de imediato no processo de submissão da App?

    • iLeMoS says:

      Tens razão, quantidade não define qualidade. Mas isto define ” Conseguiram também ter mais programadores a desenvolver e a lançar aplicações para o seu sistema operativo, com os números de 2014 a ficarem perto de atingir o valor de 400 mil. No caso da Apple este valor rondou os 280 mil.”

      A play store tem menos programadores e mais aplicações, então pensa, os programadores são os mesmos para várias aplicações, logo é porque tem qualidade, e não se dá tanto o caso de ser um gajo qualquer que lhe apeteceu fazer uma app de merda qualquer né

      • Nunes says:

        Isso não será o número de programadores, mas sim o número de entidades que fornecem aplicativos à loja! Cada uma dessas entidades terá um ou mais programadores – ainda há poucos dias a Apple indicou que havia 380 mil membros pagantes no seu programa de apoio, só nos Estados Unidos!
        Mesmo que muitas delas façam aplicações para ambos os sistemas, isso pouco diz sobre o número de programadores em cada plataforma, qual das plataformas tem prioridade ou a qualidade das aplicações produzidas.
        As ferramentas usadas e o hardware tem tanta ou mais importância para essa qualidade. O facto de haver menor variedade de hardware no iOS permite muitas vezes reduzir o tempo gasto a corrigir bugs, permitindo que o tempo seja investido com coisas mais importantes, entre elas a optimização das aplicações – melhoria na qualidade!

  2. Nelson says:

    Titulo Novo “Apple store PERDE perante a Google Play”

  3. Nunes says:

    Qual é que será o número oficial da Google para a sua loja? É que a Apple há dias disse que havia mais de 1,4 milhões de aplicações, mais do que aquilo que “appfigures” determinou – provavelmente por ser uma contabilização mundial!

  4. JN says:

    Se varrermos o lixo ficamos para aí com 5% das app, o que seria muito bom.
    Seria uma loja de qualidade, limpa, arrumada, sem maleware e apenas com app úteis e não redundantes.

    O hipermercado chinês da minha cidade está atulhado com milhares de produtos. Por vezes até é difícil passar nos corredores!…

    • Tywin Lannister says:

      +1

      Na android é só lixeira por todo o lado, qualquer coisa passa como app…

      Ele é truques e dicas para jogos, apps que nem funcionam, versões piratas de apps, sabe-se lá com que “brindes”, depois tens temas lá, toques, fundos de ecrã… Enfim…

      Até me admira de a App Store da Apple ter quase tantos como a da Google.

      Uso as duas, nem dá para comparar.

    • Mota says:

      5% de apps é um eufemismo certo?

      Porque se os programadores se viram para a play store é pq algo ali funciona.

      • Não Não says:

        Depende.

        Se o teu negócio for vender software, android não vale a pena… Ninguém te vai comprar a app, pirataria é o que não falta no android.

        Se fores pago ou contratado por uma empresa, para fazeres uma app gratuita, é a principal razão para programar para android.

        Por isso, claro que tens apps gratuitas como o facebook, porque o produto és tu, ou apps de sacar dinheiro aos putos como o candy crash e esses joguinhos, porque as tuas moedas são online e não dá para piratear.

      • JN says:

        Até poderá ser um eufemismo.
        Tendo em conta que, eufemismo é um recurso estilístico que consiste em suavizar uma ideia (desagradável ou grosseira) por meio de uma expressão mais agradável.

        5% é uma especulação minha sem qualquer rigor ou base estatística, pode ser mais ou pode ser menos.
        Mas se tivermos em conta que se eu criar um fundo de ecrã, posso lança-lo na loja e ele será considerado uma app, está tudo dito…

  5. Não Não says:

    Anedota do dia…

    1.43 milhões de quê?

    A maior parte são temas, ícones, malware, toques, imagens, aplicações para outras coisas, etc…

  6. iLeMoS says:

    E mais uma coisa, aposto que 10 ou 15 % das app são temas para os diferentes launchers, personalização para mim é das melhores qualidades, faz lá um iPhone parecer-se com o meu s4 http://prntscr.com/5sn8d9

  7. Paulo P. says:

    A maioria das Apps do Google Play são lixo. Na minha opinião, a Google deveria ter um controlo maior sobre as mesmas, no que toque às permissões que as Apps exigem ao serem instaladas. Se instalo um jogo para ser jogado no smartphone, porque motivo essa Apps tem de ter acesso à camara, aos contactos, à rede Wi-fi, etc? É o preço a pagar por serem gratuitas, e mostram publicidade? Não há almoços grátis, mas também não queiram dar um chouriço (Apps) e receber um porco (dados dos utilizadores). Só instalo o essencial no meu telefone e o resto que mexa com dados pessoais e outra informação… esqueçam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.