PplWare Mobile

Google lança Chromebook Pixel para competir com MBP Retina


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. the white says:

    Pode ser que me engane, mas parece-me que a apple vai dizer que é um MBP em preto e lá vai mais um processo 😀

  2. Tiago Queiroz says:

    E para quando a venda de Chromebooks em Portugal?

    O series3

  3. JB says:

    Pensando bem praticamente tudo já corre em modo web com acesso a clouds e tudo mais pode ser o inicio de uma nova era para trabalhar mais rapidamente e sem todo o “peso” inerente a software e algum hardware. Acho que não é um clone,mas sim um novo conceito 😉

  4. Ze Pedro says:

    A isenção do costume… 🙂

  5. João Cardoso says:

    Ri-me fortemente quando comecei a ver o vídeo… Só faltava o fundo branco e ninguém desconfiaria que não era um anuncio da maça… o mesmo para a estética do computador. Ainda assim parece ser um bom produto…

  6. Rodrigo says:

    Eu sei que são só opiniões daí eu dar a minha agora, acho o portátil feio, parece dos primeiros que apareceram (grandes linas rectangulares e espessos) se calhar por estar habituado a ver este estilo só nos macbook’s que são finissimos. Sinceramente acho um flop autêntico, porque apesar de as nuvens estarem a aumentar o numero de utilizadores continua a existir a necessidade de ter documentos á mão sem ter necessáriamente de aceder á internet. Ora se este notebook apenas serve para aceder a documentos na internet, por esse valor compra um macbook ou um ultrabook topo de gama que dá para tudo e tem capacidade para dar e vender. Isto para não estar a entrar na parte dos tablets que até o surface consegue ter mais funcionalidades que o chromebook..

    Cumprimentos

    • golias17 says:

      Acho que não reparas te que este pc é mais fino que o MBP e tem SSD de 32/64 GB.

      • Rodrigo says:

        Não reparei não, mas então são as linhas “a direito” que o fazem parecer espesso, o meu pai tem um acer com muitos anos mesmo, acho que até está encostado, e fora o metalizado é igual a este, isto para mostrar o quanto me parecem linhas ultrapassadas as deste chromebook. Quanto á memória, nem era isso que estava mais em causa, eu queria dar mais relevância ao facto de só servir para aceder arquivos online essencialmente. Acho caro e nada prático, porque o que ele faz, quase qualquer tablet o consegue fazer e custam menos de metade do preço se for preciso.

        • golias17 says:

          Em relação a gosto isso não vale a pena discutir, eu gosto das linhas.

          Sim este SO é feito para a web logo é mais para isso, pode parecer que não mas até é interessante, se bem que um pouco limitado.

  7. Maxim says:

    não gosto nada por não ser widescreen :/

  8. André Pereira says:

    “Até tu Brutus?”
    A sério Google?Esta coisa por 1300euros?
    Esta apresentação de produto com a mesma camisola preta de 10 anos??
    Isto não se trata de isenção..até um cego vê isto!Sou um fã da Google e sempre me ri com as especificações dos MAcs…mas isto?Deus ma livre

  9. Emannxx says:

    Ecrã quadrado? A sério? Em que mundo é que a Google vive?

  10. Malamen says:

    Que artigo tendencioso Vitor.

    Estás a dar a conhecer o novo Chromebook Pixel ou a fazer publicidade a produtos da Apple?

    Podias deixar isso para os cometários.

    Mau, mau…

    • Vítor M. says:

      Nem por isso, viste o vídeo? Eu estava a ver o vídeo e à espera assim de algo novo, algo com imaginação. Agora, a máquina tem qualidades, mas vi ali coisas que “já conhecia”. Quando passei os olhos pelos sites de referência internacionais, reparei que todos retiveram a mesma opinião, tal como a minha e, tal como qualquer pessoa que veja o vídeo com olhos de ver.

    • Gilberto Pereira says:

      Porra Malamen, só tu é que estas a ver ali originalidade, só tu. Ao ver o vídeo com os tipos a falar daquela forma e com aquela música de fundo, só tu estás a ver inovação

      Faltou ali um fundo branco!!!

      • Malamen says:

        Podes apontar onde eu falei de originalidade? Ou de inovação?

        Apenas acho que não se deveria falar no artigo que se pode comprar antes isto ou aquilo.

        Não vês nos artigos que falam dos Macbook Pro ninguém dizer que por metade do preço compram portáteis mais potentes. Só que não têm uma maçã.

        Atenção que acho os produtos da Apple espetaculares a nível estético. E mesmo a nível de hardware não são nada maus. São é excessivamente overpriced. E detesto o sistema operativo. Mas isso é apenas uma opinião pessoal.

        • Vítor M. says:

          Não gostas do Mac OS X? Não tinha essa ideia 😉 para quem como tu que trabalhou tantos anos nesse SO…

          • Malamen says:

            Trabalhei e continuo a trabalhar. A empresa onde trabalho produz software CAD exclusivamente para Mac. Mas como disse, é uma opinião pessoal. É antes que alguém diga que não gosto porque não conheço, trabalho com Macs há 21 anos. Acompanhei toda a evolução desse sistema operativo que, para mim, apenas se tornou aceitável a partir do OS X. Mas isto já está muito fora do tópico em si. Acho que deixei a minha opinião clara. 🙂

          • Vítor M. says:

            “É antes que alguém diga que não gosto porque não conheço, trabalho com Macs há 21 anos. ”

            Não estás a falar para mim pois não? 😀

            Olha que já te liguei para tirar dúvidas do OSX 9, lembras-te 😀 ?

        • eduardo says:

          Qualquer pessoa que acompanhe o que se passa nesta área consegue ver as semelhanças no design deste produto e os MacBook, é uma observação legitima e que muita gente tem feito. Aliás vem em linha com o que a Google já tinha feito com o primeiro protótipo que serviu para apresentar o ChromeOS, com muita gente a comentar na altura as semelhanças com um MacBook.
          Não é caso único, muita gente tb comentou as semelhanças excessivas de alguns ultrabooks com o MacBook Air.
          E o video parece que segue o “guião” que a Apple criou, até têm a mesma apetência por usar a palavra “amazing”.

    • Masterquiz says:

      Totalmente de acordo..
      Se fosse um produto da Apple a apresentação seria bastante diferente…
      Davas com uma mão e tiravas com a outra Victor.. E não percebo a razão de estares a comparar no teu post, este produto com o macbook.. Como o malamen disse e bem, deixava isso para os participantes..

      • eduardo says:

        Quando as semelhanças são tantas parece-me que merece que tal seja abordado. Pega nos vários artigos que têm sido escritos e verás que em muitos deles fazem a mesma observação.
        O video segue a linha do que a Apple faz. Tem o mesmo enquadramento, a mesma cadência, até o mesmo género de música de fundo. A única coisa que distingue é o “background”.

    • vasconde says:

      Concordo com o Malamen.

      Artigo altamente tendencioso. Até parece que a apple pagou ao autor.

  11. tiago says:

    por esse preço, só se tiver um chrome OS totalmente novo e ao nivel da concorrencia.

    só não compro um chromebook para min porque ainda é um bocado limitado.
    se tivesse o libreoffice e mais dois ou três programas, bastava para mim.

  12. MrT says:

    è impressão minha ou isto é demasiado caro para o que é…. Apesar de não gostar dos produtos da apple, desta vez (caso eu não esteja a ver mal) digo que preferiria gastar este tipo de quantias num Mac do que num Chromebook destes :\

    BTW, alguem sabe como é que se pode instalar o o Chrome OS no pc?

  13. golias17 says:

    Victor acho que faltou um grande detalhe que é o facto de se ter direito a 1TB de armazenamento no google drive durante 3 anos.

    Quanto a computador tem um designe excelente, muito bonito, quanto ao SO nunca usei não posso comentar, mas gostaria de experimentar para ver.

    Ponto forte é mesmo o ecrã cada vez mais a google aposta é bons ecrãs para os seus equipamentos.

    • Vítor M. says:

      Sabes que isso é uma falácia, principalmente porque espaço online, na cloud não tem o mesmo valor do espaço em disco, principalmente pelo preço dos dados envolvidos. O mais barato que pode haver para a Google é mesmo o espaço nos servidores.

      A máquina me si é fantástica em specs sim.

      • golias17 says:

        No nosso pais sim, noutros lados com mais hotspots e melhores planos de dados nem tanto.
        Se tiver um plano de dados em condições se calhar até preferes ter as coisa na cloud digo eu…

        Tens razão, mas falácia é forte, visto que este computador não é para a realidade portuguesa, nem esta cá a venda.

        • Vítor M. says:

          Achas que o preço pedido tem em conta o espaço na cloud? Que é isso que faz a diferença? Atenção que nos states o 3G/LTE é de fraca qualidade e não é assim barato como pensas!

          • golias17 says:

            Não deve ter em conta visto que quem compra os de 300 dolares tem direito a 2 ano em vez de três, apenas acho que é uma informação essencial.

            Quanto ao 3g/lte sei que se for preciso tem piores infraestruturas mas os preços sempre pensei que fossem mais baratos visto que os planos para telemóveis são.

            Olha que não ando assim tão mal informado como pensas.

          • golias17 says:

            Só por curiosidade 1 TB durante 3 anos no google drive custa cerca de 1800 dólares, 50 dólares mês.

        • Jorge Vieira says:

          típica mania que Portugal está atrasado e que “lá fora” é que é. Vai à Coreia do Sul e sim, tens razão. Vai a 80% dos países europeus e vais desejar ter a qualidade de internet e quantidade de hotspots que tens em Portugal.

          • golias17 says:

            Só tu é que tiveres essa mania. Disse o que disse pois em Portugal não existem planos de dados moveis ilimitados, usar és bastante a internet vais ver que este conceito em Portugal vai ter algumas dificuldades.

            Claro que os hotspots da ZON são uma ajuda grande mas nem todos tem ZON, também tens o da pt mas são em menor quantidade.

          • Carlos says:

            Não existem planos ilimitados se o que queres fazer é sacar filmes e músicas da net porque para uma utilização normal em casa ou no trabalho tens planos ilimitados 4G em todos os operadores. Aliás, na TMN o plano é mesmo ilimitado, só reduzem é a velocidade se ultrapassares 4GB num mês.

          • golias17 says:

            Então vou te dar um exemplo, sabes que existem coisas chamadas streams, eu gosto muito de um jogo chamado League oficial Legends e aquilo tem torneios muito regularmente e gosto de ver em 720p+ imagina ter o atraem ligado 5 horas durante 4 dias por semana e depois diz se o tráfego aguento.

            Só no meu tablet este mês já gastei quase 10 GB TUDO LEGAL.

          • eduardo says:

            @ Golias
            planos ilimitados? O Chromebook vai ser vendido nos Estados Unidos onde tal coisa deixou de existir nas grandes operadoras.

  14. João Reis says:

    Dia das Mentiras da Google, só pode 🙂

  15. Fabio says:

    E a apple é que cobra pela maça, fonix a google abusou desta vez….

  16. Pedro Miranda says:

    Não percebo esta gente… Ubuntu phone que pelos vistos é baseado em CyanogenMod é uma grande inovação agora o chrome pixel não presta? Alguém já se perguntou porque é que insistem tanto com web-apps? Basicamente foi encomendado a um engenheiro que trabalha para a google uma forma de aumentar a performance das aplicações significativamente e a aconclusão que chegou foi que se as aplicações ficassem na RAM correriam mais rapidamente, o problema é que a memória RAM perde-se facilmente, não é a toa que usam um disco SSD – este dispositivo é feito para altas velocidades. De momento não encontro o artigo que confirma o que li, mas sei que li.

  17. Ruben Santos says:

    [OFF-TOPIC]Algum membro do Pplware foi à Jortec na FCT-UNL? Encontrei uma foto de um homem com uma fita do Pplware, vão fazer algum artigo?

  18. irlm says:

    Por este preço compro um Dell XPS 13 com Ubuntu, mais ou menos, €1400…

  19. Rafael says:

    E agora macbooks….?

    Estão sem fôlego.

    É assim mesmo, vai faltando respiração…

    A terra seca…

    O sol se esvai…

    E a maçã não cresce

  20. tfae says:

    Gostava de ver este mesmo artigo, mas feito pelo Pedro Simões ou pelo Pedro Pinto.

    Não percebo porque raio foram tocar no assunto da Apple neste artigo. Por mais que seja a nossa opinião, e que até seja verdade, quando fazemos notícias destas devemos ser o menos tendenciosos possível e guardar os nossos gostos pessoais para nós ou para os comentários.
    Nunca vi ninguém numa notícia sbore a Apple (não me refiro aos comentários) a dizer que pelo mesmo preço compram um PC duas vezes mais potente, por exemplo…

    Abraço de um utilizador Apple não fanboy.

    • Vítor M. says:

      Sim, o teu pedido foi registado com sucesso. Percebo a tua animosidade face ás parecenças do equipamento em relação aos de outra marca, mas foi propositado, alias está bem patente no vídeo que a Google produziu.

      Muita gente nos comentários, gente atenta, deu conta da colagem, os distraídos antes preferiram meter a cabeça na areia e criticar o texto ou o autor, 😉 como se fosse mentira o que está no vídeo e fielmente traduzido nas minhas palavras.

      Agora, vai ler o que diz a critica internacional, a ver se está ou não alinhada pela minha 😉

      Helllo acorda!!!

      • tfae says:

        Menos arrogância também nunca fez mal a ninguém.
        Eu em lado nenhum disse que concordava ou discordava da opinião, muito pelo contrário: “Por mais que seja a nossa opinião, e que até seja verdade quando fazemos notícias destas devemos ser o menos tendenciosos possível”. Foi o que eu disse.
        E não quero saber o que diz a crítica internacional. O site que estou a ver é o Pplware, supostamente um site de “notícias tecnológicas”, tutoriais e, nestes sim, passíveis de conterem a opinião do autor, análises a aparelhos/jogos.

        • Vítor M. says:

          Nem achei que foste arrogante, assim como não fui. Portanto, não precisas de te justificar quanto à arrogância, estamos apenas a trocar opiniões como pessoas que sabem conversar.

          Quando à minha opinião no artigo, que foi mais uma ilação que opinião, eu fui de todo tendencioso porque apenas interpretei o que estava a ver nas imagens. Peço que faças o mesmo e que me digas o que eu escrevi no texto (lê o texto todo, não apenas as partes que entendas truncar) e que me digas o que discordas, que não revejas isso no vídeo.

          Mais do resto, é tudo transparente e simples de ver.

    • Carlos says:

      Porque o Pixel é fenomenalmente parecido com o MacBook Pro?
      Não foi só o Vítor que reparou nisso…

    • Nuno says:

      Partilho da mesma opinião. Os próprios comentários que leio do autor mesmos noutras noticias nunca são isentos mas aí talvez não tenha de despir a camisola. Agora em notícias já é triste.

  21. says:

    Maquinão para webapps? Que overkill

  22. Francisco MJesus says:

    Está tudo maluco! eu tive interesse em chromebooks ha uns meses exactamente pcausa do preco. agr assim nao faz qualquer sentido!! chrome os ainda é muito fraco, muito mesmo! q caracas..

  23. mdias says:

    Sou só eu que vejo no site oficial um screenshot que claramente ilustra o Windows 8 a correr?

    O ecrã ser touch screen não é nenhuma novidade que valha a pena falar em relação ao MBP?

    Sinceramente, parece que cada artigo que aqui passa ultimamente tem que mencionar a Apple de uma forma ou de outra.. Não tem mal nenhum cada um ter a sua preferência, mas tentem manter-se neutros quando escrevem artigos…

    A comparação disto com um iPad é simplesmente ridícula. E sim, acho que está a um preço exagerado, mas estão a comprar um laptop que pode correr toda a gama de produtos compilados para windows com um iPad? seriously!?

    Até me admirava se isto não corresse o mais recente Mac OS, mas…

    • mdias says:

      Hummm, parece-me que afinal vi mal e aquilo não é Windows 8, mas é parecidíssimo 😮

      Mas anyway; continuo a acreditar que não vai estar bloqueado ao ChromeOS, até porque a Google acabou de enviar uns patches para o kernel do linux para adicionar suporte: http://lkml.indiana.edu/hypermail/linux/kernel/1302.2/02945.html

    • Vítor M. says:

      Estás a extrapolar a notícia. O que vês ali só tu vês! A google tem meios para fazer o seu sistema e, como já referi, aquela máquina com uma aspecto mais moderno e uma distro Linux, talhada para o efeito, lá dentro… era um mimo!

      Depois, só não vê quem for mesmo mesmo.. vá, distraído! Repara na apresentação do vídeo, música de fundo, posição dos comentadores, estrutura do equipamento, descrição da máquina… não te faz lembrar nada? A sério que não? :O

      A comparação com um iPad é simples, para teres um ecrã com muita qualidade, onde beneficias os conteúdos multimédia, conexão com a cloud e ainda tens ligação WiFi e Celular, tens um iPad que ainda ganhas 32GB e por metade do preço. O que perdes das 12.85″ para as 9.7″ ganhas noutras coisas, peso e mobilidade, ecossistema e metade do dinheiro.

      É legitima a comparação, apenas segui a linha da Google, quem iniciou essa colagem, foram eles, não eu. Só não vê isso quem for totalmente… vá… distraído!!!

      • Pedro Miranda says:

        A apresentação do ubuntu phone fez mais lembrar a apple do que a do chrome pixel imho

        • eduardo says:

          :S
          A única semelhança foi pelos adjectivos usados, e o fundo branco, mas o video em si e forma como era apresentado não.
          No video da Google é quase tudo semelhante, as transições, a música de fundo, os adjectivos, ter várias pessoas a falar sobre o que queriam que este produto fosse. É quase um decalque, só varia o background.

          • Vítor M. says:

            Não digas isso que ainda vais “machucar” a sensibilidade de alguns!

            Eu também fiquei admirado, até porque a Google pode fazer coisas fabulosas sem precisar de colagens.

            Mas…

            Imagina uma máquina, sem este aspecto tão quadrado, mas elegante, com uma distro Linux toda desenvolvida Google Like 😀 vendida que nem ginjas 😉

      • mdias says:

        Meios à Google de facto não faltam, é verdade, mas até à data ainda não vi a Google a fazer tão “evil” como bloquear um equipamento destes a um OS.

        Se isto vai ter opção de arrancar outro OS, tenho muitas dúvidas que não dê para esse OS ser o Windows ou o OSX.

        Sinceramente não posso dizer – pela apresentação do video ou especificações da máquina – que me faz lembrar outra coisa que não seja “mais um laptop”. O único ponto em que realmente me faz lembrar da Apple é mesmo no preço exagerado, que é de facto ridículo quando comparamos por exemplo ao MBP Retina. Compreendo que só o espaço no Google Drive que oferecem juntamente com o portátil já estamos em teoria a poupar 300€ e a ter hardware de borla, mas isto é na teoria, porque na prática não há opção “sem Google Drive”.

        A questão dos 32 GB faz parte, na minha opinião, do tal “preço ridículo pelo hardware que contem”. Diria eu que se poderia substituir por outra coisa bem maior, mas aí estaria-mos a pagar ainda mais extra… Not good.

    • eduardo says:

      Não sei se vais ter muita sorte em pôr o Windows. Com 32GB de disco rapidamente ficas sem espaço. Em termos de hardware seria realmente bom se não tivesse um espaço tão limitado.

  24. david says:

    depois de ver o video e notar que o ecrã é *quadrado*, pensei logo: que grande tiro no pé… para não falar de um disco de 32GB… enfim.

    se este produto viesse com um ecrâ 16:9 e um disco de 500GB… ai sim, podiam dizer que ia competir com alguns protutos apple

    para quem diz que para Web faz mais sentido um não-widescreen, até concordo, mas não vamos esquecer que os videos tb fazem parte da web, e os videos estão, na maioria a sair todos em formato 16:9

    talvez me engane, mas acho que este produto vai ser o completo fracaso.

  25. Cláudio Rama says:

    Trabalhar apenas na cloud??? Matem-se e escrevam à familia a dizer que morreram… Core I5 para trabalhar apenas na cloud? Metam um Atomzito e tal e baixem o preço… Pelo preço que se fala compram um qualquer equipamento, melhor, mas sem o ecrã “retina” e com a capacidade de trabalhar “online” e “offline”… E sim o macbook pro retina mete este a um canto, não percebi alguns comentários…Enfim…. Chamem-me Mac Lover ou Mac addicted… Mas antes de apontar o dedo, informem-se….

  26. Fábio Reis says:

    O meu único comentário é apenas este: A china deveria processar a Google. Eles é que tiveram primeiro a ideia de fazer um clone do MacBook.
    Entendo que possa ser para competir com a Apple e tudo bem nesse aspecto até acho saudável, mas o design? A mim apenas me parece que a única diferença é mesmo a falta da maçã.

    PS: Design igual, custa o mesmo e não corre osx (Ou Windows), miséria. 🙂

  27. Alexandre Amaral says:

    Este conceito claramente resultava se apostassem em portáteis low cost (estilo como eles fizeram com o Nexus 7, tablet de baixo custo mas com qualidade)…agora isto? 😀
    Quem é que vai dar dinheiro por um portatil com um SO cloud based?
    Esperava sinceramente mais perspicácia da Google.

  28. NelsonZed says:

    Para quê gastar tanto dinheiro num portatil?? E ainda por cima só para a web? Já existe no mercado a APPLE …a papa otários que têm a mania que são ricos (não são todos…felizmente existe uma pequena parte que sabe o que quer e o que procura!!).

    Para a web temos os netbooks que são optimos, baratos e apenas precisam de um software como deve ser!!!! Linux !!!!

  29. arjo says:

    “32GB/64GB de armazenamento SSD”

    Não percebo para que serve o armazenamento se não se pode instalar nada? é mesmo só para fotos e documentos?

    E não se pode correr o PC com outros sistemas operativos para além do chrome OS?

  30. Rui Machado says:

    Independentemente dos pontos forte e fracos que já tive oportunidade de ler por aqui, fiquei convencido. A Google está realmente na crista da onda, quer com este produto quer com o Google Glass, está a reinventar a User-Experience. A verdade é que cada vez mais se dá valor à resolução, ao touch screen, muito importante, à storage na cloud (A Google dá 3TB…3TB..eu li bem..3TB..com a compra deste computador), à velocidade de arranque (O Pixel demora quase 0 segundos) e conciliando isso com o facto de passarmos 90% do tempo na Web (Refiro-me a utilizadores domésticos) este produto é fantástico. Lembrem-se que isto é um computador para lazer… Quanto ao preço de facto é elevado mas ser pioneiro em tecnologia tem este custo, alguém tem de pagar a invenção! Espero que o conceito vença para a tecnologia ficar mais acessível e continuar a evoluir.

    • Luís Nabais says:

      Acho que estás a ver a coisa ao contrário. Este produto é tudo menos lazer. Lazer é ver imagens, vídeos, navegar na net, etc.

      Este produto é para trabalhar e navegar na internet, já que ver vídeos e imagens é um bocado esquisito num monitor 3:2.

      • Rui Machado says:

        Sinceramente ainda não consigo acreditar que este tipo de computadores seja para trabalhar… quanto muito brincas com o Word e o Excel! Mas vou esperar pela saída do produto para ver!

        • Benchmark do iPhone 5 says:

          Mas qual Word e qual Excel ? No Chrome OS não há disso.

          http://gizmodo.com/5986031/every-reason-not-to-buy-the-google-chromebook-pixel

          • Rui Machado says:

            Já que não percebeu a ideia, eu traduzo: Referia-me a editor de texto e folha de cálculo, coisa que o Google Docs disponibiliza. Quanto ao link a escolha é do consumidor. É por essa e outras razões que existem pessoas que preferem Google, outras Apple, Microsoft e até marcas Chinesas. Mediante as necessidades que tenhamos avaliamos a melhor escolha, nunca me fico por páginas que só dizem mal ou só bem, é por essa razão que apreciei este artigo, mostra as duas visões, sem ser tendencioso mas apenas realista.

          • Benchmark do iPhone 5 says:

            Quando eu escrevi no Chrome OS não há disso – era Word e Excel para trabalhar offline. Não me lembrei do Google Docs, que tem uma capacidades limitadas para trabalhar offline.

  31. Carlos says:

    Bom, que este site é pró-Apple acho que toda a gente que o frequenta já percebeu há muito tempo. Basta ver que este é o único site de notícias de informática que não noticiou o facto da Apple ter sido vítima duma falha de segurança que permitiu a hackers chineses invadir os computadores de vários funcionários.

    Por outro lado, 1300 dólares por um computador que basicamente só corre um browser? A sério? Por mais 300 dólares compra-se um MacBook Pro Retina, e bom, comparar um com o outro é como comparar um Ferrari com um Mini.

    • Luís Nabais says:

      Como se 300 dólares fossem trocos…

      Além disso, o computador vai suportar mais sistemas operativos, Linux é um deles.

      • eduardo says:

        Na verdade são 200 dolares ($1499), ou 50$ para o outro modelo de 64GB que seria o mínimo necessário para quem quiser ter um sistema alternativo e espaço para guardar coisas. Serias sempre mais bem servido com o MacBook – melhor em disco, RAM, processador, portas I/O. Não terias touchscreen mas isso não me parece que faça muita diferença num portátil

    • Vítor M. says:

      Isso és tu que dizes, até porque sou u único com ‘full Apple’ os restantes membros são todos pró-Google, pró-Linux e pró-Microsoft.

      Depois, há muito mais artigos Linux ou Windows que Mac OS X, há muito mais informação Google que Apple e muito mais apps Android que iOS.

      Mas os teus olhos… são tendenciosos.

      Mas repara, neste equipamento, então, vês o quê? 🙂

      • mdias says:

        É possível que estejamos todos errados e só tu estejas certo quanto à visão pro-apple do pplware, mas é improvável.

        É normal que hajam mais notícias sobre Windows do que outro qualquer, e nesta era, de Linux também dado que existem mais coisas e entidades diferentes a trabalhar “aqui ou ali” no Windows e Linux do que na Apple, no que toca a diversidade de temas.

        No entanto, acho que o que os utilizadores estão a tentar transmitir é que seja qual for o tópico, a Apple é de alguma forma mencionada, raramente em forma de inferioridade.

        • Vítor M. says:

          Atenção que essa é a tua visão, não é a minha, até porque temos sempre apontado tudo à Apple que tem de ser apontado. E mais, nós não somos todos utilizadores Apple, bem pelo contrario, na equipa são mais os utilizadores não Apple que Apple e eu uso o que eu acho que é o melhor para mim. Não o imponho a ninguém e apenas interpreto o mercado. Ao longo destes anos, tenho é acertado, como podes ver.

          Neste ponto, neste artigo, volto a dizer que apenas interpreto o vídeo, alias, não sou só eu, lês por aí acima os comentários e verás.

          Em termos de inferioridade, não o faremos em nenhuma marca, até porque trabalhamos com elas todas, apenas as diferenciamos de potencialidade dentro dos diversos segmentos. Chama-se a isso honestidade.

          • mdias says:

            Sim, já tinha lido noutro comentário que a maior parte de vocês não são utilizadores Apple, mas isso é irrelevante para o que estou a tentar dizer.

            Se eu for a ler os comentários por aqui acima vou encontrar pessoal que concorda contigo, e pessoal que concorda comigo, e não chegamos a conclusão nenhuma.

            O artigo menciona mais do que uma interpretação do video, como por exemplo “…e que no conjunto é inferior a um iPad de 700 euros”, que além de pura mentira, vai contra o que acabaste de mencionar; “em termos de inferioridade, não o faremos em nenhuma marca”.

            Desde quando é que um i5 dual core 1.8 GHz é inferior ao CPU do iPad por exemplo? Podemos dizer que é inferior só por *esta versão* não ter LTE? É que se assim for, o iPad também é superior ao meu PC…

            Sei que as especificações técnicas não são tudo, mas o mercado que este laptop pertende atingir também não me parece ser o mesmo que o do iPad…

            No fim da história o que é certo é que muito depende da opinião pessoal de cada um, só tendo em conta que o objetivo é apresentar estas coisas em forma de notícia, deveria haver um esforço maior em manter-se neutro.

          • Vítor M. says:

            Se não truncares a ideia, a introdução do iPad Retina vem na sequência de que o i5 que vem dentro dessa máquina para correr aplicações web é tão relevante como o processador do iPad para correr as apps desenhadas para o efeito.

            Depois o iPad vem à “baila” por ser um equipamento que tem um ecrã retina e 32GB de espaço de armazenamento, além de LTE (e por ser multi-toque como o que é apresentado). Não faz sentido?

            Queres que compare a qual equipamento de que segmento?

            Mais neutro que isto… não pode haver.

          • mdias says:

            PS: há alguma forma de informar os webmasters do pplware acerca da necessidade de uns tweaks no CSS do site para usar um layout fluido em vez de largura fixa?

            Torna-se um bocado chato os comentários ficarem esmagados num espaço tão curto, quando se tem uma área tão grande desocupada à volta do site (em resoluções mais altas).

          • Vítor M. says:

            Sim podes enviar para o geral[arroba]pplware.com a tua indicação, no entanto há umas limitações do template que temos tentado corrigir mas que implicam algumas alterações “não justificáveis” MAs podemos estar a interpretar mal o ponto de vista.

            É sempre bom uma ajuda.

          • golias17 says:

            E o nexus 10 não? Mais Barato e melhor ecrã.

            Ficava melhor falares nele e é google que não foge ao assunto, todos se esquecem do nexus 10 XD

          • Vítor M. says:

            Não digas essas coisas, estás a comparar um equipamento que a Google criou para um segmento de alta gama com um Nexus 10 de gama média. Não vás por aí. Compara coisas comparáveis. Ecrã melhor? Isso é discutível e muito!!!

        • golias17 says:

          Eu não considero um nexus 10 de gama media, em relação a ppi e resolução é superior o resto é discutível claro, tem tudo para se bater com o ipad, tal como o nexus 7 se bate com o ipad mini, mas são opiniões.

          • Vítor M. says:

            O conjunto faz toda a diferença e uma coisa está situada num patamar no segmento dos tablets e o outro está mais abaixo, tanto no conceito como nas vendas, por algum motivo é!

            Mas são opiniões, concordo contigo.

          • golias17 says:

            Bem as vendas tem a sua piada pois a google leva mais tempo a disponibilizar os aparelhos, o nexus 7 também vendia pouco e depois fartou se de vender quando chegou a mais sítios.

            A parte dos patamares diferente notasse no preço, mas vão rivalizar e vai ser difícil ganhar mas veremos.

  32. xbs says:

    Carlos,

    Subscrevo totalmente.

  33. Luís Nabais says:

    Aproveitando este tópico e alguns comentários, faço a seguinte pergunta, que apesar de offtopic, tem um pouco a ver:

    Que portátil comprariam com as seguintes características:

    – 13 a 14”
    – Preferencialmente ultrabook, mas pondero outros, se forem leves e baterem com o resto das características abaixo
    – Permita alterar disco (para colocar um SSD se não tiver) e memória sem perder garantia (alguns ultrabooks têm memória soldada e/ou parafusos com tinta)
    – Uma duração de bateria excelente (>6h, pelo menos)
    – Bom cpu e memória (i5/i7 e 8GB de RAM – ou 4GB mas com possibilidade de colocar mais)
    – Gráfica >= Intel HD 4000 – a ideia é aguentar com alguns jogos antigos e vídeos HD bem

    Para quem tem ecrãs deste tamanho, não acham 1366×768 uma resolução muito pequena?

    Obrigado

    • Mário Cardoso says:

      Tenho um Asus U36SG, com as características todas que procuras.
      A bateria, em navegação Web, modo Equilibrado e brilho do monitor médio dá para 7h à vontade.

      A resolução é que podia ser maior, mas para navegar na web e trabalhar em programas office, é suficiente.

      O ecrã não tem um ângulo de visualização muito confortável. É necessário ajustares naquele ponto exacto. Mas é uma questão de experimentares na loja.

      Para mais informação, procura o portátil Asus U36SG.

      Ah, custou-me 600€ na Worten, mas fiz mau negócio porque depois cheguei a vê-lo na Media Markt mais barato.

      • Luís Nabais says:

        Infelizmente esses portáteis já são antigos (mais de 1 ano), gastam o dobro da energia dos ultrabooks actuais e na sua grande maioria foram descontinuados, já é raro encontrar à venda, só em lojas de especialidade.
        Mas já tinha considerado um desses, até me deparar com a situação de cima…

        Obrigado 🙂

        PS: Encontrei um que me agradou, excepto em 2 coisas, ambas relacionadas com o ecrã: resolução é 1366×768 e ecrã glossy. Prefiro matte e preferia também uma resolução maior. Foi o Toshiba Satellite U940-112.

        É o problema destes aparelhos, há sempre 1 coisa que não satisfaz… Não há 1 que eu diga “é este!”

  34. ECRA RETRO says:

    lol.
    que bonita peça de museu.

    Fica bem no quarto d minha avô aquele ecrã quadrado.
    Será que ela assim ja se sente mais familiarizada com o facebook?

    • Bruno says:

      Não percebo o problema, o meu pc de trabalho (workstation HP) tem o mesmo formato e para trabalho é perfeito.
      Mesmo no potátil de casa (16:9) às vezes preferia que fosse 3:2 dadas algumas aplicações que uso.

  35. Filipe Monteiro says:

    Vítor, está um artigo bem conseguido do ponto de vista de apresentação do produto e quais as suas capacidades, sejam elas benéficas face à concorrência ou não. Agora o facto de tentar comparações com Apple é que, para a descrição do artigo não fica muito bem. Mas é a minha opinião. Apple é excelente em quase tudo, mas não é o topo! E se calhar se fosse um artigo Apple que estivesse a ser descrito aqui, penso que não farias comparações com Samsung, HP, Toshiba,etc.
    Nota que o iPhone é uma boa máquina, mas nunca li aqui que outros smartphones com menos 200€ faziam praticamente o mesmo. Gosto deste blog desde sempre, e vejo-o diariamente, mas sei que a tendência Apple vs. resto do mundo vai sempre existir aqui.

    Se um dia alguma marca tentar divulgar mais o seu produto através aqui do pplware e tiver como grande concorrente a Apple, certamente não gostará desse tipo de “tendência”.

    • Vítor M. says:

      Concordo, é a tua opinião. Mas temos de ser frontais e não esconder a verdade.

      Vocês não tenham problemas em dizer a verdade, esta maquina está qualquer coisa, mas foi feita e apresentada para combater um produto muito especifico, está nos canais mundiais sobre o assunto.

      Surface, gosto muito do Surface, vai dar cartas no futuro. Deixa-o amadurecer nalguns pontos menos conseguidos.

      Os tipos do vídeo e a música não te fazem lembrar nada?

      • Bruno says:

        Creio que tem razão quando fala da comparação dos equipamentos. Neste caso foi feita comparação com a Apple, seja pela apresentação seja aos equipamentos que a meu ver não são comparáveis (iPad).

        Quando se trata de um produto Apple não existe comparação (ou raramente) pois é um dado adquirido que é superior face à restante concorrência.

        Este tipo de soluções ainda não são necessárias para as minhas necessidades diárias (ainda b€m) 🙂

  36. TGV says:

    Mas o MBP tem ecrã táctil? Não me parece que este chromebook e o MBP sejam concorrentes pois são produtos e conceitos completamente distintos! Só porque o ecrã tem uma resolução elevada já é uma cópia do MBP…acho que o autor e a maioria dos comentadores estão a comparar alhos com bogalhos…
    Em relação ao chromebook em si, penso ser uma boa máquina, mas cara para o conceito de chromebook.
    Também me parece que a Google ganharia bastante em disponibilizar estes modelos em outros países que não os EUA…tenho a certeza de que se houvessem chromebooks (dos de 300€) nas FNACS e Wortens deste país, se venderiam à “pazada”…

    • Vítor M. says:

      Chamei-lhe concorrente. Atenta o texto todo. Vê se percebes cada frase que descrevo no meu texto. 😉

      Com estes anos de tecnologia, começa a ser difícil eu confundir alhos com bugalhos meu caro. Principalmente neste segmento.

      Por isso e não desfazendo o fantástico equipamento que aí está, a evidência de concorrência com pormenores idênticos, vem de cima, da própria Google, até no preço.

  37. João Reis says:

    Não há certezas que este produto seja real, alias por tudo o que foi apresentado eu diria que é um Hoax Humoristico este chromebook:

    http://news.cnet.com/8301-1023_3-57568799-93/maker-of-chromebook-pixel-video-its-real-but-is-he/

    • mdias says:

      Há patches da Google a serem enviados para o kernel do linux para suportar este laptop. Seria estranho se ele não existisse…

      • João Reis says:

        Esta versão especfica, Pixel, existe drivers ou updates ou o que quer que seja em site da Google?

      • João Reis says:

        Fui confirmar e realmente o site está alojado na Google.com

        Inacreditável, parece uma anedota este produto, digo eu e diz toda a comunidade de entusiastas, novos e velhos.

        • golias17 says:

          Até pode parecer mas olha que não é assim tão comédia, é um computador com recursos que sobra, super rápido visto que o SO corre na ram, para quem programa para webapps melhor não há visto que a maior parte das operações é zero lagg, a meu ver tem um defeito o ssd é muito pequeno com 200 e tal gigas o mesmo 100 e tal melhorava bastante a oferta, para finalizar tens direito a 1 TB na cloud durante 3 anos, que vale certa de 1800 dólares no drive.

          É para um publico muito especifico isso sim, eu nunca na vida compraria tal coisa por exemplo. Também não percebo bem a jogada deles mas eles lá sabem lool.

          • eduardo says:

            Essa de ser super rápido porque o SO corre na RAM tem piada! Os outros não? Experimenta encher a RAM num PC e vais ver o que realmente é não correr na RAM.
            A gestão de memória é complicada pois uma pessoa passa

          • eduardo says:

            (cont.)
            uma pessoa passa a vida num computador a saltar dum lado para o outro a ver milhares de coisas, e tudo isso passa pela RAM. Não seria nada complicado encher a RAM com coisas desnecessários se o SO não fizesse a sua gestão. De modo que no ChromeOS faz exactamente o mesmo que os outros. A única diferença é que o browser está sempre a correr por isso nunca sai da RAM, enquanto que nos outros sistemas terá que ir buscar ao disco numa primeira vez, mas depois mantem-se na RAM até que o sistema veja que não está a ser usado e que outras aplicações podem usar!

  38. Humberto says:

    Cheira-me que a google está a começar uma guerra psicológica contra a apple, e a usar esta insanidade como uma campanha de marketing. e a mandar-se subtilmente para o mercado dos PCs, a maquina é fantástica a nível de hardware, não me parece de todo descabido o preço e ter um SO ná cloud é sempre útil.

  39. mdias says:

    E para quem tinha dúvidas:

    https://plus.google.com/u/1/100479847213284361344/posts/QhmBpn5GNE9

    Agora só falta saír uma versão sem Google Drive a um preço atrativo e variantes com hardware melhorzito de origem.

  40. Dário says:

    e de maneira que com o Linux abre-se toda uma nova perspectiva sobre este computador.
    http://www.androidcentral.com/chromebook-pixel-might-be-new-linux-ultrabook-you-re-waiting

  41. wx says:

    Que completo disparate que é este artigo.
    Para já vocês sabem o que é um chipset? É que prontos dizer que tem um core i5 com um chipset de 1800mhz vê-se logo que quem escreveu este artigo não percebe nada de nada acerca de informática e nem sequer se importou em tirar uns 30 segundos para saber o que é um chipset.
    Não sei de onde inventou o facto que o iPad é melhor que o chromebook pois em termos de especificações não lhe encontro qualquer tipo de vantagem e até porque ninguém no seu perfeito juizo irá comprar um ipad em vez do chromebook ou vice-versa visto que um não é suposto substituir o outro.
    Competir com o macbook? Como? Não que o macbook em si seja algo de especial mas ainda assim apresenta um nivel de funcionalidade e flexibilidade bem maior que o chromebook e por vezes até a um preço mais atractivo, possivelmente o chromebook poderá tirar alguns clientes aos laptops comuns e aos macbooks que sejam apenas utilizadores que não jogam grande coisa e nao fazem tarefas de produtividade e apenas querem uma maquina simples e intuitiva para consumo de media digital.
    Um i5 com hd4000 integrada foi uma pessima escolha para este dispositivo, uma apu da amd traria menor consumo e melhores resultados para esta máquinam especialmente tendo um ecrã com uma quantidade de pixeis tao grande.

    • Vítor M. says:

      E se lesses o artigo? Pelo que vejo quem não percebe nada do que lê é o caro wv, isto porque em lado algum se diz que o iPad é melhor que o Pixel, em lado algum!!!

      E queres que te ensine o que é um chipset? Se vires que precisas… diz, faço-te esse jeito! 😛

      A questão levantada está sobre o que é oferecido versus o potencial da máquina. Fala-se em qualidade de ecrã para correr a web apps. E sobretudo fala-se em necessidades tendo em conta o preço. Assim, comparativamente ao o que é oferecido pelo Pixel e em grande parte dos casos, um iPad chegava. Essa é a questão, as se tirasses 30 segundos para ler,verias que o que disseste é um completo disparate. 🙂

      Fica bem. Abraço

      • wx says:

        Decidi re-ler o post com mais calma pois o senhor foi tao convincente na sua resposta, aqui estão as minhas conclusões…

        Você se soubesse o que é um chipset não diria que ele corre a 1800mhz, é o i5 que corre a 1800mhz, o i5 é o cpu, não o chipset, por isso você não pode ensinar nada acerca disso, visto que não sabe do que fala, ou melhor, pode ensinar, mas vai estar a emburrecer toda a gente que acreditar em si.
        O chipset (palavras chip+set) ou (conjunto de ‘chips’, traduzindo) é utilizada para designar o conjunto de circuitos que a board possui e que extendem a compatibilidade aos diversos dispositivos que nela se podem instalar, normalmente utilizado para nos referirmos á northbridge ou northbridge+southbridge e circuitos adjacentes, a frquência desta (northbridge) sendo bastante irrelevante em comparação á frequência do processador e apenas algo relevante quando se lida com, por exemplo, uma bridge que controla a velocidade da cache l3 por exemplo nos primeiros phenom da amd. Quanto a frequência da chipset, NÃO EXISTE TAL COISA pois cada elemento da chipset corre ao seu clock específico.
        Portanto aqui está definitivamente errado pois é algo que não é sequer sujeito a interpretação e não vale a pena ser infantil e dizer “se quiseres ensino-te” pois uma chipset a 1800mhz NÃO EXISTE, e excusava de ter cometido o erro em primeiro lugar pois se não sabia bastava escrever chipset no google que aparecem logo páginas que explicam correctamente o que é um chipset (como não sabia se o google realmente o faria fui confirmar, não vá estar a enganar as pessoas).

        Quote da sua resposta anterior “…em lado algum se diz que o iPad é melhor que o Pixel, em lado algum!!!…”
        Quote do seu post “..que no conjunto é inferior a um iPad de 700 euros…”
        Agora por favor deixe de tentar atirar areia para os olhos, disse uma parvoíce enorme, admita e siga em frente como um homemzinho em vez de negar para não sentir o seu orgulho ferido.

        De novo, um iPad não é uma substituição para o pixel nem vice-versa e dizer que o ipad consegue substituir o pixel as vezes que você quiser não irá mudar isso, são dispositivos completamente diferentes, em tamanho de ecrã, em poder de processamento e até em arquitectura computacional, quem decidir optar por um em relação ao outro é porque não sabia bem o que precisava e se adequava melhor ás suas necessidades em primeiro lugar.

        O que EU disse é um completo disparate? Interessante, indique então os pontos em que estou errado, se estou errado e corrija-os se quiser, ou conseguir.

        P.S.
        “…A questão levantada está sobre o que é oferecido versus o potencial da máquina…”, o que é oferecido é a máquina, que sendo assim tem todo o potencial da máquina (o que quer que esse termo vago e desprovido de sentido queira dizer) pois é a máquina em si, ou seja, está aqui uma redundância discursiva feita com o propósito de parecer eloquente, boa tentativa.

        “…Necessidades tendo em conta o preço…”, as necessidades ou tipo de publico porque um mac ou ipad poderiam substituir o pixel não foram mencionadas de todo no artigo.

        “…Qualidade de ecrã para correr web apps…” como nem todas as web apps necessitam da mesma qualidade de ecrã e como quanto mais pixeis possuir um ecrã mais energia é consumida desnecessariamente (na maioria dos casos) prejudicando a duração de uma carga e a velocidade de resposta aparente do dispositivo e como na sua esmagadora maioria algo para lá de 1080p (e muitas vezes até mesmo menor que 1080p) por agora é desnecessário para web apps (esmagadora maioria, senão todas) e a esmagadora maioria de todas as outras apps (excepto um conjunto minimo de aplicações de edição de imagem e video muito específicas e muito provavelmente algumas científicas). O argumento da qualidade de ecrã é e sempre foi muito fraco, pois um ecrã grande de mais ou pequeno de mais (cm ou px) é sempre prejudicial para o consumidor, e as necessidades variam de consumidor para consumidor.

        • Vítor M. says:

          o caro wv por se sentir inferiorizado apenas se centraliza da dissecação da palavra chipset, patético, isso sim é que denota falta de honestidade. Depois ir truncar as minhas frases e construir uma manta de retalho para se chegar à razão? É outra falta de seriedade de sua parte.

          No que toca à minha citação, falo em termos da utilização genérica, do conjunto, vem de trás o resto da frase. Vem a dizer em muitas partes desse texto que o Pixel é uma fantástica máquina e que vem para um segmento de alto desempenho, ao lado de máquinas, por exemplo, como os MacBook Pro, o que invalidade logo a sua tentativa de “manipulação” de ideias.

          É feio isso que faz, nota-se bem a falta de personalidade ao mandar determinados bitaites sem fundamento, fora o resto que nem é bom referir.

          Volte a ler com mais calma, pois está visto que sempre que lê com mais calma, aparece-lhe novas informações. Pena que as trata sempre de forma errada.

          Não coloque nas minhas palavras as suas ideias deturpadas.

          Obrigado.

          • wx says:

            Eu mostrei o fundamento de praticamente tudo o que disse, que eu saiba correcto.

            Não sei como é que o senhor esperava dar a entender que sabe de algo quando diz algo que em teoria sabe ser impossível e publica como um facto assumido no seu artigo.

            Isto é simples, se você acha que estou errado em algo, diga-me no que é que estou errado e porque é que estou errado tal como fiz consigo pois é a uníca maneira de provar a uma pessoa objectiva que o senhor tem razão.

            E deixe-se de ataques pessoais e comece a fazer da blogosfera portuguesa algo por que os portugueses se possam orgulhar, sim as minhas críticas são duras e quase que ofensivas e bastante acusatórias, mas quem escreve um lixo destes não merece nada mais nem nada menos que é para a próxima tentar fazer algo melhor.

            Agora vamos analisar a sua resposta…

            “o caro wv por se sentir inferiorizado apenas se centraliza da dissecação da palavra chipset, patético, isso sim é que denota falta de honestidade…”
            R: Não, eu não me centralizei na dissecação da palavra chipset, esse foi apenas o meu primeito parágrafo, muito dificilmente me sentiria inferiorizado por quem quer que fosse e muito menos por alguém que já provei estar errado e continua a dizer que está certo. Quanto à falta de honestidade não sei de onde tirou essa pois tentar por as coisas a limpo é o oposto de falta de honestidade e isso obtêm-se por “dissecar” tudo quanto é dito em premissas ou conclusões e depois submetê-las ao escrutínio lógico que é como a ciência é feita.

            “…o Pixel é uma fantástica máquina e que vem para um segmento de alto desempenho, ao lado de máquinas, por exemplo, como os MacBook Pro, o que invalidade logo a sua tentativa de “manipulação” de ideias.”
            O senhor não disse o que afirma dizer em lado nenhum do post mas concordo que a “potência do bicho” é semelhante à do macbook, porém o macbook está muito longe de ser alta gama nesse aspecto pois a maioria dos portáteis de 700€ para cima são bem mais poderosos e a potência no pixel é bastante irrelevante visto que as aplicações vao na sua maioria correr na cloud por isso é que disse logo na minha primeira resposta que uma apu teria sido uma escolha mais acertada por parte da google para esta máquina, pior em processamento mas melhor em gráficos e com consumo mais baixo, o que é algo necessário visto que este ecrã é gigantesco para ser alimentado pela péssima hd4000 embutida do i5. Onde é que isto se classifica como manipulação de ideias? O senhor disse que no conjunto o pixel é inferior ao ipad, está lá escrito não vale a pena negar. “falo em termos da utilização genérica, do conjunto”, isto é bastante genérico e desprovido de significado de novo peço-lhe para utilizar factos ou situações de utilização que venham confirmar o seu ponto de vista.

            “É feio isso que faz, nota-se bem a falta de personalidade ao mandar determinados bitaites sem fundamento, fora o resto que nem é bom referir.”
            Por favor indique os bitaites sem fundamento em questão, onde é que demonstrei a falta de personalidade e a que resto se refere pois farei uma resposta a corrigir-me e a desculpar-me de imediato.

            “Volte a ler com mais calma, pois está visto que sempre que lê com mais calma, aparece-lhe novas informações. Pena que as trata sempre de forma errada.” Não me ocorreram novas informações o meu ponto de vista permaneceu inalterado, eu li bem à primeira, se comparar as minhas respostas vai ver em como nada foi adicionado, eu disse que “ali estavam as minhas conclusões”, não os meus achados, porque pensei que podia estar errado em algum ponto e fui re-ler e não estava errado, apenas serviu para reforçar os pontos até ai feitos com quotes do seu próprio texto.

            “Não coloque nas minhas palavras as suas ideias deturpadas.”
            Eu não coloquei nas suas palavras nenhumas das minhas ideias, os quotes do que o senhor disse foram feitos por copy-paste para bem da clareza.

          • Vítor M. says:

            Andas sempre á volta do mesmo, do hardware, mas estás errado, o foco do texto não é o hardware, o o serviço, o preço e o segmento que se posiciona o Pixel, uma maquina poderosa contra outras maquinas poderosas mas que têm sistemas operativos abrangentes e não baseados na cloud.

            Não continues a retalhar as minhas palavras e a argumentar com hardware, não é esse o foco. Se não consegues argumentar com clareza, não arranjes pretextos.

            Não fazes copy-past das minhas palavras, tu fazes retalhos para levar a água ao teu moinho, perdendo o foco do texto. Isso é livre interpretação, é lá contigo, nada tem a ver com o que eu disse.

  42. wx says:

    “…o Pixel é uma fantástica máquina e que vem para um segmento de alto desempenho, ao lado de máquinas, por exemplo, como os MacBook Pro, o que invalidade logo a sua tentativa de “manipulação” de ideias.”
    “O senhor não disse o que afirma dizer em lado nenhum do post…”

    O senhor realmente diz que é suposto competir com o macbook logo no título e eu até falei disso na minha primeira resposta por isso peço desculpa em relação a esse ponto.

    • Vítor M. says:

      Acho que não esteve bem nesse e nos outros, porque truncou as minhas frases.

      O Pixel é uma máquina muito bonita e poderosa, se tivesse uma distro Linux dedicada, seria uma oferta colossal para o mercado, mas pelo que oferece, tendo em conta o preço e agarrando-se sobretudo á qualidade do ecrã, o iPad é um forte candidato a competir. Isto porque o Pixel baseia-se nas web apps.

      Foi o que eu disse, nunca disse que um iPad era melhor em termos de hardware, como quiseste transmitir.

      • wx says:

        Porque esta discussão já foi um pouco offtopic eu vou de novo esmiuçar o post e o que espero do senhor é que me indique em que pontos estou errado e porque é que estou errado, isso e apenas isso como ainda não conseguiu fazer até agora.

        “No interior, mora um dual-core Intel Core i5 com chipset de 1.8GHz…”
        Isto, se realmente sabe de informática sabe ser impossivel, está errado e não é dado a interpretação por minha parte ou do senhor ou de quem quer que seja, factos não são discutíveis.

        “Nesta altura e face ao que o projecto tem para oferecer, qualquer um de nós pensa o seguinte: por pouco mais de 700 euros, podemos comprar um iPad de 32GB com um ecrã Retina e suporte LTE, mais uns trocos e compramos uma case toda elegante com teclado. Ou por 1 549 euros podemos comprar um MacBook Pro com Retina Display de 13″.”
        O tamanho de ecrã, o hardware, a bateria, a arquitectura, as aplicações, o sistema operativo e o conceito do pixel e completamente diferente do iPad.
        As aplicações e o sistema operativo são diferentes do MacBook.
        Portanto, sim, para algumas pessoas um iPad servirá, porém não sao comparáveis na medida em que para quem um iPad se adequar melhor ás suas necessidades não deve comprar um pixel e nem irá considerá-lo se estiver no seu perfeito juízo.
        O contrário também se aplica.
        O MacBook é capaz de ser uma boa escolha para muitas pessoas, porém as pessoas que se interessarão pelo pixel não são as mesmas que o farão por um macbook pois cada máquina tem o seu propósito, se a pessoa so quer navegar e consumir media digital e as cloud apps chegam para ela, então o pixel é a melhor escolha, se não, então o MacBook.
        Ou seja, a comparação aqui é um tanto ou quanto desnecessária pois cada dispositivo tem o seu nicho especifico de mercado e chega até mesmo a ser tendenciosa pois por esta ordem de ideias iríamos atirar para a confusão um alienware de preço semelhante e um nexus 10 ou surface para ser comparado ao ipad, o que é completamente offtopic assim como comparações com o iPad ou MacBook. Mas enfim, não se pode dizer que haja um erro aqui, apenas uma possível falha em compreender que os utilizadores podem ter preferências e necessidades diferentes e/ou ser um tanto ou quanto tendencioso.

        “Agora, quem é que a Google irá convencer a comprar este magnifico Pixel em 1.299 dólares (versão mais barata de 32GB sem LTE)? É que estamos a falar de um clone do Macbook Pro, desposado de ecrã Retina, onde não vamos conseguir instalar nada e que no conjunto é inferior a um iPad de 700 euros.”
        O ‘conjunto’ é algo vago que não se encontra especificado em lado nenhum.
        Ninguém sabe que partes você está a incluir no conjunto e o peso qualitativo de cada parte nesse conjunto (na sua opinião). Sim, na sua opinião porque o peso de cada parte do conjunto difere de pessoa para pessoa pois as necessidades são diferentes das suas.
        Logo, dizer que em conjunto o iPad é superior ao pixel é apenas a sua opinião e não facto, como foi apresentado, isso é chamado de evidência anedótica e é uma falha de lógica que demonstra ou desconhecimento do que está a ser falado, ou ignorância ou um comportamento tendencioso. Poderá não ser uma evidência anedótica e apenas uma falha discursiva por parte de quem fez o post por mero esquecimento ou desconhecimento linguístico (penso que cobri todas as bases para tal absurdo estar escrito no post, se por acaso se lembrar de mais alguma pode dizer).

        • Vítor M. says:

          Porque não entende o que se lhe diz, deixo-lhe uma transcrição do NY Times:

          “The Pixel, meanwhile, is for power users, said Sundar Pichai, Google’s senior vice president for Chrome, at a news media event in a San Francisco design studio.

          Translation: Google is going directly after Apple and Microsoft to try to sell its own high-end devices.

          The question is whether customers will buy a laptop at this price from an untested manufacturer, especially when it requires people to do all their computing in the cloud. There are a host of competitively priced computers on the market with similar and additional features. Analysts say that in the near future, most laptops will have touch screens.”

          E por aqui me fico pois é “estar a chover no molhado ao responder ao caro wx.

          Só para terminar:

          É escusado argumentar com mais hardware e mais redundância de comentários, pois não tem sentido e é anedótico o teu ponto de vista. Depois o facto de ter retalhado o meu post, demonstra falta de cultura de tua parte, isso não se faz quando se está de boa fé.

          Over and Out!

          • Deb says:

            Realmente, há pessoas que não sabem discutir…

          • Vítor M. says:

            Nem se trata em discutir… trata-se em conversar, trocar pontos de vista. Nunca levantar falsas ideias dos outros, retalhando os textos.

          • Deb says:

            Pois, conversar ou trocar pontos de vista… Discutir, portanto.

            Na verdade, desde os meus tempos de escola que ‘Retalhar Textos’ para se discutir sobre determinado assunto, sempre foi algo que me ensinaram a fazer… pelo que não sei porque é que achas que isso é falta de cultura (?) e que demonstra má fé (?) da parte de quem o faz para se referir a qualquer coisa dita por qualquer pessoa afim de chegar a uma conclusão sobre determinado assunto. Na verdade, eu própria sempre discuti/troquei pontos de vista/conversei assim (pela web ou manuscrito).
            Os unicos problemas que podem que vejo estar relacionados com esses “retalhos” são: ou a pessoa ‘retalhou’ mal o texto e portanto parte de um pressuposto totalmente errado, ou quem escreveu o texto original escreveu-o mal, não dando o devido uso a sinais de pontuação e portanto dá azo a que outras pessoas o entendam a uma ideia diferente daquela que se queria passar.

            Eu realmente estava a gostar de ler esta discussão entre leitor e admin até ao momento em que alguém começou a tentar fugir com o rabo à seringa, não respondendo a perguntas tão directas. Esperava mais de ti Vitor, de um site com 25k fans no facebook, espera-se alguém que consiga transmitir factos e não APENAS afirmações baseadas em opiniões pessoais.

            Como leitora, porque quero continuar a ler posts interessantes como os que tenho lido até agora, seria de bom tom que tentasse ser o mais factual possivel quanto a determinadas afirmações que faz nos seus posts =)

            Cumprimentos,
            Deb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.