Quantcast
PplWare Mobile

Google e Mozilla já fazem vídeo chamadas via WebRTC…

PUB

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Raclima23 says:

    nice vou testa-lo amanha com os meus amigos

  2. Bruno says:

    mas tu não tens amigos…

  3. Joel says:

    Era escusado o artigo em brasileiro.
    Ao menos retiravam o acento circunflexo do “telefônica”
    Quanto à noticia em si…. Mais uma ferramenta, mas nada de grande inovação…

    • Nuno José Almeida says:

      +1

    • Hugo says:

      “nada de grande inovação” ???
      há-des dizer-me desde quando é que consegues fazer video-chamadas sem usar uma aplicação especifica para isso… desde quando fazes video-chamada usando apenas o browser…

      • Carlos says:

        No Google+?
        No Facebook?

        Ambos suportam video-chamadas e video-conferências.

      • JS says:

        Tenho servidores dedicados para videochamadas.
        Ainda há o serviço da cisco (webex) ou o polycom…
        Ou seja, uso serviços da minha rede, pois não vejo utilidade na chamada de video a não ser para reuniões profisisonais.
        Mas depois há aqueles que dizem… e se quiser falar com um familiar, emigrado, a mais comum das situações :), uso o skype, o facetime ou outras “bugigangas” habituais, e que há em quase todos os smartphones.
        E sinceramente… acho que foi moda que não pegou… a video-chamada…

    • Ecchin says:

      A inovação é que enquanto que no facebook, gmail e afins precisas de instalar um plugin para usar video chamada, esta funcionalidade torna-se agora nativa do browser e multiplataforma em todos os sistemas suportados por esse browser.

    • Gerardo says:

      Sem ter a certeza, penso que a grande inovação será ser p2p. Isso significa que a chamada não depende de um servidor. Logo não tens o problema de o servidor estar em baixo, de deixarem de oferecer o serviço, de começarem a cobrar, etc, etc. Se for assim é um grande passo…

    • Peixe says:

      Mais nada com que implicar? duss

  4. Pedro H. says:

    Também não dá só para isso 😉
    Imaginem P2P via browser xD

  5. Carlos says:

    Não deixa de ser curioso às voltas que o mundo dá.

    Há uns anos, quando foi lançado o Firefox, que ainda não se chamava Firefox, a ideia era ter um browser ligeiro e modular que fosse rápido e levezinho em recursos, por oposição ao “gigante” Internet Explorer 6.

    E isso era bom e o futuro, por oposição à ideia da Microsoft de atafulhar o IE com tudo o que era função.

    Hoje o Firefox (e o Chrome ainda mais) têm cada vez mais funções e são cada vez menos ligeiros e modulares e consomem cada vez mais recursos.

    E é o futuro, por oposição à ideia da Microsoft de só incorporar no IE o que faz parte das normas oficiais.

    Vá-se lá entender…

  6. André Sousa says:

    Eu bem tentei baixar o codigo fonte e instalar no meu servidor caseiro mas sem sucesso. Apos muitas pesquisas encontrei mais alguns “exemplos” desta extensão mas sem sucesso. Que tal uma ajudinha/tuturial de como montar este serviço para uso pessoal dentro de uma empresa ou assim? Com o codigo fonte na integra num alojamento não corre a APP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.