Quantcast
PplWare Mobile

Facedeals – Faça um Like com o seu rosto

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Fabio says:

    Onde podemos encontrar essas câmera?
    A algum sítio em especial ou algo website que faça sua venda?

  2. jmcs says:

    e a privacidade das pessoas onde fica, é certo que ela pré autoriza, mas eu tenho varias app e não quero que ela me identifiquem em tempo real, nao sei se vingará

  3. João Reis says:

    Privacidade e protecção de dados…etc…etc…longe de entrar em qualquer país.

    Imaginem o Facebook a ter a base de dados do movimento das pessoas. Era uma grande festa…! É que é já….a seguir 🙂

  4. Alex says:

    Se o Facebook tem combatido o reconhecimento facial, porque comprou o face.com? Para desactivá-lo?

    Isto pode não ser tecnologia Facebook, mas não duvido que estejam por trás da coisa…

  5. Cris. says:

    O FB anda um bocado “creepy” em que ja sinto a minha privacidade a ser visivelmente roubada. :s Never Ever vou permitir 1 applicaçao destas por uns meros descontos.

    Jà a funçao “seen on” nas mensagens e post de grupos é arrepiante, agr isto… 😮 Nao quero imaginar o que aí vem mais.

  6. pfbc says:

    qqr dia vai ser tipo minority report

  7. Tim says:

    Ainda bem que apaguei a minha conta. Temo já não ter ido a tempo, porque eles secalhar guardam a informação para sempre… mas pelo menos não vou andar a expôr mais a minha vida no Facebook, por minha autoria, só me trousse problemas essa porcaria.

    Quanto a essas câmaras… a Comissão Nacional de Protecção de Dados conta-lhes uma história…

  8. M.Manuelito says:

    O meu inglês não é muito bom, mas esta informação, parece-me responder a uma questão básica de segurança:
    “The Facedeals app must be authorized via your Facebook account”
    Daí que, a ser assim, só vê os seus movimentos expostos, quer quer!
    E sobre o Facedeals eu não sou assim tão céptico, embora também me venham à cabeça filmes como o “Minority Report”. Mas a tecnologia é mesmo assim, a inovação é constante e, não me causa a menor confusão que haja uma câmara que fotografe a entrada de pessoas, por exemplo, num café e automaticamente coloque isso no Facebook. Eu é que nunca vou permitir a esta aplicação que publique coisas no meu Facebook.
    São legítimas as dúvidas sobre a violação da privacidade, mas alguém imaginou há 15 anos atrás, que iria haver redes sociais como o facebook, com 900 milhões de utilizadores e onde se partilha tudo e mais alguma coisa com pessoas que conhecemos e com aquelas que nem conhecemos?
    Há soluções para termos a nossa privacidade quase intacta. Não ter facebook, nem qualquer outra rede social, não escrever em blogs, não ter sequer internet. É tudo isto praticável? Sim, se vivermos numa ilha deserta ou pretendemos isolar-nos do mundo.

    • Paulo R says:

      Concordo plenamente, para uma ilha deserta ou para Marte, ou pensando melhor é melhore ficarem pela ilha, Marte não vá o robot que enviaram tenha lá uma câmara Facedeals… 🙂

  9. NazgulTuga says:

    Só tenho medo é que a nossa privacidade deixe de ser cada vez menos. Que seja a nossa geração e a geração destes mais novos que estraguem o mundo com macaquices destas sem sentido nenhum! Tecnologia é uma coisa boa, mas usar assim acho completamente errado! Qualquer dia vamos na rua e somos obrigados a estar ligados à rede, tipo “Minority Report”, descontos, roupas, músicas, vida privada online, localizações. Quanto mais online a sociedade se tornar, pior vai ficar!
    Tenho medo que entremos num mundo demasiado “internet” e menos sociológico. Onde pessoas convivem sem ter o mínimo de consciência ou capacidade cognitiva. Parece que nessa altura, as pessoas vão andar tão burras como à 500 anos atrás.

  10. Pedro Domingues says:

    Quer dizer, toda a gente é contra as cameras de vigilancia nas ruas porque “ah e tal privacidade”, mas se lhes espetarem o nome “facebook” em cima já ficam todas a pingar de alegria. E depois ainda acreditam nas opções de “privacidade” do facebook que sugerem uma falsa realidade de controlo sobre a informação exporta.

    Se as pessoas não são burras, por favor digam-me o que são sff.

  11. Jay_OR says:

    Fui o unico que vi no iPhone, aos 01:11, a seguir ao sinal de rede a designação 4G ?? WTF ?

  12. Texugoelectrico says:

    Ok, as questões de privacidade e segurança são obviamente de ter em conta.

    Mas eu questiono a própria praticabilidade da “coisa”, quando cheira a dinheiro existem logo mundos e fundos mesmo que a própria tecnologia de reconhecimento facial já implementada no Facebook deixe muito a desejar.

    Ou seja, enquanto há engenheiros, investigadores, inventores, etc. com projectos feitos e maduros, prontos para colocar em prática, e muitos deles até com bastante utilidade mas que se vêem à “rasca” para conseguir financiar o seu produto, o Facebook já anda a preparar câmaras para as lojas nos identificarem mesmo que o sistema que usem esteja cheio de falhas… ok!

  13. Miguel says:

    O pessoal vai-se deitar na cama que fez… Não percebem que no futuro vão ser obrigados a viver sem privacidade nenhuma, SIM mesmo nenhuma… Isto esta a tomar porpoções ridiculas na América já deixam as pessoas particar nos censos com as suas credencias de faceboook, não vai demorar muito para ser obrigatório ter uma conta FB e com os dados todos para poder votar etc… E o resto do Mundo vai pelo mesmo caminho, com a desculpa que as redes socias estão na moda! ENFIM………….

  14. Redin says:

    Afinal, andam comissões como a Proteção de Dados a dar “puxões de orelhas” a quem tenha cameras de video viradas para espaços públicos e ainda não vieram em “socorro” destas alternativas? Eu se quiser colocar uma camera de vigilância no parque onde habitualmente estaciono o meu automóvel fico proibido por lei em fazê-lo e agora isto está a ser permitido? Ou a CNPD ainda não sabe?

  15. tonpson says:

    Eu acho que muito em breve,estaremos de alguma forma vigiados por cameras,chips etc, mas eu até que não acho tão ruim.

    • NT says:

      Em breve?

      Sempre que entras em centros comerciais, bombas de gasolina… até no café da esquina estás a ser “vigiado” ultimamente até tenho reparado que os “avisos” de que se está a ser filmado incluem video e audio e não se sabe até que ponto os circuitos “fechados” não se encontram “abertos” pois utilizam tecnologia wireless que pode ser quebrada.
      De seguida os nossos telm. basta saber o IMEI para o pessoal saber em que zona o telm. está (e é coisa que não é muito difícil embora em caso de roubo as operadoras dizem ser impossível já fiz o teste com o meu e deu a localização +/- exacta de onde me encontrava) portanto se andas com telm. também te localizam.
      Hoje em dia se queres ter “privacidade” só mesmo indo para um sitio MUITO remoto e de preferência debaixo de uma montanha pois tens satélites que conseguem tirar uma foto a um grão de arroz…

  16. Rui says:

    Ai meu deus.. O facebook devia era ficar-se por copiar o google plus.

  17. Paulo Simões says:

    Em Portugal para já e em estabelecimentos públicos impossível, qualquer forma de capturar audio ou video em espaços públicos e estabelecimentos carece da autorização do instituto da protecção de dados

  18. Rui C says:

    Onde se vende?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.