PplWare Mobile

Fábrica de bioimpressão alimentar diz que “faz em 5 minutos o que um porco faz em 5 anos”

                                    
                                

Fonte: DAP

Autor: Ana Sofia Neto


  1. Pedro Silva says:

    Quando começar a nascer uma terceira perna a alguém, param com estas brincadeiras.

    • Mr. Y says:

      Os vegetarianos têm de se pôr a pau!

      «A tecnologia utilizada baseia-se em materiais de origem vegetal ou matrizes vegetais, tais como micélio, biorreatores, proteína de ervilha, entre outras.»

      • Anabela Silva says:

        O problema não é o que dizem que tem, o problema é o que NÃO dizem que tem…

        É demonizar o que a natureza nos dá de graça e vender uma solução industrializada.

        • Mr. Y says:

          Veremos o que tem ou que não tem.
          Não é questão de demonizar a natureza. A natureza não nos dá nada de graça pois também consome recursos.
          Se esta alternativa for de facto saudável pode ser uma forma de aliviar um pouco o consumo cada vez maior de proteína animal.

          • Anabela Silva says:

            “Criar dificuldade para vender facilidade”

            Não caias nestes engodos…

          • Mr. Y says:

            Eu percebo o teu ponto. Estás a tentar comparar isto com o que é feito nos alimentos ultraprocessados que também são um problema.
            Mas acho que a comparação não é justa. Veremos os próximos capítulos.
            O ideal mesmo é diversificarmos a alimentação e consumir o menos possível de proteína animal.

          • Anabela Silva says:

            Não caias nesse engodo. Temos que consumir menos tudo, mas acabar não. E temos que retirar tudo que é processado/industrializado. O resto são histórias suportadas em narrativas e estudos patrocinados para dar a entender que o que é natural é mau.

            Aconselho-te a ler a verdadeira história sobre a criação da piramide alimentar.

  2. El Dizzy says:

    E a nível de preços? É competitivo? Alguém faz ideia?

  3. CaptianObvious says:

    Se faz em 5 min o que ele faz em 5 anos,…imagino o cheiro …:D.

  4. says:

    E os impactos na saúde vamos saber daqui a uns 20-30 anos.

  5. Warhammer says:

    Começou….

  6. Filipe says:

    O lobby e a agenda a funcionar. A saúde logo se vê, daqui a uns 10/20 anos. E o pior é que vai haver pessoal a achar que isto é saudável…

  7. Gambito do Rei says:

    se tiver bom sabor,for saudável, barato e não prejudicar mais o ambiente , pode ser uma boa alternativa

    • Tozé says:

      Vi vi alternativas para outras coisas na sexshoop… Mas alternativa á comida chama -se dieta

    • Tim says:

      Saudável! Ahahaha

      Uma mistela trabalhada em laboratório para parecer algo próximo da carne há-de ser muito saudável! As pessoas não usam a cabeça…

    • Tim says:

      Imagina as porcarias que eles têm de misturar nas ervilhas para aquilo passar a saber algo parecido à carne! Não há milagres!
      Ou comes saudável e poluís, ou poluís menos um bocadinho e morres 30 anos mais cedo cheio de problemas de saúde. Escolhe!

      • Hugo says:

        Imagina ingerires essas porcarias, e outras tantas que entretanto foram proibidas, há décadas. Não basta pensar, tem de se saber pensar.

        • Anabela Silva says:

          Então só porque temos várias comidas que não prestam temos que aceitar mais uma? Se já existem outras que até foram proibidas, o que é mais uma…

          • Hugo says:

            Onde é que eu disse isso?

          • Anabela Silva says:

            Pela linha de pensamentops dos teus comentários a este post parece que sim. Se não foi explica lá este teu comentário!?

          • Hugo says:

            O tim partiu da premissa, imaginando, que estas comidas terão mais “porcarias”.
            Eu apenas referi que as comidas atualmente têm bastantes “porcarias”, embora já tenham tido mais, supostamente.
            Ele até pode vir a acertar no que diz mas dar esse salto não faz sentido a menos que tenha alguma informação que não saibamos.
            Ele até sabe que morreremos 30 anos mais cedo lol

  8. Anung says:

    Ainda na ultima lua matei dois javalis. Carne bio, saborosa e muita…..

    E acima de tudo, barata.

    • Júlio Martins says:

      o comentário do verdadeiro “macho” tugão … ao moço, isto é sobre tecnologia não sobre um caçada (pelo comentário, ilegal) … bota pró lado e vai-te embora daqui 😛

      • Anung says:

        Ser caçador é sinónimo de machão? E se for caçadoras?
        Acto cinegético é ilegal?

        Deixe lá isso urbanopassarola 🙂

        • Hugo says:

          Só há dois tipos de produtos baratos: os ilegais e os que existem em tanta abundância que se não forem vendidos aos desbarato são simplesmente descartados.
          Se criares um porco NUNCA o venderás a 20€. Se o caçares é quase 100% lucro, no entanto se toda a gente que come carne caçasse não haveria caça há muito tempo
          Quem caça fá-lo porque a sociedade foi obrigada a evoluir.
          Não acho que seja um crime, até porque não é, mas gabarem-se disso é só estúpido pois a única razão de o fazerem é somente porque a maioria não o faz (e não o faz porque não é sustentável).

  9. Warhammer says:

    Na reportagem o Sr de bata branca parece o médico famoso “Theodor Morell”

  10. Rui Miguel says:

    Eu prefiro porco que se lixe o ambiente e vou continuar a usar o meu toyota a diesel por mtos anos e sem catalisador. Ah pois e tentem la parar me, ainda como mais carne. Ja como uns 7kg por semana

  11. Miguel Felicio says:

    Continuem a achar normal este tipo de ideologias… que um dia a verdadeira alimentação vai ser substituída pela geneticamente modificada ou pela criada em laboratório…. Agenda 2030 NÃOOOOO

  12. Alves says:

    Eu sou a favor destas inovações, no entanto sou contra aqueles que acham que devem mandar naquilo que eu como.

    Por exemplo se existe quem só goste de “erva” força com isso não me aquece nem arrefece, agora quando essas pessoas têm uma agenda que obriga a todos a comerem erva ou tretas de laboratório aí já me chateio!

    Resumindo já me deu fome e vai uns ovinhos mexidos e 2 fatias de bacon, até já…

  13. Amilcar Alho says:

    “faz em 5 minutos o que um porco faz em 5 anos”:
    – e as ervilhas, eclodem instantaneamente?
    – e as azeitonas também? ainda lhe juntem os lagares de azeite…
    – e os óleos usados também eclodem instantaneamente?
    Não, (nem) obrigado!
    Anung, chuta aí a tua morada!!! 😀 😀

    • Anung says:

      Eu sou caçador, mas se vieres a Portalegre em dia de montarias facilmente compras um porco por menos de 20 euros. Já os vi a saírem por 5 euros!

      Tens é de os arranjar, ou então pagas para te arrajarem o bicho.

  14. DOMINGOS RIBEIRO VELOSO says:

    A alimentação que se fazia no século XIX e XX já acabou. Hoje é tudo processado. Até as farinhas já são misturas de outras substâncias… O problema está no número de pessoas que não pára de crescer e é preciso alimentar. A ciência vai fazendo o que pode até um dia… Cumprimentos.

    • Joaquim Sobreiro says:

      Se o esforço físico e a alimentação que hoje se faz, maioritariamente nos países ditos desenvolvidos, fosse proporcional ao que nesses países se fazia nos séculos anteriores , possivelmente a saúde e a falta de alimentos para o crescimento(?) da população fosse posta como um problema, de uma forma diferente.

  15. Júlio Martins says:

    o que não escrevem é que isto é “comida” para os pobres visto os ricos continuarem (como acontece com os veículos eléctricos) a comer a proteína animal que bem lhes apetece … e assim vai este mundo 🙁

  16. Awake says:

    Mais processados…mas com a agravante de serem completamente produzidos em laboratório.
    Boa sorte a quem optar por comida artificial..

  17. com o escroto marchar, marchar !! ... says:

    Bem, quando se vê tudo e todos na loucura ditatorial do artificial entre outros ” als ” não se pode estranhar … , aliás de estranhar sim, é o natural , o real que parecem quererem esquecer ou aniquilar …

    Exemplo na realidade por cá é impossível alugar casa com um salário-mínimo … ou mesmo com um acima desse …

    A tal insustentabilidade ou a dita violência económica a que também poderá ser chamada de escravidão …

    Enfim …

  18. Afonso Rocha says:

    Ok. Vou já grelhar um bife ancho, de 3 cm de altura, acompanhado com brócolis e couve flor.
    Isto sim, comida de verdade. E um bom vinho Malbec. O resto são tretas, como tudo o que e trans. Ainda por cima essa espécie de bacon, leva óleo de girassol. Me poupem.

  19. ZERTO says:

    Mais uma quebra no ciclo natural da natureza, depois vão por a culpa nos com usfiveis fósseis. Existe uma ordem natural da coisa. A vaca come erva da leite e o homem come a vaca. Agora se o homem come a erva a vaca morre de fome e não vai haver leite. Assim como não vai haver ovos etc etc. É o ciclo natural foi quebrado.

  20. EEQTR911 says:

    Se a comida hoje em dia já provoca tantos cancros e afins. Imaginem esta…

  21. Heitor Areosa Cleto says:

    Nesta tendência, sim, precisamos de comer como os astronautas, que a Terra nem precisa de terra… também queimada como está…
    Quem sabe, talvez se consiga reciclar o plastico em proteína….
    A brincar a brincar, mas seria uma solução excelente!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.