PplWare Mobile

e-Universidade-Toshiba a 610 euros!


Autor: Vítor M.


  1. life says:

    Aleluia, penso que os estudantes do ensino superior também merecem apoio do plano tecnológico! Ainda bem que alguém viu o que escrevi anteriormente 🙂

  2. jr says:

    O que deviam ter feito no início fazem agora. Se isto é algum projecto com alguma lógica então qual é a lógica? Primeiro foi para o secundário, depois para a primária e só agora para o ensino universitário que é quem mais precisa.

    • nome says:

      achas? mas achas mesmo? se as bibliotecas estao minadas de pessoal a jogar WoW, sacar do rapidshare, a ver series e youtubes agora vai passar a ser infernal!

    • Toni Almeida says:

      Esse comentario é o exemplo perfeito de como os menos capacitados mentalmente pensam…

      Se não havia portáteis para os Universitários, tudo bem, era uma lacuna, o plano tecnológico era um porcaria, agora que os há, é tudo outra vez uma porcaria.

      Já não tens portáteis para todos os estudantes? Já não tas contente com isso?
      Se és estudante universitário fica a saber que eu também o sou, e sei esperar, não é de um dia para o outro que o governo vai por em pratica um plano de tão grande escala.

      • jr says:

        Ainda bem que gostas de ser o último. Já fui estudante e sei por experiência própria quando foi que precisei mais de um portátil. Por isso talvez o menos capacitado sejas tu.

    • Jorge Rodrigues says:

      sabes como é … a malta da faculdade é sempre a ultima a ser benificiada no que quer que seja…
      por vias o ano passado comprei o meu Macbook Pro no final de Outubro.. benificiei de 400 euros de desconto por ser dos ultimos a ser vendido e por ter sido substituido em Novembro…
      não me arrependo nada da compra.

  3. Rui Oliveira says:

    Pena não seguir o exemplo do magalhães, e trazer Linux (caixa mágica ou outra distribuição), já que é um bem necessário para muitos estudantes e professores de engenharia infomática (diria que este PC é feito para estes sobretudo já que trás o visual studio e outras ferramentas de desenvolvimento).

    Porém nada é de admirar da toshiba, um dos fabricantes que resta unicamente agarrado à microsoft e que sempre escolheu ignorar os utilizadores do sistema do pinguin (não conheço nenhum projecto ou inciativa que eles tenham despotelado para suporte de algo em Linux).

    • Toni Almeida says:

      Rui Oliveira estou de acordo contigo, mas se calhar tinhas um bocadinho de calma, porque os por exemplo, os primeiros portáteis para o secundário também vinham todos com windows, só passados uns tempos é que apareceram os primeiros com Linux…
      Creio que no e-Universidades o caminho será o mesmo, este é só o primeiro portátil disponível.

    • Miguelito says:

      Olá,
      eu sou estudante de informática e acho muito bem que os equipamentos venham equipados com sistemas “pagos” pois se eu quiser o Linux é só descarregar o ubuntu do site ou mesmo pedir o CD (hoje chegou o 9.04 a casa)!
      já agora conseguias executar todas as aplicações que veem instaladas?

      cumprimentos

      • A questão é que estás a pagar aquele software todo + windows, e com oferta de apenas linux, é consideravelmente mais baixo, e serve perfeitamente para muita gente. Principalmente cursos que consistem maioritariamente em programação e matemática/física.

  4. Shogun says:

    Conselho gastem mais um bocadinho e comprem um pc em condicoes alem de k n tem k suportar a xulice da net.Pk digo isto?Comprei um portatil toshiba acerca de ano e meio e fikei mt desiludido, digamos k neste momento ta bom para ir para o lixo.

    • Shogun says:

      Peco dsc pelo comentario anterior relativamente as mensalidades, n li a noticia como deve ser.

      • Tiago says:

        Tenho um toshiba que comprei há cerca de 2 anos e o meu irmão tem outro que adquiriu há menos tempo e posso dizer que nunca tive qualquer problema. Podes ter tido azar porque não acho que a toshiba seja uma marca “qualquer”.

    • JPedrosa says:

      estás a dizer que é caro porque estás a pensar piratear o software não?

      já viste o package que está ali?
      para quem aquelas apps fizerem sentido está ali uma boa maquia.

      • Hugo Cura says:

        Grande parte do package existe no MSDNAA.
        Sei que não está disponível para todas as faculdades, mas está disponível para as que realmente necessitam.

        • Pedro says:

          Não, não está. Há muitas (principalmente privadas) que não tem MSDNAA.

          E mesmo entre as públicas, o software disponivel no MSDNAA varia bastante, nem todas tem todo aquele software disponivel.

          • Erich Oliveira says:

            concordo plenamente. Foi muito dificil conseguir uma licença MSDNAA. E sei que muitas universidades não poussuem MSDNAA.
            mesmo assim ainda tem muitas aplicações que eu não possuo licença.
            Apesar das aplicações pra mim não valer quase nada, sou usuario fiel do Linux. Prefiro usar softwares alternativos, mais possuo licenças, já que na minha classe de 50 alunos de engenharia da computação somente 3 utilizam linux. Uma vergonha na minha opnião. mais isso não vem ao caso. O importante é que um portatil tem que ter todas as aplicações livres de pirataria.

        • Carlos Serras Alves says:

          Infelizmente estudo na Ubi (universidade da beira interior) eng. informática e se quero um produto Microsoft ou compro ou dedico-me ao mundo pirata…

          é triste mas é assim que se estuda em determinadas universidades deste pais.

          • _Planax_ says:

            Podes aderir ao Microsoft DreamSpark. Muito do software fornecido neste portátil está lá, e não precisas de ser de uma universidade específica.

            Basta teres um cartão de estudante daqueles da CGD, amarelos, que esteja na validade, ou um cartão ISIC (International Student Identity Card).

            Registas-te e inseres um código que está no cartão, e estás pronto a descarregar software.

  5. Joel Oliveira says:

    Viva,

    Vamos lá a ver é se não vão ter os mesmos problemas de entregas que os outros programas tiveram. Por exemplo: houve pessoal (professores) que teve de esperar quase meio ano para meter as mãos num dos laptops a preço reduzido.

    De qualquer das formas, até me dá vontade de dar o meu HP de 2anos e pouco que já se arrasta quando está “um pouco mais quente”. 🙂

    Cumps

  6. ze pascoal says:

    por 610€?

  7. Ricardo says:

    Deve ser tão caro o Software como o Hardware…

  8. life says:

    Só uma coisinha: O link da Toshiba já se encontra “fora de validade” dado que as condições de pagamento evidenciadas não são coincidentes. Daí presumo que com o avanço tecnológico existente, desde o ano passado até esta altura em que se abordou novamente o programa e-Universidades, esperemos que as características sejam “um pouco diferentes” (sobretudo no T3200 e no Disco Rígido, que provavelmente é 5400rpm).
    Interessante.. interessante.. seria poder escolher/configurar um modelo da Toshiba face às necessidades de cada curso.
    Um estudante de línguas ou psicologia faz a mesma utilidade que um de engenharia, informática ou arquitectura.. (por exemplo). É tudo uma questão de benchmark.
    Mas congratulo, desde já, os responsáveis pela iniciativa avanço deste programa (que estava esquecido)..

    • Pedro says:

      Desde que corra todo aquele software, chega e sobra. E tendo em conta que o VS é pesadissimo, não estou a ver que outras necessidades tenha um engenheiro informático.

      • Ganhoto says:

        peço desculpa em tempos tive um insys que corria o VS e não suportava openGL..
        O que para mim estudante de engenharia informática é impensável, este ano vi-me obrigado a comprar um HP por causa das minhas necessidades.. (ja era velhinho e necessitava de trocar)
        Computação gráfica ainda exige um bocado do computador entre outras ferramentas, como o GNS para simulação/emulação de routers e redes de computadores.

        Cumprimentos.

        • Pedro says:

          Qual VS? o 2008? É que o 2005, qualquer carroça corre. o 2008 é que já nem por isso…

          Não percebi bem essa de não correr OpenGL.. :S

      • life says:

        Na universidade trabalho sobretudo com 3D em aplicações da Autodesk (CAD), ESRI (renderizações 3d em modelações de terreno, GIS, etc).
        Também recorro ao software de estudantes Expression Studio, mas da experiência de vida preferi claramente todos produtos da Adobe.
        Na minha óptica, este portátil, ainda fica aquém das expectativas. Porque não um modelo com 17″?
        Relembro que ainda há pouco tempo uma “grande cadeia” estava a vender um portátil HP de 17″ a 500€.
        Provavelmente a lacuna do (Governo & Toshiba) neste negócio foi a de tentar criar um “pack genérico” para todas as situações estudantis.. mas lá está “cada caso é um caso”.
        Para finalizar apenas gostaria de salientar que os “mínimos necessários” para trabalhar com um determinado software é uma coisa e aquilo que recomendam (para não empancar) é outra…
        Desejaria apenas que este programa e-U fosse mais abrangente para possibilitar mais escolha. Importante é que o primeiro passo está dado.

  9. Carlos Sousa says:

    Alguem sabe onde podemos ir “Buscar” o portatil?

  10. Guilherme de Sosua says:

    grande m*rda de portatil. por esse preço compra se taooo melhor..

    e pa nem venham com a cena do software pq mts univs ate oferecem aos estudantes o software durante um perioro de tempo.

    grandes chulos

  11. Ricardo Fernandes says:

    Vai ser lançado amanhã? possas, já se fala disto na universidade à mais de um ano, e só agora!

  12. Helio says:

    Como o Guilherme disse e muito bem, isto é so uma ideia para sacar mais algum ao “desgraçado” 😀

  13. Melhor só se desse para trocar os PCs E-escolas (que já temos) por estes…

  14. Sérgio Castro says:

    Sim senhor, grande finaciamento, um portátil de 450 euros por 610 euros, precisamos de mais financiamentos destes em portugal, para o pessoal não ter de criar um banco e o levar a falência como fundo de reforma 😛

  15. Alien69 says:

    Não tou a ver esse portatil a digerir bem o AutoCAD entre outros, por mais 100€ compra uma maquina mais potente e melhor.

    Abraço

    • life says:

      Sabemos que a Toshiba adiantou-se na corrida e bem ou mal, fazia falta uma iniciativa como esta!

      Agora seria importante TENTAR SABER se outras marcas vão entrar, ou estão interessadas, neste “nicho de mercado” que é o ensino universitário: Acer; Sony; Apple; Insys; Tsunami; Asus; Fujitsu-Siemens; LG; Packard Bell; Dell; Samsung; Lenovo; HP/Compaq; etc..

      Gostaria de saber se existem alguns “rumores” por aí?
      A isto é que se chamava de “jornalismo de investigação” 🙂

      Uma coisa é certa: A Apple já tem descontos para estudantes no próprio “Apple store” (por isso sei que não vai entrar no e-U)

      Estamos num país Livre e Democrático e as restantes marcas que venham a entrar só terão a ganhar!
      Penso que o Governo não «Monopolizou» este programa, correcto?

  16. Martinho says:

    Boas.

    Como o Hugo Cura referiu o software está em MSDNAA para algumas faculdades, na minha infelizmente não. Embora seja trabalhador estudante a acabar o curso, dava jeito ter o pack de software descrito,isto é, software legal. Contudo gostava de saber as regras em que se pode utilizar. Por exemplo depois de acabar o curso o software pode ser utilizado numa vertente empresarial?

    Martinho

  17. Gilberto says:

    Por mais 100 euros não. Pelo mesmo preço há máquinas melhores e se pesquizar até por menos.

  18. Erich Oliveira says:

    Snif, Snif.

    Pena que sou brasileiro, e acho dificil essa iniciativa valer no Brasil.

    Mais pelo menos é um começo né.

  19. Carlos says:

    E um mac com a suite da Adobe?!
    Isso sim faz falta =)

  20. Eu says:

    610€???? por aquilo???? meu deus!!! so se for pelo software!!! mesmo assim boa iniciativa parabens!!!eu sei o quanto custa pagar propinas e isto vai ajudar muita gente mas ta um pouco caro!!!por mais qualquer coisa podem ter o triplo de portatil tirando software claro!!!

  21. Simões says:

    Apoio este tipo de iniciativas, mas neste caso, é claramente um portátil configurado por leigos ou para enganar as pessoas.
    Colocam software de engenharia civil pesadíssimo, que carrega todo o tipo de processos desnecessários para o dia a dia.
    Tenho vários amigos de engenharia civil, e apenas usam um ou dois dos programas listados da Autodesk.
    Nenhum deles utiliza os apresentados da Microsoft.
    Por outro lado, tenho vários amigos de Engenharia Informática, e nenhum trabalha com Autodesk, e quase de certeza que apenas com metade dos apresentados da Microsoft.
    Grande parte deles programa em Linux.
    De qualquer das formas, todo esse software está disponível para estudantes através do MSDN Academic Alliance.

    Conclusão, continuamos com os problemas do costume.
    Computadores cheios de lixo, quando 90% dos utilizadores nunca vai tocar nesses programas. No máximo vai abrir para ver o que faz. Depois, desinstala se souber, se não é mais um processo que aí fica.
    Eu como engenheiro electrotécnico utilizo muito software específico, o que me leva a formatar o computador algumas vezes para “recuperar” desempenho. A verdade é que dessa lista, apenas utilizo o office 2007 (espero que não venha um trial).

    Conlusão:
    Lembra televendas, compras um produto e impingem-te mais cinco, e totalmente grátis!
    Mas que não te servem para nada, apenas te distorce a razão para o verdadeiro custo/utilidade do que vais comprar.

    • Simões says:

      Peço desculpa pela escrita.
      Preciso de descansar. . .

    • Nuno says:

      Já sabes que vem pré-instalado é? Não pode vir em CDs e só instala quem quiser? E o importante é ter as licenças legais para usar o software, porque pelos vistos nem todas as universidades têm acesso ao MSDNAA. Se nenhum dos softwares mencionados te interessa, não compres! Mas alguém te obriga, a ti ou aos outros, a comprar?

  22. mmick says:

    Parece-me muito bom que haja estas iniciativas e realmente deveriam tentar implementar o Linux nestes PCs ou Dual-Boot no mínimo.
    O preço pela qualidade do produto + software proposto parece-me fenomenal mas realmente deveria haver vários escaloes porque há imensas faculdades distintas que deveriam ter suporte de PCs com um software menos 3D: Office, Programas Saúde, Acesso a bases de dados de saúde e um ou outro de imagem estariam bem (até podiam ser de Linux) e bem mais barato.
    A questao aqui é que apesar dum bom projecto, a realidade é que como alguns dos nossos colegas daqui eu quando passo pelas bibliotecas da FEUP e ISEP (Engenharia do Porto) eu vejo a malta com os portáteis mas a fazerem TUDO MENOS TEMAS DE FACULDADE. Vejo a jogarem jogos em rede, vejo a fazerem downloads, vejo a trocarem imensos filmes, etc.
    A questao é que se o estado investe tamanha quantidade de dinheiro para os “meninos” terem PCs para a brincadeira mais baratos estao a gastar o dinheiro dos contribuintes.
    Pessoalmente eu sou contra a “dádiva” dos portáteis e sao A FAVOR DE MAIS PCs NAS FACULDADES. Os PCs nas faculdades sao apenas para trabalho, dao para todos os alunos e anos lectivos. Os portáteis sao para em 80-90% dos casos para uso quase exclusivamente pessoal. Veja-se que saiu agora um estudo estatístico (de momento nao oficial) que 95% dos alunos da primária com o Magalhaes usavam o PC maioritariamente para uso pessoal…Se na escola houvesse mais PCs eles iriam na mesma ter acesso á Web, acesso ao Office e jogos bloqueados.
    O que eu me pergunto é: o estado está a pagar PCs para joguinhos ou material de trabalho?

    • paulo says:

      Concordo, não em tudo, mas concordo. Tens de ver que muitos estudantes também estudam e fazem trabalhos em casa… E muitos deles também não tem pcs em casa. Mas no geral concordo.
      Abraço

      • manuel says:

        pessoal tenho 2 toshibas, um satelite e outro piquenino nb100. Das primeiras coisas que fiz foi instalar Ubuntu e ficar em dualboot. Simples e barato. Pouco uso neles a treta da microsoft.

        Claro que tive de pagar por esse software, mas não se encontra só com linux. Penso que a UE devia fazer o mesmo que está a fazer á M€ e intel, aos fabricantes, por só instalarem software proprietário.

        passem bem e vejam o software open surce para o ensino superior…

  23. Jaime says:

    Coitados, comem com os restos da toshiba de à 2 anos a tras…

    ATI Radeon HD2400??? tenham piedade

    no mínimo uma HD4650 ou uma 9200M

    O resto é porreirinho =)

  24. paulo says:

    Realmente acho que já está um pouco desactualizada essa configuração… Sim é verdade que o software é dispendioso. Mas por esse preço, não sei não… No meu caso claro, que não preciso do autocad (que sei que é um exagero de dinheiro…) e ai sim compensa. A ver vamos amanha o peixe que a rede traz…
    Abraços

  25. Sem Sotaque says:

    Bem pessoal o preço é ridiculo, é certo que tem algum software, coisa sem importancia, a meu ver, não que o uso, pois uso grande parte deles, mas este portátil em mt lojas custa menos de 550€ está bem atrasado sem grande material de hardware, o monitor é rediculo, a gráfica nem se fala.
    tem de mudar isto

  26. ApacheDraco says:

    Não é por nada, mas a esse preço arranja-se um portátil melhor.
    Quanto ao software isso arranja-se tudo na faculdade, também de borla, e sem ser pirata, enfim é só mesmo para enganar o ppl.

  27. joao says:

    Por 499€ vão à STAPLES e trazem uma “bomba” da hp.

    Que marketing da treta para despachar portáteis da treta

  28. Belo says:

    Este não é um grande portátil mas também não é mau de todo, isto para quem trabalha realmente e não se preocupa com jogos serve perfeitamente claro é, que não aguenta com um programa mais pesado mas já serve para uns bons aninhos e até acho que seja uma boa maneira das famílias mais desfavorecidas terem acesso ás tecnologias no meu ver nem tudo o que este governo fez é mal feito…

  29. UKN says:

    Eu acho mal é criarem um modelo para venderem e não criarem um modelo de crédito sem juros aos estudantes que realmente não têm posses, para comprarem o que precisam e não o que lhes impõem. O mesmo para o software, aliás, daí da lista só a Microsoft e a Autodesk vão ganhar mais uns milhões à custa dos contribuintes pois como toda a gente sabe os estudantes são forçados a usar programa x pela escola para fazer x trabalho e a pirataria reina.

    E não me venham com merdas que a maior parte dos estudantes não conseguem comprar um portatil e etc, porque eu já lá passei recentemente e é só poupar nas bebedeiras que se apanham que ao fim de uns meses tá pago.

    E basta ver nas universidades e politécnicos a quantidade de coitadinhos que vai de mercedes, bm’s, porsches e outros …

    Apoio a facilitação de meios a quem precisa e não a todos …

  30. nome says:

    a malta quer é hardware a precos baixos. software ja os alunos teem mesmo antes de existirem as e-universidades! :X

  31. Belita says:

    Já agora sabem onde se vai poder adquirir estes portateis?

  32. keops says:

    Meh… Por este preço realmente vendo bem compra-se melhor…

    Tudo bem que tem muito software e etc mas a minha faculdade oferece licenças do software todo que precisarmos, por isso estar a “gastar” dinheiro neste software não é lá muito boa aposta no meu curso. Bem, pode ser que um dia metam algo melhorzinho.

  33. Como já alguém referiu, acho que só vale pela quantidade de software pago (e bem pago) que inclui, porque pelo hardware não é propriamente barato.

    No entanto, não o compraria. Gostava de ver uma alternativa no e-Universidade com Linux (apenas).

    • Hugo Cura says:

      E eu gostava de ver uma opção sem software algum e outra opção com um pack razoável. Agora aquele com a tralha toda….. há ali muuuuito negócio pelo meio.

  34. ara says:

    Espero que na iniciativa para os Universitários haja a opção de comprar Apple…
    Quanto ao Linux…devem estar pensar nisso senão ainda vem por aí a red hat protestar como fez na Suíça. 😀

    • life says:

      Enviei um email para a Apple e eles já têm o seu próprio programa para estudantes. Vê aqui: http://store.apple.com/pt_edu_940200

      É óbvio que adoraria trabalhar num apple (o pior é que não tenho posses para tal)
      Seria importante saber se marcas como a Acer; Sony; Apple; Insys; Tsunami; Asus; Fujitsu-Siemens; LG; Packard Bell; Dell; Samsung; Lenovo; HP/Compaq; etc.. também vão entrar neste e-U, que é nicho de mercado interessante.

  35. Coiso says:

    Justificar o preço com o software oferecido não é argumento…

    Todos os estudantes já têm acesso a este software ao abrigo dos protocolos das Universidades com as empresas de Software.

    Dou o exemplo do IST e da FCT, onde os alunos de Eng. Civil, tem acesso aos programas da autodesk…

    Óbvio que a faculdade de direito não deve facultar o Autocad aos seus alunos… mas eles tb não precisam dessa ferramenta para nada!

    Os portateis para o secundário são melhores e bem mais baratos!

    • Pedro Moreira says:

      Exactamente não percebo do que vai valer a grande maioria dos programas para estudantes que não estejam em engenharia, arquitectura ou informática. Não seria melhor criar um pacote “básico” com preço baixo e sem os software técnicos?!?
      Bem estou a ver que ainda não é desta que troco de portátil…

    • Constantino says:

      Bom dia, estou aqui em consonância com estes dois amigos! Os universitários de Letras, Direito, Economia, etc etc…. vão fazer o quê com programas dedicados a Engenheiros?????? Ah já sei…… VENDEM O SOFTWARE TÉCNICO A METADE DO PREÇO A ALGUÉM QUE NÃO É ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO ou NEM SEQUER ESTUDANTE! Perfeito!

  36. Lokier says:

    Desculpem lá mas tendo em conta que o produto vai ser comprado em grandes quantidades, são feitos acordos directamente com as marcas, portanto se o estado se não negociou o preço é porque nem sabe o que anda a fazer, se não ia à marca que lhe fizesse mais barato como é LÓGICO, visto os tempos de demora dos equipamentos a chegar ao cliente (exemplo dos últimos programas do estado) e o dinheiro investido pelo “estado” (quer dizer, nós) e que são milhões, chego à conclusão que não percebo como é que vejo isto, isto é uma loja normal que já está a tirar o seu lucro;

    http://www.minfo.pt/catalogo/detalhes_produto.php?id=197952&cod=PSAHCE-00900TPT

    Se o estudante aprende a trabalhar com software da Microsoft, em que acham que vai querer trabalhar quando sair para o mercado de trabalho?? o software em que aprendeu ou outro qualquer ?
    Esta sempre foi mais uma das tácticas da microsoft, só paga balúrdios quem quer (ou é ignorante claro).

    • Ricardo says:

      Os estudantes do ensino superior podem fazer o donwload todo esse software de forma gratuita e legal, em http://www.dreamspark.com

      Basta escolher as seguintes opções:
      Pais -> Portugal
      CGD
      O Código e o numero do vosso cartão de estudante

      • Jerim says:

        Atenção isto se as vossas instituições estiverem associdas ao Dreamspark.

        Se não estiverem, tirem um cartão de estudante internacional, custa 6€ e com ele podem ter acesso a este software.

        Pode tirá-lo no ISTécnico nã agencia de viagens que lá existe junto à Associação de estudantes.

  37. ekanja says:

    Ola pessoal!
    vai ser 1 pouco off-topic mas tem a ver com os programas e.escola.
    pelo que percebi a maquina que vao por a disposiçao nao vale esse preço, pelo mesmo preço podesse comprar bem melhor como alguns dizem, so apenas poque tem aquele todo software disponivel pareceme…
    e sera que todos os universitarios precisam desse software todo??
    mas em relaçao ao programa acho que mm sendo esse já veio foi muito tarde relativamente aos outros, enfim

    Agora em relaçao aos portateis no programa e.escola qual deles o melhor???
    no site do kanguru tem 4 ha disposiçao entao qual o melhor pra COmprar????(na vodafone so tem o toshiba e na tmn outros 3):

    Toshiba
    Satellite A300

    Acer
    Aspire 5737Z

    HP Compaq
    Presario CQ60

    Dell
    Inspiron 1545

    Thanks..

  38. ZeX says:

    Ora cá temos mais uns “frigoríficos” em troca de votos…
    A “tradição” Valentim Loureiro tem afinal muitos seguidores, fez e-escola. 🙂

  39. José Pires says:

    Só acho piada a uma coisa.

    Os profs do ensino básico e secundário podem comprar “bombas” por 150 € (mais umas mensalidadezitas c/ net incluida), assim como os formadores dos RVCC’s (ou 9º’s e 12º’s anos ganhos nos pacotes de batatas fritas como costumo dizer) formadores esses que ganham “bem” para pagar um portátil na totalidade.
    Um estudante universitário, tem que pagar um PC na totalidade, em prestações ao valor de mercado…. basicamente o mesmo que se for a uma loja e peça para pagar o Pc às prestações (como eu tive de fazer para comprar o meu portátil).

  40. Tiago says:

    penso que toda o programa de computadores pa todos deveria efectivamente começado por quem mais precisa deles! o ensino superior! finalmente!

  41. Mário Rodrigues says:

    Isto é um roubo!
    Eu arranjo esse portail por 512.83€ aqui http://www.kuantokusta.pt/precos/produtos.php?catalogo=1&Prod_ID=45218

    610€ portatil + software não compensa a não ser que o aluno seja muito burro ao ponto de não sacar via warez o software coisa que mais de 90% dos windows user fazem.

    Pena é que Linux nem ve-lo…

  42. Edgar says:

    Ninguém sabe onde posso adquirir umas acções da Toshiba? 😛
    Está visto há já bastante tempo que estas negociatas são feitas para ganhar dinheiro. Em si a ideia não é má, mas o que é certo, é que muita gente vai ter uns bons trocos para gastas agora nas férias do Verão.

    off-topic:
    Comprem também acções na Brisa pois vêem aí as matriculas com chip, outro BOM negócio.

  43. FHM says:

    pois é agr bom bom era mesmom E-MAC’s

    Pena a Apple nao aderir a tal ideia, seria bom para mim e outrs q estudam em Universidades tirar cursos de design, edicao video, fotografia, etc

  44. Mario Oliveira says:

    no acto de entrega e não intrega… ai ai ai

  45. Jorge says:

    Por favor…! Poupem-me ao oportunismo! Até os portáteis do e-escolas disponibilizados pela óptimos são melhores que isto.
    Esvaziam os stocks, que de outra maneira não vendem, impingem o refugo da informática aos estudantes… e ainda por cima àquele preço. CPU T3200??? Estão a gozar, só podem! Por aquele preço compra-se um mais recente e umas 10 vezes superior… mesmo sendo da Toshiba.
    E se é para estudantes porque não o fornecem ao mesmo preço do e-escolas? Discriminação? Justificam-se: “ah, porque este vem equipado com diverso software e tal….” E??? O computador vai-se arrastar todo. Quando for preciso fazer um render no Maya ou no Autocad vai ser uma anedota.
    Repito… poupem-me; poupem-me ao cinismo. Isto é um abuso, um verdadeiro insulto à nossa inteligência. E por falar em inteligência… vai haver, quase de certeza quem compre esta… coisa!!!

  46. Jerim says:

    A maquinazita é fracota…podiam ter melhorado a oferta. Temos aí modelos até mais baratos e com melhor CPU.

  47. rpm says:

    Por este dinheiro todo e tendo em consideração que muitos dos estudantes do ensino superior não utilizam grande parte das aplicações, não seria melhor em vez deste toshiba um netbook… creio que lhe dariam melhor uso… mas como é óbvio para alguns cursos do ensino superior este pc é uma boa opção, mas creio que já vem tarde e mal estruturado, pois eu (e agora dou o meu exemplo) não preciso de 75% do que lá vem dentro para o meu curso e ao compra-lo sinto-me roubado por ter que comprar licenças que nunca vou usar.
    Deviam criar packs de software direccionados para os vários cursos, podendo haver aplicações que seriam partilhadas por todos (e só vejo o office)

  48. metal_master says:

    É pá, finalmente chegou, mais uma praga, mas ao menos o software bundle deste não é mau de todo (isto é, se realmente trás versões completas do software acima descrito), agora parece-me é que é um portátil mais virado para as áreas de engenharia e design (alias studio e maya)do que outra coisa, mas tudo bem, é provável que estas sejam as áreas que mais beneficiam do uso informático em termos pessoais.

    Só por curiosidade, quantas horas é que este gajo demora a fazer um render de uma frame em maya??? (já sei que estou a exagerar um bocado, mas, não dever ser muito, é que para trabalhos gráficos, dificilmente isto é uma bomba em termos de hardware)

    Percebo que por esse preço não se possa pedir milagres, mas já existe hardware superior pelo mesmo preço disponível; agora, uma coisa é certa, se o software da Autodesk disponível for as versões mais recentes e estiverem completas, então há que ter em conta que uma mísera licença de quase qualquer um desses produtos custa mais que o portátil.

    Só para terminar, nunca fui muito a favor do programa do Sócrates, mais por causa da implementação e da qualidade de alguns dos portáteis disponíveis do que pela sua filosofia, embora continue a opor-me à utilização de portáteis com acesso à Internet na primária – chamem-me antiquado, mas acho que devíamos primeiro aprender a ler um livro, a escrever à mão e a fazer cálculos de cabeça, antes de ver-mos vídeos do livro, escrever à máquina ou usar a calculadora (É mais difícil, mas desenvolve mais um gajo em termos intelectuais)- agora, o que eu nunca tinha percebido foi por que se começou pelo meio e não pelo topo, sim porque, até ver, as exigências computacionais de muitos cursos superiores são, até ver, muito maiores do que no secundário ou do que na primária.

    Mesmo assim é um começo.

  49. josé miguel says:

    por 610€ compra-se um portatil bem melhor…

    o toshiba da e-escolas que disponibilizavam o ano passado é praticamente igual… so muda a grafica e o disco…

  50. Sergio Dias says:

    Bom dia,
    Continuo a achar mal a forma como têm feito isto, o principal era apoiar, mas não assim, porque não deixam as pessoas comprar o portátil que mais se adequa ás suas necessidades e o estado apoiar, já no e-escolas penso o mesmo, porque obrigar todas as pessoas a utilizar computadores iguais, é evidente que os computadores usados pelos alunos de artes\letras não serão iguais aos de engenharia\arquitectura etc…
    Só mesmo se for para alguém ganhar algum com isto, apoio sim, mas não desta forma…
    Isto é quase o mesmo que dizer que se apoia o aumento da natalidade mas só para bebes com mais de 3 Kg e 50 cm 🙂

  51. Gil says:

    o programa e-escolas tem os mesmos a 150 eur.

    palhaçada!!!

  52. Arpinacio says:

    Bem, que preço ridículo… nem a maioria do software justifica o preço do portátil…

    Muito dele é mesmo livre dentro dos pólos Universitários devido ao MSDN e o que não é facilmente se arranja um substituto em software livre…

    Falta saber os métodos de pagamento…

    Eu sou o caso de que esta suposta campanha deveria ter vindo há muito tempo… o ano passado fui obrigado a comprar um portátil que ainda estou a pagar…

    Agora gostava de saber é o que os putos do secundário que sinceramente não precisam de portátil para nada são a mais do que um aluno universitário, pois não se compara a oferta e o preço entre o e-escolas e esta pseudo promoção…

  53. mmick says:

    Sem dúvida que isto é para dar um “tacho” a alguém e arranjar forma do Estado libertar uns milhoes de euros “legalmente”. O primeiro ministro é engenheiro e curiosamente este PC é virado para os engenheiros…
    Há muito negócio / esquemas por detrás disto e ve-se perfeitamente (só os jornais e os tapados nao enxergam) que isto nao é mais que uma manobra político-tachista (de dar tachos LOL): em vez de frigoríficos dao portáteis.
    Sao fracos, sao demasiado orientados á engenharia (entao a saúde, direito, letras? Pagam por software que nem sabem para que serve) e ainda por cima “esquecem-se” de que nas faculdades, escolas continuam a faltar PCs e os que existem sao muitas vezes do tempo da pedra.
    Curiosamente tenho pessoas conhecidas em várias escolas e os PCs eleitos para fornecer as escolas sao da DELL que, curiosamente, custam -para o mesmo HW- quase o triplo do que se conseguiria numa loja “normal” e com pior suporte técnico telefónico. As escolas de ensino básico que conheço têm PCs a CAIR DE VELHOS e os putos andam todos com portáteis novos em folha quase a dar-lhe uns pontapés porque foram gratuitos ou quase.
    Meus amigos, há que saber que em Portugal se alguém dá algo é porque gastaram o triplo e encheram a barriga de bons amigos. Enfim…o país está em grande.

    • El Locco says:

      Bem ja ví que andam por aqui alguns de olhos abertos. Este é o pais do negócio e do compadrio, seja com que governantes for, hoje uns ontem e amanhã outros.
      -Damos-lhe portáteis, novelas e futebol, ficam satisfeitos e nós a factura de sol a sol!

  54. Edgar says:

    Se é por causa do software, porque não tentam que todas as universidades tenham acesso ao MSDN. E se não dá, elaborar um protocolo para isso. (e uma suite da Adobe :P)

    Poupa-se uns trocos e aplica-se em mais e melhor hardware.

    Continuo a dizer que a ideia não é má. Mas existem é muitos amigos que sempre sonharam em ter um monte no Alentejo.

  55. Pedro Afonseca says:

    Não sei com que fundamentos as pessoas que comentaram este post afirmaram as suas declarações.
    Isto é uma vergonha. Um portatil de baixa gama para alunos universitários a preço de custo (o preço de custo até deve ser inferior para aquelas características) com software que nós “ja possuímos” gratuitamente, quando um aluno de 5º ano tem um e-Escolas com o dobro do performance?
    Isto não tem a mínima lógica. É apenas mais uma manobra política/comercial deste governo. Areia jogada para os olhos.
    De qualquer forma não deixa de ser uma boa iniciativa, pena é não ter sido bem aplicada.

    Abraços

  56. Vasco says:

    A meu ver este portátil é caro e não compensa. Pois existem no mercado mais baratos mesmo da Toshiba a ronda os 500€…

    Abraço

  57. Ricardo says:

    Realmente não será com este portátil que vão conquistar a malta universitária… Podendo apenas safar-se com as condições de crédito em que não tem de se pagar tudo de uma vez mas mesmo assim há lojas que fazem planos semelhantes sem juros. Eu sou estudante e garanto que não comprava esse portátil por esse preço, na maior parte devido ao software incluído que não interessa a maioria das pessoas, isso deveria ser opcional e reflectido no preço.

    Abraço.

  58. Jerim says:

    Em vez destas tolices de portáteis fora de moda, deviam era baixar as propinas. Há Faculdades públicas onde se paga cerca de 1000€ por ano, mesmo que só se esteja matriculado/inscrito a 1, friso,a uma disciplina que se deixou em atraso.
    Roça o roubo não acham?

    • mmick says:

      Em Espanha pagas pelos créditos a que te matriculas: 12€/crédito (aumenta consoante repetiçao). Se estás numa disciplina de 9 créditos pagas 108€ e já está.
      Mas já devias que saber que se vives em Portugal tens que conseguir pagar o “estilo de vida” (roubalheira de impostos) que os políticos + malta á volta deles têm. Se nao sabes disso é porque nunca trabalhaste 🙂
      PS: viram que foram 800 pessoas aliviadas de dinheiro no Porto que estavam a jogar um jogo ilegal em que o MÍNIMO para jogar eram 10.000€. Se considerarmos que 50 jogavam estamos a falar de pessoas que tinham PELO MENOS 10.000€ para “queimar” no jogo (ou bens para pagar o empréstimo).
      Acham que há muitos pobres é? Imagina a quantidade de ricos…

  59. Primax says:

    “O que não serve a uns, serve a outros.”

    Não querem, não comprem!

  60. Alexandre Alves says:

    Phonix acho piada ao pessoal … trabalhei e tinha pela empresa um portátil com 128mb ram e celerona 1gH, para obter performance tinha que instalar o Gentoo a partir de stage 1 e configurar os drivers ao ponto de só a minhas pens funcionarem. Já na altura existia o e-U coisa que eu aproveitei e comprei um Toshiba, se a iniciativa acabou foi por falta de procura e não de oferta. Todos os bancos “principais” tinham disponiveis várias marcas.

    Já deu para ver que a maior parte do pessoal que aqui pos post, é um grande pirata. Porque ou estou muito desactualizad, mas só Office, Cad , VS, e Virtual PC, de certeza que não custam 200€ …. pra boca do portátil custar 450.

    Além do mais, como já foi dito, nem todas as Universidades possuem acesso ao software. Eu sem bem o que é não ter acesso ao Software e agora muito pouco se podem queixar porque existem Developer Editions à pazada.

    Mas isto é a opinião de quem não sabe nada né?

    Ainda se queixam, com a mentalidade de criticar em vez de ajudar, não admira que isto não ande pra frente … corrigi-se é na escola … mas tá visto como está a nossa escola.

    Entendam como quiseram:)

  61. Minhau says:

    k fatuchada,,,, este pc custa mais pelo e-uni do que comprado numa loja normal…

    • Provavelmente tens razão. No entanto a quantidade de Software que ele trás instalado depressa esbate a diferença de preço.

      Ou estavas à espera de ir à Internet sacar todo o software?

      Tens no artigo o software que acompanha o PC e só da MS e da Autodesk não é nada pouco.

      Dizer mal só por dizer é defeito típico dos português!!

  62. Martinho says:

    Mas reparem que agora chegou um irmão mais pequeno à E-Universidade (NB200)e mesmo sem software extra custa mais que numa loja.

    O modelo comercializado pela euniversidade é o Nb200-134.

    Se recorrerem a um site de referencia de preços, verificam que conseguem arranjar o referido modelo a valores inferiores.

    • Rui Amaral says:

      De facto não compreendo a questão do toshiba NB200!!! Sem software e custa mais do que numa loja??? Isto parece-me uma farsa, salvo melhor opinião!

  63. Cátia says:

    Esta gente q vem para aqui reclamar nunca está satisfeita com nada, isso será por terem possibilidades de comprar melhor, de certeza !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.