É possível roubar um carro por cerca de 20€


Destaques PPLWARE

40 Respostas

  1. int3 says:

    Só que depois não liga porque precisa de estar constantemente com a chave dentro do carro.
    Tenho sérias dúvidas perante isto. Pelo menos o meu bmw sei que está safo.

    • Pedro Pinto says:

      dizem que é até acabar o combustível. Não se se conseguem “armazenar” o sinal

      • Belmiro says:

        A maioria das marcas têm 2 factores de segurança:
        – rádio encriptado para abrir as portas e desligar o alarme
        – chave com chip OU comando com NFC (contacto ou distância inferior a 5mm) para desbloquear o motor/centralina

        Eu não quis no meu “keyless” porque significa que o segundo passo também é wireless e pode ser copiado.

        • Pedro Pinto says:

          Pois, a tecnologia tem destes problemas. Mas há soluções.

          • Ricardo Antunes says:

            A que soluções se refere? Como podemos evitar esse tipo de roubos? Ou pelo menos reduzir a hipóteses de sucesso?

          • Alvega says:

            Claro, que sim, nao a ter. Dito de outra forma utilizar protecções, quanto mais mecânicas, melhor. Sao quebráveis, mas levam mais tempo ….e os “mens”, nao estao a espera disso e nao vao prevenidos com utensílios para tal.

          • Rui Maia says:

            Podem sempre optar por um sistema Anticarjacking como o NVauto – Novatronica 🙂

    • Gonçalo says:

      Ta safo? Tenho um amigo que ficou sem um 630d Cabrio e ate hoje nunca mais o viu…

      • Belmiro says:

        As únicas maneiras de tal ter acontecido são:
        – ter sistema “keyless” e copiaram o sinal (muuuuuito raro e normalmente só conseguem as máfias de leste e russas)
        – alguém preparou há muito o esquema, teve acesso aos códigos dos chip na própria BMW, reproduziu a chave
        – o teu amigo perdeu a chave e alguém fez desparecer o carro
        – trouxeram um reboque, conseguiram desligar o alarme (muito difícil nos BMW) e levaram o carro.

        Mesmo assim exceptuando a hipótese do reboque ou perder as chaves, o resto em Portugal é tanga. (Já na Alemanha, UK, Rússia, etc é mais comum)

        • On says:

          Como a maior parte das pessoas não sabe, os BMW mais modernos tem um sensor de temperatura nas portas que em caso de incêndio destranca o carro como medida de segurança. Para entrar lá para dentro não é preciso mais do que um maçarico portátil ou assim. depois de lá estar dentro o que não falta são máquinas que programam a chave keyless por ficha obd.
          a conversa de “o meu BMW esta seguro” é relativo.

    • Vitolas says:

      Falar deste tema e dizer algo como ” Pelo menos o meu bmw sei que está safo..” é algo no mínimo irónico lol

    • PTO says:

      Serve perfeitamente para furtar os bens que existam dentro da viatura e penso que deverá ser isso a que a notícia se refere, apesar do título até estar erradamente escrito pois roubar implica ameaça física e neste caso isso não existe.

    • Goncalo Pinto says:

      Aqui na Irlanda os BMW nao valem nada no mercado de usados, porque sao dos carros mais roubados. Encontram-se BMWs da serie 6 por menos de 5 mil.
      O mais seguro sao carros simples, sem potencia, e de preferencia feios e merdosos, pois hoje em dia tudo o que compramos podera ser apenas para ser roubado a qualquer momento.
      Quando tinha carros desportivos, rapidos, bonitos, varias vezes tive o infortunio de os tentarem roubar, depois passei para carros feios, merdosos, e lentos, nunca mais tive problemas, ninguem os quer roubar.

      • estou quase lá says:

        Não tens totalmente razão…..
        Por exemplo o Fiat Uno, que segue exatamente esse perfil que traçaste, era um sucesso de roubo aqui há uns anos atrás!! Era o verdadeiro carro de transporte (taxi sem condutor) dos gatunos!

    • MShaitan says:

      A não ser que seja um BMW antigo, fica já a saber que são dos mais furtados hoje em dia.. A não ser que tenha a porta OBD bloqueada.. Caso contrário não demoram 5 minutos a levar o carro.. Falo com conhecimento de causa..

    • José Rodrigues says:

      Tens problemas noutros cenários, replicar o sinal é brincadeira de crianças, a mim não me faz diferença mas bem sei que um dia que o deixe na rua posso lá chegar e ele ter ido, depois faz-se uso do seguro, houve aí uma altura que por semana eram 5 ou 6 mas só em Lisboa e Porto.

  2. s4 says:

    Cada vez gosto mais do meu velhinho… de´ 95

  3. 007 says:

    faraday cage parece que vai ficar na moda 😀

  4. Carlos Vieira says:

    E o sistema Cartrack, não evita o roubo?

    • Manuel Antonio says:

      Existem sistemas capazes de inibir o cartrack… e por norma carros que o tenham os larápios sabem onde se encontram e removem-os da equação!

      • Belmiro says:

        Os modelos alemães e nórdicos tem uma protecção de plástico em baixo por causa da neve o que dificulta o acesso à electrónica. Para teres acesso “ao carro” tens que o estragar e estar numa zona MUITO tranquila porque o alarme vai tocar, vais fazer muito barulho etc.

        Ninguém deixa carros bons em ruas desertas e roubar carros nórdicos é obra.

        Os carros mais “sequestrados” são clássicos ou carros americanos, muitíssimo menos seguros que os europeus.

        • Alvega says:

          Nada do que dizes,corresponde ao real.
          Já alguma vez presenciaste um assalto com o alarme a tocar ?
          Eu vi roubar um carro a 30 metros do portão principal do quartel do Carmo da GNR com o guarda de serviço ao portao a ver igualmente o mesmo que eu e nem se mexeu, isto a 1,30 da manha.
          “Ninguém deixa carros bons em ruas desertas”, pois nao deixam onde existe estacionamento, o que é cada vez mais dificil.
          O resto está igualmente errado, um dia vais descobrir por ti.

  5. jgago says:

    Tenho quase a certeza que o comando do meu bmw funciona nos 9xxMhz, por isso acho que com o modelo que estão a apresentar não deve dar no meu carro, e como disse o int3, a chave depois tem que estar dentro do carro para o conseguir ligar.

  6. Pedro S. says:

    Os BMW são do mais fáceis de roubar… Há seguradoras que nem fazem seguro a alguns modelos por isso mesmo… 😉

  7. Vítor Rodrigues says:

    Na Mitsubishi assim como na maioria da marcas (para não dizer em todas) o sistema eléctrico de abertura e fecho das porta é separado do da ignição. quando se coloca a chave de ignição uma bobine em volta do canhão de ignição emite um sinal e a chave responde com um código, se aceite o carro trabalha se não a central bloqueia e só com a maquina da oficina e com o código de fabrica volta a desbloquear. E para isso é preciso colocar o código e esperar meia hora e depois voltar a introduzir o código de fabrica para o motor voltar a trabalhar. e o fecho central de portas continua sempre a funcionar. Se o comando das portas deixar de funcionar é sempre possível abrir as portas manualmente e por o motor a funcionar porque na chave o sistema e separado. Continuem a fazer um bom trabalho. Cumprimentos

  8. Rui Sousa says:

    Será boa ideia ensinar como usar o sistema?

  9. Alvega says:

    “Agora, para mostrar que a falta de segurança também está presente nestes sistemas”, gostei particularmente do “AGORA”.
    Nao sei se sao ou nao frequentadores aqui do blog, mas alguém se deve estar a rir, eu pelo menos.
    Andam para ai uns “malandros”, que tem como passatempo, quebrar protecções.

    A única coisa que essa mariquice dos sistemas de proteçao inibe é o “ladraozeco comum”, pois os pros, ficaram com a vida muito mais facilitada, nem precisam de sujar as mãos como antigamente.
    Claro que vao discordar de mim, mas eu nao me importo. Nem todos os pros em informática se dedicam a fazer web sites, gerir redes, e fazer vídeos para o you tube.

    “Os BMW são do mais fáceis de roubar…”, e varias outras digo eu, “off the record”.

  10. José Machado says:

    Uma excelente informação que o PP e a Pplw acabam de divulgar (com link e tudo!).
    Já agora, uma vez que parece que falta assunto, procurem contramedidas e divulguem-nas para que não se diga que só dão dicas a ladrões.
    Bom domingo.

    • joao magalhaes says:

      Que comédia, como se quem precisa de saber essas vai estar à espera de uma noticia do PP ou Pplw para saber o que comprar e como utilizar. Tens um site que se chama Google e aí encontras tudo ( para o bem e para o mal )

    • José Rodrigues says:

      Mas qual é o problema, quando isto chega ao público é porque já está mais que divulgado por entre quem rouba carros.
      Além disso, qual é o problema de roubarem um carro? Nunca percebi esse medo, por mim podem roubar o meu BMW uma vez por ano (só para não sei muito chato), financeiramente compensa e ainda troco por mais recente.

  11. Hugo Gomes says:

    O meu citroen bx é que não p devem de abrir com isso. So partindo vidro e mesmo assim tem de achar o botão do corta corrente

  12. avocunha says:

    para grandes problemas soluções simples.
    se o condutor logo depois de sair embrulhar a chave em papel de alumiínio
    a chave deixa de emitir qualquer sinal. Já experimentei e com a chave protegida com o dito papel não consegui nem sequer abrir o carro

  13. Aeonflux says:

    Não passa de Puro Marketing para as pessoas correrem a comprar o aparelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.