PplWare Mobile

British Airways bate recorde num voo Nova Iorque-Londres


Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Atenção que o vento é só um dos fatores. E como vocês referiram, e bem na notícia, falamos de velocidade em relação ao solo, que não é a velocidade real do avião. E isto não é um record, é um record de um avião subsónico.

    • ToFerreira says:

      “isto não é um record, é um record…” 😀
      A velocidade real não é em relação ao solo? Porque?

      • mlopes says:

        depende da definição de “real”. a velocidade ao solo é aquele que faz com que chegues mais depressa ou mais de vagar dái que lhe podes chamar de real.
        a velocidade em relação ao ar (a velocidade aérodinâmica) é aquela que determina a capacidade de voar, ou não, de um avião e a que causa esforço real na estrutura do aparelho, dái que se lhe chamares “real” desse ponto de vista também pode não estar errado.
        o melhor é mesmo perguntares ao pessoal da aeronáutica.

      • Miguel says:

        É um record subsonico exato, mas não é o record, o concorde fazia isso com uma perna as costas. Considera-se velocidade real em relação ao ar, senão o avião não tinha estrutura para aguentar essas velocidades. Digamos então que a velocidade real da aeronave era a velocidade em relação ao solo menos a velocidade do vento naquela altura, isto em termos práticos, porque me termos reais existem muito mais cálculos a fazer e muito mais fatores a ter em conta.

  2. Vitor says:

    Pelo que está descrito no artigo a “poupança” de tempo não foi de duas horas…foi sim de 1h17m! Uma diferença equivalente a quase uma viagem Lisboa-Porto…

    • Filipe F. says:

      ”Os ventos de oeste para leste contribuíram para que o voo demorasse menos 2 horas… isso mesmo, leu bem (2 horas)”
      Acho que só o autor é que leu, mas não soube fazer as contas. Passar de algo pouco superior a uma hora, para 2h é porque na vida do autor, 43 min não são nada. Só olharam para o valor das horas e esqueceram-se da matemática para os minutos… Ah e tal média diz 6 nas horas, este vôo diz 4 nas horas, então foram menos 2 horas, leram bem? 2 horas, lool deu para rir

  3. Miguel says:

    Mas de um avião comercial atingir a velocidade do som não se parte todo? A 1300kmh um avião comercial explode porque não tem aerodinamica para isso

    • bill says:

      No caso dos avioes há dois tipos de velocidade, uma é a velocidade em relaçao ao solo em que no caso atingiu os 1300kms/h, a outra velocidade é em relaçao ao ar. Como o aviao vinha a viajar numa bolsa de ar que se deslocava na mesma direçao e a alta velocidade, aqui o aviao não atingiu a velocidade do som.

  4. Pedro Fernandes says:

    😉 Apesar de ser uma situação “anormal” não deixa de ser um Record, 🙂 se tivesse em causa a segurança dos passageiros quase de certeza isto porque o Piloto tem treino para esse tipo de situações tinha tomado medidas.

    Se as informações não estão erradas a velocidade máxima de um B747 é de 988Km deduzindo que os motores não tem força para mais o que não significa por outros factores não possa atingir velocidades superiores como foi o caso, simplesmente desconheço a partir de que velocidade “máxima” a fuselagem para este tipo de avião aguenta (pela a notícia pelo menos 1327Km está visto que sim) 😉 no qual também tem um outro factor como a “Altitude”.

    • mlopes says:

      o avião não precisa de “aguentar” os 1327km/h já que essa é, como foi dito no artigo, a velocidade em relação ao solo e daí ter chegado antes do previsto.
      em termos estruturais isso não interessa.
      para o conseguir o avião estava a ser “ajudado” por uma corrente de ar o que leva a que a sua velocidade relativa ao ar, a que causa tensão estrutural no aparelho, nunca, de certo, tivesse excedido os limites daquele modelo e por isso nunca terá estado em causa a segurança.
      de certo que um engenheiro te explicaría isto muito melhor do que eu, mas, em termos leigos, deve ser mais ou menos como expliquei (só espero não ter dito nenhuma asneira muito grande sem perceber)

    • mlopes says:

      talvez se tentares imaginar um barco na água a favor da corrente e contra ela seja mais fácil de perceber e, de qualquer modo, tanto o ar como a água são fluidos

  5. XJarreta says:

    Sem o Concorde no páreo fica fácil.

    • mlopes says:

      não, não fica simplesmente por que não tem nada a ver uma coisa com a outra.
      o concorde era um avião super-sónico enquanto estes aviões da linhas regulares são sub-sónicos

  6. jorge says:

    Pelos comentarios sao todos ditos engenheiros

  7. jorge says:

    Se dizem ter conhecimentos do assunto, com tantos conhecimentos de tantos assuntos e o país cada vez esta mais atrasado, é so gente mal formada, mas se dizem ser todos engenheiros e afins.

  8. David Guerreiro says:

    Vamos buscar um Blackbird SR-71 e aquilo conseguiu ir de Nova Iorque a Londres em 1h54m

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.