PplWare Mobile

BringYour Own (BYO) … um projecto Citrix.


Just another gamer ...

Destaques PPLWARE

  1. M.Manuelito says:

    Para o típico português isto é um ideia sem pés nem cabeça, mas para o português mais moderno e informado, não me parece que houvesse grandes problemas em utilizar o seu próprio computador no local de trabalho. Aliás eu já uso o meu portátil, em certas circunstâncias, no meu serviço (mas não teve qualquer comparticipação da minha empresa) 🙂
    As coisas estão a mudar a uma velocidade estonteante!!!

  2. Tiago Andre says:

    Eles roubaram me a ideia LOL
    nao tarda roubam me a proxima q é bring your own and work anywhere

  3. Diogo Nunes says:

    Pois bem, nunca me tinha ocorrido esta ideia e devo admitir que é bastante boa e, claro está, lucrativa para as empresas.

    “Flexibilidade. Os empregados têm a liberdade de escolher o software e hardware que consideram mais conveniente para as suas necessidades.”

    Sendo dada esta escolha ao empregado, está-se a dar também um voto de confiança, logo este sentir-se-à mais satisfeito e motivado, tendo assim uma maior probabilidade de ter um desempenho mais positivo.

  4. Emprego XL says:

    Isto pode ser uma boa ideia para as empresas. Redução de custos é um dos beneficios.

  5. Ricardo Fernandes says:

    Ideia sem pés nem cabeça. Quem perde é o empregado.

    Se o trabalho exige um computador este tem de ser facultado pela empresa.

    Trabalho é trabalho, conhaque é conhaque.

    • -_-' says:

      Desculpa, mas uma pessoa da nossa área sem computador, ou está para reparar, ou não devia estar na nossa área. Como podes pintar um quadro sem tintas e pincéis? -_-‘

      • Loki says:

        Penso que ele não disse isso. O meu computador pessoal comprei eu, achas normal andar a degrada-lo no trabalho enquanto o teu patrão (provavelmente) ganha-o todo.

        Agora se a empresa oferecer-te um, ok, aí concordo.

        Hoje incentivam-te, amanha obrigam-te. Não faltará muito a altura em que terás que pagar para trabalhares.

  6. dc says:

    Interessante sem duvida alguma…

    Mas… conheço muitas empresas que limitam o acesso aos computadores para não haver pirataria, vírus e acessos indevidos.

    Ou seja, é o Big Brother total!

    Neste caso, só teriam controlo sobre o Ambiente Virtual, correcto? (Nós sabemos que eles vêem tudo, mas vamos supor xD )

    Outra coisa…

    E se a ASAE ou outra entidade de fiscalização entrasse pela empresa a dentro e fosse ver licensas de software e tudo mais alguma coisa! Iria apenas fiscalizar o Ambiente Virtual ou arriscava-me a ter que pagar umas multas por Software Crackado?

    E os virus? Ai as loiras… e as Pens virulentas!

    E depois… um computador pessoal, instalamos o que lá quiser-mos, mas ao mesmo tempo não estaríamos a abrir as portas às empresas de espreitar dentro do nosso computador?

    Parece-me muito bem a ideia, mas continuo a preferir levar o meu portátil para o trabalho, pois o computador no escritório é extremamente limitado, quando tenho dificuldade em executar alguma tarefa que sei que é mais cómodo e rápido no portátil, é passar o ficheiro para o mesmo e puffa, trabalho no mesmo e volto a passar para origem uma vez trabalhado.

    Assim não há stresses com a ASAE, se alguém aparecer vai logo para dentro da mochila, não há contaminação de ficheiros na rede e, a empresa não espreita lá para dentro, pois uso um serviço de Internet 3G.

    Mas tudo tem os seus prós e contras. Não me importava nada de trabalhar num sistema destes, se tivesse a minha privacidade e propriedade protegida.

    • luis says:

      Perfeitamente de acordo ctg.. eu como administrador de sistemas… sei bem o que se passas nestes departamentos! Se num parque informático de 300 maquinas (da empresa) é difícil controlar todo o lixo que lá metem… nem quero imaginar com computadores “pessoas” 😉

    • euqrop says:

      Para alem destes problemas … que me parecem óbvios,
      e se eu estrago e o meu computador. Por acaso…
      no dia a seguir não trabalho?

  7. gomes says:

    é uma excelente ideia, resta saber se a segurança será mantida, pois o uso de banda larga da empresa para downloads será um entrave a meu ver, pois se até na minha universidade já vi o desktop de um docente com o vuze a sacar, a gastar banda larga que poderia ser melhor utilizada (claro que os alunos fazem o mesmo), agora se levamos o próprio pc acho que usarão mais.
    A google já permite isto desde que não seja uma maquina com Microsoft pelo que li.

  8. luis says:

    Eu contra mim falo, até porque uso bastante o meu computador em casa para aceder ao meu do trabalho e fazer algumas tarefas, mas na minha óptica não me parece muito lógico que isto aconteça.

    Vejamos as nossas forças de seguranças…. Será que há alguém de acordo que eles paguem as suas fardas… as balas que utilizam em exercícios. Isto como exemplo… poderei aplicar em todas as áreas de trabalho.

    Então e as pessoas que não pescarem nada de IT?

    Por este andar qualquer dia pagamos para trabalhar!
    Atenção que isto é a minha opinião e aceito a dos outros.

    • Blackbit says:

      Luís,
      não teria dito melhor.

      Se precisas de um PC para trabalhar então a empresa deve fornece-lo. Caso contrário estas a deixar-te explorar e a pouco e pouco pagas para trabalhar o que é um absurdo.

  9. Ryan says:

    Que as empresas sugiram eu trazer o meu pc para trabalhar não me importo até certo ponto. O problema é que não posso aceder a certos locais na net por causa da política da empresa porque pode afectar a segurança da empresa… então? O melhor mesmo é que a empresa forneça o seu próprio material. Se tenho algum azar que seja no pc da empresa. No meu próprio pc se tiver o azar é comigo. As empresas quanto maiores são menos querem gastar. Este lobby de que isto está a começar a ser moda não me engana. As empresas atiram isto para o ar e depois medem o pulso a esta coisa. O Citrix para mim é das piores ferramentas de virtualização. Há coisas bem melhores do que essa porcaria lenta. Eu tenho de o usar algumas vezes e o melhor mesmo é usar outra coisa.

    • Pedro says:

      Podes crer… o Xenapp nada a dizer, agora o Xen Server?!?! DASS!! A vmware está a milhas de distância…

      O que venha desta empresa é de desconfiar, eles promovem o BYO para poderem vender a virtualização de aplicações.

  10. Yuy says:

    Na pratica isto já acontece, o pessoal que trabalha nas empresas levar os seus próprios portáteis, porque há quem queira ter o trabalho feito, e muitas vezes não é possível fazê-lo no local de trabalho, tem de andar por todo o lado.

    Dizem que o pessoal depois trás aquilo cheio de viroses… é bem verdade, mas só se não se der formação ao funcionário. A maioria, com algumas dicas faz um magnífico trabalho, e não tem os seus computadores infestados… além de que em certos casos, empresas não tem ninguém permanentemente a controlar os computadores… e passam-se anos às vezes sem as coisas serem atualizadas, e a maioria das pessoas gosta de ter o seu computador minimamente atualizado…. e é mais fácil uma pessoa manter actualizado o seu computador, que a maior parte das empresas…

    O grande problema é mesmo a legalidade dos programas… quanto a isso, é fácil, as empresas que paguem bem aos funcionários, e os avisem que não podem ter programas ilegais nos seus portáteis que levarem para a empresa… com um bom ordenado, não estou a ver ninguém a meter coisas ilegais… e as que são necessárias para a empresa, seriam fornecidas pela empresa naturalmente.

    E este é apenas mais um modelo de utilização de recursos.

    • luis says:

      Pois, mas as empresas pagarem bem só para os funcionários não terem soft pirata não tem muito cabimento para eles!
      Acabam, por ter mais custos e no fim se querem despedir o funcionário têm que pagar mais, visto que o ordenado é superior. Para isso mais vale pagar so uma vez 800€ por um bom computador e continuar a pagar 600€ mensais ao funcionário!

      Assim o funcionário vai a andar por uma bagatela e o computador fica na empresa par o próximo a vir 😉

      Resumindo… é o que acontece nos tempos que correm 😉

  11. ITDept says:

    Tanta gente a queixar-se que a empresa é que deve fornecer o equipamento… que vergonha… é que 99% das empresas que visito, são os próprios empregados que tratam o PC empresarial como se fosse o de casa… ele é Facebooks, porno, Torrents e afins… pois… se tiver que apanhar virus e fazer downloads pesados, que seja o da empresa não é?! o patrão que pague a factura…. VERGONHOSO… e tipicamente tuga.

    • luis says:

      Um Dep de Informática bem estruturado não permite FB.. download nem nada… As pessoas estão lá é para trabalhar. nada mais! Tens que aconselhar essas empresas que visitas a limitar certas paginas, assim certas extensões…. com isto tiras 90% da porcaria da rede assim como tens mais largura de banda disponível. Na empresa onde trabalho… funcionou e bem 😉

      • ITDept says:

        Exacto, mas nem todos estão dispostos a pagar esse tipo de serviços (PME’s). E, como excepção à regra, tenho um exemplo de uma grande empresa onde a maioria são designers, e o próprio patrão é o primeiro a dizer “se eles trabalham melhor com a porno, deixá-los ter, é pessoal criativo, tem as suas manias”… é uma política rara de ser ver, o que é certo, é que naquele caso específico funciona 🙂

  12. Alexandre Alves says:

    Uma boa ideia mas … só os ambientes virtuais (guests) é que estão de acordo com os padrões de segurança da empresa. O host continua a estar sob os padrões de utilização do colaborador … conhecendo as pessoas … o host estará infectado e não é por ter uma máquina virtual que as coisas não ficarão infectadas ( virus ) ou até mesmo obter logins dos sistemas virtuais via trojans por ex.

  13. João says:

    Pessima ideia… digo eu.
    Como vai controlar a segunrança de toda a sua infraestrutura?
    Confia em todos os seus empregados?
    Pode funcionar numa pequena empresa, até 25 empregados.
    Mas para empresas maiores é muito perigoso para a instituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.