PplWare Mobile

Bing – O novo motor de pesquisas da Microsoft


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. JPedrosa says:

    a mim aparece-me um belo de um “coming soon” 🙂

    • que nome tão mal escolhido…

      preferia kumo!

      http://www.tagravado.com

      • Paulo39 says:

        Por acaso também preferia o nome Kumo. Fiquei desiludido e surpreendido quando saíu a notícia de que o nome tinha sido alterado.

      • Paulo39 says:

        Bem, devo dizer que o vídeo me deixou água na boca…
        Na minha opinião, o Bing não vai destronar o Google, porque eu acho que o que eles fazem é diferente. Por mim, acho que vou utilizar os 2, consoante o tipo de pesquisa que quiser fazer.
        Acho que a combinação Bing-Google pode vir a ser muito útil, porque por vezes o Google é um pouco vago nas respostas que nos mostra.. ou então falha naquilo que pretendíamos.
        Basicamente, acho que Bing e Google se vão complementar.
        Mas, como céptico em relação à Microsoft que sou, vou esperar para ver. A verdade é que a Microsoft está a evidenciar uma mudança de atitude que eu considero positiva.

    • Zé Miguel says:

      Pois é! Kumo era bem mais lindinho!

  2. Paulo Pereira says:

    Vítor muda a imagem do site…. e já lá está um vídeo!

  3. francisco says:

    parece inovador… vamos ver

  4. Helder says:

    Excelente post! Mais uma vez em cima do acontecimento. Grande aposta da Microsoft. Espero ver isto tudo a acontecer e os outros a abrirem os olhos 😀

    Cumps,
    Helder

  5. Vítor M. says:

    Este post além de esclarecedor, tem como objectivo criar um pouco de história.

    Estou em crer que este será um projecto muito inovador e com um futuro risonho.

    Nada é eterno e o Google também não o será. A evolução não tem marcado pontos temporais e a as pessoas fartam-se sempre da mesma aparência, sempre do mesmo tipo de resultados…. há que inovar!!!

    Espero que seja acima de tudo funcional ao ponto de ter outros recursos e outros resultados que o Google tarda em lançar.

    • JPedrosa says:

      já dizia o outro … “a ver vamos”.
      para já, será o habitual, um estonteante arranque, que vai permitir fazer 3 ou 4 reportagens com quotas de mercado “bonitas de se ver”

      Aliás, como a Google fez com o seu Chrome, nos primeiros dias andaram aí a dizer que o seu browser já tinha buéééé quota.

      Depois, vêm os valores sustentados, que são os reais.
      Não duvido que o arranque deste projecto seja acompanhado pelas tácticas habituais e lamentáveis da M$, ou seja, IE com default search para lá, toolbar do Seven igual, links de pesquisa por dentro do windows a saltar para lá. Enfim.

      No entanto, planos demoníacos aparte, um bom motor de pesquisa, “paitrocinado” por uma empresa sólida é o que se precisa para a google se chegar á frente com inovação, mais ainda do que aquela que temos visto.

      Digo isto, porque até aqui, a Google tem simplesmente seguido a sua rota. Na minha memoria de acesso rápido, tenho apenas o falhanço do Google Video que levou á compra do youtube. Um concorrente sério pode fazê-los mudar de rota, mudar de estratégia, e aí vamos ver a real capacidade em inovar.

      • vitormachado says:

        Estou plenamente de acordo contigo. A concorrência faz-nos, muitas vezes, lançar um olhar mais longínquo.

        Mas, também por outro lado há coisas que são muito difíceis de mudar. A Google destacou-se, e muito entranhadamente, como “O motor de pesquisa” e quer queiramos ou não essas conotações que os usuarios estipulam são muito importantes, muito rapidamente podemos ver o caso da nokia no mercado dos telemóveis. Há dezenas de marcas, mas a maioria das pessoas tem ou já teve um Nokia. Não estou com isto, a dizer que são os melhores, mas o “knowhow” que atinge o publico é muito importante e isso é muitas vezes o travão para o progresso :S

        Mas a diversidade é positiva, por isso esperemos que este projecto da Microsoft traga pelo menos ainda mais rivalidades, todos ganhamos com isso 😉

    • Pedro R. says:

      por essa forma de falar (e concordo quando dizes que o google não irá durar para sempre) talvez a o SO da microsoft não dure para sempre e haja outro que chegue mais além!

    • Meu caro, dar-te-ia toda a razão caso o Google não tivesse inovado nos resultados, e não é preciso ir muito longe para ver as fantásticas e novas inovações que tem feito em vários aspectos (pesquisa geral, de imagens, etc.), e para quem usa o Labs na pesquisa então, GRANDES avanços mesmo 🙂

  6. NePPer says:

    E porquê BING???

    Será por ser “Bing is not Google” 🙂 🙂

    Faz lembrar qualquer coisa

    Saudações
    NePPEr

  7. Gerardo says:

    Vitor, isso do google não ser eterno é “assustador”, ao contrário de outras empresas como por exemplo as do sector automóvel, um império fundado na internet pode ruir de um minuto para o outro. Se amanha aparece um motor de busca que as pessoas adoram em dias o mundo inteiro pode virar costas ao Google. Não esqueçamos que em certos países o google não é líder. Para nós até parece estranho, mas é a verdade. A internet pode-nos fazer bilionários de um dia para o outro, mas também pode destruir impérios de uma hora para a outra….

  8. J.C says:

    Pelo video disponibilizado no site, o UI e as funcionalidades são impressionantes. Como eles conseguem agrupar a informação daquela forma é algo que me ultrapassa. É que reviews existem por N sites… e variam bastante. Mostrar informação em parceria com empresas (medicas por exemplo) parace-me uma ideia fantastica. Hoje um gaijo pesquiza e vai parar 80-90% das vezes a wikipedia. E lá ja sabemos que a informação não é sempre de fiar.

    Vi ali ideias realmente fantasticas.

    Agora… só resta saber se vai funcionar na prática. A ver vamos.

    Aquilo nao é um motod de busca. É um agregador de informação que a disponibiliza e cataloga… da forma como nos fará mais sentido encontrar as coisas. Será que é desta que se acaba a necessidade de abrri 6-7 links até encontrar o que realmente queriamos?

    Cheers

  9. Joratis says:

    É Bing para ser facilmente usado como verbo… O quê? Não conhecem o “google it”? Outra coisa é que acho que na informática as pessoas não se cansam assim tão facilmente de algo que é repetitivo, mesmo que isso funcione decentemente ou não (exemplos não faltam). Muito pessoalmente penso que “guerra” dos search engines já está ganha à muito tempo pela Google e se a Microsoft queria aumentar o uso do seu (MSN aka Live) Search engine deveria ter criado este tal Bing como um substituto do Yahoo (comprando-o, eles agora até nem se importam). Não é a Yahoo que ainda tem 30 – 40 % das pesquisas Mundiais na Internet?

  10. Nuno Amaral says:

    Por enquanto ninguém bate a Google. Ninguem consegue descobrir a s fórmulas secretas das pesquisas.
    http://www.cidadeviseu.com

  11. Nuno Amaral says:

    Já compraram todos os dominios ate .pt lol

  12. Bom parece que a bola da vez são as search engines ou motores de busca…ja houveram alguns fracassos na tentativa de fazer frente ao enraizado Google, exemplo o Cuil http://www.cuil.com/, o recente Wolfra/Alfa, e o Kosmix http://www.kosmix.com/, que confesso me agradou bastante. Este último pode servir como ferramenta para pesquisas mais recentes e tem de tudo, gostei do formato.
    Tentar sequer ameaçar a supremacia do Google, conquistada anos a fio, seria tão inutil como suicida. Tem que se encarar como motores de complemento ao Google e só…Visitem os links acima e deem sua opinião. Valeu

    carlos rajas 🙂

  13. Parece engraçado sim senhor, muito mais inovador que o Live Search, sem dúvida, mas não sei se será relativamente ao Google.

    O tipo de “intenção” que dizem requerer muitas pesquisas, raramente requer mais que uma no Google (não utilizo Yahoo, por isso não o consigo comparar).

    Não duvido que seja um bom produto, mas não gosto de ver “publicidade enganosa”, e parece-me que é isso que fazem no vídeo de promoção… mas ok, vamos esperar para ver.

  14. João Palma says:

    Se for como o do vídeo…. Eu troco!!!

    Bem parece que o problema da Microsoft era o Bill Gates….(Sem ofensa…) Desde que ele saiu a Microsoft desenvolveu um S.O. bom, (Windows 7) e agora um motor de busca inovador, (Bing)….

  15. Tipsy says:

    Muito bom post, evidencia o que aí vem..

    Vamos ver o que nos trará esta aposta da Microsoft!!

  16. Nuno Amaral says:

    Já agora, quando vai saír o Bing?

    • Pedro R. says:

      Basta ler o o que o Victor escreveu sobre o tópico. não é muito difícil ou é?

      “Bing, o novo motor de pesquisa da Microsoft deverá dar os seus primeiros passos públicos nos próximos dias e apresentado ao público dia 3 de Junho.”

  17. UKN says:

    Muito bom post e bastante esclarecedor.

    Apesar do nome, oxalá que se torne uma forte referência para manter a concorrência em patamares mais elevados.

  18. R. Campachi says:

    BING = Bill Is Not Gay????????????!!!!!!!!!!!

    BING = Big Bang???????!!!!!!!!!!!!!

    BING = Bill heNry Gates?????!!!!!!

  19. aver says:

    Aposto que o Bing está virado para os USA. Provavelmente encontra-se informação detalhada sobre restaurantes de Nova York (rewiews de utilizadores, ementas, etc) porque a Microsoft aliou-se a empresas que fazem exactamente isso. Muito melhor que o Google que só dá os links dos restaurantes.

    Mas de certeza que não vai fazer isso com os restaurantes do Porto ou de Lisboa. E não se vai poder dizer “encontra-se tudo no Bing” como se diz “encontra-se tudo no Google”, a maior parte das vezes à primeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.