PplWare Mobile

Bill Gates afirma que as criptomoedas facilitam os crimes fiscais


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

105 Respostas

  1. Redin says:

    Para acompanhar…

  2. Filipe says:

    Mais um velho sem saber o que diz, eu gostava de saber qual é a desculpa dele para os milhares de hackers que usam o Windows para roubar pessoas e provocar a morte directa ou indirectamente de pessoas. E outra coisa ele diz estas palhaçadas mas depois usa a ripple (criptomoeda usada pelos bancos), metam na cabeça a blockchain veio revolucionar os métodos de transação e a maneira como é guardada a informação ou seja descentralizada

      • José says:

        Muitas pessoas, julgam-se eternos. Como a idade não passasse por elas. Santa paciência. Enfim.

        Estou 100% de acordo com o que diz o Senhor Bill Gates, e mais digo: Os Governos de todo o Mundo, devem já considerar as croptomoedas, como falso dinheiro. SIM FALSO DINHEIRO, conseguido com todas as trafulhices. será que o Mundo está passando por uma enorme onda DE DOIDICE??

      • Bruno M. says:

        Sim, tem 62 anos, já pode, eventualmente ser considerado velho… 😀

        • dajosova says:

          a terceira idade é a partir dos 65
          mas velhos são os trapos e as mentes tacanhas
          se, por velho, se entende desatualizado, ultrapassado ou mal informado… ok… mas será que o Bill Gates não sabe como funcionam as criptomoedas??? Duvido!
          Pode é não interessar-lhe ou melhor, interessar-lhe não falar de maneira abonatória.. ou simplesmente tem a opinião dele… até porque isto é ainda tudo ainda relativamente recente e mexe com muitas variáveis!

      • Jorge Silva says:

        Claro que o homem não sabe o que diz, afinal ele é apenas um comum empresário que nem tem um QI do crl nem criou a o que criou, nas várias áreas, á custa da sua falta de sabedoria. Querias tu ter 1/5 da visão do homem, da inteligência e da capacidade de empreendedorismo, já para não falar da filantropia (que nada tem a ver para o caso, é certo). Esta é a opinião dele, não significa que por ser quem é que está certo, mas se há mercado que ele conhece é o mercado relacionado com as novas tecnologias, ele cresceu com elas, sabe melhor do que qualquer um dos users daqui que o tentam deitar a baixo como funciona toda a teia ligada à tencologia.
        E sim, não é difícil perceber que a Bitcoin, assim como qualquer outra criptomoeda é um meio excelente de fuga aos impostos, de uso para pagar crimes e tráfico, tudo porque, tal como nos offshores, há anonimato. Isto é simples de perceber! O average Joe que investe uns trocos a minerar moedas não é o problema, mas sim os cães grandes.
        Espero que seja regulada e que deixe de haver anonimato, embora ache muito difícil, porque, tal como os offshores, há muito poder e dinheiro envolvido e dá jeito para quem quer movimentar dinheiro debaixo da mesa. Nada contra o pessoal honesto que gasta dinheiro e investe em criptomoedas para ter lucro…

        • z/OS says:

          Concordo com algumas coisas, excepto quando dizes que o homem pratica filantropia. A filantropia deste homem é feita com o fornecimento de serviços através das suas empresas que fazem dele um sujeito cada vez mais rico. Quando ele dá, recebe em troca mais do que deu.
          E este homem tem um lado mais obscuro: Vai ver o caso na India sobre a campanha de vacinação em crianças, promovida por este homem, com as suas farmacêuticas, que conduziu à morte algumas crianças com vacinas experimentais.

          • Jorge Silva says:

            Eu acompanho o trabalho do homem pelas notícias e conheço quem tenha feito voluntariado e se tenha encontrado com pessoal que trabalha para ele. Não sei em que te baseias para afirmares que não pratica filantropia (se tiveres fontes, agradecia) e acho estranho porque nunca ouvi falar dessa façanha que o homem tem, mas eu também não sei tudo. Essa parte negra foi resultado da sua instituição, não dele propriamente mas quantas vidas já salvou o homem com as acções dele? Muitas mais do que aquelas que tiveram o azar de ter corrido mal. Dizer isso é o mesmo que dizer que o Bush salvou a vida a vários militares americanos que foram apanhados numa emboscada, enquanto o homem, com as suas acções matou milhares de inocentes… Acho que é uma analogia sensata. Ou seja, uma pequena coisa má/boa não apaga uma boa/má em maiores dimensões…

    • Mário Dias says:

      Blockchain é uma coisa criptmoeada é outra. Compreendo ambas as partes ( favor Vs contra), mas no fim do dia eu prefiro que algum banco tenham o meu dinheiro tanto fisico, como em criptomoedas. Como é tudo anónimo mas fácil será de roubar.

    • GM says:

      Tomara tu, “young man”, teres a mesma capacidade de discernimento.

    • Hugo Gomes says:

      Tomara tu seres aquele velho

    • Hugo Gomes says:

      Mas nao te preocupes todos chegamos lá é o bom de vir ao mundo,quando la chegares lembra te do que escreveste, ” mais um velho sem saber o que diz

      • Pedro says:

        Sim até porque o bill gates enriqueceu porque trabalha muito, enriqueceu com base de um monopólio, a Microsoft. Por isso é contra a descentralização do poder financeiro da mão do estado.

    • Jorge Soares says:

      Pois, mas este “velho” como dizes é somente o homem mais rico do mundo e talvez graças à ajuda dele possas estar a escrever barbaridades num teclado.

      Li numa entrevista que as duas extravagancias dele foram comprar um porsche e um avião, tambens tens capacidade (não estou a falar de miniaturas)?

      Ou seja tu sabes tudo e ele não percebe nadinha disto.

    • eu says:

      ######COMENTÁRIO REMOVIDO####

    • ervilhoid says:

      Acho que velho foi no sentido de ideias, velho do restelo..

      Não concordo, eu vou à caixa multibanco e levanto € e vou ao dealer da esquina e compro o que me apetecer, e ao contrário da blockchain, o dinheiro vivo é que não “fala” mesmo

      • Cortano says:

        Errado. A partir do momento que foste ao MB, ficou registado que foste levantar x€ da tua conta, que é visionada todos os dias por entidades reguladoras. 😉

        • dajosova says:

          Oh Cortano, não é errado… é CERTO mesmo.
          O ervilhoid tem razão!
          Uma coisa é saberem que levantaste X quantia (e não esqueças as limitações sacadas em notas no MB! ), a outra é saber o rasto da circulação fiduciária!

          caso não saibas, a blockchain (da Bitcoin, por ex.) é pública, é transparente mas preserva a privacidade.

          anonimato é uma característica só de algumas cripto

          As notas têm nº de série mas o percurso delas não é controlado, apenas é controlada a sua emissão…. (seja fruto do aumento da inflação ou não… LOL)

          • car9os says:

            concordo

          • ervilhoid says:

            Claro que estou certo, mas eu ainda falei em valores de trocos levantados num MB, agora mais grave é todas as fortunas que são desviadas, derrapagens e ninguém sabe onde param e mesmo sabendo não se reverte o processo ninguém vai preso..

            Metam uma coisa na cabeça, desvios, compras ilegais sempre houveram sempre haverão, o método de caça ao criminoso é que poderá mudar ou ter que evoluir. Basta olhar para o caso SilkRoad, era pago em Bitcoins mas o dono foi encontrado na mesma..

            Tentar desvalorizar cripto com argumentos de ilegalidades ou terrorismo é conversa para boi dormir

          • Cortano says:

            Depende. A partir do momento que faças regularmente levantamentos avultados, uma campainha vai apitar em algum lado 😉
            Certamente que o Gates não se está a referir a €50 ou €100.

          • dajosova says:

            Oh Cortano,
            já ouviste falar dos membros do Grupo 6F ???
            Não? Fraude Fiscal, Fuga ao Fisco e Faturas Falsas.
            Pronto, essas entidades pertencentes a esse clube quando querem desviar milhares ou milhões simplesmente não se limitam a levantar dinheiro!!! Elas usam umas máquinas do tipo Electrolux, Míele, Bosch, Samsung… que de vez em quando têm umas promoções em que oferecem uma viagenzita a um paraíso fiscal… tás a ber a cena 😉 ?

          • Cortano says:

            @dajosova, não fui eu que falei inicialmente no MB!

        • ervilhoid says:

          Posso estar errado mas desde que mantenhas as conta abaixo dos 100k podes fazer o que quiseres

    • Cortano says:

      Se há quem sabe do que fala em temas relacionados com mercados negros de medicamentos, de produtos farmaceuticos, drogas, etc., é ele.
      Além do mais, ele não está a falar da tecnologia em si, está a falar do lado mau do uso desta tecnologia.
      E mesmo no que toca a tecnologia, tomara tu teres 1 décimo do conhecimento dele…

      • ervilhoid says:

        Se formos ver o lado mau do guito em papel….

        Tudo é mau, tudo é um ciclo vicioso, também posso dizer que a droga é proibida para alimentar necessidade de haver policiamento, terrorismo para haver exércitos

        • Cortano says:

          Obviamente que tudo tem um lado mau! O A. Nobel também quando inventou o dinamite pensou que só iria fazer o bem… claro que há quem só saiba explorar o lado negativo das coisas em seu proveito.

  3. Guilherme says:

    Esta conversa das bitcoins já faz lembrar IOS Vs android, ps4 Vs Xbox…

    Sinceramente os argumentos que vejo todos os dias para o uso das bitcoins são os mesmos e parecem aqueles discursos ensaiados. Tentei interessar-me sobre o assunto e, quem sabe, minerar umas moedas com o meu desktop. A questão é que a volatilidade destas moedas é incrível. É apenas uma moda…
    Parece que o valor da Bitcoin é o que se gasta em eletricidade. Se o criador disto fosse alguém ligado à energia não ficava nada surpreendido e diria que foi o golpe mais genial da história…

    • Joel Reis says:

      De eletricidade não digo, mas as placas gráficas…

    • Hugo Nobre says:

      Não é uma moda.
      É um digital asset. Sim, são bastante voláteis. Mas seguem várias market trends.
      O investimento que cada um faz em qualquer asset tem riscos.
      As peny stocks também são mt voláteis, mas só mete lá dinheiro quem quer.

      • Jorge Soares says:

        Mas comprar criptomoedas sejam elas quais forem não é um investimento é especulação.

        • dajosova says:

          Estamos a viver uma bolha imobiliária. Se comprares uma casa para a venderes daqui a meia dúzia de anos e entretanto a bolha rebentar… isso deixa de ser um investimento ou é também uma especulação como lhe chamas?
          O que é isso de especulação? Fica sabendo que tudo é especulativo… se vais atestar o depósito do carro com combustível hoje porque ouviste dizer que o preço ia subir no fim de semana… isso é o quê? Ah, não é especulação… é anunciação!!! LOL
          Investimento é tudo aquilo em que aplicas o teu capital com a expectativa de um lucro ou benefício no futuro, right?!?!
          Então… criptomoedas pode ser um investimento sim, seja ele por um período curto ou longo de tempo!

          • Jorge Soares says:

            Foi mesmo isso que se passou no inicio deste século uma especulação imobiliaria, por isso se chegou onde chegou.

            Para dizeres que tudo é especulativo não deves saber a diferença entre investimento e especulação, não sei qual será a tua área de formação, por isso não leves a mal eu tentar explicar, para ser considerado um investimento é que através de uma análise ao produto, prometa segurança e um rendimento adequado ao investidor, o que a compra de criptomoedas está ferida de morte por não satisfazer esses requisitos. É dos livros.

            Por isso volto a afirmar, a compra de criptomoedas não pode ser considerado um investimento é mera especulação

          • dajosova says:

            Boas Jorge!
            Claro que não levo a mal… estamos aqui todos para aprender algo e partilhar, certo? 😉
            Ainda assim discordo. Mas percebo o teu prisma, obviamente.
            Repara, podes ver as criptomoedas como um investimento especulativo.. se é que te soa melhor… mas não deixa de ser um investimento. Aliás, a definição básica de investimento será mais ou menos aquela que referi anteriormente.
            A diferença é que nas criptomoedas (e mais de 95% são shitcoins, esquemas, copycats, etc.) há uma enorme volatilidade devido a ser uma nova tecnologia, disruptiva, pouca ou nenhuma regulamentação e, consequentemente, especulativa.
            Portanto, acabo por concordar parcialmente contigo no facto de ser especulativo… mas não deixa de ser um investimento de risco elevado. E praticamente todo o investimento comporta um risco… independentemente do grau e “controlo”.

            *a minha formação-base e experiência profissional não são relevantes (mas tenho a escola primária concluída com distinção :D)

            cumps
            Mas tentanDiscordo

          • Jorge Soares says:

            Boas e prometo não te maçar mais 🙂

            Quando perguntei qual a área de formação não era minimamente por achar que uma área ou outra é superior, alias a minha formação é em economia e faço outra coisa totalmente diferente que não lembra nem ao diabo.

            Vamos concordar que não é nem um investimento nem especulação, vamos dizer que é uma aposta.

            Ou seja quem compra criptomoedas hoje está a apostar que o valor que as pessoas dão a essas moedas irá continuar a valorizar amanhã (e corrige-me se estiver errado), mas como não tem qualquer valor agregado, se amanhã se decidir que não tem qualquer valor então pode valer zero, certo?

            Conheço perfeitamente a teoria por trás do conceito, mas por vezes a realidade é um pouco ou mesmo muito diferente da teoria.

            Se gostares de ler há um livro muito interessante e de leitura muito leve sobre as crises, o que leva a elas, etc o livro é Crash porque é que as economias vão ao fundo de Alexandre Versignassi.

            Como disseste estamos aqui todos para aprender algo e partilhar.

          • dajosova says:

            Não maças nada. É um gosto falar sobre esta e outras tecnologias.
            O que é preciso é ter mente aberta e bom espírito de diálogo 😉
            Ainda bem que és de Economia!
            Obrigado pela recomendação.
            O Doug Casey é muito bom também…

            Não gosto de generalizar relativamente às criptomoedas porque a maioria é lixo e tem os dias contados. Prefiro falar do que tem estrutura sólida e pernas para andar.

            A Bitcoin é dinheiro digital (commodity, mercadoria)
            Pode ainda ser muito volátil, pois ainda está na sua infância, mas não deixa de o ser; pois é aceite como meio de pagamento!
            É um ativo especulativo (bem “material”)
            É uma reserva de valor!
            É uma unidade de conta (bem de troca), por ser empregado como meio de troca e por possuir uma escassez relativa (21 Milhões, das quais 16,89 M estão em circulação).

            Além disso, como já referi noutros comentários, não tem dono nem fronteiras, é descentralizada e consensual, tem a matemática e a força computacional a suportar o sistema, é fungível, tem escassez limitada, é deflacionária (logo não sofre inflação como o dólar que é imprimido do ar) e é simplesmente brilhante pois é uma tecnologia disruptiva que está a abrir caminhos inimagináveis como aconteceu na década de 90 com o advento da internet a ganhar tração!

    • dajosova says:

      Se a tua conclusão sobre a Bitcoin é algo comparável a uma discussão “IOS vs Android”, então é porque não fizeste bem o teu trabalho de casa!
      Notoriamente vê-se que não estudaste sequer o assunto, senão saberias desde já que minerar com gráficas não é tão rentável como minerar com ASIC’s.

      Ou seja, tentaste interessar-te pelo assunto mas não te interessaste… possivelmente porque ficaste só pelos comentários em vez de refinares as tuas fontes de informação.
      Se quiseres aprender o fundamental, começa por aprender com o Andreas Antonopoulos (youtube)!

      Um dia, alguém disse que a internet iria ter a utilidade prática duma máquina de facsimile (vulgo FAX)………

      • Joel Reis says:

        O YouTube é sempre uma refinada fonte de informação.

        • dajosova says:

          Joel:
          O Youtube não é uma fonte de informação mas sim um meio audiovisual
          Seja Youtube, Facebook, Twitter ou uma webpage, o que importa é a raíz, i.e., a integridade e legitimidade da informação… mas se és old school podes sempre comprar os livros do Andreas Antonopoulos… pois não me parece de grande valia indicar outras fontes de informação a quem ainda não entende o fundamento. E digo isso porque ele falou que é uma moda (é o comentário típico de quem emprenha pelos ouvidos) e que provavelmente poderia minerar com o desktop (completamente desfasado da realidade, pelo menos para a maioria das moedas/tokens).

          • Joel Reis says:

            O YouTube é uma fonte de informação.

          • dajosova says:

            eu entendo a tua teimosia mas vê lá se entendes a minha:

            não é o Youtube que produz, gera, cria, concebe, desabrocha, semeia, origina a informação mas sim veicula, desagua, mostra, dissemina, canaliza, espelha a informação. (chiça)

            ps: pf, não batas mais no ceguinho! obg

  4. Elementarq says:

    Os carros ajudam na fuga aos assaltos.
    As mini saias facilitam as violações.
    Os Windows facilitam os hackers.
    Viver provoca a morte.

    • Marisa Pinto says:

      Neste caso tens o ‘anonimato’ como factor diferente dos restantes.

      Btw, essas das mini saias… condeno 🙂

    • Hugo Gomes says:

      Viver provoca a morte? Ainda aqui estas. Se a mini saia facilita as violações o bikini entao para ti é o quê.

    • Elementarq says:

      Eheh vendo os comentários senti-me na obrigação de esclarecer, julguei que o meu comentário era relativamente fácil de entender, enganei-me.

      Os carros ajudam na fuga aos assaltos. (ironia = banalidade)
      As mini saias facilitam as violações. (ironia = banalidade)
      Os Windows facilitam os hackers. (ironia = banalidade)
      Viver provoca a morte. (ironia = banalidade)

      Objectivo do comentário:
      Provar por absurdo que o comentário do Bill Gates é uma banalidade.
      (Não, eu não penso que os carros servem para facilitar os assaltos. Não, eu não penso que as mini saias provocam violações. Não, eu não penso que o Windows é um paraíso para os hackers, embora note que aqui os comentaristas não realizaram nenhuma observação. E não, não penso que a vida provoca a morte).

      Inteligência procura-se.

  5. poiou says:

    Acabem com o dólar, também é usado para financiar guerras.
    Já agora, sr Bill Gates, tente saber qual a moeda mais falsificada.

  6. Joel Reis says:

    Tanto economista por aqui, confiante na defesa das criptomoedas, bem hajam, até um dia…

    • dajosova says:

      não é preciso ser economista para perceber uma tendência meu caro!
      da mesma forma que não é preciso ser programador, perceber de PGP, protocolos IP para se poder usar a internet nas suas múltiplas vertentes: web, P2P, chats, email, FTP, Usenet, etc.

      senão, considere apenas 2 ou 3 exemplos disruptivos:
      email vs correios
      K7/CD’s vs MP3
      Blockbuster (onde é que está essa empre multibilionária?!??!) vs Streaming

      E não me parece que as corporações tradicionais (com serviços/produtos obsoletas) tenham impedido o avanço tecnológico!

      E agora está a querer insinuar que é preferível CONFIAR nos bancos do que na matemática??? Acho que tem de procurar entender primeiro o que é esta tecnologia descentralizadora.. que, nas mãos de certas entidades será tudo menos descentralizada, por motivos óbvios, pois claro!

      • Joel Reis says:

        Hoje em dia não é preciso perceber de nada para perceber de tudo. Depois há quem perceba muito de tudo e seja enganado, burlado, roubado nas vertentes da Internet e há quem realmente perceba e ganhe dinheiro com as mesmas. Há quem perceba muito de economia a ponto de comparar uma moeda a um objecto ou tecnologia, ou todo o paradigma da economia mundial a uma tendência.
        Na matemática?! Nós bancos o dinheiro deve ser lidado com biologia. Não confie nos bancos com anos e anos de experiência, conhecimento, métodos de segurança comprovados e instituições regulamentadoras, confie na informática, que é algo totalmente fiável, onde a segurança é sempre (ou quase sempre) garantida… Lol!

        • dajosova says:

          Joel,
          as pessoas são burladas na internet mas um banco que burla centenas ou milhares de milhões só porque é um instrumento ou agente tradicional da economia já é de se confiar!!!?? Que absurdo… olha, vai ter essa conversa com certas pessoas que conheço que ficaram sem nada no banco após uma vida de trabalho que correm com a tua teoria economicista ao pontapé!

          O que te quero explicar é que vem daí a importância da descentralização e imutabilidade do registo de dados, mais conhecida como Blockchain!
          Mas mais do que a utilização prática das tecnologias associadas às criptomoedas, uma das quais a blockchain (base de dados), seja para fins de transação de valor, identificação de dispositivos e pessoas, inventário, sistema de votos, historial dum carro, etc…. trata-se justamente de romper com esse paradigma de confiar nas pessoas/instituições criando outro muito mais fiável! É mesmo uma questão de confiança!

          Resumindo, apesar das relações em quase todo o lado partirem dum pressuposto de confiança, haverá uma mudança de paradigma no que toca à transação e registo de dados, daí a importância da descentralização possibilitada pela Blockchain!

          Logo, confio mais na matemática do que nos bancos!
          Dá para perceber ou vais tentar convencer-me do contrário?
          😉

          • Joel Reis says:

            Quando um banco burla, ou quando alguém burla (hackeia) um banco, há mecanismos de segurança para os clientes, daí essa conversa de haver quem ficasse sem nada ser treta, incluindo os famosos lesados do bes, salvos pelos tais mecanismos (ainda que tenham feito um investimento da treta e merecessem uma lição).
            Qual é esse “outro muito mais fiável” ao certo? A informática é fiável? Não confundir com a matemática, que rege tanto este como os bancos (continuas a insistir que não é a mesma que rege os bancos?!).
            Falas em descentralização, mas ainda há pouco foi aqui publicado um artigo de farms chinesas de criptomoedas, não começa já a haver centralização, talvez caminhando até para um monopólio?
            Não te quero convencer de nada, sobretudo num assunto que pouco domino, é muito errado é quem pouco percebe estar a convencer quem nada percebe da certeza de algo tão incerto.

          • dajosova says:

            1º se os lesados do BES tivessem esse mecanismo não andavam a manifestar-se contra receberem 75% (que serão os contribuintes a pagar) a perder de vista

            2º se eles merecem a lição ou não por terem sido enganados é discutível… se tu fores enganado alguma vez não terás tb o direito de reclamar? achas justo o que fizeram? se te tocasse a ti ou à tua família talvez pensasses duas vezes antes de fazeres essa afirmação!

            3º Falei em matemática… o algoritmo em causa não sendo perfeito é excecional!!! Consegues dar-me algum exemplo melhor de registo imutável descentralizado? Se sim, és um génio!
            A informática dos bancos em nada tem a ver com a blockchain e o respetivo algoritmo da bitcoin ou Ethereum!!!

            4º A Bitcoin não é só uma tecnologia, é também uma comunidade e uma das maneiras mais eficazes de atacar essa comunidade é espalhar desinformação, desacordo e drama.
            Por isso, se fosse a ti focar-me-ia na tecnologia que é real. O drama não é real. A possibilidade do ataque de 51% é real mas é cada vez mais remota à medida que a rede cresce a cada dia. E mesmo que governos ou as pools chinesas se juntassem para o realizar, assim seriam precisos biliões de dólares investidos em máquinas, eletricidade para realizar um ataque…. e mesmo assim não compensaria! Os chineses tentam ter o monopólio dos ASIC (principalmente os mineradores da Bitmain, os Antminer) mas a rede continua a ser descentralizada. No stress!

            5º Eu sei que não me queres convencer e também seria um esforço inglório 🙂 E eu tb não ganho nada em te convencer mas ganha a comunidade se ficar mais esclarecida e não emprenhar pelos ouvidos. A maior parte do que se escreve nos jornais não considera aspectos realmente importantes e muitos só causam medo, incerteza e dúvida!

          • Joel Reis says:

            Se recebem 75% não “ficam sem nada”, como acontece numa brecha de segurança em criptomoedas. É para que não me aconteça a mim nem a ninguém que aconselho mil cautelas no investimento em criptomoedas; os produtos oferecidos aos lesados também eram muito atraentes e segundo alguns, sem riscos, a imprudência e a ganância ditou o resto.
            A matemática é a mesma, no dito algoritmo, no banco, na escola primária, sempre a mesma e normalmente confiável, a informática não é a mesma e não é confiavel, em lado nenhum, daí a necessidade de mecanismos de segurança contra falhas, que não existe nas criptomoedas, um simples disco estragado pode ditar a perda total dos valores. Não sobrevalorizes nunca a segurança puramente informática.

          • dajosova says:

            Os lesados do BES foram enganados! Foram burlados! De facto, foi-lhes dito que estariam a investir em algo seguro quando na verdade não!
            Para já não receberam tusto… o que está aprovado pelo governo é que possam recuperar 75% do valor investido, num máximo de 250 mil euros, isto se tiverem aplicações até 500 mil euros.

            Uma coisa é a tecnologia ser segura, a outra é o risco do mercado.
            São coisas distintas. É óbvio que as criptomoedas comportam alto risco…

            “mecanismos de segurança contra falhas, que não existe nas criptomoedas, um simples disco estragado pode ditar a perda total dos valores. ”
            Bem… primeiro não devemos generalizar “criptomoedas” porque há mais de 1500… fiquemo-nos pela principal, a Bitcoin, só para que sirva de exemplo: não fazes a mínima ideia do que estás a falar!!! O teu comentário denota claramente que o teu conhecimento é muito superficial.
            Repara, tu podes guardar o acesso às tuas bitcoins simplesmente memorizando informação, guardando num ficheiro (ambos não recomendáveis) ou num papel, numa placa de aço, numa pen criptografada, etc. E o disco pode queimar e ainda assim teres acesso a movimentar os teus fundos.
            A segurança que devíamos estar aqui a discutir que NÃO existe nos bancos chama-se Blockchain = descentralizada e imutável!

            Portanto, não queiras comparar o sistema bancário com a bitcoin/blockchain.
            Não é à toa que existem centenas de projetos novos para alterar a maneira como são transmitidas e guardadas as informações.
            Os governos e empresas em todo o mundo estão a trabalhar há vários anos para implementar a tecnologia… pf pesquisa mais sobre o assunto. Não há necessidade de alongar mais esta discussão.
            Cumps 😉

          • dajosova says:

            P.S.: mas dou-te total razão quando dizes que é preciso ter muito cuidado. Claro que sim!
            Tanto nos investimentos como também em conhecer primeiro quais as maneiras mais seguras de comprar, transacionar e guardar criptomoedas. Não é difícil mas há muitos conceitos novos que até mesmo para quem é do meio informático tem de ter cuidado!
            Apesar de de corridos 9 anos e muito hype, isto ainda está num estágio de infância e desenvolvimento!
            Importa aqui saber é se quem tem interesse quer aprender e capitalizar ou ficar simplesmente como espectador.

          • ervilhoid says:

            O pior do circo do BES e outros anteriores é que quando rebenta a fatura é divida por todos, quem investiu, quem não investiu e até quem nunca teve conta no banco é que vai pagar as favas.. 10 MM ainda vão ser taxados aos contribuintes só com esta palhaçada do BES, por isso até acho que cripyo moedas nunca deviam ser centralizadas, daqui a pouco rebenta algo centralizado neste meio e depois vão todos pagar

  7. lulu@rroz says:

    “Right now crypto currencies are used for buying fentanyl and other drugs”

    Se soubessem o que se pode comprar com dólares neste momento…

  8. eu says:

    Estou e sempre estive do lado da opinião desse grande senhor.

  9. Rui says:

    Obviamente que as criptomoedas facilitam ainda mais as fugas fiscais. Mesmo sem criptomoedas os estados vêem-se “gregos” para cobrar os impostos devidos a quem foge ao fisco, mesmo entidades todo-poderosas como a UE não conseguem controlar a fuga ao fisco de por exemplo: a empresa do Bill Gates que factura tudo o que é vendido na Europa, na Irlanda, ou a Apple que faz o mesmo e não paga praticamente nada.
    Vejo muita gente defender as empresas que “fogem” ao fisco, mas eu pergunto quando utilizam um bem público/serviço, como uma ida ao hospital, a nossa defesa, serviços de emergências, etc…. quando o estado não tem dinheiro e sobe ainda mais os impostos a quem não pode fugir (eu e qualquer trabalhador por conta de outrém), se acham o mais correcto!

    • Bruno M. says:

      No Japão de toda a cripto transaccionada apenas 0.24% (sim, zero ponto vinte e quatro por cento) são usadas para fins de lavagem de dinheiro.

      No resto do mundo não será muito diferente….

      Cumps.

      • Joel Reis says:

        Que valor tão exacto… E sabendo com tal exactidão as operações ilegais, permitem-nas? E de todas as transações no Japão, qual a percentagem que usa criptomoedas?

  10. José Canastro says:

    O Bill Gates nao sabe do que fala. Já tá bagoco.

    • dajosova says:

      Queres dizer bacoco… mas olha que de bacoco não tem nada. É apenas a opinião dele que só contempla uma visão redutora sobre a matéria.

      O Jamie “Demon” da JP Morgan tb falou mal da Bitcoin e passados 3 dias compraram, pelo menos, mais de 9.000 Bitcoins… assim como a Goldman Sachs e o Barclays!!!

      Enfim…. se falam mal é porque tem valor. Desconfiem e pensem pela v/ própria cabeça!

  11. dajosova says:

    Discordo quando diz que a principal característica é o anonimato! Na verdade só algumas cripto são verdadeiramente anónimas, nomeadamente Monero, PIVX, ZCash…

    Portanto, nesse sentido ele ou não sabe o que diz ou disse-o com um objetivo.
    Quanto à frase “as criptomoedas estão a matar pessoas de uma forma direta”, só pode estar a atirar areia para os olhos das pessoas… não há dinheiro mais “sujo” que o papel (e também higienicamente falando).
    Quem me garante que o dinheiro que uma pessoa tem na carteira já não passou pelas mãos dum assassino? Ou seja, as criptomoedas são uma lufada de ar fresco para os governos, reservas federais do mundo, pela possibilidade de controlo…

    …agora que a Bitcoin, entre outras, por ser descentralizada está a fazer comichão aos “Velhos do Restelo”, ai isso está… e ainda é só o início!

    • Hugo says:

      O homem diz uma coisa…e vocês argumentam acerca de outra.
      É como eu dizer que morre muita gente de mota e virem a seguir dizer que de carro ainda morrem mais.

      • dajosova says:

        Hugo, está completamente em contexto!!!!
        Ele falou 3 coisas:
        – relação causa efeito da utilização das cripto para comprar drogas
        – anonimato das cripto
        – ICO’s

        Portanto, eu argumentei 2 dos 3 pontos anteriores! Tu é que não!!

        – Quanto às ICO’s, concordo… é muito arriscado, sobretudo porque o mercado ainda não está regulamentado e a maior parte são esquemas, copycats, etc.

        Mas vou mais além, ( agora sim fugindo ao post) basicamente é preciso saber ler nas entrelinhas. Não se admirem que daqui a uns tempos a Microsoft apoie a implementação duma Fedcoin (criptomoeda do governo americano). Para já que eu saiba não tem parceria oficial com nenhuma criptomoeda; nem mesmo a IOTA.

    • Joel Reis says:

      Está a dizer que o estado conhece todas as transações efetuadas com as outras criptomoedas?
      Se eu receber “umas luvas” de 100k por ter feito um favor a um amigo meu na câmara municipal, o estado consegue fazer o tracking das transações para depois me fazer justificar porque o recebi?

      • dajosova says:

        Leia bem… não disse isso!
        O que quis dizer foi que a tecnologia implícita das criptomoedas em geral (anonimato é característica por exceção, não por regra) irá favorecer o controlo dos governos.

        Por ex., se te registares na Coinbase ou noutra Exchange, o mais certo é exigirem-te documentação para abrires conta (CC, Passaporte, email, etc.). Logo, ainda que as criptomoedas não sejam tributáveis em Portugal (só para fins de trading profissional), os registos estão lá na Blockchain.
        Como ainda há um certo vazio legal, ainda muita tinta vai rolar… mas os estados, confederações, etc já estão a trabalhar há alguns anos nisto, no sentido de perceber a tecnologia, legislar (proteger e extorquir) e tirarem proveito dela.
        Por isso, não te admires que mais cedo ou mais tarde a União Europeia vá ter a sua própria cripto. A Venezuela (que é um exemplo merdoso – desculpem…. disse merdoso??? e disse muito bem!!!) já lançou a sua, o Petro.
        Se repararem, já começaram a proibir montantes elevados em dinheiro vivo, tudo o que seja transferências superiores a 1.000€ têm de ser comunicadas ao Banco de Portugal… mas no fim das contas… vamos fazer o que a União Europeia mandar.
        O caminho dos governos relativamente ao dinheiro será cripto (centralizado). Ponto.

        • Redin says:

          Essa exigência de fornecimento de dados de identificação para abrir conta não é possível de ser falsa?
          Que processo poderá garantir que o que se registra é verdadeiro ou se pertence a alguém em específico?

          • JJ says:

            Em alguns casos, alem da documentação e comprovativos de morada, é preciso fazer uma video chamada via Skype para comprovar identidade.

          • dajosova says:

            Redin,
            normalmente existe um processo de validação mais exigente, como por ex., mandar fotografia frente e verso do Doc. de Identificação (CC ou Passaporte), tirares uma selfie (com qualidade) a segurar no respetivo documento e simultaneamente num papel com com o nome da Exchange, data e a tua assinatura conforme consta no doc.
            Além disso, também tens de enviar uma fatura que comprove o endereço da tua morada, etc.
            Não sei ao certo que meios de confirmação usam mas ultimamente levam bastante tempo (muito mesmo) a validar os teus dados pessoais!

            [desabafo]
            Um dia, quando os dados pessoais estiverem todos na Blockchain e não dependerem dum notário/loja do cidadão, então vai ser “lindo” o nível de controlo…. até assusta só de pensar!

          • Cortano says:

            @JJ: até abrem contas falsas nos bancos de forma presencial, quanto mais atraves de Skype

        • Joel Reis says:

          Portanto, neste momento, o que o senhor disse está correcto. No futuro, caminha-se para o contrário, mas ao mesmo tempo para uma centralização, ou seja, pouco vai mudar, é isso?

          • dajosova says:

            Não necessariamente… há e haverá cada vez mais blockchains privadas ou centralizadas, controladas por organizações e/ou governos e haverá descentralizadas e independentes, tal como a Bitcoin.
            A Blockchain digamos que é uma base de dados que permite distribuir os registos por vários nós, não dependendo de nenhum organismo ou entidade que seja intermediário!
            A beleza dessa tecnologia é isso mesmo… nós seremos o nosso banco, etc.

          • Joel Reis says:

            Uma moeda (passo o trocadilho) tem dois lados.

          • dajosova says:

            Concordo. Como quase em tudo na vida.

  12. Hugo Nobre says:

    Concordo, estão a utilizar cryptomoedas para comprar coisas ilegais. Mas isso não quer dizer nd. Em Portugal também à muita corrupção com euros e não é por isso que mudamos de moeda.Há indivíduos mal intencionados em td o lado.
    Agr que a principal características das cryptomoedas é serem anónimas. Esta informação está errada.
    Existe várias cryptomoedas com diferentes aplicações, umas tem com objetivo a privacidade (Monero, DASH), outras apoiam projectos de VR, para facilitar a criação de aplicações baseadas na blockchain (Ethereum).
    E colocar ICO (initial coin offering) no msm nível de risco de cryptomoedas, já + desenvolvidas n faz sentido, uma vez que as ICOs são projectos que podem nem sequer arrancar… As ICOs têm um risco mt maior talvez o msm nível que os pump n dump groups ou um poco -.

    • dajosova says:

      Concordo ctgo Hugo mas atenção que o DASH não é assim tão privado quanto se julga. Se usas, cuidado!
      A função PrivateSend, que dantes era a Darksend tinha vários problemas sérios de privacidade!!! Agora não sei como está… pessoalmente não confio muito no DASH, há moedas melhores. Nesse campo o Monero, a meu ver é rei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.