Quantcast
PplWare Mobile

Archie Battersbee: Final trágico após desafio do TikTok

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. M3D says:

    Crianças não deviam ter estas redes sociais, ponto. É triste chegarmos a este ponto; ninguém deveria morrer por conta de redes sociais seja por qual motivo for. Uma criança morta é uma morte a mais.

    Já o algoritmo em si é relativamente directo: inteligência artificial com o objectivo de encontrar o que faz cada pessoa despender mais tempo na app. Para umas pessoas são estes desafios (aparentemente são regra geral crianças e jovens), para outras são teorias da conspiração, para outro grupo será vídeos de X, Y ou Z, e assim em diante.

  2. João says:

    O “mundo” está de luto? Tantas crianças de 12 anos que morrem todos os dias, e em circunstâncias bem piores, e está toda a gente de luto? Estaria de luto sim se fosse alguém que conhecesse. O Archie é só mais um.

    • SHUTDOWN says:

      Triste é haver crianças que nascem sem ter oportunidade de viver a vida por algum tipo de problema ou doença!

    • Vegeta says:

      Que insensibilidade…somos todos archie! O mundo esta de luto sim, um rapaz inocente com fim tragico. Não seja insensivel, deve ser do chega so pode.

      • Samuel MGor says:

        Olha faz um favor ao mundo e PÁRA DE ESCREVER, SER UNICELULAR.

      • paulo says:

        So faltava essa do chega…. Sabes quantos crianças morrem no mundo por abortos, guerras, drogas ou falta de cuidado parentais? O que claramente foi este o caso? Eu tenho um filho que usa tiktok, que é fácil de saber… E o primeiro que faço e retirar ou informar de estas coisas. O teu comentário sobre o que a pessoa disse y classificar outras pessoas de um partido diz mais do Vácio que vai na tua cabeça que a tal insensibilidade que falar. Enfim! patético mesmo…. Já agora deixa me adivinhar és a favor do aborto correto?

        • Ricardo Santos says:

          Tens um filho e deixas ter acesso ao TikTok? Belo pai/mãe de m(&%a que és (ponto).

          • Paulo says:

            Certamente que não tez filhos para saber que isso não é assim tão facil…. Queríamos saber como farias tu. Deve ser que lhe proibirias ter telemóvel. Enfim
            Por ultimo es um belo leitor de M****** para não ter passado os olhos pelo que disse…
            ” Eu tenho um filho que usa tiktok, que é fácil de saber… E o primeiro que faço e retirar ou informar de estas coisas”

      • paulo says:

        e ja agora ouviu falar da menina que morreu em Portugal atropelada por culpa do estado numa competição de rally? Um morte facilmente evitável. Aqui tem o video do chega para que este informada.
        https://www.youtube.com/watch?v=_ZmO09rVGz4
        Voce e o mundo sabem o nome?

        • Bruno Mota says:

          Vi um pouco do vídeo, e para além das óbvias falhas por parte da organização do rally e outras entidades, há também a falta de planeamento na implementação das chamadas passadeiras.
          Mais alguém notou que a passadeira foi feita, ou colocada se assim pretenderem junto a uma curva? Mesmo veículos que circulem a 50kms hora terão dificuldade em parar a tempo.

          As estradas em Portugal estão muito mas muito mal sinalizadas.

          Quem é que se lembra de criar passadeiras junto a curvas sem qualquer visibilidade?

  3. Tiago Rodrigues says:

    Se os reguladores não conseguem partir a “ espinha dorsal “ destas plataformas, de forma a regular e censurar certos vídeos, vamos ( já temos provas disso ) ter uma juventude atrofiada e com graves problemas mentais e emocionais. Não sabem gerir a desilusão, o não ter “ likes “, o não ser o tema.

    Se as redes sociais permitiram ao início reencontros e coisas tão boas, como ajudar pessoas que não conhecíamos, e que as sociedades se emocionaram, e isso é sinal de desenvolvimento humano, mas chegando a este ponto, há que pegar nisto enquanto se pode e se consegue!
    Eu não tenho redes sociais há anos.

    Sabem o resultado?!

    A vida ficou mais leve.

    Cumprimentos a todos

  4. Samuel MGor says:

    Temos de pensar se realmente as redes sociais como TikTok devem continuar a existir!! Quantos mais Archie’s vão existir se deixarmos esta amostra de rede social sair impune. Até agora houve 41 mortes relacionados com os desafios estúpidos que esta rede não filtra.

    • Vegeta says:

      Matar mais o acucar que as redes sociais. Que tal probir o acucar primeiro?

      • Samuel MGor says:

        Não defendas o que é impossível defender. O TikTok tem culpas nas mortes. Podia ter impedido estas mortes todas se tivesse implementado mecanismos de proteção de menores.

        • riosj says:

          O alcool também e entao? A culpa não e da empresa mas sim das pessoas

          • Samuel MGor says:

            Mas no caso do álcool não é proibido de ser vendido a menores mas as bebidas alcoólicas são proibidas de ser vendidas a menores de 16 anos. Mas já percebi que não vale a pena responder aos teus comentários. Esta é ultima resposta a partir de agora é ignorar-te 😛

          • Hugo says:

            Não percebo porquê. O riosj tem toda a razão.
            Não podemos censurar, e agradece por isso, tudo o que foi usado para o mal.

        • MCakaZim says:

          A culpa não é nem nunca foi das redes sociais. A culpa é e sempre foi de quem as usa e como as usa. No caso desta noticia, de quem deixa usar tmb.

  5. Brno_krnel says:

    Em primeiro lugar, porque raio um miúdo de 12 anos tem conta no tiktok sem qualquer controlo por parte dos pais, existem vários mecanismos que podem monitorizar e limitar o uso desse tipo de apps.
    Em segundo, os pais devem educar os miúdos ao ponto de destinguirem o que está bem e o que está mal, caso tivessem explicado ao miúdo que este tipo de desafios são criados por pessoas incompetentes só com a intenção de criar muitas views e que em muitos casos são coisas que metem a saúde e a vida em risco.
    Esta situação era completamente evitável, infelizmente mais um jovem pagou com a vida por causa da falta de atenção dos pais e da falta de controlo destas grandes empresas em banirem por completo este tipo de conteúdos.

    • Adeus says:

      Não é bem assim. Não sei se tens filhos… Mas eles acabam por arranjas e forma de aceder ao conteúdo sem os pais se aperceberem. No meu caso controlo a rede de casa, mas quando está com os amigos sei que vê o que lhe mostram… Não culpem os pais. O problema fonte é as redes sociais que só servem para alimentar capitalistas.

      • Bruno Mota says:

        Há aplicações que restringem o uso e o que é possível instalar nos telemóveis. No telemóvel da minha filha de 13 anos, só é possível instalar ou navegar onde eu autorizo. Tal como regula o tempo de utilização do telemóvel, duas horas por dia no máximo (não consecutivamente necessariamente) para não ficar viciada.

        Para quem é pai, aconselho que procurem por este género de soluções.

        • Bruno Mota says:

          Até há a possibilidade de bloquear a navegação ou busca por palavras ou temas.
          É obrigação de cada pai ou mãe fazerem o que é melhor para os seus filhos.

  6. SHUTDOWN says:

    No tempo que eu andava na escola já presenciei desafios idênticos ou piores e não existia redes sociais… então não acho que a culpa seja das redes sociais, faço o uso da plataforma tiktok para ver alguns dos conteúdos que vão aparecendo por lá e nunca vi desafios desses e espero nunca ver, mas as redes sociais são sempre os culpados.. nos filmes também aprendemos coisas que não devíamos aprender!

    • Ollopo says:

      Sim esse tipi de desafios calhava aos mais inteligentes, desde pessoal a beber lixívia e afins

    • Adeus says:

      O problema é que as redes sociais têm um poder de influencia muito maior. As redes sociais estão desenhadas para alimentar capitalistas e não para oferecer bom conteúdo.

      • SHUTDOWN says:

        Concordo, só acho que os criadores de conteúdo deveriam pagar por públicar esse tipo de conteúdo!

        Nunca vi esse tipo de coisas nas redes sociais e espero nunca ver, mas uma coisa eu sei na internet existe sites para tudo!

  7. Joao says:

    E que tal as lojas bloquearem de vez esse tipo de aplicações acho que seria o mais logico e eficaz.

  8. Jorge Rodrigues says:

    Enfim, desafios estupidos, e crianças sem educação para distinguir “o certo do errado”.
    è triste, mas como já foi referido há muita criança que morre em circunstâncias bastante mais graves.

  9. gambuzino says:

    Como é que é posssivel os algoritmos de uma rede social não cosnigam impedir a diviugação e promoção destes desafios de m3rd4 ?
    Ok, ja percebi, o TokTok é chinesa e esta se bem a borrifar para todos nos, apesar de ja terem morrido dezenas de crianças.
    Estupidificação da sociedade, é isso que vejo no meio disto tudo !!!

    • Adeus says:

      +1
      Por mais que os pais queiram educar, o poder de influencia das redes sociais ultrapassam tudo. Mas não tem a ver com os chineses e sim com os capitalistas que colocam o dinheiro à frente de tudo.

  10. jimmypt says:

    As redes sociais são a montra da podridão humana.

    • Adeus says:

      É um universo de lixo digital.

    • Rui Martins says:

      são a montra da podridão humana e ainda há pessoas que se juntam a isso…culpar redes sociais a sério? processos em tribunal por a rede social exisitir? epah…por favor… eu também quando era míudo tive redes sociais e nunca sequer entrei num único desafio do que quer que fosse, NEM UM!
      Trata-se de educação meus senhores, eu secalhar acho que prefiro brincar com carrinhos do que apertar o meu pescoço com uma fita, mas isso sou eu… quem sou eu também né!

  11. Afonso Medeiros says:

    Ainda na semana passada, assim que eu tive conhecimento do caso do menino, apaguei a minha conta no Tik Tok, e desinstalei a aplicação do meu telemóvel.
    Também, não tinha lá nada meu… Estou melhor assim.

    Paz à alma do pequeno Archie, e que a segurança ‘online’ das crianças e jovens seja reforçada, a começar pela supervisão parental, e a educação nas escolas e em casa.
    Muita força à família do miúdo.

    • Rui Martins says:

      Mas podes ter a conta, é o mesmo que eu não utilizar certa coisa porque foi utilizada por alguém da maneira errada. Não faz sentido. Nunca tive tik tok nem nunca terei, não por causa das mortes que tem havido mas sim pela empresa que é, chinesa e com as controversias que todos sabemos. Eduquem as crianças primeiro antes de apontar o dedo às redes sociais!

  12. AlexS says:

    Pelas reaccões aqui vão fechar os vosso filhos em casa.

  13. Manuel says:

    A culpa é dos pais que permitiram uma criança criar conta no tiktok apesar de não ter idade para isso. E agora gananciosamente querem ganhar dinheiro às custas da morte do próprio filho. E que tal processar os pais por não cumprirem os seus deveres? A justiça devia poder responsabilizar os pais em casos assim. Deixam a criança fazer tudo e depois admiram-se quando acontecem desastres.

  14. Nuno Degroote says:

    Num mundo em stress, parte dos pais limitarem o uso do telemóvel, de preferência à frende dos mesmos.
    É necessário definitivamente criar efeitos secundários reais a curto (zombie) médio(isolado) longo (saúde) prazo, regularizando como por exemplo e até não muito diferente: os efeitos como fosse um estupefaciente. Sim, criar limitações e consequências a nível legal. Acho que já temos provas para que seja de facto concretizável (esqueço que o dinheiro ainda fala mais alto). Mas claro, informar e não obrigar. Consciência – difícil de se ter perante os seres humanos num mundo ansioso.
    É como os plásticos, o problema está na base, de onde eles são criados não na estupidez humana em mais do mesmo.

  15. secalharya says:

    Seleção natural.

    Os pais não educam os filhos devidamente e depois admiram-se que só façam disparates.
    É mais fácil comprar um brinquedo, pôr no canal de desenho animados ou dar-lhe o iPad/Smartphone par as mãos sem qualquer tipo de monitorização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.