Aproveite o verão… Para fazer formação em IT


Destaques PPLWARE

21 Respostas

  1. Goncalo Pinto says:

    Acho que ha muito potencial nos jovens Portugueses, somos muito bons em TI. O mercado Europeu para Programadores e Testers esta em expansao e a procura esta cada vez maior, e ganha-se cada vez mais. Na minha empresa comecei com 2600 por mes e ha um puto que comecou ha uns meses atras e a oferta que lhe fizeram foi 3300 de inicio, um valor bem superior ao que me foi eferecido quando cemecei ha um ano atras.
    Claro que o mercado Nacional nao oferece regalias nem ambiente de trabalho apelativos, mas em Paises como o UK e a Irlanda (onde eu estou), as ofertas sao muitas e as condicoes de trabalho sao muito melhores, alem de haver a real possibilidade de progressao na carreira.
    Percam o medo, investiguem, preparem-se, apostem a serio num CV eficaz, de acordo com as normas do Pais para onde querem ir, invistam tudo o possivel e impossivel em tecnicas de entrevista, pratiquem imenso, aprendam Ingles a um nivel de fluencia alto. Quando sentirem que estao minimamente prontos. vao passar uma ferias ao vosso Pais de eleicao, apliquem a trabalhos e marquem entrevistas para coincidir com esse periodo de ferias se possivel, senao, tambem teem a opcao de video-conferencia, ja quase todas as empresas estao preparadas para isso. Se fizerem entrevistas por video-conferencia tenham muita atencao a apresentacao, apresentem-se de camisa e gravata pelo menos, como fundo tenham apenas uma parede branca, tenham o cuidado de nao tornar visivel nada que vos possa prejudicar, como posters, uma casa desarrumada, outras pessoas interromperem a entrevista, etc. Escolham um ambente calmo, sem musica, nem televisao, nem pessoas a falar, ou animais como caes a ladrar. Ponham o telefone em silencio, e de preferencia longe de voces para evitar possiveis distracoes.
    Tudo isto muitas vezes e descurado pelos candidatos e muitas vezes sao postos de lado pelo mais infimo pormenor. Aquilo que muitas vezes julgamos insignificante torna-se muito significante para o entrevistador.

    • HUMBERTO says:

      Muito bem pontuado Gonçalo, boa explicação é ótimas dicas. Sou do Brasil, trabalho na Hyundai e sonho trabalhar na Europa com TI, mas ainda creio que preciso me preparar mais antes de iniciar uma tentativa. No entanto, as dicas de passar as férias e visitar o país pretendido é o que planejo fazer.
      Obrigado e sucesso.

      • Goncalo Pinto says:

        Eu quando vim para ca pensei que seria mais facil, nao me preparei, a minha formacao nao chegava, julgava que era bom em entrevistas e o meu CV (estilo Portugues) nao servia. Demorei algum tempo a compreender o que estava mal. Trabalhei em muitas outras areas para dar tempo para me preparar e ter dinheiro para estudar. Formei-me, preparei-me, e assim nao custou nada, o primeiro trabalho que me interessou ao qual apliquei, fui logo chamado para entrevista, a qual foi um sucesso, e fiquei logo com o lugar reservado ainda nao tinha terminado o curso. Estou agora na segunda maior empresa de Software da Irlanda e UK, a 9a maior da Europa, Africa e Paises Arabes.
        Qual seria o tipo de trabalho que andarias a procura? Posso tentar dar-te mais dicas, e serviriam tambem para ajudar outros.

        • HUMBERTO says:

          Eu trabalho com Infraestrutura de servidores físicos e virtuais, administração de backup e software de alta disponibilidade. Sabe quanto a disponibilidade de vagas nesta área? Eu tenho nacionalidade Portuguesa, o que me deixa em dúvida em ir para Irlanda ou escolher Portugal, morei por dois anos em Lisboa e hoje casado penso em voltar com a família, mas também tenho alguns contatos na empresa Recruiters na Irlanda, porém acredito não estar preparado ainda. No mais, vamos nos falando…se precisar de alguma ajuda também posso lhe indicar algo. Meu e-mail é dalbalhp@gmail.com
          Grande abraço e fica bem.

          • Zeque Tefodd says:

            Nao estou a par do mercado nessa area, mas podes pesquisar nos diferentes websites de emprego para teres uma noção mais clara. Alguns sites:
            http://www.recruitireland.com
            http://www.jobs.ie
            http://www.jobsireland.ie
            http://www.irishjobs.ie
            http://www.monster.ie
            http://www.computerjobs.ie

          • Zeque Tefodd says:

            Acho que deves tentar outros mercados diferentes de Portugal. Tudo é melhor por cá, melhores salários, melhor ambiente de trabalho, mais possibilidades de mudança. Podes até trabalhar por conta própria através de contractors, mas isso poderá ser um opção a ponderar no futuro, depois de te estabeleceres. Uma opção em que podes ganhar muito mais, mas que te oferece menis segurança, por isso acho que é algo que poderás depois pesar. Por exemplo, há muita procura de Automation Testers, e nós temos alguns que trabalham assim, um deles é uma miúda de 30 e poucos anos, já com alguns de carreira e ela ganha 400 e tal euros por dia, SIM, por dia. Nao sei com exatidão quanto mas é perto de 500. E dependendo da area e da experiencia, a trabalhar desta forma esse valor poderá ser ainda superior. conheço um programador com alguns anos de experiência, um vasto leque de experiência e formação em diversas tecnologias, ele nao trabalhava por menos de 650 ao dia, dava-se ao luxo de negar alguns trabalhos para poder gozar um ou dois meses de ferias umas duas ou três vezes ao ano. Claro que isto sao patamares difíceis de atingir, demoram anos e requerem muita dedicação e espirito de aventura. Eu pessoalmente prefiro ganhar muito menos mas ter um trabalho seguro numa empresa segura. O dia de amanha nao sei ainda, mas estou a pensar espreitar de novo os mercados depois de uns 4 anos de casa, ou talvez ainda antes.
            Amanha quando chegar a casa mando-te um email.

        • HenriqueMarques says:

          Podes indicar algumas diferenças entre o curriculo “estilo português” e o que é necessário no estrangeiro? No caso do país onde trabalhas o que achas ser fundamental constar no currículo?

          Obrigado 🙂

          • Zeque Tefodd says:

            Nao inclui foto, nem morada, nem estado civil, nem carta de condução, nem experiencia profissional irrelevante para o cargo a que nos candidatamos. E se possível, algo que se destaque dos demais, mas algo sóbrio e profissional. No meu caso por exemplo, o meu CV esta disponível no Github como um website totalmente responsive, com botões de link que fazem sentido serem lidos quando impressos, um deles imprime o CV em PDF exactamente como esta no écran em modo Desktop.

          • Zeque Tefodd says:

            Este fim-de-semana nao devo ter tempo que vou ao evento SQLSaturday, mas vou ver se no decorrer da próxima semana perco um tempinho a preparar algo mais para vos ajudar, posso fazer um template baseado no meu CV para partilhar convosco.

    • lahm says:

      sim sim deve ser mesmo… diz lá qual a empresa onde ganhas isso…

      • Zeque Tefodd says:

        Pesquisa. O mundo é maior que o que pensas. Estou na Irlanda, pesquisa por empregos para Software Engineer, vais encontrar muita coisa com ordenados a começar nos 28 mil ao ano, e a maioria, para profissionais com mais de 2 anos de experiencia, paga elo menos 40 mil. Em Portugal sei que isso nao acontece, ganha-se mesmo muito mal por aí. O meu contrato nao me permite divulgar o nome da empresa mas posso dizer que pertence ao Grupo Capita Plc.

    • Rato says:

      Gonçalo, se puderes redireccionar as dicas também para mim agradecia. Gostava de saber mais umas coisas sobre a Irlanda.
      Email: ratokillerbaby@hotmail.com

  2. Antunes says:

    2820€?
    Certamente tirava um mestrado!

  3. tezouro says:

    O lema deles devia ser: devolvemos o investimento a todos os que NÃO conseguirem integrar nos quadros!

    • Goncalo Pinto says:

      O melhor que fazes sera fazer uma formacao que te garanta certificacoes reconhecidas mundialmente, certificacoes Oracle, Microsoft, Comptia, Adobe, etc.
      Aconselho vivamente a fazem formacoes de preparacao de entrevistas, CVs, cartas de apresentacao, e tambem muita pesquisa online, sobre todos estes temas. Sei que se torna chato e muitas vezes acreditamos que temos tudo para vencer, mas com essas pesquisas muitas vezes notamos que afinal nao estamos assim tao preparados. “Perdi” cerca de dois anos em formacoes, mas o resultado nao poderia ter sido mais eficaz, assim que escolhi uma empresa para a qualqueria trabalhar, apliquei a um emprego e fui logo chamado para entrevista e testes tecnicos, passei logo sem necessidade de ir a uma segunda entrevista. Deram-me emprego por um periodo experimental de 3 meses, foi dificil a adaptacao, mas esforcei-me, nao baixei os bracos, e ca estou, permanente e feliz com a escolha.
      Uma grande maioria da malta peca muito nos principios basicos de candidatura a um emprego ao pensar de formas como: “vamos ver o que da”, “espero que a empresa precise de alguem como eu”, “tentar nao custa”. A ideia que tem de prevalecer e que estamos a vender as nossas capacidades, estamos a vender-nos como um produto valioso para a empresa, sem nunca perdermos a humildade, nunca mentir, nao nos mostrarmos assustados com os desafios que nos propoem, nao tentarmos passar por melhores que os outros, nunca dizer que sabemos tudo (qualquer programador, quanto mais aprende, mais toma consciencia que o que sabe e muito pouco). Temos de mostrar confianca, interesse, aprender o maximo sobre a empresa e os seus produtos, ser simpatico sem ser engracado. Dizer apenas o essencial sem nos esquecermos de sermos comunicativos. Mostrar interesse, nao mostrar preocupacao sobre ordenado nem regalias, etc. Ha uma enorme quantidade de regras chave para que sejamos eficazes em todo o processo. Nunca nos podemos esquecer que ha muita gente a tentar o mesmo, e mesmo que seja so mais um a tentar ficar com o mesmo emprego, temos de marcar a diferenca, temos de ser melhores que os outros e deixar a nossa marca positiva. Sempre que aplicarmos a um emprego manda-se sempre o CV e uma carta de candidatura por email ao responsavel pelo recrutamento para a posicao em questao, isso serve para “aperitivo”, mas despertar o interesse na leitura do nosso CV. O CV tem de ser claro, bem organizado, sem erros gramaticais, consistente quer em discurso quer em espacamentos, pontuacao, organizacao. Nunca incluir algo que nos possa prejudicar de qualquer forma, nunca incluir mais que o necessario. Um CV tem de ter entre uma a 2 paginas, 3 no maximo, ser facil de ler, com uma fonte facil de ler, de tamanho “normal”. Pode ter cor, mas sejam muito cuidadosos neste aspecto, escolham cores primarias ou variacoes das mesmas, usem cores que criem contraste. Para testarem a eficacia das cores que usam podem por exemplo capturar o CV como uma imagem e mudar para monocromatico, assim terao uma melhor percepcao da eficacia do contraste das cores escolhidas.
      Nao inventem demais, demais pode tornar-se menos. Uma ma presentacao de um CV, uma ma escolha de dores, um mau inicio, sao o suficiente para nem sequer se darem ao trabalho de ler o vosso CV.
      Ha muita coisa online sobre estes temas. Procurem tutoriais online que sejam dirigidos ao mercado Americano, Ingles, e Irlandes, sao todos muito identicos e sao a “bitola” usada por todas as empresas do ramo.
      Se forem rejeitados por uma qualquer candidatura, delicadamente, tentem falar com a pessoa responsavel, perguntem o porque dessa rejeicao, perguntem o que lhes falta, o que teem de melhorar, podem nao obter resposta, mas a maioria das empresas dao informacao muito valida e valiosa que podem ser a chave para sermos bem sucedidos em futuras candidaturas.

  4. Aleixo says:

    Com tanta formação boa que existe pela internet fora, a preços competitivos, não vejo nenhuma razão para gastar esta pequena fortuna.

    • Zeque Tefodd says:

      A melhor formação é a que te garante certificaçoes reconhecidas mundialmente, como da Comptia, Microsoft, Oracle, etc.

      • Aleixo says:

        Depende da area mas sim. Para valores desses tens as formações que mencionaste.

        • Goncalo Pinto says:

          E conforme outras respostas que tenho postado aqui, alem da qualidade da formacao ser um dos pontos chave, de nada vale se nao tiveres um CV eficaz e nao estiveres convenientemente preparado e formado para entrevistas. Quando falo formado para entrevistas, nao quero dizer ter um curso, mas fazer pequenas formacoes online, ou aprender com videos e/ou tutoriais. Vejam videos de formadores, de responsaveis de recrutamento, vejam os conselhos que dao, o que pedem e esperam dos candidatos, nao so relativamente a formacao profissional e experiencia, mas relativamente a capacidade de comunicacao, comportamento, etc

  5. Zeque Tefodd says:

    Desculpem, tenho andado a responder aqui com outro dia positivo em que tenho um nickname diferente “Zeque Tefodd”. Desculpem lá isso. Ja mudei para o meu nome

    • HUMBERTO says:

      Zeque Tefodd muito obrigado por toda explicação pontuada em seus comentários. Grande abraço e sucesso na carreira. Se puder envia me um e-mail para que no futuro voltemos a nos falar.
      Valeu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.