PplWare Mobile

Apple Watch – 10 funcionalidades que desconhece


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. me and me says:

    11-mostra as horas…

  2. Alpha says:

    Não é limitado só por causa dessas funções, cada uma mais “útil” que a outra?! Mais que não seja é limitado pela autonomia ridicula. É uma bugiganga sem sucesso em que a Apple não investe mas também não extingue.

    • Nuno Rompante says:

      Alpha peço desculpa mas discordo completamente de ti no que diz respeito á autonomia do Apple Watch pois com um dia de uso o menu não passa abaixo dos 50% de bateria. Pode perfeitamente aguentar acima de 48 horas de autonomia. É lógico que não podemos fazer uma comparação com um relógio normal pois não serve só para mostrar horas e a data.

      • Alpha says:

        Não precisas de pedir desculpa. É mais que um relógio normal, mas é menos que um telemóvel, portanto deveria ter mais autonomia que o mesmo. De que serve ter um relógio que pretende facilitar a vida se temos de andar com (mais um) carregador atrás?

    • FAB says:

      Então a Apple não atualizou o Watch? Sabes muito sabes…

      A bateria dá para entre 1 dia inteiro a 2 dias, dependendo da utilização. É mais que suficiente, e não é preciso quase fazer uma operação para o carregar (como alguns Garmin, p.ex.)

      Quem é limitado és tu. Estas são as básicas, há funções muito mais úteis.

      Estes invejosos…

      • Alpha says:

        Actualizou, foi uma inovação fantástica, deve ter investido imenso na mesma… Lol?
        1 a 2 dois dias? Ou seja, carregas todos os dias ou no dia a seguir ficas sem bateria e meio, que autonomia espetacular para um relógio!
        É tão útil que ninguém lhe pega…

        • FAB says:

          Sim, investiu de tal maneira que é o relógio mais completo e mais poderoso do mercado, mas de longe, nem tem comparação!

          A autonomia é mais que suficiente.

          Isto não é treta que tens que diz que dura 3 dias, dura 10 horas no máximo.

          E carregar, não é com cabos e contactos, é só pousar em cima do carregador magnético.

          Vê-se logo que não sabes de nada que não seja chinesisses…

          • Hugo says:

            Não uso relógios, mas um relógio com autonomia de 2 dias é simplesmente ridículo, tendo em conta o propósito básico de um relógio.
            Tens que andar mais preocupado com a bateria do que propriamente com as horas lol

          • FAB says:

            Ridículo porque é da Apple, os outros é menos, e já não achas isso!

            Não gostas? Tudo bem.

            Agora entre pousar o relógio em cima da mesa (normal), e pousar o relógio em cima do carregado (Apple), qual é a diferença?

          • Alpha says:

            Então isso que dizer que antes da Apple ter atualizado não era o ” relógio mais completo e mais poderoso do mercado”? A autonomia é mais que suficiente para quem dorme todos os dias em casa… Carregamento magnético? Aquilo que o iPhone ainda não tem? É prático, não é? E vê lá tu que até as “chinesiCes” já têm. 😉

        • Beta says:

          Ninguém lhe pega? heheh, se a Apple é segunda marca no mundo, atrás da Rolex, que mais relógios vende é um “ninguém lhe pega”, imagina se pegassem.

          • Daniel Pinto says:

            A pessoa que se queixa da bateria de um smartwatch é por norma aquele que nunca usou um porque sim. É o típico não gosto de alheira porque não!

            Se eu carrego o meu telefone todos os dias porque não o relógio? Qual é o grande problema? E na verdade o meu watch aguenta-se bem 2 dias.

          • FAB says:

            Não é só isso, Daniel.

            Carregar o telemóvel, uma pessoa normalmente não anda com ele quando chega a casa, o relógio está sempre connosco, no pulso. Aquela coisa de quando se vai para a cama “onde é que está o telemóvel”.

          • Alpha says:

            @ Beta:
            Estás a comparar o incomparável. Os (verdadeiros) relógios não ficam desatualizados, nem se trocam num ou dois anos como acontece com os smartwatches, para além de serem as vendas iniciais, enquanto novidade, é preciso esperar até o mercado estabilizar. Compara antes com outro gadget da Apple, como o iPhone…

            @Daniel:
            É verdade que não tendo comprado um não tenho necessidade de o gabar irracionalmente para justificar a mim mesmo as centenas gastas e assim posso dizer que prefiro salpicão a alheira. Se carregas o telefone todos os dias, porque não encher o depósito do carro todos os dias? 2 dias para algo que é suposto ser prático não é satisfatório, a não ser que durmas sempre em casa, tens de andar com o carregador atrás, não é prático, gostes de alheira ou não.

        • Portimão says:

          Oh Alpha, deixa-te lá de tretas.
          Chamas de flop o Apple Watch mas vende mais que todos os smartwatchs com Android Wear juntos.

          LOL… O verdadeiro smartwatch é o Apple Watch! É o melhor e mais completo smartwatch do mercado. Aceita que doi menos.

          Se os smartwatches sao uma tecnologia muito útil? Isso já é outra discussão, mas o Apple Watch é o melhor do mercado. Se achas que vende pouco o que dizer das porcarias que têm Android Wear… LOL!

          • Portimão says:

            Ah, quanto ao “se era o melhor smartwatch porque é que a Apple atualizou?”… Parece que não tens cérebro. Por algo ser a melhor peça de tecnologia dentro do segmento vai ficar parado sem ter atualização de hardware e software?

            Continua a ser o melhor smartwatch do mercado, mas agora com uma distância ainda maior dos outros.
            Chora que é de graça.

          • Alpha says:

            Se os smartwatches são inuteis e o AW é um smartwatch… adivinha!
            Para um gadget Apple vende pouco, comparado com o iPhone vende muito pouco. Aceita ou não, o problema é teu e os números falam por si.

          • Alpha says:

            Quanto ao “se era o melhor smartwatch porque é que a Apple atualizou?”, onde é que o teu cérebro viu isso?

    • Pedro Guedes says:

      Mas tens algum para saberes o que realmente cada uma destas e de muitas outras funções servem no dia a dia?

      Não mene tu desconheces a cena 😉

  3. Ricardo says:

    Relógios de há 10 anos atrás permitem ter alarmes!!

    • FAB says:

      Quantos relógios é que dão para usar assistente pessoal com reconhecimento de voz para acertar alarmes, e depois tocam os alarmes só com feedback táctil com motor silencioso, e auto-ajustam para os fuso horários?

      • Alpha says:

        Como é que temos sobrevivido sem uma coisa tão útil? -.-

        • ricardo says:

          Inovação é algo útil!! eu defendo que o pior critico é aquele que desconhece… diga o que disser, mas a apple está sempre um passo a frente…

          • Alpha says:

            E de vez em quando em quando até troca o passo 😉

          • Hugo says:

            Claro que está…a Apple e as outras todas.
            Provavelmente já têm protótipos do iphone 8 e galaxy S8 e andam a chular aos geeks ás centenas e milhares de euros.
            As empresas estão à frente disseste bem, dos utilizadores, onde me incluo, já não se pode dizer o mesmo. Acreditem ou não, tenham um nokia 3310 ou um iphone 7 não estão necessariamente “mais à frente”.

  4. K0izo says:

    E mesmo assim com taaantas funções extremamente úteis ninguém o quer!

    • FAB says:

      Ya, o smartwatch mais vendido, não o quer em países como Portugal onde não há €€€, se fores ao estrangeiro, tens muitos mais.

    • Pedro Guedes says:

      Apenas… o mais vendido dos smartwatches 😉 if u know what I mean 🙂

      • Hugo says:

        O conceito de smartwatch ainda está anos-luz atrás do smartphone.
        No fundo o que fazes com ele podes fazer com a mesma rapidez no telemóvel. não acrescenta nada de novo nem de melhor (ainda). É um gadget bastante redundante e acho que a razão de o da Apple vender tão bem face à concorrência é bastante óbvia: “nada como andar com uma maçã no pulso”.
        Deixei de usar relógio precisamente no dia em que me deixou pendurado sem pilha e agora ia comprar um que tenho que andar a carregar dia sim dia não?
        Iphone é sem dúvida alguma um bom produto, já smartwatches é para inglês ver.

        • Catarino says:

          Não sei como os outros faziam, deixei de usar relógio quando tive o 1º telemóvel.

          Actualmente tenho um smartwatch e uso todos os dias.

          Gosto principalmente quando vou correr ou andar de bike, utilizo para ouvir musica e para ver kms/pulsação, etc, também uso bastante para chamadas e mensagens quando vou a conduzir.

          Em relação à bateria não faço nada de especial que não fizesse quando tinha uma normal, ou seja, quando vou deitar tiro o relógio e volto a colocar no outro dia de manhã.

          Como disse anteriormente “todas as pessoas são diferentes, com pontos de vista diferentes e vivem em realidades diferentes”

        • FAB says:

          Está?

          Na Apple está bem maduro.

          • Hugo says:

            No que tu acreditas não me diz respeito.
            Uma coisa é certa: não há nada que o relógio faça que o telefone não faça e enquanto assim for as pessoas vão continuar a dar preferência aos smartphones.

          • Catarino says:

            @Hugo

            Não leves a mal o reparo, mas acho que o relógio é, e sempre será um acrescento/acessório extra, porque não substituiu nem nunca irá substituir um smartphone, basta não ter uma ecrã das mesmas dimensões.

            Não acho que seja essa a ideia, na minha opinião tudo o que consigam colocar no smartwatch que te ajude no dia à dia para mim é uma mais valia.

            Vou só dar um exemplo que para mim foi bastante importante porque substituiu bastantes acessórios num só.

            Por exemplo para quem faça desporto e gosta de ouvir musica, já não precisa de levar o smartphone dentro do bolso ou leitor de mp3/mp4 que não dava jeito nenhum para correr.

            Basta levar um smartwatch com uns auriculares bluetooth de 20€ e tem problema resolvido.

          • FAB says:

            Mentes tão bem, que até mentes a ti próprio.

            Há sim coisas que o relógio faz: como ser à prova de água por 50 metros, medir a pulsação, e caber no pulso.

          • LR says:

            E, se for realmente assim, para que queres um smart watch á prova de água até 50 metros? Quanto muito vais usá-lo no máximo a 2 metros. Ou vais-me dizer que um smart watch substitui um computador de mergulho?

          • Hugo says:

            Catarino, o registo de actividade e reprodução de música são para mim das melhores aplicações destes gadgets, mas por si só, para mim, não valem o que pedem por eles. Para fazer desporto é melhor levar um relógio que um telemóvel de 5′ colado ao braço lol
            Não sou contra os smartwatches, apenas acho que ainda não ganharam aquela “popularidade” e a prova disso é que embora vendam bem há muita gente que nem sequer pensa em comprar.

            FAB a 50m de profundidade vais telefonar ou desbloquear o iphone que ficou no barco? LOL

  5. mins says:

    Em suma, não serve rigorosamente para nada.

  6. FAB says:

    É só más línguas dos fandroids, mas a verdade é que o Android Wear já foi à vida, já faliu o “revolucionário”…

    2 anos depois, e andam eles com os LCD ainda iguais ao primeiro Moto 270 (oops… 360), ainda não têm metade das funções, e em termos de Apps nem para lá perto caminha…

    A Apple neste mercado não deu hipótese, e mais um passo dado para a dominação global, especialmente quando sair o 3, com electrocardiograma.

    • LR says:

      Electrocardiograma? Mas tu sabes o que dizes, rapazito? Tu sabes o que é um electrocardiograma? Provavelmente estás a confundir com aquele que devias fazer, um electroencefalograma…

      • Trend says:

        Há quem esteja a desenvolver soluções para electrocardiograma em aparelhos de pulso.

        • LR says:

          Não, isso não é um electrocardiograma. Quando a pplware moderar a minha resposta, entenderão que digo. É só ter paciencia, e esperar…

          • Catarino says:

            Dá ideia que sim se pode ser usado no pulso, porque não?

            Um eletrocardiograma (ECG) é um exame de saúde na área de cardiologia no qual é feito o registro da variação dos potenciais elétricos gerados pela atividade elétrica do coração.

            O exame é habitualmente efetuado por técnicos e interpretado por médicos.

            O aparelho que registra o eletrocardiograma é o eletrocardiógrafo. São usados sensores no peito e no abdômen. Pode ser usado no pulso.

            Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eletrocardiograma

          • LR says:

            Exato, informação correcta. Mas o meu comentário inicial deveu-se ao absurdo (para mim) de colocar um electrocadiogrado num smartwatch. Já agora, porque não uma máquina de RX apicais, caso doa algum dente? Ou uma centrífuga de indução, pode dar jeito, não?

          • LR says:

            Electrocadiogrado= electrocardiografo

          • Trend says:

            LR, não é por não usar vários eléctrodos em diversos pontos do corpo e não ter o tamanho das máquinas usadas para obter registos de qualidade que deixa de se poder chamar electrocardiograma e que não tem qualquer utilidade. É preciso ter consciência que os usos não são os mesmos.

          • LR says:

            Trend, claro que os usos nunca poderão ser os mesmos. Para “ler” um ECG é necessário ter formação adequada, o que a grande maioria das pessoas não tem.
            Repara, não tenho nada contra a Apple, ou outra qualquer marca, conceber um ECG de pulso, preocupa-me, isso sim, a (má) utilização/interpretação que se possa dar a esses resultados, podendo os mesmos induzir as pessoas em erros graves. Única e exclusivamente.

          • Trend says:

            LR, não é preciso ter alguém com formação para que um computador dê alguns conselhos básicos à pessoa, não é feito para dar um diagnóstico clínico e evitar a ida ao médico, pelo contrário. Pode até ter outras aplicações além de saúde, havendo quem tenha proposto como um método de identificação do utilizador.

      • LR says:

        O que está em desenvolvimento são sistemas de monitorização cardiaca de pulso, ou seja, são aqueles aparelhos que vemos em hospitais, ao lado das camas, com todos os parâmetros cardiacos, como frquência cardiaca, tensão sistólica e diastólica, etc. Isso poderá ser concebido em forma de pulseira, para poder ser utilizado em ambiente não clinico, junto com desfibriladores portáteis, kits de primeiros socorros, etc. Não é um electrocardiograma, que é um exame profissional complexo, feito por profissionais, em ambiente clinico.

        • Trend says:

          Estás enganado, há quem esteja mesmo a desenvolver soluções para electrocardiograma com um aparelho de pulso. Podes encontrar alguns artigos e patentes de empresas respeitadas a abordar soluções deste tipo.
          Não é o exame ser feito por um profissional e em ambiente clínico que o torna um electrocardiograma! É o que é registado que define se é um electrocardiograma. A interpretação é outro passo.

      • FAB says:

        Toma lá e cala-te

        https://www.youtube.com/watch?v=zr8y5GHuUXY

        Um “absurdo”, diz ele…

        • LR says:

          E, já agora, para os que achem que o meu comentário (ainda em moderação) vá contra o que tenho dito, o que digo é que os resultados que mostram no video já estão disponiveis em outras aplicações (mas não em smart watch, é certo. A César o que é de César).

    • Alpha says:

      Sabes o porquê do insucesso dos smartwatches Android? Porque os seus potenciais clientes são suficientemente espertos para entender a inutilidade dos smartwatches (atualmente).

      • Portimão says:

        Porque os potenciais clientes mal dinheiro têm para um smartphone de 200eur quanto mais para um smartwatch de quase 400 (Huawei Watch, LG Watch, Moto 360 II)….

        • Hugo says:

          Aí está o argumento do “trolha” a que tão bem estamos habituados LOLOL

          O Alpha tem razão, embora o mesmo se aplique também a muitos clientes Apple como é óbvio.
          Agora não duvidem que o facto de ser “Apple” vende, nem que fosse um canivete suíço.
          Ninguém está a por em causa a qualidade do produto, apenas a sua utilidade/custo.

        • Alpha says:

          Essa já é velha, tens de arranjar outra, pelo menos tão inovadora como o AW.

  7. me and me says:

    Mais um artigo para desesperadamente glorificar a Apple…

    Ps: Aposto que este comentário vai ficar 4 horas a espera de moderação como ultimamente

  8. Serato says:

    Gostei da parte de que tem alarme…. sem dúvida uma “inovação” .
    E como bónus, dá horas!!!

  9. Catarino says:

    Começo a achar que os comentários aqui são como nos jogos de futebol.

    Já não existem benfiquistas, sportinguistas, portistas, etc existem sim anti-benfiquistas, anti-sportinguistas,anti- portistas,etc.

    Engraçado que sempre que saí algum post sobre apple, existem mais pessoas anti-apple que realmente alguém a comentar alguma coisa de útil para o post em si.

    Ou seja caem no ridículo.

    E normalmente todos os comentários demonstram uma completa falta de conhecimento sobre o assunto.

    Qual é a parte que não percebem que todas as pessoas são diferentes, com pontos de vista diferentes e vivem em realidades diferentes?

    E como estou a referir isto provavelmente também me vão “cair” em cima.

    Cumps.

    • ding-doing says:

      Boa! Estou contigo.

    • Hugo says:

      Não deixas de ter razão, no entanto acontece o mesmo em posts sobre Android ou Samsung.

      • Catarino says:

        Nos artigos sobre a apple é um exagero.

        Eu sei que acontece sempre, ter sempre um ou outro a dizer mal e muito sinceramente penso até que alguns seja apenas para meter “achas para a fogueira” e ver “arder”.

        Normalmente estes dizem algo similar a “iphone é o melhor e android é uma m****”

        Estes muito provavelmente nem nunca tiveram iphone simplesmente querem dar a ideia errada sobre os utilizadores dos mesmos.

        Normalmente eu costumava ler os comentários para saber mais informação que por vezes o artigo não mencionava, ou esquecia de mencionar.

        Chega ao ridículo de por vezes achar que estou a ler o artigo errado.

        Actualmente parece que estamos numa bancada política a discutir os podres uns dos outros, resumindo não se aprende nada.

        • Wishmaster says:

          Nos comentários falou-se de experiências de quem tem um Apple Watch…e foram discutidos aspectos dele também. As críticas também são informativas para o consumidor/outros leitores. Chegar aqui e dizer que não serve para nada, dizer que podes fazer o mesmo com o smartphone etc, é igualmente uma crítica e comentário válido. Não se trata só de dizer mal da Apple.

          • Catarino says:

            “Em suma, não serve rigorosamente para nada.”

            “Gostei da parte de que tem alarme…. sem dúvida uma “inovação” .
            E como bónus, dá horas!!!”

            “Relógios de há 10 anos atrás permitem ter alarmes!!”

            entre outros comentários similares.

            Dizer que isso é uma experiência?
            Aspectos que se compara a um smartphone?

            Será o mesmo que dizer que uma mota é igual a um carro, para quê comprar uma mota se o carro já te leva do ponto A para o ponto B.

            Eu ainda sei ver a diferença entre uma critica/opinião construtiva, e uma opinião sem base alguma.

            Se se diz mal simplesmente por dizer, não é de todo no meu ponto de vista um comentário válido.

            Mas se calhar devo ser eu que não sei interpretar os comentários….

        • Brasão SS says:

          @Catarino
          Nunca ouviste dizer:
          Mentes pequenas discutem pessoas (neste caso marcas)
          Mentes grandes discutem ideias.
          É difícil encontrar ideias úteis na secção de comentários do pplware.
          Já discussões e ataques a uma marca e seus utilizadores, isso é o que não falta por estes comentários.

        • Alpha says:

          O exagero nos artigos sobre Apple é o mesmo dos restantes, pergunta por exemplo ao FAB…

          • Catarino says:

            Alpha tu tens o exemplo ideal de tudo o que já referi.
            Criticas tudo e todos e para além disso só tu és dono da verdade absoluta.
            Para ti e para pessoas como tu só tenho a dizer isto …

          • Alpha says:

            Antes pelo contrário, caro Catarino eu, ao contrário de ti, não discuto pessoas, não critico “todos”. Criticar tudo, para além de imparcialidade (que não tenho) manifesta espírito critico, não vejo mal nenhum nisso. Dono da verdade absoluta, nunca, por isso é que discuto, estou sempre aberto à discussão e aos argumentos e consigo fazê-lo com algumas pessoas aqui, para aquelas que “só têm a dizer isto…” ou que só vêm com histórias dos “droids não terem dinheiro, bla, bla, bla…” é que respondo basicamente “com a mesma moeda”. Quando quiseres discutir ideias e não pessoas, és sempre bem-vindo!

          • Catarino says:

            Caro alpha, desculpa mas tudo o que sabes fazer é criticar por criticar e não criticas construtivas, precisas trabalhar mais um pouco nisso.

            Quando aprenderes a diferenciar uma ideia construtiva com uma ideia baseada na tua realidade és sempre bem vindo.

            E já deves ter reparado que mais pessoas aqui já referiram isso mesmo da tua pessoa.

            Só para também perceberes um pouco eu discuto atitudes de pouco carácter informativo das pessoas e não das pessoas em si.

          • Alpha says:

            Insistes em discutir pessoas e logo aquelas a quem meto comichão (com muito prazer, devo dizer). As atitudes das pessoas, não são parte integrante das mesmas?
            Se queres ver comentários construtivos, procura discussões com pessoas que me ofereçam comentários construtivos, se só leres as respostas aos suspeitos do costume que não têm capacidade para passar do “androids são invejosos e não têm dinheiro e Apple é perfeita, bla bla bla”, que partem para o insulto pessoal (atitude que raramente me podes apontar), então aí é garantido leres comentários “na mesma moeda”, não desperdiço pérolas com porcos. (https://pt.wiktionary.org/wiki/dar_p%C3%A9rolas_a_porcos)

    • Isheep says:

      Simplesmente, cometeste o erro que apontas aos outros…mas está certo

      • Catarino says:

        Foi apenas uma apontamento, não é preciso levar tudo à letra.
        Podes é explicar como faria apenas um apontamento sem o referir desta forma… mas está certo.

    • Mário S.M says:

      É normal, é o chamado “quem desdenha quer comprar”.

    • Alpha says:

      Há de tudo, mas não menosprezes os comentários “clubistas”, são intrínsecos à natureza humana, se não possuis tais sentimentos não és humano 😉

      • Alpha says:

        E já agora, desde que se respeite os restantes, porque não ” meter “achas para a fogueira” e ver “arder””? Afinal acaba por só arder quem quer.

  10. JAndreF says:

    a dor de cotovelo e tao fod….. go APPLE!! 🙂

  11. LR says:

    Eu, pessoalmente, até considero um smartwatch útil em algumas situações. Quando se está numa reunião, pode ser útil ver algum sms ou mail sem ter de agarrar no smartphone e ligá-lo. Tenho 1 (não, não é da Apple), e confesso que não o uso regularmente, apenas quando sei que vou ter situações como a que referi durante o dia. Mas as funcionalidades que apontam acima, a maioria delas não tem qualquer utilidade prática.

  12. Jaime says:

    É um delírio é uma risada ver muitos dos comentários. Muitos batem no ceguinho, outros por desconhecimento ou só porque sim mandam postas para o ar, outros apple haters dispensam comentários… uma coisa é certa: cada qual terá uma opinião baseada ou na sua utilização ou no seu desconhecimento . Ponto! Não há intervalos aqui. Antes de alguns até talvez nascerem, já eu usava aquilo que se pode dizer que foram os avós dos smartwatches. Para que é que eu usava aquilo? Eu iludido: sendo professor e não sendo por norma dependente do telemóvel nas aulas até por que é proibido, o mesmo ficava na mala. Na altura aquilo que era notificado eram chamadas, sms e pouco mais. Mas dava um jeitão! As sms apareciam escritas num espaço minúsculo onde também aparecia o nome de quem ligava. Acreditem que em ambientes destes da muito mas muito jeito um relogio – vibrava apenas, e o relógio era hibrido. Era basicamente um relógio normal em aspeto ligado por bluethoot ao telemóvel. Os modelos da Sonyerycsson eram fabricados pela FÓSSIL apesar de mais de 15 anos continuam lindos e ainda os uso ( são vários modelos MBW 150). Reuniões, aulas, ambientes similares são o contexto de utilização destes gadgets. SIM só quem não usou não sabe ou não imagina a sua utilidade. A bateria dos mesmos, já de lítio durava semanas. Com o andróid continuam a ser usados através de app. Não se venderam em Portugal. Depois surgem os smartwaches da Sony que usei com os mesmos propósitos. Finalmente temos a panóplia de marcas, como a apple com este. Se me agrada? Não gosto do seu aspeto. Não gosto da duração da sua bateria. Que Dao jeito? Obvio! Mas isso seria uma conversa infrutífera pois aqui do conta a utilização que cada um lhe dá! Os outros continuarão a bater no ceguinho porque sim. Mas que já não passo sem um, não! 🙂

  13. PedroT says:

    Como e que ponho bilhete da Sata Wallet ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.