PplWare Mobile

Apple despede 1600


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Morbus says:

    Afectadas pela crise… Pois sim. Deixaram de ter tantos lucros, portanto é começar a despedir para ver se começamos a ganhar ainda mais que o que ganhamos.

    Corporate greedy cunts.

    —–
    http://nocontinues.net/ – Os jogos que interessam

  2. nome says:

    a apple apresentou crescimento do 6%.
    curioso, nao é?

  3. Afectadas pela crise ou não, uma empresa tem o direito de despedir, seja por cortes, por mudança de estratégia, pelo que entenderem, dentro do aceitável. Desde que cumpram a lei e paguem aquilo que são obrigados é sempre chato, mas acredito que ninguém o faz pelo gozo…

    Mas pelo que parece essa informação não é totalmente verdade, o que faz com que volte a ver mais uma noticia de teor sensacionalista…

  4. PCLIFTING.PT says:

    Ainda um dia destes, a Apple anunciava lucros milionários…

    http://www.vhsparadvd.pt.vu

  5. pph says:

    Assim se ve como a crise ta a servir de pretesto para fazer estas manobras.

  6. bukinaiu says:

    A origem da noticia (Exame Informatica) automaticamente a torna duvidosa…

  7. aver says:

    Seguindo o link posto pelo Mauro Gentile – segundo diz a Apple do trimestre que inclui o Natal para este (que acabou a 31 de Março)o que diminuiu foi o número de horas de trabalho pagas pela Apple e não o número de trabalhadores, nas lojas de venda. Não vejo nada de especial, porque me parece lógico que no Natal as lojas estejam abertas mais horas.

    Quanto a resultados no trimestre que terminou em 31 de Março, o que se sabe é que:
    – A Apple, excluindo os trimestres do Natal, teve o melhor trimestre de sempre, graças às vendas do iPhone
    – A Microsoft teve resultados positivos, mas muito fracos
    – A Sony teve, pelo segundo trimestre consecutivo, elevados prejuízos.

  8. kekes says:

    Mais uma forma de aproveitar a crise como desculpa para despedir pessoal, de forma a reduzir custos, claro estão no seu direito mas que é bastante aborrecido, É, principalmente para as pessoas que ficam sem os seus rendimentos.

    Meus amigo quem pode pode e quem tem dinheiro faz o que quer…Neste momento a Apple pode, e anda no seu umbigo. Não culpo a Apple, está apenas a fazer o melhor para si, culpo e o Sócrates que é o culpado de isto tudo…

    @aver, só um reparo a Microsoft não teve lucros pequenos, muito pelo contrario superaram o da Apple em percentagens (e a Microsoft tem muito mais $ a circular), salvo erro, que eu li isso em vários sítios, só se tiver a confundir com alguma outra coisa, mas tenho quase a certeza que não.
    _____________________
    http://www.kunamiquefala.com

    • aver says:

      Em contas trimestrais comparam-se trimestres homólogos. Neste caso o que terminou em 31/03/2009 em relação ao que terminou em 31/03/2008 (não dá para comparar com o trimestre anterior, que era o do Natal, em que, no caso da Apple vende muito mais). Então entre os dois trimestres homólogos:
      – Os lucros da Apple aumentaram 9% e atingiram 1,21 mil milhões de dólares
      – Os lucros da Microsoft caíram 32% e ficaram em 2,98 mil milhões de dólares. Foi a primeira vez que as vendas diminuíram.
      Nos números que vires assegura-te que estão a comparar trimestres homólogos. A questão de uns considerarem o ano a começar a 1 de Outubro (ano fiscal) e outros a 1 de Janeiro também baralha. O trimestre que acabou a 31 de Março, pode ser nuns casos o Q1, noutros o Q2 (…e até pode ser Q3).

    • kekes says:

      Agora é que me lembrei do real conteudo da noticia, crio que era que a apple tinha tido quebras no lucro(não me recordo a que periodo se referia, mas o relatorio saiu a 2/3 meses no maximo) assim como a microsoft, so que a apple teve uma percentagem mais quebra mais acentuada nos lucros em termos percetuais que a microsoft, ou algo assim do genero, sei que na altura surgiu aquela cena do, a crise toca na carteira do pessoal, para que pagar pelo mesmo mais, e penso que foi pouco depois que surgiu o Ballmer a dizer aquilo que para que pagar mais 500$ por igual o pior. Andei a procura da noticia, sei que na altura foi até inicialmente no engadget, mas nao encontro as keywords mais apropriadas :S

      Anyway esquece tanto me da como não me dá 😉

      _____________________
      http://www.kunamiquefala.com

  9. Nasp says:

    A crise toca a todos……

  10. Ricardo Correia says:

    Continuo a dizer… A crise são as pessoas (neste caso as empresas) que a fazem!!!

    Isto só está como está, porque os nossos governos e as nossas empresas não se contentam com um lucro mais baixinho… querem sempre mais e mais, e depois claro é o k se vê!

  11. Ricardo says:

    As empresas para terem lucros tiveram de investir dinheiro, e mais tarde terão de investir ainda mais dinheiro se querem ter lucros!

    A todos os que criticam quem despede, duvido que exista alguem que os criticou quando arranjaram postos de trabalho, para despedir primeiro tiveram de arranjar postos de trabalho! Quantos ja arranjas-te “tu”?

    Sou contra o dominino de empresas grandes, a culpa é de quem não controla, seja por carga fiscal ou outra coisa qualquer de modo a evitar o fosso da desigualdade social!

    Ninguem pode impedir ninguem de despedir, mesmo que tenha os maiores lucros alguma vez vistos são livres de despedir como tu és livre de empregar!

  12. samuel says:

    Porque é que as pessoas não lêem os comentários e a notícia que está nos links? Verificavam logo que a Apple não despediu ninguém, mas que reduziu o número de horas pagas.
    daahh..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.