PplWare Mobile

Android 2.3 Gingerbread… será o próximo?


Autor: Pedro Pinto


  1. R o B says:

    onde se lê “será que um dias”

  2. phixie says:

    A minha primeira reacção é: “Arre… Mais um!?”

    Quanto a “passar” para os desktops… Netbooks, talvez …”. Mas cada macaco no seu galho. Não me parece que esse seja o caminho.

    Mas isto é a minha opinião pessoal e mal fundamentada…

    • RaCcOn says:

      O ChromeOS continua a ser desenvolvido no entanto está um pouco em banho maria pois não foi adoptado pelas marcas.
      Penso que em breve alguma da equipa que está responsável pelo seu desenvolvimento deverá sair ou ser integrada em outros projectos daqui a algum tempo.

  3. Como referido pelo leitor phixie num leitor num comentário mais acima, cada macaco no seu galho.

    A resposta da Google para o mercado “desktop” está para sair em breve e chama-se Chrome OS.

    Isso sim será uma resposta à altura. Penso que por agora estão a usar o Android em certos dispositivos (tipo Samsung Tab) porque ainda não têm uma alternativa capaz e que será o Chrome OS.

    Mas na verdade, existem malucos para tudo…

    • RaCcOn says:

      Olha que não acredito que vá ser assim tão linear…mas acredita que espero que o seja.
      O mercado neste momento não está preparado para um sistema operativo práticamente 100% dependente da Web.
      Os Smartphones e Tablet estão a abrir aos poucos o caminho para isso. 🙂

      • dajosova says:

        Concordo!
        E em relação ao macaco, não esqueça que há macacos que saltam mesmo para vários galhos e com muita habilidade.

        search
        maps
        voice
        wi-max
        fibra
        electricidade
        youtube
        android
        smatphone
        chrome
        chrome os
        publicidade
        livros
        carro autómato
        picasa
        sketch
        gmail
        online shopping
        etc.

        Ou seja, só para mencionar alguns dos muitos produtos/áreas de negócio para os quais a Google já saltou!

  4. JPedrosa says:

    Calma…

    O Ginberbread será a versão 3.0 que foi assim que foi baptizado inicialmente.

    O que esse post refere, é outro assunto.

    O Android tem tido algumas questões com Wifi entre outros assuntos, e esse “user” é na realidade um engenheiro da Google.
    Ao que parece, a google alterou a estratégia de ir do 2.2 para o 3.0 devido a estas questões.

    No entanto não é liquido que o 2.3 venha a ser o Gingerbread, porque esse nome já tinha sido atribuido ao 3.0.

    Pode perfeitamente manter o nome Froyo, aliás esta questão já sucedeu com o Eclair que foi tanto o Android 2.0 como o 2.1

    Cumps,
    JP

    • Vaurdan says:

      O proximo nome tem de ser Gingerbeard, seja versão 2.3 como 3.0, isto porque os nomes dos productos vão de A a Z,
      A seguir ao Gingerbeard vai ser o Ice Cream 🙂

      • JPedrosa says:

        Colega,
        o 2.0 e o 2.1 fora ambos o Eclair 😉

        Portanto o 2.3 não “tem” que ter nome nenhum, tem que ter o que a Google definir.

        E neste caso o Gingerbread já tinha sido publicamente associado ao version number 3.0, portanto se a 2.3 for para estar em produção pouco tempo (tal como a 2.0) podem perfeitamente reutilizar o codename do 2.2 😉

  5. cool-man says:

    Acho que é esta a versão que vai suportar o webm.

  6. a Friend® says:

    A percepção que tenho é que este era para ser o 3… mas a Google decidiu virar um pouco a jogada, lançando agora este como 2.3, já bastante modificado, mas não o suficiente para a nova estratégia que devem ter em mente, de forma a conseguir consiliar um BOM padrão para Tablets e Smartphones num novo projecto que dará fruto do 3.0.

    As empresas aprendem com os erros e com os estudos de mercado. É urgente acabar com a fragmentação.. e penso que é isso que eles querem fazer. Boa jogada.. assim sim, será concorrência de PESO.

    Desktops… não… desktops deixem esse lugar para os SO maduros.. o Chrome OS é um bom projecto mas epá… o conceito não é o mesmo de um MacOSX.. Windows ou Ubuntu, como sabem. Talvez seja bom para coisas muito especificas mesmo, como escolas, bibliotecas, assim entidades públicas com acesso à internet..

    PS. O boneco é engraçado… faz-me lembrar um que aparecia no Shrek! 😀

    • António Mendes says:

      Quanto ao boneco, é o mesmo que o Shrek!

    • dajosova says:

      Tens razão… o conceito não é definitivamente o mesmo. É bem mais abrangente do que a ideia que queres fazer passar. Porque a Google é justamente uma empresa que muda paradigmas.
      Não é a única mas é uma das maiores.

      Só o tempo o dirá 😉

      • dajosova says:

        um bom exemplo disso é o Google voice, que acredito que irá mudar por completo a maneira como realizamos comunicações de voz/vídeo.

      • a Friend® says:

        Tinha-mos falado do Galaxy Tab no outro tópico, sobre este SO.. etc… e foi precisamente um dos motivos da mudança de estratégia.

        E sem querer (ou não) o CEO da Samsung disse que irá ter um tablet com o “Android: Honeycomb” e que este será totalmente optimizado para tablets… ou seja.. esse é que será mesmo o 3.0.

        O 2.3 ainda não está preparado para isso, será sim mesmo um grande update porque ele seria alegadamente o 3.0, mas ainda não o suficiente para os tablets…

        O que me leva a crer que o 3.0 irá ter mesmo padrões bastante definidos e o SO virá mais “fechado” para as marcas não o adulterarem tanto. A Google é esperta, como é obvio primeiro papou terreno, ganhou market e confiança das marcas/consumidores.. agora define estratégias e gradualmente começa a definir e fechar o Android no sentido de ser a única forma de garantir qualidade, fiabilidade e a market activa, detendo um maior controle assim como uma boa fonte de lucro, por causa da Market.

        A analogia que faço entre o iOS e o Android é estilo um funil.. o Android começou por cima.. totalmente aberto, o iOS começou por baixo.. totalmente fechado. Agora o iOS foi abrindo mais e mais, conforme exigencias e adaptações que a Apple gosta de fazer à maneira deles, a Google começou aberta, sem grandes padrões e controle… e com o crescimento foram fechando e definindo padrões.

        É precisamente no meio que os 2 sistemas se irão encontrar e estar em pé de igualdade. Estratégias totalmente diferentes mas que no fim irão acabar as duas no mesmo.

        • viperbruno says:

          Que filosofo que me saíste! É uma teoria interessante mas acho que a Apple não vai, ainda por cima neste momento alto, despender das restrições.

          • a Friend® says:

            De todo que não. Mas o sistema tem preenchido os requisitos dos utilizadores, é precisamente esse ponto, cresce ouvindo as exigências e a Apple tem as preenchido de forma bastante eficaz. É estilo, não tinhamos multitasking, mas a Apple arranjou forma de o por, mantendo toda a fiabilidade, autonomia e performance.. é um mero exemplo entre os vários.

            O Android é que esse sim, gabava-se tanto de ser Open e Livre e esse é que update apos update tem cada vez mais restrições, por isso é que disse, os sistemas estão-se a encontrar… A google já percebeu (com os erros) que para ter um sistema menos fragmentado e mais robusto e fiável, precisa ser restrita.. precisa de padrões.. coisa que a Apple fez desde inicio… daí eu ter dado aquela analogia. 😉

  7. Tony Silva says:

    A google está a fazer o seu trabalho de uma forma correcta. Começa a desenvolver o software para máquinas menos potentes (smartphones) e depois vai avançado para máquinas mais potentes, os desktops.
    É a única empresa que pode fazer este caminhho devido ao boom dos tablets e smartphones. Microsoft e Apple têm de fazer o caminho mais difícil, optimizar o seu software para máquinas menos potentes. O caminho mais árduo.
    Pensando a longo tempo, não é de estranhar que a google tenha um sistema operativo para desktop e servers.

  8. João Marques says:

    É interessante a sua prespectiva, mas acho que a funcionalidade irá sempre superar a compatibilidade.

    Ou seja, as pessoas compram novos aparelhos mais recentes caso os seus já não estejam à altura, nunca irão optar por reaprender um novo Sistema Operativo que não é usado no seu trabalho ou por grupos da sua influência.

    O que quero dizer é que em teoria o que disse está correcto, mas na prática o consumidor tende a seguir a solução mais fácil e não a mais adequada ou compatível.

    Veja-se o caso do Linux está como adquirido que não será nunca SO de desktop comum, e no entanto é o que melhor tira partida dos recursos etc…mas de facto não é “usável”.

    Cumpts

  9. Max says:

    Acho que a política do Google de não assumir perante os fabricantes péssima. Você compra um aparelho e não sabe se o fabricante irá atualizar o sistema, mesmo sendo compatível a nível de hardware. Com a Nokia e a Apple não é assim. Você sempre recebe atualizações que melhoram o sistema, até o seu hardware ficar ultrapassado. Acho que é por isso que a Samsung esta desenvolvendo um sistema próprio. Tive uma péssima experiência com a Motorola. Espero que o Google mude esta postura pois só prejudica os usuários.

    • viperbruno says:

      Com a Nokia? Só agora a Nokia esta a por essa hipótese, e de forma não-oficial, uma boa maneira de não ter chatices.

    • a Friend® says:

      É dificil atribuir culpas.. porque vejamos… os sistemas têm aparecido, cabe às marcas dar continuidade e suporte para que os aparelhos consigam receber estes novos updates.

      Se elas não fizerem, a culpa não é propriamente da Google.. a eles só cabe fazer o sistema. Adaptar aos aparelhos, cabe às marcas.

      Por isso mesmo é que existem updates não oficiais. Porque há sempre alguem que pega nas roms mais actualizadas e adapta aos modelos em questão, fazendo alguns ports e fica tudo operacional, coisa que não interessa às marcas porque chegam a um ponto que querem é arranjar desculpas para vender um novo produto, mesmo que esse seja igual e só mude a carcaça.

      Há centenas de exemplos, mas cada vez que falo disto lembro-me do HTC HD2.. desperdicio de móvel… cheio de specs actuais ainda e abandonado pela HTC. 😛

    • Afrsa says:

      Se tiveres um Android irás reparar que cada vez mais apps fundamentais do SO estão a dissociar-se do Core do SO para serem actualizados no Market, por exemplo a app gmail, Google Maps, Youtube, o Flash, etc! Ou seja, podes não ter a certa altura o SO actualizado mas as apps da Google podes actualizar no Market… já é um bom passo para não teres de esperar pela marca para te actualizarem essas apps! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.