Ambiente: Microondas são tão prejudiciais como carros


Destaques PPLWARE

66 Respostas

  1. hsff says:

    Os ecologistas vão agora exigir o fim do microondas.

  2. Sujeito says:

    Incrível. Grato pela notícia, ajuda a ter melhor perspectiva do que realmente se passa.

  3. Sergio Gil says:

    Tenho de ler melhor o catálogo do meu micro ondas pois só o uso alguns segundos/minutos por dia (e não todos os dias), por isso ele tem de ter outras mais-valias para poder poluir tanto como o carro.

  4. int3 says:

    Content production no seu auge.

  5. GM says:

    A comparação que deverá ser feita é (esclareço já que não li o estudo completo) entre o micro-ondas em todo o seu ciclo de vida estimado de 8 anos – o meu já tem 13 – (desde o fabrico, utilização até ao abate), e a alternativa tradicional, seja ela fogão/placa a gás, placa eléctrica´, placa de halogéneo e placa de indução (estas 3 últimas eléctricas). E já agora comparando se a tilização for com recurso a lenha. Agora, o estudo como foi apresentado só por si, não diz muito. Diz apenas que produz aquela quantidade de CO2 e compara com os automóveis e a lâmpada, nada mais. Não utilizo nem carro nem lâmpada para aquecer / cozinhar.

    • Luís M says:

      Ia escrever algo parecido…posso ainda acrescentar que o estudo devia incluir também o CO2 e outros recursos poupados devido ao aproveitamento de uma refeição “velha”.
      Eu diria até que o microondas é o electrodoméstico mais eficiente que temos nas nossas cozinhas.

      • GM says:

        Nem mais. E se detalharmos mais, o consumo desse hipotético automóvel, é no circuito citadino, extra-citadino, autoestrada, é num percurso sinuoso, ou plano? Ou será que é considerando os consumos de homologação, ou seja de catálogo?
        Esqueci-me à pouco de acrescentar que também não me desloco de micro-ondas.

      • António Fagundes says:

        O mais eficiente é a bimby.

    • Diogo says:

      Utiliza o microondas para cozinhar?

    • Blackbit says:

      Certo, estão a comparar alhos com bugalhos, logo as conclusões de pouco valem.

    • anonimo says:

      Há uma outra alternativa mais radical, para quem for verdadeiramente ecologista: tira-se a comida para fora do frigorífico algum tempo antes de se comer e come-se a comida à temperatura ambiente; o ecologista mais exigente (aquele que deseja comer pratos quentes às refeições principais) terá que cozinhar com maior frequência (ou ter quem o faça).

    • PeterSnows says:

      +1
      Grande comentário GM, concordo plenamente.

      São ridiculous estes estudos, em que escrevem muito sem adicionar nada.

      O que adianta dizer que os Ar Condicionados poluem o equivalente a 5mil carros/ 15 milhões lampadas / 300 vacas. Se mesmo assim os Ar condicionados são a maneira mais eficiente de aquecer ou arrefecer o ar.

      • anonimo says:

        Tal adiantaria na medida em que, sabendo que os carros têm uma dimensão poluente muito grande no planeta, poderíamos ter uma percepção melhor da dimensão/impacto desses Ar Condicionados no ambiente e lembrar-mo-nos que é importante procurarmos soluções mais eficientes (quer os cientistas e produtores, pelo lado da inovação/oferta, quer os consumidores, pelo dado da procura).

  6. Nuno Casaleiro says:

    Essas contas entra o processo de fabrico dos carros?? Acho que não, assim por alto quase que me atrevo a dizer que a construção de um carro em todo o seu processo construtivo tem mais impacto que 10 microondas no sua vida toda. E só pensando no fabrico da electronica. Abusivo é que acho deste estudo.

  7. David Guerreiro says:

    Se for aquecer a comida no fogão, demora mais tempo, e está gás a queimar e a poluir montes de tempo. Não sei se no meio disto tudo, o microondas não será melhor.

  8. pedro says:

    “De referir ainda que todos os anos, por hora, na União Europeia os microondas (mais de 130 milhões) consomem até cerca de 9,4 terawatts, o equivalente à quantidade de eletricidade que é gerada, anualmente, por cerca de três centrais elétricas de gás natural.”

    o artigo lê:
    Highlights: 130 M microwaves in the EU consume 9.4 TWh of electricity annually.

    9,4TWh são bem diferentes de consumir 9,4TW…. de facto é o equivalente e 3 centrais elétricas a gás natural, durante uma hora… talvez seja melhor reverem se compreendem a diferença de energia para potência.

    Talvez antes de fazer chapa 5 seja melhor ler e compreender bem o artigo .

  9. Correia says:

    mas o problema está no micro ondas ou está no modo como é produzida a energia?

    • anonimo says:

      Segundo esta notícia: «O maior impacto deste equipamento é mesmo ao nível do consumo energético. De acordo com os resultados, 19 microondas num ano emitem tanto dióxido carbono como o que é emitido por um carro. » Assim, o problema está no modo como é produzida a energia que os micro-ondas consomem (não na energia que os micro-ondas produzem).

  10. R says:

    O metano é exponencialmente mais importante/pior que o CO2, mas pouco se fala sobre isso…

  11. Raí says:

    Gostaria de saber quanto dióxido de carbono é emitido na fabricação de baterias de lítio de um carro Tesla.

  12. Arlindo says:

    9 W de uma lâmpada ligada ao longo uma década?? Sou da área e posso dizer que isso não é assim tanto… Podíamos falar de microondas, como podíamos falar de qualquer outro equipamento que gaste energia… Televisões, aquecedores, etc.
    Por isso, não percebo por que razão este estudo se centra nos microondas.

    • anonimo says:

      Eu diria que basicamente é para lembrar-nos que qualquer electrodoméstico tem um impacto não negligenciável no ambiente. Usaram o microondas (talvez o tenham escolhido por ser um electrodoméstico que a maioria das pessoas usa diariamente) para nos podermos relacionar emocionalmente com o problema da poluição.

  13. Iuri das Murtas says:

    Nem toda a energia produzida emite CO2 e comparar o gasto do microondas desde a sua produção até se estragar com o gasto de carros a andar é deixar de parte todo o lixo criado na produção dos carros…

    • anonimo says:

      Parece-me que quanto a isso a notícia pretendia apenas criar um termo de comparação para se perceber o impacte dos microondas no ambiente e não fazer uma comparação direta.

  14. Jorge Carvalho says:

    Mas alguém tem acesso ao estudo completo ?
    Senão é apenas perca de tempo ler isto. Ficamos sem saber o resto … e daí concluir alguma coisa.

    Abc

  15. Redin says:

    Existem estudos mesmo muito estúpidos e tendenciosos. É o mesmo que dizer que a utilização de energia solar também não se deveria utilizar porque a exposição ao sol provoca cancro de pele.
    Dass…..

  16. Pedro says:

    Falta saber se o automóvel usava software aldrabado da wv

  17. AlexX says:

    Emissões de co2 são o menor dos problemas dos microondas. Que tal o campo eléctrico gerado em redor que danifica o cérebro, pele e seus tecidos? Pode causar cancro. Quanto aos alimentos e muito resumido, altera toda a sua estrutura molecular danificando minerais,vitaminas e nutrientes que possam conter. Foi uma excelente invenção para adoecer e enfraquecer pessoas. Vale ao ser humano a sua enorme capacidade de adaptação e resistência…

  18. Joao ptt says:

    Realmente se o estudo relaciona o consumo de energia com a emissão de CO2, o problema está no consumo ou no fabrico? Cá em Portugal apesar de não gostar daquelas monstruosidades dos cata-ventos aquilo pode alimentar os aparelhos sem criar CO2, correcto? Logo a questão é saber o que estão a fazer no Reino Unido para aumentar as fontes de energia renovável.

    • anonimo says:

      Pelo que percebi desta notícia, o problema está no consumo. Gera-se energia nas centrais eólicas sem libertar CO2 durante essa geração, mas liberta-se CO2 com o fabrico, instalação e manutenção das mesmas.

  19. Luis says:

    Sempre tive alguma reserva em relação aos microondas, e gostaria de saber mais acerca, tens alguma info ou link’s para substanciar as afirmações

  20. TESTE says:

    VIVA OS CARROS ELÉCTRICOS!!!
    TUDO É AMIGO DO AMBIENTE ,INCLUINDO OS MICRO-ONDAS JÁ QUE NÃO USAM COMBUSTÍVEL FÓSSIL.
    SÓ O ELÉCTRICO É QUE É BOM,QUE SE LIXE A MANEIRA COMO É OBTIDO.

    8

  21. jp says:

    TODOS os aparelhos elétricos, e não elétricos, levam à produção de CO2.
    Esta notícia serve para chamar a atenção de quem nunca pensou nisto mas falta dizer que isso é para TODOS os aparelhos… só em telefones móveis e seus carregadores elétricos, e televisores a coisa deve ser bonita!!!

  22. ComAtesta says:

    co2 e um gas natural nao e um gas poluente. Coisas basicas.

  23. anonimo says:

    «Só durante o processo de fabrico destes eletrodomésticos, há um “contributo” na ordem dos 20% para o esgotamento dos recursos naturais, implicando diretamente nas alterações climáticas.»

    O que querem dizer com “contributo” nesta frase tão enigmática!??? Não creio que sejam gastos 20% dos recursos naturais do planeta só em micro-ondas…

  24. Manuel Costa says:

    O meu microondas tem 28 anos e nunca avariou. O estudo é tendencioso e tem pouca informação tecnica para ser levado a sério.

  25. Redin says:

    O equilíbrio para contrariar o excesso do CO2 são as florestas. Até o ser humano produz CO2, metano, etc. Os animais bovinos são produtos em massa de gases perigosos. Vamos agora viver no medo? Comecem a fazer as malas e vão é viver para o próximo hexoplaneta. A produção de smartphones também. Florestas para consumo do CO2, precisam-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.