PplWare Mobile

Tecnologia de reconhecimento nasal quer manter o seu cão em segurança


Desenvolveu desde cedo o gosto pela escrita e comunicação. Em leis formado, tem como hobbies a aquariofilia e a música. Mas é na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e no Pplware a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.

Destaques PPLWARE

  1. maxgiger says:

    “De acordo com a própria Megvii, o reconhecimento nasal será também utilizado como forma de controlo e registo dos animais, sobretudo para casos de “maus comportamentos” do animal, ou dos donos.” De uma simples app para reconhecer o animal já querem passar ao controlo. Mania de querer dados e mais dados. Agora é através dos cães.

  2. Marco says:

    Respeito a sua opinião obviamente, mas no meu ponto de vista faz todo o sentido, repare têm um animal de estimação é negligênciado, maltratado, abandonado os donos têm de ser responsabilizados lógicamente. É uma forma de chegar aos responsáveis pelos animais quer pela positiva caso se percam dos donos ou sejam roubados de os identificar, quer pela negativa para os animais, que para mim continua a ser positiva em casos comos os que sitei acima os donos serem responsabilizados.

    • maxgiger says:

      Compreendo o que diz, no entanto já temos o chip caso o animal esteja perdido ou abandonado.
      Quanto a maus tratos, vai denunciar como através da app? Agarrar no cão ( se conseguir ao menos aproximar-se) e apontar-lhe o telemóvel ao nariz? Só por aqui o aparelho deve ter uma boa camara, coisa que nem todos o tem.
      Além disso, temos de pensar um pouco mais a frente. Com uma app voce insere a foto do seu cão e ai tem todas as vantagens de “caso se percam dos donos ou sejam roubados de os identificar”, assim reconhece o seu animal. Certo.
      E quando lhe chegar notificações e mensagens com o champo XY para seu cão? e o alimento XY ideal para o seu animal? e da clínica veterinária com XX% de desconto? e daquele Hotel para deixar o animal durante as suas ferias?

  3. Hugo says:

    bem… não vejo futuro nenhum nesta tecnologia.
    Sou dono de 2 cães… em situações distintas…. um está num apartamento e hambiente urbano e o outro solto numa quinta vedada.
    Em ambas as situações já tive problemas de “focinho” um deles ganhou uma dermatite e o outro numa briga de cães ficou com o focinho bastante danificado.
    Seria completamente impossível utilizar esta tecnologia em qualquer uma destas situações para tentar identificar o animal. Daí não servir os meu interesses dado as experiências que tive.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.