PplWare Mobile

E se o seu smartphone fosse a chave do seu próximo carro?


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. aRKAN says:

    ja vi isso no carro da bmw, mas depois de ver uns videos de carhacking e etc, que dois caras roubaram a bmw de um morador na Inglaterra, eu nao creio que sera uma grande ajuda, enquanto nao melhorarem a comunicaçao ou sei la porem algo mais confiavel, os videos estao no youtube.

    • polo says:

      Roubam em Portugal bmws todos os dias, e as chaves são normais

      • Josué says:

        “Roubam em Portugal bmws todos os dias…”. Duvido que isso seja verdade.

        • Belmiro says:

          É verdade sim. Carros de alta gama (mercedes, volvo, bmw, grupo VW etc) sao roubados todos os dias. Há grupos da europa de leste e russia que sao expert nestas coisas e vendem aparelhos que conseguem autenticar e abrir os carros, desbloquear a ignicao e roubar os carros como se fossem os donos a conduzir. Logo de alguma maneira reprogramam o carro e fazem sair do país, sejam completos, sejam em peças…

  2. Miguel says:

    Para mim não dá…

    Muitas vezes tenho de pedir à minha mulher para me atirar as chaves dos carros através da varanda, porque tenho alguns a estorvar em frente ao carro que eu quero usar…

    Atirar um telemóvel a partir da varanda, para em 75% das vezes acertar no chão… 😀

    Continuo a preferir as tradicionais chaves … já tive um Renault em que a chave era um cartão, aquilo passava a vida a escangalhar-se e era um stress porque depois o carro não reconhecia o chip…

  3. jorge santos says:

    Isso é ASSUSTADOR!

  4. jorge santos says:

    Arranjem é forma de usar hidrogénio como combustível…

    • D says:

      Elétrico bem melhor e menos poluente. Não vamos regredir por favor.

      • Miguel says:

        Deves pensar que toda a energia é produzida de forma limpa…

        Trabalho numa central de produção de energia termoelétrica e DIARIAMENTE são TONELADAS de CO2, NOX, Cinza, Areia , etc etc etc libertados para o ambiente…

        A energia que produzimos na central é colocada na rede, portanto é para ser consumida por todos nós…

        Não és Santo… Só não vês os teus pecados… 😀

        • D says:

          Se não me engano em Portugal as centrais queimam gás natural
          As previsões dizem que o gás natural acabará na década de 2030 por isso a partir daí não haverá opção será energia 100% limpa em Portugal. O mesmo acontecerá no resto do mundo mais cedo ou mais tarde.
          Para queimar hidrogênio é preciso água o que gera um enorme problema ambiental. Se todos os carros do mundo usassem hidrogênio duvido que o nível da água do mar estivesse onde está hoje é por isso a biosfera estaria arrasada. Para além disso a queima de hidrogénio origina vapor de água que é libertado na atmosfera o que causaria o caos climático

          • Miguel says:

            Onde eu trabalho queima-se biomassa ( resíduos florestais ) há quase 20 anos…

            Em Portugal há várias centrais de produção de energia a queimar resíduos florestais

          • Miguel says:

            E ainda há as centrais que queimam carvão, com a de Pego e de Sines

            A produção das centrais de Pego e Sines, nos primeiros 10 meses do ano 2017, representou cerca de 28% do consumo no mercado português

            Quem usa eléctricos não é Santo… só não vê os pecados… 😀

  5. pedro says:

    – Fiquei sem bateria no telemóvel…
    – Empresto-te o meu para ligares.
    – Não, eu preciso é de entrar no carro.
    Há cada nerdice…
    Ainda se a noticia fosse: Carros abrem com impressão digital ou retina, mantendo também uma chave adicional, seria interessante. Nao precisava de um… Telemóvel… Para abrir o carro… Maneira de pensar à primeira revolução industrial…

    • Realista says:

      Isso é muito bonito mas se ficas sem bateria do carro já não abres a porta…

      E para além de blindarem a bateria para te obrigarem a ires à marca, ficas sem conseguires substituir a bateria do carro no momento.

    • Belmiro says:

      pedro, estás a ver a coisa de maneira errada: tal como podes pagar com o tlm, se podes abrir com ele melhor, porque está sempre “à mao”. Isso nao evita que leves dinheiro e as “chaves” do carro em formato cartao na carteira, mas em vez de teres que tirar a carteira e procurar os cartoes, basta aproximar o tlm (se quiseres! nao acredito que te “obriguem” a abrir só com o telemóvel).

      Há uns bons anos reclamavam de usar o comando somente para o carro. No meu caso o meu comando é a chave, apesar de dentro levar uma chave de emergencia. Nunca me aconteceu ficar sem baterias no comando, no entanto há alternativa; no caso do tlm podes levar o cartao na carteira, se falhar o tlm podes usar o cartao de emergência;

      • Manuel Rocha says:

        Então, mas Belmiro, no caso do Pedro ele refere impressão digital ou retina… Parece-me algo ainda “mais à mão” do que o Telemóvel, que o podemos pousar em qualquer lado.

        • pedro says:

          É isso. Existindo já essa tenologia eliminava-se o equipamento do meio. Pensando em sequência, retina desbloqueia telemóvel, telemóvel desbloqueia carro… Vê-se logo o que está a mais que poderia ser eliminado.
          Um telemóvel com comando nao passa de um comando que da para fazer chamadas, e ver uns conteudos. É que há coisas que fazem pouco sentido. Chegou-se ao ponto de eu poder acrescentar qualquer extra a um telemóvel, desde que funcione com a bateria, e chamar-lhe inovação.
          Se a um iphone lhe acrescentar um compartimento que dá para encher de protetor solar, vou-lhe chamar “iphone proteção total”.
          Se a um android lhe acrescentar um compartimento para colocarr açucar vou-lhe vende-lo como “Sugardroid a sua companhia ao café”. Peço desculpa, mas já deu para perceber que eu olho para a tecnologia como servindo o propósito de aumentar as skills do ser humano e nao o de as substituir, porque a natureza é fantástica, aquilo que o Ser não usa é desperdício e a evolução tratará de o eliminar.

        • Belmiro says:

          Manuel, por impressão digital é ainda mais fácil clonar dum copo ; retina não dá porque muda com os anos.

          • Manuel Rocha says:

            Eu vejo algo como o telemóvel muito mais fácil de roubar do que propriamente clonar a minha impressão digital.

  6. Amilcar Alho says:

    Não, nem obrigado!
    “São ferramentas essenciais em que confiamos”, fala por ti Pedro… 😉

  7. Miguel says:

    Nem pensar

  8. IKAROS says:

    Só se o carro tiver do lado de fora um carregador sem fios embutido na chapa. Em caso de bateria em baixo, pousas o telemóvel uns minutos até carregar e quando o telemóvel voltar acima, entras normalmente.

    Em relação à segurança acho eu estamos seguros. O HomeKit da Apple nunca teve problemas de segurança.

  9. PGomes says:

    Um dia alguém roubava-me o telemóvel e como bónus ainda me levava o carro…

    • Belmiro says:

      Não porque para abrir o carro tens que desbloquear o telemóvel, e sem pin ou impressão digital não o fazes. Ainda deves viver na época dos 3210…

      • Miguel says:

        Os meus telemóveis não têm PIN activo e nem a impressão digital

        Têm essas funções, mas acho uma seca passar a vida a meter PIN´s ou códigos. A impressão digital não partilho num smartphone. Basta o controle de todos os passos que dou no dia-a-dia…

        Se me roubarem os telemóveis, paciência. Problema meu…

        • D says:

          Se não me engano em Portugal as centrais queimam gás natural
          As previsões dizem que o gás natural acabará na década de 2030 por isso a partir daí não haverá opção será energia 100% limpa em Portugal. O mesmo acontecerá no resto do mundo mais cedo ou mais tarde.
          Para queimar hidrogênio é preciso água o que gera um enorme problema ambiental. Se todos os carros do mundo usassem hidrogênio duvido que o nível da água do mar estivesse onde está hoje é por isso a biosfera estaria arrasada. Para além disso a queima de hidrogénio origina vapor de água que é libertado na atmosfera o que causaria o caos climático

  10. d4rkw3b says:

    Péssima ideia!!!

  11. Samuel says:

    Parece ser bom até ao dia em que tens de mudar de tlm!!

    • Manuel Rocha says:

      Voltas a instalar a APP do veículo, introduzes credenciais e está pronto a funcionar novamente…

      Não me parece um problema.

      • Miguel says:

        Se venderes o carro, vais rasgar as credenciais… 😀

        Se comprares um usado “a um lelo”, sujeitas-te … 😀

        • Manuel Rocha says:

          Se eventualmente isso acontecer, terás de efetuar a cedência de propriedade, visto que as chaves do carro são o telemóvel.

          Depois, como em todos os carros que já têm esta tecnologia, a informação de quem pode aceder e quem não pode, fica registada no computador de bordo do carro. Tens de solicitar emparelhamento com o equipamento que vai adicionar à app.

          Portanto, tens sempre a possibilidade de revogar acesso de outros equipamentos, para não falar de que a chave/cartão como atualmente os conhecemos vai sempre existir, como acontece atualmente, onde os carros têm sempre uma alternativa para o carro ligar em caso de falha da chave eletrónica.

  12. cmariano says:

    Não obrigado!

  13. Rodrigo says:

    Do próximo carro? Tenho isso à cerca de 2 anos no meu carro, implementado e desenvolvido por mim. Funciona a partir de uma app para Android e permite abrir e ligar o carro por Bluebooth e NFC. Estou a terminar a implementação por 4G com as mesmas funcionalidade de arranque e desbloqueio que Bluetooth e NFC, mais a recepção automática de fotografias, caso se detete algum movimento estranho dentro do veiculo ou alguém o ponha a trabalhar sem a minha autorização. Neste caso exige ter sempre um serviço de dados ativo no veiculo que atualmente está a ser alimentado por uma bateria carregada por energia solar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.