PplWare Mobile

iBeacon – O Mapeamento do Futuro


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

55 Respostas

  1. Nunes says:

    “A questão que se levanta é: a segurança da informação e dos próprios utilizadores estará em causa, ou é um “mal menor” tendo em conta as perspectivas de inovação?”

    não vejo onde é que está o problema de segurança nem de privacidade! Não são os Beacons que calculam a posição do telemóvel, mas sim o telemóvel, e isso só acontece se a pessoa tiver instalada a aplicação associada e der autorização a essa aplicação para determinar posicionamento e receber notificações. Claro que a partir do momento que a pessoa queira usar essa funcionalidade na aplicação, poderá haver uma troca de dados relativamente ao posicionamento, mas tal é de forma consciente por parte do utilizador.

  2. Nelson says:

    É o futuro, porque tem utilidade prática e motivação comercial.

    O nfc não faz nada de novo, só vem pegar no que já existe, e torná-lo dependente do telemóvel, e se possível, dependente da conta da Google, melhor, no caso do Android.

    Tanto que já existe desde há 300 anos, e ainda ninguém fez nada com ele… quando a Google começar a mexer os cordelinhos dos anúncios, pagerank, Google+, youtube, etc… pode ser que mude…

    Pessoalmente, acho que era fixe auto-pagar os meus transportes públicos quando precisar deles.

    • Pedro says:

      É o futuro? Em que? So por ser Apple? O Bluetooth tambem é dependente do hardware, tanto que o Bluetooth normal nao é compatível. Isto é so markting da Apple para nao baixar aos lucros e colocar leitores NFC nos Iphones. O NFC é que é o futuro dos pagamentos, nao o Bluetooth, iBeam´s, etc. Ambas tecnologias dependem do hardware, so que o NFC integra-se melhor do que o iBeam, porque ninguem vai trocar os leitores Andante/Lisboa Viva ou outros leitores de cartoes sem contacto que ja existem, e aqui é que o NFC entra em campo. Caso nao saibas os cartoes Andante/Lisboa Viva sao cartoes NFC, logo para que possas usar o telemovel como cartao é questao de software nao hardware, basta a Carris/STCP criar uma app e voila!
      Alem disso nos EUA a Visa anda a investir no NFC introduzindo estes chips nos cartoes Visa. Inclusive existe uma App para android em que usas o telemovel (com NFC) como meio de pagamento em vez de puxares o cartao.
      Esta tecnologia é realmente engraçada mas so para markting das lojas, porque omo meio de pagamento é ineficaz visto que obriga a mudar todo hardware quando este ja se encontra preparado para NFC

    • lmx says:

      boas..

      o nfc é usado ja em muita coisa…é muito seguro porque funciona a distancias curtas…e não é preciso alimentação para coisas muito basicas…

      todos vocês ja viram os cartões nfc que existem nos parques de estacionamento…eles não teem bateria…carregam porque como teem uma bobine, ao se aproximar o cartão a energia recebida aumenta e como estamos a deslocar o cartão…é induzida uma corrente que carrega um condensador…so isto chega para fazer um “disparo” do cartão com a info necessaria…

      o nfc, premite muita coisa como pagamentos electrónicos,etc…

      A china é um avido consumidor de nfc, e começa a aparecer em muitos sitios…

      fico um pouco triste é de ver que os bancos emitem cartões multibanco nfc, que temos que pagar a peso de ouro…mas em vez disso poderiamos usar o telemovel com uma app…é uma pena que eles não existam por cá!!

      quanto ao ibeacons, é mais inseguro ~50m de alcance, e depende muito do hardware pode até ser bastante mais do que isto…dependendo da sensiblidade dos equipamentos empregues…eu não o considero bem uma alternativa, considero-o sim um complemento..

      para turismo etc, funciona melhor…mas para pagamentos etc, o nfc faz muito mais sentido…

      No entanto um tm com BLE e com nfc pode fazer os dois ;), essa é mesmo a melhor parte…

      • Francisco Pinto says:

        99,9% (se não todos) dos cartões que vez as pessoas a usar em parques não são NFC mas sim RFId!

        • Ricardo says:

          Sim, os cartões dos parques são RFID, os do metro do porto também, mas porque não é necessário grande segurança. Os cartões RFID, como o nome diz, apenas tem um ID (um numero) que é transmitido quando em contato com um leitor, tal ID pode ser facilmente lido e gravado noutro cartão. O NFC por outro lado, já tem encriptação e outras funcionalidades, o que torna dificil a sua cópia, por isso é que o NFC é utilizado em cartões multibanco.
          Por exemplo, os meus cartões visa e maestro são NFC, o meu cartão de identificação do ISEP é NFC.

          • Nunes says:

            depende dos cartões! Há normas de segurança e encriptação de dados, sem relação com o NFC… para evitar falcatruas
            os cartões não são NFC! NFC é um conjunto de normas para telemóveis, muitas delas diferem dos cartões

        • lmx says:

          sim mas envio de tags ou não o processo é o mesmo…

          até pode trabalhar noutras frequencias usar outros protocolos, etc, etc…

          o principio fisico é o mesmo…

          • lmx says:

            com a diferença que em um caso não precisas de alimentação e no outro precisas…

          • Francisco Pinto says:

            O processo é semelhante mas incompatível entre eles!

          • Nunes says:

            o princípio é o mesmo mas isso não os torna compatíveis! Por isso é misturar assuntos…
            O RFID tem muita utilidade em diversas aplicações, especialmente porque não necessita de bateria nos objectos etiquetados, o que permite etiquetas relativamente pequenas e finas e baratas!
            Num telemóvel há uma bateria por isso tal não é automaticamente uma vantagem para o que é possível com um telemóvel com o NFC!

          • lmx says:

            sim, são coisas diferentes, com o mesmo principio…

            mas é possivel ter nfc sem bateria, ou seja usando o conceito da 1º via verde, ou dos cartões rfid…um condensador maior…

            Mas existem sempre muitas limitações na capacidade dos dispositivos, pois a altura do cartão limita o uso de um condensador maior…mas pode ser mais largo…depende como foi produzido…no entanto é sempre uma limitação…outra será o tempo de carga, que mesmo que o emissor lance mais potencia, provavelmente teremos que esperar mais tempo, até carregar…

            Mas com nfc, presumo que seja possivel utilizar o rfid, se operarem nas mesmas frequencias…

          • Nunes says:

            @ lmx
            a questão é que para o consumidor final isso é de interesse muito relativo. O que as pessoas querem é que a coisa funcione bem e facilite a vida. O que vão ver é uma opção mais cara que para além de dar as funcionalidades da opção mais barata, consegue fazer outras coisas talvez mais interessantes e confortáveis!

      • Francisco Pinto says:

        o ibeacons tem maior alcance, mas o sistema consegue detetar a que distancia está, é possível determinar que para a transação se iniciar é necessário “encostar” o dispositivo ao ponto de pagamento, a Apple já faz algo semelhante com a Apple TV! Hoje com qualquer idevice que corra o ios 7 e tenha bt4 é possível configurar a Apple TV quase na sua totalidade automaticamente e para o processo se iniciar tem de se encostar o idevice à Apple TV a vantagem em relação ao NFC é a velocidade de transferência dos dados e que depois de começar podes ir para o sofá!

        • lmx says:

          hummm…tipo uma sessão encriptada ou algo do genero??

          pois, é que se não for encriptada, a questão da segurança, fica comprometida…por todos podem aceder em broadcast e ver os dados … :S

          A não haver encriptação…é apenas mais uns pontos de segurança extra(o facto de podermos encostar), a haver, incrementa muito a sagurança, e a funcionalidade(podermos nos afastar e continuar a usar…)…

          Apesar do que pelo que dizem, o ibeacons ter afinal mais funcionalidades que aquelas que eu achava…continuo a achar que o nfc tem o seu mercado…

          E os dois juntos são perfeitos…

          • Nunes says:

            o bluetooth suporta encriptação, tendo melhorado a esse nível com a versão 4!
            Mas a segurança não é só pela encriptação, é tb por protocolos de autenticação, segurança de dados nos dispositivos e outros terminais, etc!
            Distância não é segurança, especialmente em terminais de pagamento…
            Quanto a mercado, depende do investimento das empresas! Dado que o bluetooth possibilita muito mais que o NFC, é de supor que se venha a verificar muito mais interesse na sua adopção, relegando o NFC para nichos cada vez mais pequenos!
            O NFC tem como única vantagem neste momento, os tags serem mais baratos, mas a diferença de preços irá rapidamente descer e se tivermos em conta o ganho em funcionalidades e que dois ou três beacons conseguem fazer o trabalho que necessitaria de dezenas de tags, é fácil de ver que o preço nem será um grande problema

      • Francisco Pinto says:

        ‘fico um pouco triste é de ver que os bancos emitem cartões multibanco nfc, que temos que pagar a peso de ouro…mas em vez disso poderiamos usar o telemovel com uma app…é uma pena que eles não existam por cá!!’

        Os Bancos sem o suporte da Visa/mastercard/unicre não o conseguem/podem fazer e só “agora” é que a Visa/mastercard o estão a fazer mas não sei se a unicre está a fazer algo nesse sentido!

        • lmx says:

          não sabia que essas entidades é que ditam o que o Pais quer usar como tecnologia ou não :S

          sendo que já temos por exemplo o MBNet da SIBS…por exemplo…

          Podemos como é obvio criar uma app para o efeito…olha mais um negocio que a SIBs deveria pensar…ao invéz de investir nos ordenados chorudos dos boys que lá andam…e implementar soluções em cima de SO’s de determinada empresa estrangeira…

          Eu não sei, mas acho que isto nada tem a ver com VISA/UNICRE…pois uma app que associe os cartões que temos serve perfeitamente…e a VISA/UNICRE…fica a mamar zero(0).

          cmps

          • Francisco Pinto says:

            Quando falei na unicre queria dizer sibs! e sim os “bancos” estão “reféns” do que a sibs/visa/mastercard determinam, são estas entidades que gerem os sistemas de pagamentos! ou queres que cada banco tenha o seu sistema???

          • Francisco Pinto says:

            ‘não sabia que essas entidades é que ditam o que o Pais quer usar como tecnologia ou não :S’
            não ditam! Portugal adere ou não adere! Temos sempre a opção de ficar isolados como era à 30 anos; sempre que se ia para fora levava-se dinheiro vivo porque os cartões portugueses não funcionavam!

          • Francisco Pinto says:

            Estas a falar mal da SIBS mas parece que eles já estão a trabalhar nisso e até é compatível com o iphone(não sei como, deve ser com o ibeacon..ilol)
            http://www.sibs.pt/pt/servicos/processamento/mbway/

          • Nunes says:

            Não é qualquer um que cria uma APP dessas! Um sistema de pagamentos terá que ter a confiança do sistema bancário, para que um pedido de pagamento seja aceite!
            Isso obviamente beneficia quem já está “instalado”.

          • Francisco Pinto says:

            Não estou a querer defender um a favor do outro, ambos podem coexistir/complementar-se; mas para implementar um sistema de pagamentos seja com os ibeacons seja com o NFC sem a intervenção da sibs/visa/mastercard o sistema não vai vingar!

          • Francisco Pinto says:

            @Nunes Não é a questão de fazer a app que nisso qualquer banco tem capacidade para o fazer! O problema é que quem gere os POS/sistemas de pagamento em Portugal é a Sibs e sem a sibs as lojas iam que ter um “POS” para cada banco e sem a visa/mastercard não ia funcionar no estrangeiro. Mas isto é valido para qualquer sistema de pagamentos universal(valido para todos os bancos) que queiram implementar.

          • Nunes says:

            @ Francisco Pinto
            percebo o que queres dizer, mas o meu comentário dirigia-se ao lmx, que disse que “Podemos como é obvio criar uma app para o efeito”, ficando a ideia que era tão simples que qualquer um fazia.

            Mas pegando no que dizes, alguém criar um sistema que só funcionasse em Portugal não seria descabido, o MBNet tb passou por essa fase, e noutros países estão aparecer soluções com esse “infortúnio”. É uma situação natural com novas tecnologias.
            Creio que ir atrás da VISA ou Mastercard se torna um erro… é manter o “monopólio” dessas empresas, quando esta transição abre a possibilidade de na Europa serem criadas alternativas aos “gigantes” americanos.

          • lmx says:

            percebo e aceito os comentarios dos dois 😉

            É verdade que Portugal é refem de uma situação que os bancos criaram e que a principio era espectacular…

            No entanto como em tudo na vida…existem sempre as ovelhas negras que sobvertem o sistema e a SIBS, estrangula o país hoje em dia a seu belo prazer :S

            Pior…existe muito elemento de muitos bancos que fazem jogadas “under de table”, e mais tarde…miraculosamente depois de reformados dos bancos…ainda vão ganhar fortunas na SIBS…e não me digam que é privado…porque eles gerem o nosso dinheiro e é com ele que se orientam….aumentando os valores cubrados pelos pos, etc…

            Pondo esta questão de lado…

            Concordo que a aplicação, tem que ser algo bem feito, não pode ser uma treta qualquer, e tem que obdecer a regras quer bancarias, que de segurança…a questão não é essa…pois isso já a gente sabe que tem que ser assim…a questão é porque é que ainda não está implementada??
            Numa empresa que torra dinheiro em salarios daquela maneira…a questão coloca-se…porque é que ainda não está implementado??

            A ideia de um ebeacons/nfc(porque deve ser a mesma aplicação a ter a funcionalidade das duas coisas ;)), é uma boa opção, sendo que adicionando, os cartões , ou contas bancarias que temos á aplicação…através do banco de cada um como é feito actualmente, funciona igual como o mbnet 😉

            Do meu ponto de vista é uma solução muito pratica, sendo que o telemovel nos dias de hoje dificilmente esquecemos, por demasiados motivos maus, e alguns bons…

            Não é a PT que tem internamente uma solução NFC implementada, para pagamento, picar ponto, etc??penso que sim…por isso , apontei o dedo a SIBS, que se ela torra dinheiro ao País daquela forma…meus caros, tem que justificar o que gasta trazendo beneficio ao País, e isso toda a gente deveria exigir, e não apenas eu…

            Quanto ao facto de a SIBs estar a implementar uma solução , acho que é obvia, não lhes vou dar os meus parabéns, porque acho que ja deveria ter sido feita, e porque acho que é uma coisa natural…numa empresa deste genero.

            Mas fico contente por haver alguém a criar esta funcionalidade, e por alguém a ter partilhado aqui 😉

            Eu não falo mal da SIBs por falar…e não é por apenas querer falar mal…mas gostava que alguma estação de televisão fizesse uma reportagem sobre os salarios, as competencias, e as jogas e promiscuidades de alguns elementos bancarios e da SIBS(já para não falar da forma deshumana como tratam os que realmente trabalham…como lixo!!)…acho que os Portugueses iam-se passar…

            No entanto a não haver mais opção, prefiro ser roubado por portugueses do que por estrangeiros…

      • Nunes says:

        “é muito seguro porque funciona a distancias curtas”
        isso não é verdadeira segurança, dado que só é preciso boas antenas para captar os dados que são trocados, a partir de maiores distâncias! A segurança está nos protocolos de comunicação e encriptação usados.
        O que descreves nesses cartões não é NFC, são apenas cartões RFID, usam basicamente o mesmo princípio mas protocolos diferentes! A energia para o funcionamento é a própria frequência rádio captada do emissor, não é nenhum método de indução!

        “quanto ao ibeacons, é mais inseguro ~50m de alcance, e depende muito do hardware pode até ser bastante mais do que isto”
        Como já referi distância não é verdadeira segurança, mas independentemente disso o bluetooth LE permite que o funcionamento ocorra só por contacto (distâncias extremamente curtas)! Quanto à questão de sensibilidade torna-se irrelevante com os fabricantes a calibrarem como deve ser os seus aparelhos, estamos a falar dum standard do próprio Bluetooth LE, por isso só têm que fazer o seu trabalho

        “para turismo etc, funciona melhor…mas para pagamentos etc, o nfc faz muito mais sentido…”
        Em pagamentos funcionalmente o Bluetooth LE permite o mesmo tipo de interacção do NFC caso seja esse o objectivo, mas consegue ir mais além ao permitir novas formas de pagamento e interacção com a loja e não meramente replicar aquilo que as pessoas já fazem conseguem com cartões!
        O que falta é começarem a aparecer esses sistemas de pagamento com bluetooth! A Paypal já está introduzir essa tecnologia de pagamentos nalgumas lojas no Estados Unidos.

      • Nelson says:

        “o nfc é usado ja em muita coisa…é muito seguro porque funciona a distancias curtas…e não é preciso alimentação para coisas muito basicas…”

        Por exemplo?

        É usado em tantas coisas que eu nunca vi a funcionar.

        “todos vocês ja viram os cartões nfc que existem nos parques de estacionamento…”

        Em que parque de estacionamento do país é isso?

        Isso não é NFC? Isso é RFID simples!

        “fico um pouco triste é de ver que os bancos emitem cartões multibanco nfc, que temos que pagar a peso de ouro…mas em vez disso poderiamos usar o telemovel com uma app…é uma pena que eles não existam por cá!!”

        São de borla.

        “quanto ao ibeacons, é mais inseguro ~50m de alcance, e depende muito do hardware pode até ser bastante mais do que isto…dependendo da sensiblidade dos equipamentos empregues…eu não o considero bem uma alternativa, considero-o sim um complemento..”

        Não.

        Os iBeacons funcionam com os emissores a mandar dados anónimos, os receptores, se quiserem, vão buscar dados á internet, se tiveres a app instalada e ativada.

      • Nunes says:

        “é muito seguro porque funciona a distancias curtas”
        isso não é verdadeira segurança, dado que só é preciso boas antenas para captar os dados que são trocados, a partir de maiores distâncias! A segurança está nos protocolos de comunicação e encriptação usados.
        O que descreves nesses cartões não é NFC, são apenas cartões RFID, usam basicamente o mesmo princípio mas protocolos diferentes! A energia para o funcionamento é a própria frequência rádio captada do emissor, não é nenhum método de indução!
        “quanto ao ibeacons, é mais inseguro ~50m de alcance, e depende muito do hardware pode até ser bastante mais do que isto”
        Como já referi distância não é verdadeira segurança, mas independentemente disso o bluetooth LE permite que o funcionamento ocorra só por contacto (distâncias extremamente curtas)! Quanto à questão de sensibilidade torna-se irrelevante com os fabricantes a calibrarem como deve ser os seus aparelhos, estamos a falar dum standard do próprio Bluetooth LE, por isso só têm que fazer o seu trabalho
        “para turismo etc, funciona melhor…mas para pagamentos etc, o nfc faz muito mais sentido…”
        Em pagamentos funcionalmente o Bluetooth LE permite o mesmo tipo de interacção do NFC caso seja esse o objectivo, mas consegue ir mais além ao permitir novas formas de pagamento e interacção com a loja e não meramente replicar aquilo que as pessoas já fazem conseguem com cartões!
        O que falta é começarem a aparecer esses sistemas de pagamento com bluetooth! A Paypal já está introduzir essa tecnologia de pagamentos nalgumas lojas no Estados Unidos

        • lmx says:

          o principio é o mesmo.

          o nfc acrescenta alguma segurança, pelo facto de a energia utilizada para a função ser minima e ser transmitida a distancias curtas…

          sim é verdade que com equipamentos caros, podemos de longe senifar dados…

          mas eu prefiro uma tecnologia que apenas usando dispositivos caros permite a outros senifar os meus pacotes, do que ter os meus pacotes acessiveis a qualquer um de “mão beijada”…

          eu sei que existe encriptação e tal, mas o nfc é mais seguro porque não permite de uma forma barata a aquisição de pacotes por terceiros…por isso referi o mais seguro…porque tem quase que existir contaco fisico…

          fica o link do nfc:

          “NFC standards cover communications protocols and data exchange formats, and are based on existing radio-frequency identification (RFID) standards including ISO/IEC 14443 and FeliCa.”

          http://en.wikipedia.org/wiki/Near_field_communication

          tens é dentro do nfc, muita coisa , mas com o mesmo principio e algumas até bastante semelhantes, como a possiblidade de utilizar um cartão nfc(cartão multibanco por exemplo), com um equipamento nfc, em que este fornece energia ao cartão, para este trabalhar(é a fonte de alimentação do cartão)…

          Quanto ao ibeacons, e sendo que permite detecção de proximidade de outro dispositivo, ajuda, mas não elimina a hipotse de alguém senifar os pacotes a grandes distancias de forma “facilitada”(potencia do sinal elevada versus nfc…)…ou seja é mais facil snifar dados com ibeacons do que com nfc…

          Do meu ponto de vista são as duas boas, o nfc, mais para pagamentos, picar ponto, acessos, etc, o ibeacons, permite uma liberdade adicional, talvez para tudo o resto que requere mais mobilidade e facil interação…

          Eu acho que as duas se complementam uma a outra, e as duas juntas do meu ponto de vista é que são o grande valor acrescentado da tecnologia 😉

        • Nunes says:

          @ lmx
          energia? a energia pouco diz! o bluetooth LE usa basicamente a mesma energia do NFC!
          Não são precisos equipamentos assim tão caros para fazer isso, e considerando que se está a falar em terminais de pagamento, há sempre incentivo face ao retorno… por isso não podes considerar a distância como segurança para te defenderes de pessoas com incentivo e engenho, não estamos a falar de pessoas a bisbilhotar a rede do vizinho!
          Para além disso, quebrar a verdadeira segurança requer muitos mais recursos e conhecimentos do que snifar dados!

          Repito, não existem cartões NFC, não entendo porque é que insistes! São cartões RFID. O NFC é uma norma para telemóveis e usa protocolos que não são usados nos cartões de crédito! Há quem consiga usar o leitor NFC do telemóvel para ler alguns cartões RFID (não bancários), mas isso requer algum hacking e que esses cartões não estejam protegidos!

          ” o nfc, mais para pagamentos, picar ponto, acessos, etc,”
          O bluetooth LE permite isso tb, com a vantagem que não te limita no número de pessoas que podem usar ao mesmo tempo, como aconteceria com o NFC por haver um número limitado de terminais que todos têm obrigatoriamente de “esfregar”

  3. José Leite says:

    Off topic:observem bem—»http://news.softpedia.com/news/Leaked-Windows-8-1-Update-1-Screenshots-Show-New-Features-420035.shtml Aqui está uma das primeiras imagens do que será o 1º update para o Windows 8.1. Se assim for até está bem fixe.Vamos lá a ver.

  4. Nunes says:

    Relativamente à comparação com o NFC, há que frisar que a tecnologia do Bluetooth LE permitirá ter a mesma funcionalidade, pois consegue determinar que os dispositivos se encontram em contacto! A Apple já aproveita isso na Apple TV para fazer a sua configuração inicial com um iPhone ou iPad, basta pôr os dois aparelhos em contacto.

    • Pedro says:

      A unica ideia da Apple nesta tecnologia e em nao gastar dinheiro em leitores NFC que teem custos significativos. Nao ha outro interesse nisso porque a diferença entre o Bluetooth LE e o Bluetooth “normal” é o consumo do mesmo, mas nao sao compatíveis entre si. Logo aqui nao ha inovaçao nenhuma em termos de hardware mas sim um aproveitamento por parte da Apple para despistar o consumidor com algo que ache extremamente util para este nao sentir falta do NFC quando este esta a expandir nos EUA

      • Nunes says:

        “Bluetooth LE e o Bluetooth “normal” é o consumo do mesmo, mas nao sao compatíveis entre si”
        não são compatíveis!? o BLE é uma “norma” do Bluetooth 4, por isso se tens BLE tens compatibilidade com o Bluetooth “normal”, mesmo que a norma difira!
        Ninguém diz que há inovação no hardware do telemóvel (basta ver que aparelhos com 3 anos conseguem aproveitar), mas o “trabalho” que faz com o software desenvolvido é um avanço considerável face ao NFC em termos de polivalência! Uma parte advém do standard Bluetooth, outra foi desenvolvida pela Apple!
        As vantagens extras que traz é o que permitirá uma adopção alargada… não vai ser preciso ir atrás de TAGs para se ter automação, localização e serviços!

    • Nelson says:

      O iBeacon é baseado em Bluetooth 4.0 LE. Não é nada proprietário da Apple.

      O iBeacon é só a camada de aplicações e interactividade com o dispositivo móvel.

      • Nunes says:

        não sei qual é a tua implicação, limitei-me a frisar que se consegue várias coisas com o Bluetooth LE mesmo sem o software iBeacon. O que menciono faz parte do standard do Bluetooth LE.
        Ao contrário do que dizes parte do software na tecnologia iBeacon é proprietário. O que acontece é que está assente sobre os standards do Bluetooth LE, o que permitirá que quem faça aplicações consiga usar esse “código” para ter parte dessas funcionalidades noutras plataformas mantendo a compatibilidade.

        • Nelson says:

          É 100% proprietário, como Bluetooth “normal” é 100% proprietário, e que eu saiba, não há problemas com isso.

          O que eu disse, é que não é proprietário da Apple. Está disponível para outras plataformas.

          Basta criarem as app’s, e suportarem o normal BTLE.

          • Nunes says:

            eu estava a referir-me que parte do software do iBeacon não é standard. Está assente nos standards do bluetooth mas a partir daí a Apple construiu vários serviços proprietários. O processo de localização por triangulação não está inserido nas normas do Bluetooth, os serviços de notificação idem, etc, etc, tudo coisas do iBeacon e as mais visíveis para o utilizador!
            Quem quiser escrever aplicações para outras plataformas aproveitando trabalho no iOS, não terá todas as funcionalidades do iBeacon!

      • Nunes says:

        não sei qual é a tua implicação, limitei-me a frisar que se consegue várias coisas com o Bluetooth LE mesmo sem o software iBeacon. O que menciono faz parte do standard do Bluetooth LE.
        Ao contrário do que dizes parte do software na tecnologia iBeacon é proprietário. O que acontece é que está assente sobre os standards do Bluetooth LE, o que permitirá que quem faça aplicações consiga usar esse “código” para ter parte dessas funcionalidades noutras plataformas mantendo a compatibilidade.

  5. Ze says:

    Acho que estamos a falar da Apple. E a segurança é algo que muitas outras companhias não se podem gabar. Posso estar errado, mas foram poucos os vírus, ou outras formas de ultrapassar segurança que realmente tiveram sucesso em dispositivos Apple. E se o tiveram foi durante pouco tempo. Aqui fica um artigo de uma outra marca que confia neste tipo de tecnologia. E para pensarem, não preferiu NFC.
    http://appleinsider.com/articles/14/01/17/coca-cola-mulls-ibeacon-deployment-at-world-cup-and-beyond

  6. Pedro says:

    Isto é tudo muito bonito, e eu adoro tecnologia e sou um completo apaixonado.
    Mas já pararam para pensar um pouco para onde este tipo de tecnologia nos esta a levar ?
    Reparem num exemplo de um cafe ou bar, onde “Antigamente” íamos pra arejar ideias, estar com pessoas, falar, ter contacto físico com alguém… reparem que 80% do cafe, as pessoas agora estão agarradas ao telemóvel, tablet etc …

    Com este novo conceito do Ibeacon nem sequer vamos falar com as pessoas das lojas para pedir opinião e informação do produto…

    Acho que com tantas ligações que existem, wireless, infra vermelhos, Bluetooth, etc … estamos a perder a mais importante .. a física.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.