PplWare Mobile

Energia Solar Flutuante… de Portugal para o mundo


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

16 Respostas

  1. Mikhail Miguel says:

    Dúvida: estão usando a água para dissipar o calor das placas fotovoltaicas objetivando o aumento da eficiência da geração de energia?

  2. Carlos says:

    Eu não tenho a solução… mas tapar espelhos de água?!

    A natureza tende a equilibrar-se e nós humanos achamos que sabemos mais e que os benefícios de tapar a água superam as necessidades da natureza. Prevenir a evaporação?! Vamos agora influenciar o ciclo da água?! Água que não evapora também não se precipita! Além de que a humidade serve também para regular a temperatura. Reduzir algas… mas… e a fauna desses espelhos de água?!

    No artigo li 7 vezes a palavra custo. Isto sim é importante: reduzir os custos… para aumentar as margens de lucro.

    Telemóveis cada vez mais potentes, com consumos energéticos cada vez maiores. Casas maiores. LCDs maiores, frigoríficos maiores, carros maiores, tudo maior. Ah e tal classe energética A++++++++++++++++++++++++++ tretas.

  3. Ricardo S. says:

    O Japão é que foi pioneiro na energia solar flutuante. E essa primeira imagem não é de Portugal mas sim… do Japão. Trata-se da maior megaplataforma de energia solar flutuante.
    Mas é bom ver que Portugal está entre os primeiros países a apostar nessa tecnologia.

  4. Ricardo S. says:

    O Japão é que foi pioneiro na energia solar flutuante. E essa primeira imagem não é de Portugal mas sim… do Japão. Trata-se da maior megaplataforma de energia solar flutuante.
    Mas é bom ver que Portugal está entre os primeiros países a apostar nessa tecnologia.

  5. Arménio Gomes Pinto says:

    Ainda que tais projetos sejam atraentes e tragam alguns benefícios ambientais, tenho algumas dúvidas. No caso de Portugal, levando em conta a área total de espelhos dágua disponível nas barragens, aptas a receber esta tecnologia, qual seria o potencial de produção de energia floatvoltaic? Deve-se levar em conta que em muitas barragens há outras atividades: turismo, navegação, pesca, etc.

  6. Rui Canas says:

    Na minha opinião esta tecnologia e método de aplicação é muito bem vinda. Obviamente que a instalação destas centrais flutuantes devem ser feitas por forma a coabitarem com as atividades de lazer que normalmente são criadas em algumas das albufeiras do nosso país. Temos que ser coerentes e aceitar que esta solução pode ser muito vantajosa, mas obviamente com peso e medida. Claro que nunca fica toda a gente satisfeita mas é sempre possível agradar um pouco a todas as partes. O principal é que as energias renováveis devem ser levadas muito a sério. Eu pessoalmente sinto-me orgulhoso de ver o nosso pais no topo dos produtores de renováveis. No entanto julgo que apesar das metas já estabelecidas para 2030 e 2050 ainda pouco ou nada esta planeado o que não me parece coerente.

  7. Luís Casalinho says:

    Viana do Castelo.????….Lá vão mais uns “fundos comunitários “….!!! Porque não numa região onde a exposição solar seja maior? O nosso Alqueva é tãoooo grande. Enfim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.