Quantcast
PplWare Mobile

Afinal é simples criar um smartwatch e qualquer um pode fazê-lo facilmente

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Joaquim Alcobia says:

    “Claro que quem os usa diariamente já percebeu a sua utilidade e as vantagens que têm.”
    Sendo um dos que não usa é normal não entender, expliquem-me lá então as vantagens?

    • Correia says:

      Não ligar o telemóvel tantas vezes para ver notificações, personalizar as mesmas. Depende da complexidade do smartwatch. Eu falo neste caso é de uma Miband 3 que é o básico. Dá muito jeito no trabalho e mesmo em casa, por causa das notificações da bola por exemplo.
      Em várias situações em que só possas ter o telemóvel em modo silencioso, ter um acessório destes que mantenha sempre a para das chamadas, SMS, resultados, etc é uma mais valia.
      Mas para quem não tenha grandes constrangimentos no uso do telemóvel provavelmente não vai sentir a necessidade de comprar um smartwatch ou uma simples smartband.
      É muito subjetivo e relacionado com a necessidade do utilizador.
      Mas entre gastar 300 € num relógio normal ou o mesmo valor num smartwatch, um smartwatch definitivamente.

      • Joaquim Alcobia says:

        Na minha opinião:
        “Não ligar o telemóvel tantas vezes para ver notificações”
        Para mim ter as notificações no pulso é uma desvantagem e não vantagem. Já bem basta o telemóvel estar sempre “a pedir atenção” como (é “pior” que ter um filho com 2 anos). Se tiver no pulso então, temos de estar sempre a dar atenção “à maquineta”.

        Eu pessoalmente já me chateia ter de estar sempre com atenção ao que se passa no telefone. Já há alguns meses que desactivei tudo o que é notificações. o meu agora só toca se for uma chamada ou um sms.

        • Pedro Sousa says:

          Daí a vantagem do smartwatch…
          Podes configurar para só te dar as notificações pretendidad…
          E passas a não andar agarrado ao telemóvel como eu.
          Tenho o na mesa estou bastante tempo sem ele, com a vantagem do smartwatch me avisar se houver alguma notificação importante.
          Além disso, para ver as horas e a data dá-me imenso jeito… Assim como saber quem liga enquanto trabalho e poder ignorar e tirar o som…
          Ou para perceber que estão a ligar do infantário e pedir para sair daquela reunião onde não se podem levar sequer telemóveis e chegar ao hospital a tempo de darem um medicamento a que o miúdo é alérgico e que já o meteu em coma 3 dias…
          Entre outros…

        • TwoEyez says:

          Simples, não uses… eu uso e da imenso jeito se não esse não se vendiam tantos…

    • Realista says:

      Vinha aqui colocar precisamente esta questão…

    • LG says:

      A única vantagem que tem um smartwatch são os alarmes e … ver as horas…

      Muitos falem das notificações e SMS etc… sim… pode ter “alguma” utilidade. Colegas meus que adquiram smartwatches reparo simplesmente no seguinte: Recebe uma notificação (exemplo mensagem whatsapp), primeira coisa que faz é ir ao telemóvel. Recebe um email: primeira coisa que faz é lê lo no telemóvel. Sempre assim. Se vai ao telemóvel, o conceito do smartwatch está a falhar logo aí.

      Tudo o que realmente é útil num smartwatch, um activity tracker tipo Fitbit Versa trás (excepto estes têm duração de bateria de uma semana)… Todo o extra (ah tem Google Maps, ah tem sudoku, ah posso fazer chamadas e chamar o KITT) -> Tudo isso ninguem faz… ninguem após experimentar e ver que é retardado e ter que carregar a bateria diariamente.

      • EduardoBuG says:

        Fiquem na vossa bolha. Tinha um colega que quando os telemóveis começaram a evoluir, também dizia: “- Para ir à net vou no Pc”; “-para tirar fotos tiro com a máquina “; “para me atualizar leio o jornal no café “; etc.

      • alex says:

        O “problema” será dos smartwatch ou das pessoas?

        Eu no meu caso vejo as notificações, se me interessar ou for urgente pego no telemóvel e respondo. Senão continua no bolso. O mesmo com as chamadas, se não pretender atender rejeito ou tiro o som à chamada pelo smartwatch.

  2. gigbola says:

    Eu acho que os smarthwatches só atingirão o seu potencial máximo quando forem completamente independentes dos smartphones, até lá……..e fornecer horas durante 10 anos mesmo sem bateria…..

    • EduardoBuG says:

      Pronto! Agora os haters dos smartwatch vão querer uma atonomia dessas nos seus relógios normais.

      • martins says:

        Nem ë isso
        Passar de cavalo para burro e chamar-lhe evolução tenológica… só se for anedota à Bando das Cavernas

        • Pedro Sousa says:

          De cavalo para burro? Mas a que chamam cavalo aqui?
          Ao relógio de 5€ que só dá as horas e tem de ser acertado a cada 3 meses?

        • Pedro Sousa says:

          E já agora, ainda usam aqueles telefones semi-portáteis que faziam chamadas e smsne nada mais com bateria para mais de 1 semana?
          Ou andaram também de cavalo para burro e usam um smartphone que só tem bateria para 1 dia?
          Ou estão aqui a comentar num 3310 original?

  3. Ze das Quintas says:

    A mim não me interessa nada os smartwatches ate porque qualquer tipo de relógio provoca me eczemas, portanto continuo a preferir usar o smartphone.

  4. Ricardo Resende says:

    Eu tenho um Smartwatch Huawei watch GT, estou 100% satisfeito com o jeito que da principalmente na questão da monitorização de actividade fisica e controlo de batimentos cardíacos em tempo real, não esquecendo claro notificações de chamadas e possibilidade de ler mensagens(sms e whatsapp) directamente no equipamento apenas um senão por ter saido recentemente ainda tem poucas opções de personalização do mostrador do relógio mas aos poucos vom as atualizações de firmware creio que venha a melhorar, o mesmo na minha opinião ate ficou bem em conta

  5. Sérgio Santos says:

    Nunca ninguém fala numa vantagem, pelo menos para mim é… os mostradores.
    É como ter um relógio diferente todos os dias, com umas braceletes (ap desbarato no aliexpress) diferentes também fica logo outra coisa. Pelo menos para quem gosta de relógios deve gostar disto.

    • Ricardo Resende says:

      Para mim no meu em concreto é algo que a Huawei pode e deve melhorar e ficar com algo parecido aquilo que ja existe nos relogios com google wear os, em que é possível personalizar o nosso próprio mostrador e enviar directamente para o smartwatch com tal opção disponível ficaria o melhor do mercado na mimha opinião

    • Joaquim Alcobia says:

      “É como ter um relógio diferente todos os dias,”
      Aqui também não entendi bem qual a vantagem.

      • Pedro Sousa says:

        Basta ler a frase a seguir para perceber…
        “Pelo menos para quem gosta de relógios deve gostar disto”…

        • Joaquim Alcobia says:

          Certo. Acho que entendi.
          É a mesma coisa que dizer:
          Vantagem: “Estar de diarreia. Pelo menos para quem gosta de passar muito tempo no wc sentado a jogar clash royale”
          Sim, nesse sentido faz sentido (aliás… lol,… faz sentado! ahahah)

          • Sérgio Santos says:

            Mete mais tabaco nisso. Lol
            Para além de todas as vantagens que já disseram (depende do uso/gosto de cada um), acho que o ser possível modificar os mostradores e braceletes são mais vantagens.
            Eu gosto de relógios, mas dar aos 200 e 300 euros no minimo por cada um não é fácil de suportar.
            Com o meu smartwatch fazendo as alterações que mencionei é “quase” um relógio novo todos os dias. Modifico as coisas consoante as ocasiões, se for mais formal levo uma bracelete de metal e um mostrador mais classico, quando vou caminhar já uso uma bracelete de silicone e um mostrador que me mostre os resultados do “Samsung health”, por exemplo…
            Mas cada um é que sabe o que quer e acha útil.
            Foi só a minha opinião.

  6. k says:

    Por acaso eu li e até falei com o autor do relógio. Isto não teve nada de fácil e qualquer um pode fazê-lo, eh, ok, certo, mas duvido que seja “facilmente”. O fulano fez mesmo tudo do zero, circuitos, código, etc. Isso não é algo que “qualquer um” possa fazer facilmente. Gosto de ver o trabalho dele exposto aqui (é super interessante) mas da forma como vocês o fizeram parece desvalorizar e qualificar como “simples” o trabalho todo que ele teve, que de simples tem pouco em minha opinião.

    Ao contrário do que diz o artigo, e apontando o óbvio, não é uma peça única se estás a copiar o que ele fez… se vais fazer isso então não vais fazer o que ele fez, vais apenas seguir instruções para fazer algo igual ao que ele fez. Embora o resultado final seja o mesmo, não é, nem de perto, a mesma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.