Quantcast
PplWare Mobile

OnePlus 10 Pro divulgado em imagens oficiais e afirma parceria com a Hasselblad

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. José Bacalhau says:

    Estas empresas europeias de ótica têm que ser inteligentes e não deixarem os chineses copiar os seus melhores produtos. É certo que no curto prazo a Hasselblad lucra com esta parceria, mas no longo prazo “entrega o ouro ao bandido” com décadas de antecedência. Por enquanto a liderança da Zeiss, Hasselblad, Leica e tutti quanti é incontestável mas estas parcerias obrigam-nas a partilhar com empresas chinesas de duvidoso respeito por patentes e propriedade intelectual muito mais conhecimento do que se permanecessem focadas no seu negócio ou fizessem parcerias com os raros fabricantes de telemóveis que levam a propriedade intelectual a sério, como as não chinesas Sony, Wiko, Apple, Samsung, bq e Motorola. Em outras áreas (automóvel, aviação, material ferroviário de alta velocidade), o que se viu foi que os chineses de facto copiaram sem qualquer pudor a tecnologia que as empresas europeias (são quase sempre europeias) exportaram para a China, e agora os chineses competem com eles por matérias-primas e clientes. Há muito quem diga que a economia não é um jogo de soma nula, e de facto não é, mas se as partes em competição não adotam as mesmas regras, então a economia pode de facto ser um jogo de soma nula ou mesmo negativa.

    • naodigo says:

      Na mentalidade Chinesa eles não estão a fazer nada de mal em copiar uma tecnologia, são sociedades diferentes com mentalidades diferentes.

    • zequinha says:

      O valor de uma empresa, atualmente, mede-se pela sua capacidade em gerar novos clientes e novas vendas, através da inovação e novos produtos. O que vem para o mercado, é passado. Copiar o passado, só faz sentido, numa primeira fase, de alavancagem.
      Essa premissa de que a China só copia, já deixou de fazer sentido, é uma tecla gasta.
      A Economia é global. A Europa continua a martelar na mesma tecla. Os EUA já começaram a acordar, e adotam medidas protecionistas para tentar recuperar o tempo perdido, mas com prejuízo para os consumidores.

    • Pedro Simões says:

      Em outras áreas (automóvel, aviação, material ferroviário de alta velocidade), o que se viu foi que os chineses de facto copiaram sem qualquer pudor a tecnologia que as empresas europeias (são quase sempre europeias) exportaram para a China, e agora os chineses competem com eles por matérias-primas e clientes.

    • GM says:

      Só um aparte: Motorola, apesar da origem ser americana, actualmente a divisão mobile pertence ao universo LENOVO, logo, chinesa. Antes de ter adquirido o meu NOKIA tinha em vista MOTOROLA, mas precisamente por ser chinês mascarado não comprei.

  2. salomao says:

    Sou utilizador de smartphones OnePlus desde o mítico OnePlus One.
    Já tive 4 modelos diferentes e actualmente tenho o 8 Pro. Foi, a menos que algo de extraordinário ocorra, o último modelo que comprei deste fabricante. Perdeu-se completamente o conceito e ideia original (flagship killer) e os equipamentos estão cada vez mais caros e a preço semelhante ao de outros fabricantes topo de gama.
    Acho que é hora de mudar para a xiaomi ou algo do género.

    • oh says:

      +1
      OP5 aqui, oneplus nunca mais

    • robin says:

      A Oppo desiludiu-me bastante quando um colega trocou um Huawei por um Oppo e verifica-se que em termos de recepção de sinal o oppo é uma desilusão , esta sempre a perder o sinal, e mesmo em funcionalidades desilude.

    • Raul says:

      @salomao,

      +1

      Concordo, só não irei mudar para Xiaomi. Há-de ser um Samsung com Snapdragon ou um Pixel 7 ou 8!

      Tenho o OnePlus 7 Pro e também será o meu último OnePlus, é um telefone extraordinário e nunca tive problemas com ele.

      Neste momento já tenho o Android 12 instalado, deixei o OxygenOS 11 porque o 12 só lá para o meio do próximo ano e não será o Android 12 puro porque já o vi instalado no OnePlus 9 Pro e deixa muito a desejar.

      Flashei a Custom ROM KOSP 2.2 do site XDA e é um espetáculo, fast and smooth, melhor e mais rápido que o OxygenOS. Estou a adorar o Android 12, tal e qual o da Google, já tinha instalado a Pixel Experience que foi descontinuada até ver. Esta Custom ROM KOSP já a utilizo há uma semana e não tive ainda nenhum bug.

  3. PorcoDoPunjab says:

    José, o erro maior já foi feito, há muito tempo, que foi levar para lá as indústrias de ponta.
    Agora é só vê-los a passar à frente e virem cá comprar toda e qualquer empresa que seja apetecível. Enfim, como dizia o outro é a vida.

  4. Claudio says:

    Todas as marcas se copiam, não entendo essa dos chineses copiarem os outros. A Oneplus eu considero uma boa marca, depende do gosto de cada um, se por algum motivo não gostarem há muitas marcas para escolher, ninguém obriga ninguém. As marcas chinesas vão continuar no mercado, por muito que haja pessoas anti China e anti Chineses chamado de Xenofobia. Nenhum povo de nenhum país é perfeito, nem faz tudo perfeito, quem gosta gosta quem não gosta, viver em sociedade é assim aceitamos e vivemos com coisas que não gostamos.

  5. JCS says:

    A virtude dos chineses e sobretudo em tecnologia é as ditas “cópias” serem melhores que os originais.

    • GM says:

      …., e não terem de investir tempo e dinheiro no desenvolvimento original. Se todos nós não aprendessemos com os nossos antecessores, por exemplo, matemática, que investiram muito tempo na investigação, partiamos todos do zero, isto é, ou não chegávamos muito lomge, ou o percurso percorrido e descobertas atingidas seriam aproximadamente as mesmas. Mas neste exemplo, não há propriedade intelectual registada e economia envolvida. No caso das cópias, sim. E as “cópias” serem melhores que as originais, não me parece assim tanto. Têm sim, a benesse de jogarem com armas diferentes, nomeadamente custos de produção, concretamente mão-de-obra e custos associados.

      • JCS says:

        @GM…. Infelizmente os custos de produção são mais baratos, mas para todas as empresas já que todas se aproveitam dessa mão de obra barata. E não sejamos ingénuos pois não há telemóveis sem grande parte se não a totalidade dos seus componentes serem da Ásia e ou lá fabricados.

        Essas ditas “cópias” são melhores por serem equipamentos diferenciados e estarem em constante inovação enquanto as empresas chinesas melhoram as outras a nível de inovação pouco ou nada apresentam.

        Como exemplo de inovação temos as baterias com carregamento cada vez mais rápido (a bateria até pode durar 2 a 3 dias, mas há sempre uma altura em que ficamos sem ela e normalmente é nas piores alturas e não é no final do dia, felizmente que já se podem carregar em +- 17 a 20m).

        Outro exemplo é as câmaras frontais por baixo do ecrã sem nenhum furo deixando há vista um empolgante ecrã. É verdade que a qualidade ainda não é nada de especial, mas o objetivo será ficar igual ou melhor que as câmaras “normais”.

        Inovação a nível do refresh do display á muito que se atingiu os 144hz ou superior.

        Inovação a nível de zoom cada vez maior, é verdade que o zoom digital a partir de +- a meio de atingir o seu máximo deixa de ter qualidade, mas de qualquer modo vão ficando de geração para geração cada vez melhores e é por esse motivo só para citar algumas inovações que realmente as supostas “cópias” são melhores que os originais.

  6. SteveRobs says:

    Mais lixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.