PplWare Mobile

Mercedes apresenta a sua trotinete elétrica que chega ao mercado no início de 2020


Redator

Destaques PPLWARE

  1. Bruh says:

    O raio da febre das trotinetes já chegou a Braga, infelizmente. Um gajo já se via lixado para andar de bicicleta a evitar os peões numa via que já por si não é muito larga. Agora, para além de andar a fintar os peões ainda temos de andar a evitar o raio das trotinetes estacionadas no meio da via à grande e à francesa. O que vale, é que o rio está mesmo ali ao lado e não tarda nada as trotinetes começam a aprender a nadar.

    • Rui says:

      O raio da bicicletas já chegaram a Braga, um peão vê-se aflito para evitar isso, o que vale e que o rio está mesmo ali….

      Pois é as ruas são públicas e de todos….

      • Bruh says:

        Quando não se tem nada para dizer, não quer dizer que se tenha que vomitar qualquer parvoíce que vem à cabeça.

        As ruas são públicas? A via que eu refiro é considerada uma via pedonal ciclável. Se procurares pelo significado de via pedonal ciclável, não vais encontrar “parque de estacionamento de trotinetas” em nenhum lado. Já não chegava ter de contornar centenas de carros estacionados em cima das ciclovias todas as semanas, agora também tenho de andar a desviar-me de trotinetas. A paciência acaba por se esgotar.

      • DrFrank says:

        Aqui onde vivo (país nórdico) há uma coisa chamada de civismo, e muita gente o tem. Isso significa na prática que as trotinetes elétricas das duas operadoras na cidade não são deixadas de forma inapropriada no meio de passeios e outras vias. Ou pelo que vejo durante os meus dias, os dedos de uma mão chegam e sobram para contar as que são atiradas à toa para qqer lado.

        • Diogo says:

          “Aqui onde vivo (país nórdico) há uma coisa chamada de civismo…”

          Vergonhosamente na tugalândia, cada um faz as suas regras… por isso é que somos um povo nada respeitador do próximo e com uma falta de civismo estupidamente incrivel

  2. censo says:

    É a nova praga refem das modinhas lançadas para alimentar duvidosos projectos financeiros a troco de…mobilidade urbana! Caramba, de repente os humanos deixaram de ter perninhas!

  3. Xnelox says:

    É urgente haver regras e legislação sobre circulação desses brinquedos nas estradas. Cada vez mais se vê miúdos irresponsáveis a andarem aos pares numa tronitete nas estradas e abandonam em qualquer canto. Outra coisa que não percebo é que para ter uma scooter 50 é preciso licença e seguro, mas se for uma bicicleta sejam eletrónicas ou não, trotinete já não é preciso nada e andam todos na mesma estrada… Parece que acidentes só acontecem em coisas que deitam fumo…. É deixar os carros eléctricos benificiarem do mesmo…

  4. Pedro Silva says:

    Praga são os carros, que entopem as cidades e as consporcam com barulho e fumo. Seria muito mais agradável que todas as pessoas se deslocassem de trotinete e transportes públicos, que estas fossem aos milhares pelas cidades e os carros inexistentes.

  5. AL-TINO says:

    ja nao basta a porcaria das bicicletes agora ainda temos que levar com trotinetes. a estrada é para motorizados lembrem-se sempre disso quando levares com um carro em cima.

  6. veloso domingos says:

    É tudo muito bonito, mas a nossa “rica sociedade” é assim que funciona. Inventar, inovar, criar novas necessidades, criar emprego, dar boas condições de vida às pessoas e por aí fora. Enquanto que a população crescer desregradamente os problemas serão crescentes até um dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.