Quantcast
PplWare Mobile

LHC (Large Hadron Collider), o que ainda não sabe?

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Domingos Pires says:

    Muito bom 😉

  2. Bruno M. says:

    P.S.: Sigo o LHC desde que foi anunciado bem como as suas descobertas.

    • Bruno M. says:

      Podiam ter aceite o meu comentário com a correcção de “Bosón” para Bosão ou simplesment Boson (em EN) e protón para protão ou próton (em vez de protón) como estava de inicio!!

      O pplware já começa a censurar os comentários não os aprovando?

      É que o único que foi aprovado foi o meu P.S. como adenda ao comentário de “correcção” ….

      Cumps

  3. Boa onda says:

    Sabia que era um acelerador de partículas. Tudo o resto é novidade para mim

  4. ignorante says:

    bom artigo

  5. kokoloko says:

    Contra factos não há argumentos e um facto dentro do LHC é o LINUX! Imbatível!

  6. Liberal da Cerca says:

    Bom artigo e bom tema. Parabéns pplware. Mas,….

    “(…) LHC recebe cerca de 10 mil investigadores visitantes de 113 nacionalidades distintas e mais de 600 instituições de primeira linha, onde mais de 500 são espanholas.”

    Quantos portugueses? Um grande bem haja para a visão extraordinária de Mariano Gago, cujo trabalho e esforço foi espezinhado e desprezado por esta dupla de falsos moralistas e pedantes que nos governa atualmente.

    • Vítor M. says:

      Sim, alguns portugueses sim, não há um número oficial, segundo consta.

    • Rui says:

      Nesse aspecto deixa lá que o Sócrates que queria construír um TGV de 12 mil milhões de euros para os espanhóis virem a Portugal …… ou o novo aeroporto onde certas pessoas influentes de Lisboa têem terrenos. Ou a nova ponte sobre o Tejo, ou 2 novas pontes se o TGV realmente avançasse. Ou pior, íamos ter o TGV com velocidades superiores a 300Km/h, quando já temos desde os anos 90 comboios de passageiros e de mercadorias que alcançam 220 e 230Km/h, mas como o amigo Sócrates mandou congelar a modernização da linha do norte, temos o Alfa a andar a 220 nuns troços e a 80 noutros…….

    • Prim says:

      Alguns portugueses saídos directamente da FEUP, aliás, eles próprios solicitam alunos da FEUP, o ensino português tem muita qualidade.

      • Liberal da Cerca says:

        Sem dúvida. Temos dos melhores engenheiros. Formadinhos com o dinheiro dos nossos contribuintes e prontinhos para ir para o estrangeiro trabalhar para países que os recebem de braços abertos. Pudera! Não gastaram um cêntimo com a sua formação. Por cá ficam os parasitas que conseguem lugares políticos à conta do papá e do partido, mas cheios de ensinamentos moralistas e outros que ainda acreditam que é possível…

  7. KaPutnixZ says:

    Várias coisas..

    1 – Já conhecia até porque um conterrâneo meu trabalho lá como um dos cientistas.. Sim.. Também há portugueses lá.. Pasme-se.. 🙂

    2 – Achei interessante a categoria de “Gadaget”.. :p

    3 – Fez-me confusão a frase “dois feixes de protón que viajam a 99.9999991% da velocidade da luz em apenas um segundo.” Não se percorre uma velocidade em segundos.. Percorre-se uma distância em segundos (o que dá uma velocidade) ou percorre-se uma determinada velocidade DURANTE um determinado tempo.. Ou então isto está num nível científico que me ultrapassa completamente.. (o que também não será muito complicado.. 🙂

  8. Diogo Alves Gouveia says:

    +1

  9. rjSampaio says:

    ” 99.9999991% da velocidade da luz em apenas um segundo.”
    Essa frase não faz sentido, é o mesmo que dizer andar a 100km/hora em um segundo

    • Sergio J says:

      Inicialmente pensei o mesmo, mas faz todo o sentido. Inclusive a tua frase.

      Uma coisa é dizeres andares Porto-Lisboa sempre a 100km/hora, outra é nesse percurso teres atingindo um pico de 1 segundo onde conseguiste andar a essa velocidade.

    • Vítor M. says:

      Estás a misturar algos com bugalhos.

    • Rui Miguel Costa says:

      Faz mais ou menos sentido, tirando o facto que a frase está mal escrita.

      A velocidade da luz é de 299.792.458 metros por segundo, logo, para referenciar a velocidade do feixe de protões, bastaria dizer que a mesma é de 99.9999991% da velocidade da luz, Resumindo, a velocidade do feixe de protões é de 299.792.455,3018679 metros por segundo.

    • lmx says:

      Não esta muito sucinta,mas analizando bem…

      O que eles querem dizer é que esta coisa consegue acelerar durante um segundo QUASE á velocidade da luz, claro que para isso, o anel tem que ser um supercondutor o mais perfeito possivel, para não haver perdas, ou para serem minoradas por efeito de joule…

      Se não percebem o conceito, ele existe ha imensas decadas …alguém se lembr do que é uma televisão com tubo de raios catódicos??

      Um acelerador de electrões!Acelera-os para eles chocarem contra o ecran e produzirem um ponto de luz…estes electrões na tv são guiados por magnetrómetros..

      O Tubo é normalmente alimentado a cerca de 7-10Kv, mas o gaz que está dentro é ionizado, dependendo do tamanho da TV pode ir até aos 24Kv.

      Imaginem agora a secção central em vez dos 10kv, com muito mais e com uma extensão de 27 km…brutal..é sempre assapar!! 🙂

      Claro que o anel que está no CERN é muito mais dotado tecnologicamente, mas o conceito é o mesmo.

      Quer isto dizer que se alguém la estiver quando ele for ligado…morre frito, não pelo calor, mas pelo campo magnético… 🙂

  10. Sergio J says:

    Andei a ajudar minha namorada a escrever a tese de Fisico-Quimica nestes ultimos meses e ela é mais de Quimica. Coube-me a mim explorar todas as novas particulas sub-atomicas, modelo padrão. super-cordas, etc… Depois explicar-lhe para ela escrever.

  11. rmcrys says:

    näo acreditam que convenceram os governos a gastar esta quantidade de dinheiro (e ainda gastam) só para saber de onde vimos e como o universo se formou, pois näo? 😉

    Se näo abrem o bolso quando se trata de investir na saúde/educacäo, väo abrir para investigar a “matéria”?

    Ora pensem lá como convenceram os governos a abrir o bolso… 🙂

  12. Dr. Physics says:

    FYI, que eu tenha conhecimento, existem pelo 14 Portugueses a trabalhar directamente.
    E muitos outros (como eu), nas universidades a trabalharem com dados de lá.

  13. Eric says:

    protón ? nova partícula?

  14. Pedro Alves says:

    Artigo excelente, desconhecia algumas curiosidades.

    PS: alguns comentários em vez de ajudar só criam ruído dasssss

  15. Gonçalo Tomás says:

    No primeiro ponto será 10^-13 atmosferas e não de 10 a 13

  16. RuiB says:

    A pressão pode descer até 10 elevado a -13 atmosferas.

  17. Gonçalo Tomás says:

    Correcção ao comentário anteriores: É 10^-13 mBar que será 10^-16 atmosferas

  18. Miguel says:

    Encontrei 10 curiosidades neste artigo.
    Para que realmente serve, e porque há anos que procuro quem consiga explicar de forma mais ou menos simples para os leigos no assunto, ainda não descobri.
    Ok tem partículas engraçadas, a teoria do Bosão de Higgs, mas na pratica o que se pode obter daqui? Sem achar que isto deve ser excepcionalmente importante, gostava de entender um pouco mais…

    • RuiB says:

      Além de ser importante para a humanidade compreender como funciona o universo há retornos práticos que há partida não são evidentes mas que mais tarde revelam-se marcantes. Por exemplo sem a mecânica quântica que parece não ter nada a ver com o nosso dia a dia não seria possível fabricar os chips actuais que existem nos computadores.

    • Vítor M. says:

      É um tema que cada vez mais vamos ouvir falar e que, quer queiramos quer não, é o ponta de lança da tecnologia (os dos) nos dias que correm.

      Não é fácil, contudo, traduzir para “palavras fáceis” os conceitos, as tecnologias, os números em si. palavras essas que fazem com que mais pessoas saibam do que se fala. Um bom tema portanto. 😉

    • Eric says:

      Se tens a tecnologia e qualidade de vida que tens hoje é porque nos últimos séculos a física avançou, ou seja, descobriu-se como funciona a natureza, que por outras palavras quer dizer que sabes a relação numérica (fórmulas) entre as várias grandezas naturais. Porém, isto é sempre válido num intervalo de condições de validade, isto é, tu sabes como funcionam as coisas até uma certa escala e energia, já que tens experiências a ocorrer nessas escalas cujo objectivo é verificar e encontrar a física de todos os processos. O cern o que está a fazer é basicamente atingir escalas de energia ainda não atingidas, tentando descobrir nova física, confirmando teorias e mecanismos (por exemplo bosão de higgs), entre outras coisas.

      Onde é que isso pode vir a ser útil? à umas dezenas de anos atrás, quando descobriram a radiação electromagnética, disseram que era apenas uma curiosidade e que não ia ter grandes aplicações. Se a humanidade quer evoluir tem que conhecer, só assim poderá jogar com o que a natureza nos dá.

      Neste momento trabalho na área de fusão Nuclear, em que se está a tentar fazer fusão nuclear sustentável na terra (este processo existe por exemplo no sol). Esta é – sem margem de dúvida – o futuro da humanidade no que diz respeito a energia. Garanto-te que é extremamente complexo (à 50 anos que há investigação existindo enormes progressos, puxando por outros ) e neste momento as máquinas que estão a ser construidas – ITER e stellarator – serão as “novas” máquinas mais complexas do mundo. Garanto-te também que nada disto seria possível se não tivessemos as últimas décadas de investigação, muitas vezes em coisas que aparentemente não têm qualquer utilidade; todas as teorias e conhecimento adquirido estão a ser utilizados na construção desta máquina, e ainda hoje se aprende todos os dias, nomeadamente a nível do comportamento do plasma.

      Finalmente digo: E se não tiver utilidade? É conhecimento. Conhecimento que “por ali não vale a pena ir”.

  19. Pedro says:

    Excelente artigo, mas uma questão em relação ao consumo eléctrico do LHC… consome anualmente 120MW?? ou MWh? ou tem uma potência instalada de 120MW? algo aqui não me parece bem…

  20. Cepa Torta says:

    Mais uma curiosidade o LHC é administrado pelo CERN, em português “Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear” e foi em 1990 no CERN que numa primeira fase foi desenvolvido um sistema informático que permitia aos cientistas trocar dados e que foi batizado de World Wide Web, acabou por se tornar naquela coisinha essencial a que chamamos INTERNET.

  21. Carlos says:

    Quem quiser dar uma mãozinha…

    http://lhcathome.web.cern.ch/

  22. JBM says:

    estou a ver que corrigiram, mas nem assumem!

  23. pedrostrik says:

    Em relação à teoria do Big Bang, é mais fácil de acreditar no Adão e Eva, ainda ninguém do mundo cientifico conseguiu explicar a existência de um ”espaço”, para que esse tal embuste do Big Bang pudesse expandir, e isto é apenas a primeira e a maior incongruência da maior ”anedota” sobre a origem do universo se é que alguma vez existiu tal coisa….

    • Bruno M. says:

      Acho que a maior anedota teria sido Adão e Eva e a criação da mulher pela costela de adao.. Não há factos reais nem concretos apenas escrituras biblicas.

      Relativamente à parte cientifica são muitas as investigações e os factos verídicos ainda que incertos que de o Big Bang realmente existiu….

    • Zaark says:

      Uma Testemunha de Jeová veio com uma conversa semelhante a essa numa das suas “excursões” para converter mais pessoas. What are the odds?

  24. Tiago Ferreira says:

    Conhecia o LHC desde o início e “ajudei” usando o boinc na altura que precisavam de correr testes com a aplicação.

  25. Fernando Marques says:

    Impressionante é mesmo lá ir! Aconselho. Para esclarecimento de alguns, todo o dinheiro gasto tem aplicabilidade direta na medicina (os detetores de ressonância, tomografia computorizada…..), por exemplo, daí o interesse dos países envolvidos. Hoje temos a internet porque a mesma nasceu lá!!

  26. José Carlos Ferreira says:

    Já conhecia as instalações. Pela internet, claro. Aliás, conheci aquando da abertura que foi noticiada. Mas sempre conheci este deispositivo de dimensões astronómicas por CERN e não por LHC. Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire AKA CERN. Também sabia que era o acelerador de partículas mais rápido do mundo, sim porque há outros aceleradores de partículas mas muito menos evoluídos. Mas 7 ou 8 das 10 características também as desconhecia!

  27. F. Gomes says:

    Muito bom artigo. Embora não seja fácil a um leigo entender o que é o bosão, para que serve a sua descoberta, a leitura de um artigo desta qualidade, acerca da tecnologia que permite, ou permitiu a sua descoberta, ajuda a perceber a sua importância. E ainda nos esclarece das principais características do LHC, e desperta-nos a curiosidade para a procura de mais informação.

  28. chicosoft says:

    Acho a noticia extremamente interessante, agora a traducao é que foi um pouco á Letra:

    “vácuo ultra-alto” nao será mais “vacuo extremo”, ou “perto de um vacuo perfeito”?

  29. NoFait says:

    Bom, é de 2012 mas… https://council.web.cern.ch/council/en/Governance/TREF-PersonnelStatistics2012.pdf Talvez ajude 🙂

    PS: Muitos empregados do CERN de origem portuguesa têm dupla nacionalidade (seja Francesa ou Suíça), logo poderão estar também distribuídos pelos outros países.

  30. Miguel Gato says:

    Excelente artigo! Parabéns!

  31. SSaraiva says:

    Não sei porque um comentário meu não foi introduzido …

  32. José Coelho says:

    Eu já la estive 🙂
    Tenho um grande amigo que lá trabalhou!

  33. Zaark says:

    O CERN é sem dúvida um local fascinante. Em miúdo sonhava trabalhar lá, mas acabei por enveredar por uma área muito diferente. Mas uma visita tenho de fazer… a ver como realizá-la um dia destes 🙂

  34. Felipe Teixeira says:

    Apesar de estar na área das TIC, está é uma área que me fascina imenso, e em que gostava de trabalhar. O meu conhecimento resume se ao que vejo em documentários, mas é fantástico ver tudo o que já descobri mos sobre está “experiência universo”, e o que ainda falta descobrir. Sobre o LHC já sabia muita coisa do que se falou, mas são sempre bem vindos artigos destes.

  35. KNIGHT says:

    [{(((( Star Gate !!!! ))))}]

    Corram para as montanhas.
    Estoquem água!!!!

  36. dajosova says:

    A ciência é muito importante para a civilização/humanidade mas continua-se a gastar demasiados recursos para provar algo que jamais conseguirão saber, em vez de se empenharem em tornar este mundo melhor por outras vias!

  37. Raclima23 says:

    excelente artigo …

  38. Bruno says:

    “tendo custado centenas de milhares de euros”
    Penso que será no mínimo centenas de milhões de euros, provavelmente mais…

  39. pedrostrik says:

    ”O LHC é na sua plenitude um anel artificial de 27 quilómetros e no seu interior estão em constante circulação, em sentidos opostos, dois feixes de protão que viajam a 99.9999991% da velocidade da luz em apenas um segundo.”
    Pela teoria da relatividade especial (em que não entra o factor gravidade), fica aqui demonstrada que é impossível num futuro incerto, fazer viagens ao futuro, apesar de que o tempo num corpo a velocidades próximas da velocidade da luz, passa mais devagar, mas sempre inferiores à mesma, a sua massa iria aumentar infinitamente, à medida que se aproxima da v. da luz e a energia necessária para tal efeito, seria proporcionalmente infinita.

  40. Alirio says:

    Necessário é compreender a ação das subdivisões da antimatéria quando em interações subatômicas com a matéria escura, na incidência de radiação de quarks

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.