Quantcast
PplWare Mobile

Netflix usa servidores com CPUs AMD Epyc Rome e alcança 400 Gb/s de largura de banda

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Jorge Rosa says:

    A AMD sempre concorreu (umas vezes com dificuldade, outras vezes à “frente”) com a INTEL. É bom ver productos da AMD, sempre comprei da AMD. Se assim, não fosse, os processadores da INTEL custariam os “olhos da cara”. Recordo-me bem dos anos 80 e dos preços que a INTEL praticava. Um PC “fraquinho” (aos dias de hoje) com um “Pentium” chegou-me a custar quase 700 contos! Pena é, não haver ainda mais concorrência de fabricantes de processadores (com essa qualidade e capacidade de processamento) no mercado.

    • Zé Fonseca A. says:

      Não podes comparar os anos 80 que foi o inicio dos PCs, nessa altura pagavas isso por um PC cá em Portugal, lá fora os valores não eram esses, certo que não eram baratos mas era perto de metade, e existia já muita concorrência da motorola nessa altura, a intel não estava sozinha.

      Nestes casos que se compra em grandes quantidades é logico que compensa que comprar AMD, a diferença de preço é abismal nos descontos que os fabricantes fazem para servidores com cpus AMD comprados em grosso. Se perguntares a quem administra a plataforma o que prefere a conversa muda de rumo.
      AMD só vale a pena quando se está apertado.

  2. Nuninho1980 says:

    4000 GB/s!?? Mais rápido que a placa gráfica de alta gama ou de topo de gama!???? Errado. Que vergonhoso e confuso porque pplware não deve ter cuidado “b” (bits) e “B” (bytes). Mas sim 400 Gb/s!!

    • jlxpmme says:

      Ainda não percebo porque existe tanta falta de compreensão entre bits e bytes nos media, em todo o lado. Sempre que vejo artigos de quem quer que seja, tenho sempre de olhar com cuidado porque é incrível a quantidade de vezes que se enganam e não têm noção de diferença entre bits e bytes. A diferença entre 50GB/s e 400GB/s é enorme.

  3. Filipe says:

    Isto é tudo muito bonito, mas não explica a subida do preço da subscrição e a diminuição drástica no conteúdo que deixou de receber novas temporadas ou novas adições no geral porque foi tudo perdido para a HBO, Disney, Prime, etc.
    “Melhorias do serviço”, dizem eles.

    • Pe@ce says:

      Alguém teve de pagar a troca dos servidores.

    • R!cardo says:

      Querias séries originais da HBO ou da Disney no Netflix?

      • Zé Fonseca A. says:

        Caso não saibas antes do HBO Max tinhas muitas series originais HBO na Netflix, que foram removidas no dia 1 de Janeiro.
        Também antes da Disney ter ideias para o Disney+ tinhas muito conteudo disney na Netflix.
        Também é frequente ver series da Hulu no Amazon Prime como exclusivos Prime.
        Já para não esquecer que a Disney tem um pack Disney+ Hulu e ESPN+ que te permite poupar uns $7, é o unico motivo pelo qual ainda tenho Disney, pois só tenho o bundle por causa da Hulu e pontualmente ESPN+.

  4. R!cardo says:

    Agora percebo porque é que muito pessoal no grupo do Facebook se queixa da imagem bloquear

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.