Quantcast
PplWare Mobile

Esmagadora maioria concorda com a colocação de câmaras de vigilância em locais públicos

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. José says:

    Sempre ouvi dizer:
    “Quem não deve, não teme!”

    • Elektro says:

      Certo, por isso deviamos ter todos pelo menos uma camera dentro de cada divisão das nossas casas, não esqueçer também um microfone e uma camera aos nossos pescoços para captura de “possíveis” evidências, de perferência sempre acessíveis a qualquer cidadão para garantir total transparência de todos nós 🙂

      • Pedro H. says:

        Não é para ser colocado dentro de casa. Para isso existem o computador e os telemóveis 😀

      • RatazanaDoPunjab says:

        Elektro, as câmaras são para ser colocadas em espaços públicos.
        Dentro de sua casa é espaço privado, penso eu, não sei…
        Mas pode colocar câmaras dentro de sua casa, eu tenho câmaras dentro e fora de casa.

      • Kito says:

        Isto ainda não é o “Big Brother” como preconizava há muitos anos o George Orwell no seu famoso livro 1984, em que era suposto haver camaras também dentro das casas para controlo dos habitantes. No entanto, nas vias públicas estou plenamente de acordo com a colocação das ditas, porque talvez evitasse muitas situações anómalas, desde roubos a crimes violentos…penso eu!

    • Imf says:

      Mas faz algum sentido tu teres cameras na rua, a filmar te.
      E nao poderes filmar os funcionários públicos, etc.
      Algo de errado nao esta certo.

      So concordo um isto que qualquer cidadão poder filmar tudo o que seja público, incluído edifícios publicos abertos ao publico.
      Bem como todos os funcionários que trabalham para o público ( funcionários publicos).
      E que as imagens possam ser divulgadas publicamente.

      Ja que nao é espectável privacidade em público podemos filmar tudo o que os nossos olhos consigam ver, desde que nao invadimos propriedades privadas.

      Ai concordo.

      • RatazanaDoPunjab says:

        Lmf, o funcionário público é filmado pela câmara tb.
        Câmaras não distinguem funcionários púbicos e não públicos.
        O que aparece à frente é filmado.
        Agora se dentro dos edifícios públicos não pode haver câmaras, isso já não sei.
        O que estamos a falar é câmaras na rua…
        Eu tenho câmaras dentro e fora de casa.
        Pelo telemóvel acedo às imagens em tempo real e ficam tb gravadas no disco rígido.
        Se vale de muito ou pouco, não sei.
        Seja como for, é um investimento muito pequeno e sempre posso ir vendo o que se passa no quintal.
        Estamos a falar de um investimento de umas poucas dezenas de euros.

    • barra says:

      Isso é resposta de quem realmente teme, é não é mentalmente sao. não é que eu tenha algum tipo de receio, mas há limites, para tudo há limites, mas quando não se tem a noção do equilibrio entre coisas positivas e negativas dá nisso. Nem te conto metade do que pode ser feito pelas cameras ( pela autoridade e pelos gangs organizados ) pensavas duas vezes.

  2. paulo says:

    porque nao sabem o que vem depois!

  3. Nuno Pinto says:

    está a criar-se um país de bufinhos, não é o quem não deve não teme, é mais é a utilização inadequada que se faz deste “suposto” meios de vigilância e prevenção. Adaptem (quem souber) aos tempos atuais “Primeiro vieram buscar os comunistas e eu não disse nada pois não era comunista. Depois vieram buscar os socialistas e eu não disse nada pois não era socialista. Depois vieram buscar os sindicalistas e eu não disse nada pois não era sindicalista. Depois vieram buscar os judeus e eu não disse nada pois não era judeu. Finalmente, vieram buscar-me a mim – e já não havia ninguém para falar.” Se souberem refletir reflitam.

    • Pedro H. says:

      Então quer dizer que, se alguém fizer mal a si e aos seus e existir a possibilidade de ver e identificar quem o fez, o sr Nuno, já aceita o uso desta tecnologia? Segundo a sua lógica as armas também são más por causa da utilização inadequada da arma, correcto? Se a tecnologia é boa ou má, está correcto ao assumir que nas mãos de pessoas o seu uso pode ser adequado ou inadequado, mas o principal ponto do que quero dizer é: “pessoas”. E não preciso de indicar exemplos de como a tecnologia foi usada “inadequadamente”. A História está cheio deles, desde o momento que descobrimos que podemos atirar uma pedra a outra pessoa para dar cabo dela…

      • Nuno Pinto says:

        Vive em Portugal certo? E ainda acredita que nao vão existir abusos? E acredita que as câmaras são melhores do que policiamento de proximidade? Enquanto se gasta dinheiro a adquirir câmaras às empresas dos amigalhaços (sim porque já se sabe que em Portugal estes contratos são sempre transparentes e auroráveis) nao se gasta dinheiro onde ele realmente é preciso. As câmaras são o extender de um comportamento muito usual em Portugal e que eu desprezo, que é “nao temos de ser temos é de parecer”. Os pontos negativos da vídeo vigilância são muitos superiores aos pontos positivos. Sim tb existem alguns pontos positivos.

    • Vasco says:

      Primeiro assaltaram a velhinha na paragem do autocarro. Não me assustei. Afinal, era apenas uma velhinha. Depois, assaltaram uma casa no fundo da rua, mas que é uma casa entre centenas delas? A seguir, abusaram sexualmente se uma miúda, à saída das aulas, mas que é isso afinal, quando existem tantas miúdas a quem nada disso aconteceu? Por fim, na semana passada, rebentaram a fechadura do prédio com um pontapé, subiram até ao meu andar, arrombaram a minha porta e levaram-me tudo. Estou a escrever em casa de amigos… Que aínda não foram assaltados. Claro que como não havia câmaras nas ruas, a polícia “ficou a ver navios” e com o seguro vai ser um problema, pois vão disputar a veracidade do acontecimento em tribunal. Se calhar eu, e os meus amigos, vamos é comprar uma pistola no mercado negro… Mas câmaras nas ruas, isso é que não! Se souberem reflectir reflictam!

      • Nuno Pinto says:

        Vive em Portugal certo? E ainda acredita que nao vão existir abusos? E acredita que as câmaras são melhores do que policiamento de proximidade? Enquanto se gasta dinheiro a adquirir câmaras às empresas dos amigalhaços (sim porque já se sabe que em Portugal estes contratos são sempre transparentes e auroráveis) nao se gasta dinheiro onde ele realmente é preciso. As câmaras são o extender de um comportamento muito usual em Portugal e que eu desprezo, que é “nao temos de ser temos é de parecer”. Os pontos negativos da vídeo vigilância são muitos superiores aos pontos positivos. Sim tb existem alguns pontos positivos.

    • RatazanaDoPunjab says:

      Nuno Pinto, o que é que colocar câmaras de vigilância nas ruas tem a ver com vieram buscar os comunistas e os judeus e não sei o quê?
      As câmaras servem, antes de mais, para dissuadir criminosos.
      E servem tb para identificar criminosos.
      Tem alguma coisa contra isto?

      • Imf says:

        Criminoso que é criminoso nao anda com armas registadas, nao faz asalto com o carro particular, nao rouba nada sem luvas e nao anda a mostar a cara a todo o mundo.

        Eu a dias também me foi negado aviar uma receita medica porque tinha um capacete da moto na cabeça, mas pode entrar na farmácia ficar a espera 15 min e dirigir me ate ao guiche.
        ” por segurança” dizia a mulher.

        20 min depois fui buscar a casa uma mascara( nao tinha na altura comigo), e entrei de luvas gorro, oculos de sol e mascara.
        Pelos visto ja é seguro, aviar a receita assim.
        Loool

        Cada um inventa o argumento que quer

        • RatazanaDoPunjab says:

          Lmf, no outro dia quando mataram um indivíduo no metro, as câmaras foram essenciais para identificar os autores.
          Ou quer dizer me que um carteirista quando entra no eléctrico vai de luvas e gorro enfiado na cabeça?
          Só falta vestir uma camisola a dizer eu sou carteirista.
          As câmaras servem para dissuadir, em primeiro lugar.
          Depois, com imagens, em termos de investigação, ajudam muito.
          Quantos e quantos crimes poderiam ter sido evitados se houvessem câmaras?
          Ou está a dizer me que um criminoso tanto está à vontade num beco escuro como numa rua com câmaras?
          É que não tem nada a ver…

      • AlexS says:

        Claro que tenho, Quem é criminoso depende de quem tem o poder para fazer as leis.
        Há muitos crimes em que a grande maioria da população concorda que o são. Mas um cada vez mais vasto número de crimes a maioria da população não concorda que o seja sequer, pois como há cada vez mais leis, cada vez mais acções humanas são criminalizadas.
        Sem crime não há Liberdade.

  4. aaaa says:

    O problema não é a existência de câmeras, mas sim a falta de legislação que limite o que pode ser feito com elas.

  5. Vasco says:

    Em todos os lugares públicos e de preferência sem zonas não abrangidas, de modo a poderem seguir bandidos desde que saem para a rua até ao local de regresso depois de cometido o crime. Deveria ser quas obrigatório, e não estou a ironizar.

    • RatazanaDoPunjab says:

      Vasco, disse isso mesmo há uns tempos.
      Não deveria haver rua nenhuma em Portugal que não tivesse vídeo vigilância….
      Não só ruas, mas todos os transportes públicos tb deveriam estar equipados.

      • Vasco says:

        Exactamente. Penso que não existe por enquanto tecnologia mais eficaz para dissuadir e principalmente ajudar a resolver crimes. Deveriam estar instaladas em todos os espaços públicos.

    • barra says:

      Se queres seguir os bandidos, já tens as camaras no parlamento, por aí passam metade da semana ( a outra metade estão em casa ) e não acontece nada, continua a roubalheira.

  6. Pergunto eu says:

    Câmaras, podem ser um bom meio de dissuasão. Mas quando a dissuasão falha, há efectivos, há “botas no terreno” para acorrer ao local e resolver a situação?

  7. Tiago Rodrigues says:

    Já fui assaltado 2 vezes na rua. Dessas 2 vezes tive que recorrer a hospitais e fazer cirurgias corretivas, é mesmo assim sou contra câmaras nos espaços públicos.

    Sou sim a favor de dotar as forças de segurança com bons meios e mais recursos.
    A colocação de câmaras é a via fácil e barata para disfarçar.
    Toda gente sabe que quando se quer descobrir onde alguém este e com quem esteve, é só pedir informações às operadoras e fazer cruzamento de dados… a isso chama-se investigação criminal. E é isso que se deve fazer… e para que isso seja feito, é necessário dotar esses meios com o melhor e mais avançado que possa existir!

    Ganhei os 2 processos em tribunal, consegui identificar algumas pessoas que me assaltaram, mas outras não consegui. Há sempre alguém que escapa… até um dia!

  8. alt.menino says:

    Impecável, acho que se debateu o assunto de forma lógica e esclarecedora……

  9. alt.menino says:

    Não é fácil, principalmente quando não se tem a noção de onde começa a verdade e acaba as mentiras.

  10. Sardinha Enlatada says:

    Ja sabemos que quem tem acesso aos meios ha abusos mas isso nao nos diz respeito se nao interferir directamente connosco, no entanto a instalacao de camaras em espacos publicos ate pode ser uma coisa boa. E mesmo em estradas dentro das localidades. Porque ha muito sacana a causar acidentes de viacao e fogem como se nao houvesse amanha. Ora uma camara no local certo apanharia alguem em flagrante. Por isso nao e assim tao grave ter algumas camaras instaladas pela cidade.

  11. Sapo says:

    Se vigilancia resolvesse crimes não havia crimes na china

  12. Ru says:

    Quando houver câmaras por todo o lado, passamos ao próximo passo: microfones em todo o lado.
    Afinal quem não deve não teme, como muito gostam de dizer……
    Daqui a uns anos queixem-se.

  13. Pedro Nogueira says:

    Mas estando em Portugal e para variar, a opinião da população vale o que vale. Pior é se não encher os os bolsos de alguém, então aí é que não valerá mesmo de nada a nossa opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.