Quantcast
PplWare Mobile

Concorda com a colocação de câmaras de vigilância em locais públicos?

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. RatazanaDoPunjab says:

    Eu não acho que as câmaras deveriam ser colocadas em diversas zonas, mas sim as câmaras deveriam ser colocadas em todas as zonas.
    E não me venham com a treta da privacidade.
    Não há privacidade na via pública, por isso é que é pública.
    Só não quer câmaras nas ruas quem tem algo a temer…

    • Imf says:

      Servem de alguma coisa as câmaras??
      Os transportes publicos tem câmaras, agora vai a polícia dizer que te roubaram a carteira no autocarro 28 ( por exemplo), e vais ver se algum dia vais ver a carteira de volta!

      Queres cameras, etc pela segurança, mas na pratica a utilidade é 0.

      Só concordo com as camera em locais públicos se nos cidadãos também podermos filmar livremente, seja polícia, criminosos, o visinho que foi passear o cão.

      Privacidade ja nao a temos e nao é espectável e existir Privacidade em público.
      Logo devias poder filmar tudo o que os teus olhos podem ver, ponto final

      • Imf says:

        Agora so o estado poder filmar não, nem faz sentido…
        Como agora as câmaras dos polícias, tem algum jeito???
        Tu cidadão que nao esta a trabalhar para o público podes ser filmado, o PSP que esta fardado e ( supostamente identificado) ,nao pode ser filmado!!!
        Algo de errado nao esta certo, o PSP enquarto fardado, e passo a citar todos os funcionários públicos quando ao serviço ao público deviam se poder filmar, fotografar, etc.

      • jorgeg says:

        +1
        100% de acordo.

      • Manuel da Rocha says:

        Por acaso já me aconteceu (no 734) e apanharam os 2 carteiristas. Infelizmente o dinheiro desapareceu, o cartão multibanco também e a carteira foi encontrada num caixote de lixo do Colombo. Sempre recuperei os documentos, 3 dias depois, graças a uma jovem que achou estranho uma carteira estar na papeleira. Menos de 1 mês depois, recebi a notificação que os carteiristas foram detidos e se me queria juntar ao processo. Por 22 euros, não me valia a pena. Fiquei no bolo dos roubos comprovados, graças ás câmaras… e perdi 47 euros (o renovar o cartão multibanco foi mais que o dinheiro roubado).

        • Imf says:

          Obrigado Sr Manuel rocha, assim mais 2 carteiristas sairam impunes então…
          Se nao te chateias por 22€, nem sei o porquê de apresentar queixa…
          O problema é mesmo este ninguém quer saber…

      • Gonçalo says:

        concordo mas o exemplo foi mal dado se te roubarem a carteira e fizeres queixa pode ver as imagens sim, mas por exemplo num centro comercial se te baterem no carro e fugirem não podes ver as camaras porque isso não é crime o que é uma estupidez

        • Fernando Araújo says:

          Gonçalo,
          Se tiver oportunidade, consulte o Código Penal Decreto-Lei n.º 48/95 Artigo 212.
          Penso que o enquadramento legal que refere seja esse.

    • jorgeg says:

      Ignorancia da nisto,…
      Desde quando e que a vigilancia em zonas publicas ou nas ruas sao utilizadas para protecao da pop?! Sao sim utilizadas para controlo da pop.

      Em Londres aquilo tem cameras em cada canto e facas “autonomas” a esfaquearem e a matarem povo nao faltam quantas facas “autonomas” vao presas?!

      Na china o sistema de vigilancia que eles tem e mesmo para protegerem a pop de criminosos ou para protegerem o regime fantastico da ccp?!

      E devido a tipos como tu que lunaticos corruptos assumem o poder em paises democraticos,… triste. Informe-se e cultive-se.

    • José Maria Oliveira Simões says:

      As câmaras de vigilância não evitam coisa nenhuma, só servem para ter uns quantos indivíduos a vigiar/controlar. Seria interessante ver uma câmara de vigilância a correr atrás dum pilha galinhas que acabou de roubar uma carteira e aos berros pela calçada abaixo, “agarra que é ladrão”. Eu sou apologista de que para se ter segurança (e sentir segurança) é preciso ter a presença da segurança no local. Afinal, vigiar as pessoas de bem ou fingir que se vigia os malandros ? Está bom de ver que as câmaras de vigilância é a desculpa perfeita para vigiar não o malandro, mas vigiar e controlar as pessoas. Não acredito que valha de muito, gritar, ò da guarda em caso de necessidade, pois a guarda, nicles, zero … não se encontram, estão ausentes …

  2. Secadegas says:

    Concordo e também concordo com deteção e identificação de rosto.

  3. Antonio Duarte says:

    Jesus quem concorda com isto esta aproximar se do modelo chines e nem se apercebe
    começou com os confinamento
    depois veio as mascaras
    já temos o sistema de pontos social “passporte de vacinas”
    aseguir vem o controle das pessoas…..

    Será que todos os que votaram sim não pensarem nisto ????

    • Zed says:

      Eu acho que isto começou com a eletricidade… sem eletricidade não havia nada disto! Maldito Benjamim Franklin!

    • Manuel da Rocha says:

      E será que todos apoiam os políticos que mentem e omitem 32000 milhões de euros de dinheiro, para se fazerem passar como “defensores dos pobres”? És um desses.

    • Rodrigo says:

      lol..andas a ver mts filmes meu menino.

    • José Maria Oliveira Simões says:

      1984 … O Estado está a usar a TV para pressionar e amedrontar a população. Pagou com o dinheiro dos nossos impostos, a empresas de noticias, Rádio, para exercerem melhor o poder. O passaporte de vacinas, mais não é a estrela de David que na Alemanha Nazi, obrigavam na altura os judeus a trazer na lapela. Por falar disso, estamos numa ditadura, em que não se pode dizer o que nos vai na alma. Se o fizermos, somos logo tratados como, homofóbicos, terroristas, racistas, criminosos.

  4. Zed says:

    Todas as zonas podem ser “problemáticas”. Além disso poderia ser util, p.ex., em acidentes de viação.

  5. R says:

    Até poderia concordar se depois a justiça funcionasse convenientemente. É mais um faz de conta porque não há recursos humanos suficientes nem leis adequadas.

    • Zed says:

      Então mais vale acabar também com as forças policiais… não?

      • Imf says:

        Eu se manda se alguma coisa acabava com 50% deles sem dúvida.

        Teres policia para encher os bares da esquadra, para andar a passear de carrinho não!!

        Bairros problemáticos etc, era policia constante la, noite a dormir bo posto???
        Naaa vai trabalhar vai dar a ronda.

        Recebem mal, concordo. Mas nao fazem nada, é tipo taxista da velha guarda.

        Era limpar das nossas forcas polícias os mandrioes todos e por a trabalhar os restantes, mas com ordenados em condições.

  6. Joao Ptt says:

    O problema das câmaras em zonas públicas é que é apenas uma ferramenta de investigação à posteriori. Que é que me interessa se me furtarem/ roubarem/ deixarem-me gravemente ferido/ matarem, eventualmente apanharem depois a pessoa um dia, quem sabe?

    Só concordo com câmaras em zonas públicas em zonas problemáticas e só quando estiverem seres humanos suficientes a monitorizar todas elas em tempo real, para serem úteis, e ainda agentes da polícia extras suficientes em permanência para darem resposta imediata a situações detectadas pelas mesmas. Do contrário não é para aumentar a segurança coisa nenhuma, é só uma invasão da privacidade, um bisbilhotar digno de gente indigna de existir.

    • RatazanaDoPunjab says:

      Oh João Ptt, deixe lá ver se percebi bem.
      O que é que interessa se mais tarde apanharem os criminosos?
      Portanto, devo depreender pelas suas palavras que ou se apanha o criminoso em flagrante ou se passar uns minutos já não interessa ser apanhado?
      É isso?
      No outro dia em que mataram um tipo no metro, a polícia apanhou os criminosos pelas câmaras e foram detidos uns dias depois.
      Mas pelas suas palavras deduzo que tal não deveria acontecer porque não foram detidos na hora do crime.
      Bom, nem digo mais nada que nem vale a pena…

      • Joao Ptt says:

        É exactamente isso que entendeu.

        Se não é para detectarem em tempo real e actuarem de imediato não é para minha segurança, é só para lhes facilitar a investigação posterior.

        É inútil a investigação posterior? Não, só que para a minha segurança, que já fui prejudicado não irá fazer nada.
        Mesmo que a pessoa acabe presa, o dano já está feito, e as pessoas sabem disso logo vão continuar a cometer crimes e logo nem dissuade assim tanto como isso, baixa um pouco a criminalidades em alguns casos… talvez, caso contrário os bancos, lojas, casas, etc. não eram assaltadas quando têm câmaras… e o que não faltam são exemplos às toneladas de assaltos filmados, muitos dos quais nunca foram e nem serão solucionados… e o prejuízo ficou do lado de quem foi alvo de tais ataques… e muitas vezes os mesmos locais e áreas são alvos de furto, roubo, etc. com frequência apesar das câmaras… porque simplesmente as câmaras não fazem nada por elas mesmas, algum humano especializado no assunto tem de intervir… normalmente a polícia, vigilantes, bombeiros, exército, etc. (depende do que for).

        • rjSampaio says:

          “É inútil a investigação posterior? Não, só que para a minha segurança, que já fui prejudicado não irá fazer nada.”

          Então e se te rapetarem a tua filha, o mal já esta feito?

  7. Joaquim Sobreiro says:

    Câmaras de vigilância? sim! Em quem está a recolher os dados.

    • RatazanaDoPunjab says:

      Joaquim, Quem é que vc queria que recolha os dados?
      O Mamadu?
      É a polícia, óbvio.
      Se pode haver abusos? Pode, mas isso é como em tudo.
      Vc anda com um telefone que pode ser seguido em tempo real e pelos vistos não se deve importar muito com isso…

  8. Ricardo Gonçalves says:

    Já deviam estar instaladas!

  9. Eu says:

    Parece-me que este artigo está infestado de comentários favoráveis a um destino macabro dirigido para os aderentes ao Chega.

  10. Fernando Martins says:

    Concordo plenamente em qualquer sítio, simplesmente porque é uma mais-valia para a segurança dos cidadãos, em caso de crime há sempre uma prova a que podemos recorrer

  11. Samuel MGor says:

    Pronto lá vão acabar as rapidinhas na via pública e os encontros com a amante 🙁

  12. Joaquim Sobreiro says:

    Vigilância!
    “Se pode haver abusos? Pode, mas isso é como em tudo.'”

    • RatazanaDoPunjab says:

      Joaquim, tudo o que é feito por humanos, com humanos e para humanos, é sujeito a falhas.
      Por essa ordem de ideias aconselho o a não ir ao médico nunca, porque pode ter o azar de o médico lhe recitar Viagra para uma dor no dedo grande do pé.
      Erros há e haverá sempre.
      O que tem que ser feito é punir as falhas intencionais, devidamente.

  13. AJMS says:

    Pelo menos aqui a casa está rodeada desses brinquedos e posso dizer que funciona bem e o investimento é baixo.

  14. Samuel MGor says:

    O que os portugueses realmente precisam (os condutores) não há!! Legislação que permita o uso de DashCams nos automóveis 🙁

    • lopes says:

      isso é que era, resolvia-se logo muitos problemas na estrada, e ficava-se logo a saber os pormenores todos de como ocorreu os acidentes.

    • José Maria Oliveira Simões says:

      Também acho que é uma lacuna. Para falar verdade, é uma necessidade imperiosa que haja legislação sobre o uso de dash cams. Em caso de acidente, seria uma ferramenta valida para as seguradoras e a policia poderem avaliar o que aconteceu.

  15. Anonuser says:

    Onde vivo (em Nice) tem câmaras a cada 50 ou 100 em 100mts. E para entrar na vila já tem câmaras de detecção facial.
    Agora também tem uns novos postes com Câmaras e com um chamador SOS.

    E parece que no Mónaco não se consegue andar mais de 20mts sem estar a ser filmado.

  16. Zombi says:

    AQUELES CAPAZES DE ABDICAR DA LIBERDADE PARA OBTER UM POUCO DE SEGURANÇA TEMPORÁRIA NÃO MERECEM NEM A SEGURANÇA, NEM A LIBERDADE

    • José says:

      Pois,essa é que é essa. A vigilância per si pode ser positiva em certas zonas, mas ter acesso a identidades e referências físicas imediatas é um perigo, não ppdemos confiar no Estado, quando paulatinamente vamos perdendo liberdade. Curiosamenente, estamos a ver argumentos dos mais estúpidos colocados pelos políticos que paradoxalmente ou não copiam o regime disfuncional e desumano chinês. O mundo evolui na tecnologia, mas nas mentalidades, assistimos a um retrocesso muito perigoso. Não preciso de mais Estado na vida, mas sim um Estado ao serviço do seu povo, afinal, o seu verdadeiro dono e patrão. Proteger e servir deve ser o mote, e nao, “vigiar” porque sim em nome sabe-se lá em nome do quê ou de quem.

    • Fantasma says:

      Mais um a achar que usa inteligentemente esta citação do Franklin!

      Como diz o atual herói da PJ, sobre um outro personagem: “Patético”.

  17. james says:

    Cameras de vigilancia em todos os locais publicos e entrada de estabelecimentos (obrigatorio).
    A segurança fisica de cada individuo é um direito da constituição.
    Paises mais desenvolvidos ja adotaram esta medida como prevenção e testemunho em processo criminal e judicial. Espero que Portugal siga o exemplo. Não basta ser o N1 em vacinas COVID.
    … Quem nao deve não teme.

  18. JoãoL says:

    Há que definir claramente o conceito do que é público, o que se faz em público não é privado. A partir daqui, a segurançaXliberdade passa a ter outro peso para a nossa segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.