Quantcast
PplWare Mobile

Alerta ANACOM: Fiscalização de routers, drones, auriculares…

PUB

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. TaBomTa says:

    Se calhar não percebi bem ou este governo precisa mesmo de dinheiro para alimentar a catrafada de funcionários públicos que (voltou) a contratar dois do “falecido” passos Coelho. Enfim ……Troika chamada à recepção ….com urgência!

    • Blockd says:

      A culpa é sempre dos funcionários públicos… Como é possível não responsabilizarem os políticos que aldrabam e roubam descaradamente? É mais fácil culpar quem é cobaia do Estado… Miséria

      • Zé Fonseca A. says:

        Talvez porque tens o dobro da quantidade dos funcionários publicos que precisas, porque 90% deles são altamente desqualificados ou sem vontade de trabalhar, porque a massa salarial e progressões de carreira ficam muito além das de funcionários do privado e porque têm um conjunto de beneficios altamente desafados face ao privado.
        Em suma, o privado leva o país para a frente, com mais trabalho, menos beneficios e menor ordenado e sempre com a incerteza da continuidade do seu posto de trabalho.
        Não digo que o problema seja dos funcionários publicos mas sim da maquina que é o funcionalismo publico.

        • ToFerreira says:

          Como?! Umas asneiras atrás doutras!!!
          A maioria dos funcionários públicos são altamente qualificados, ao contrário dos funcionários do privado. Beneficios?! Quem tem telemovel da empresa, carro da empresa, portatil da empresa, creches pagas, seguros de saude gratuitos, bonus de produtividade, dictribuição de lucros, etc.? Quais são ao certo os beneficios da FP?
          Quando comparado entre funções e formação iguais, os funcionários do privado sáo melhor pagos, sobretudo se contabilizados os beneficios que não entram no ordenado e com os quais os FP só podem sonhar.
          Quem levou o pais para a frente durante a pandemia? Mal estaríamos com os privados. E a tal incerteza do posto de trabalho cai agora sobre aqueles que foram sacrificados nos hospitais durante a pandemia, enquanto os do privado se refugiaram em casa.
          Em suma, a FP é boa para quem é amigo do politico X e Y, que estão em cargos de gestão. Para compensar a boa vida desta meia dúzia de boys, os restantes trabalham em condições miseraveis, onde falta tudo, mas as coisas têm de aparecer feitas, porque os clientes que pagam os serviços publicos exigem serviçoes de excelência “porque é para isso que desconto”, mesmo aqueles que nunca descontaram para nada, os que fogem aos impostos e os que vivem do trabalho alheio.

          • Zé Fonseca A. says:

            Para ti qualificações deve ter a ver com grau académico, eu já ando nisto há tempo suficiente para não olhar para canudos, qualificação é coisa que não existe no publico.
            Porque é que os privados dão telemovel e portatil? Para trabalhares mais e em casa e talvez de férias, para que precisa o funcionário publico disso? Chega às 5h e já está a picar o ponto. 90% das empresas não têm cresces, seguros de saúde só para quadros, bonus e distribuição de lucros também é quase inexistente.
            Na FP tens ADSE, mais dias de férias, progressão de carreira com aumentos, maioria dos privados a unica progressão de carreira que têm é trocar de empresa.
            Quem levou o país para a frente foram os privados, a FP ficou em casa no sofá, sem atender chamadas, sem responder a emails, iam dar de comer aos seus filhos e passear os seus animais, mas em full time. Os privados ou cumpriam ou então iam para lay-off ou as rubricas extra do ordenado desapareciam.
            E ainda vens dizer que o SNS é bom.. está tudo dito…
            Já trabalhei nos dois lados da barricada, e sempre que é necessário vou dar uma mãozinha a várias áreas dos atados da FP, contam com consultores e outsorucing para fazer o que eles não sabem e muitas vezes o que não lhes apetece.

          • ToFerreira says:

            A enxurrada de disparates não para. A qualificação é o quê? Os artistas que acham que são mestres e depois fazem cagada e o cliente que se desenrasque? Tenho cá em casa algumas dessas brincadeiras por resolver feitas por esses “trabalhadores qualificados”.
            “Quem tem telemovel da empresa, carro da empresa, portatil da empresa, creches pagas, seguros de saude gratuitos, bonus de produtividade, dictribuição de lucros, etc.?”
            Trabalhar em casa em teletrabalho, mais nada! E o carro, é para ir do quarto até ao escritório? E aos fins de semana, quando se vêem passear, perderam-se no caminho?
            A ADSE é totalmente paga por quem dele usufrui, portanto não é nenhum beneficio, ao contrário dos seguros de saude gratuitos, od dias de férias são os mesmos, as progressões da FP estão congeladas há anos, ao contrário do privado!
            Foram os hospitais privados que deram resposta ao covid, não foram? OS que fecharam então, foi um luxo! Em casa ficaram os do provado, e os que não puderam ficar, como os dos supermercados, foram recompensados por isso. Além dos privados a receber por lay-off e a receber por, na verdade, continuarem a trabalhar, maravilha!
            Se estiveste nos dois, lados, porque saiste de um sector publico que dizes ser tão bom?
            Eu é que estive dos dois lados e jamais regressaria ao público.

    • ToFerreira says:

      Malditos serviços públicos que não funcionam sem trabalhadores.
      Se calhar precisa de dinheiro é para gastar nos contratos ruinosos com empresas privadas.

  2. Jonny says:

    Ainda bem que avisaram. Só mesmo num pais de corruptos.

  3. A.F. says:

    Tal como disse á pouco tempo, a Liberdade esta a ser tirada aos poucos e parece que só alguns conseguem ver aonde isto vai parar, contudo acredito que aja realmente alguns equipamentos defeituosos que possam provocador danos, mas não o exagero que anunciam.
    Cambada de imbecis a mandar areia para os olhos:
    “routers, auriculares, auscultadores, colunas áudio, consolas de jogos, comandos, telefones, telemóveis, televisões, drones e brinquedos telecomandados”

    • FAR says:

      Mas qual liberdade homem! Deixe-se de paranóias. Estes equipamentos de comunicações sem fios usam frequências rádio e, caso não saiba, existem concessões para gamas de frequências – porque acha que os auscultadores bluetooth se ligam ao seu smartphone ou à sua TV? Não é magia, existem padrões de protocolos e gamas de frequências que são respeitados. Se cada fabricante deste tipo de aparelhos usasse uma frequência qualquer que lhe apetecesse não existiria grande compatibilidade. Mais, existem frequências (polémicas de 5G à parte) que efetivamente são prejudiciais às pessoas em cenários de exposição prolongada. Tudo isto tem de ser regulado, não acha? Se não fosse o que impediria um fabricante qualquer chinês de aparecer aí com um router que garantia cobertura na casa toda, independentemente do número de routers vizinhos e da tipologia da casa e depois vinha-se a saber que o aparelho fazia broadcast à bruta em tudo o que era frequência “inundando” os canais todos e, caso houvesse mais vizinhos com o mesmo router/”estratégia” ninguém conseguiria ter internet sem fios em condições devido à saturação dos canais?

      Estas coisas têm de ser reguladas homem não pode ser “só porque nos dá jeito” ou “porque dá dinheiro”.

  4. Tiago says:

    Talvez fosse boa ideia os mentores desta ação terem uma reciclagem formativa sobre a norma CE a que todos os equipamentos eletrónicos são obrigados ao entrarem no espaço europeu, depois quero ver como é que vão ” descalçar a bota ” dos milhares de produtos que entram em Portugal a partir de portos europeus e que vem com conformidade CE dos fabricantes asiáticos ! Agora é que estão preocupados com os operadores que são o menos do problema, pouco fiscalizam e quando o fazem o mão cheia de nada ! Manobra de diversão ao 5G porque a batalha jurídica está aí!

  5. Elektro says:

    Força nisso, as lojas do costume vão continuar a existir para podermos comprar fora de Portugal sem estas restrições

  6. informado says:

    lá vao andar à procura do tal equipamento que esta mais barato do que devia pra aumentar o preço. Paga tuga . Há que dar trabalho ao 1 milhao de funcionarios publicos. Um país pequeno com 1 milhao de funcionarios publicos. So mesmo nesta terra . Quantos mais funcionarios publicos mais impostos vao ter de se pagar para os alimentar. Basta olhar pra RTP que gasta 90 milhoes em salarios por ano. Vai buscar isso à taxa que se tem d e pagar na conta da luz todos os meses. a RTP saca da taxa 200 milhoes por ano e gasta 90 milhoes em salarios. Só mesmo meste país pobre ter uma TV multimilionaria. Se gastassem os 200 milhoes em dar casa e comida a quem nao tem .

  7. Pedro Nogueira says:

    Alterem mas é o decreto de lei do Rádio Amadorismo em Portugal, que aquilo é uma vergonha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.