PplWare Mobile

Análise Panasonic Lumix DMC FZ 150


Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Pedro Pinto says:

    Esta análise está fabulosa!!!!! Pelo trabalho empregue, dedicação, pormenores analisamos,fotografias tiradas, comparações!!!! Fantástico!

    • IR says:

      Espetacular !!! 🙂

    • carlos says:

      5 estrelas
      Parabens
      muito bom trabalho mesmo

    • Possa grande analise. 🙂

    • Gonçalo José says:

      Boa Tarde,

      A análise está bem feita… Não conhecendo o autor da mesma, não posso deixar de dar os parabéns pelo trabalho! Mas terei que evidenciar que a passagem de uma compacta para uma bridge, teria que dar em algo do género…: Espanto, uma maior rapidez e qualidade… etc etc

      A compração com DSLR também n tem comparação possivel, pois esta máquina a partir do ISO 600 tem muitissimo grão… Então de noite…. O Zoom n é nada por aí além…(dos piores da mesma gama das bridges)… Tem um fraco controlo de brancos em interior e com luz flurescente…

      Qt ao corpo da mesma, é praticamente impossivel pegar-lhe com uma só mão… Tem os botoes de disparo, video e multi todos juntos… (Bom para “dedos/mão” de senhora) etc etc..

      Gostaria de ver a análise feita por alguem que tivesse uma Reflex…

      Cumprimentos

      Boas Festas!

      • Marisa Pinto says:

        Olá,

        Obrigada pelo comentário,

        Na verdade consegui manuseá-la bem apenas com uma mão (há fotos em que estou a movimentar um objecto, e tive que disparar apenas com uma mão) e não tenho uma mão grande, e não senti uma dificuldade acrescida.

        Quando à comparação, já foi dada a justificação da mesma em comentários anteriores.

        Bom Natal 🙂

        Cumprimentos,
        Marisa Pinto

  2. Rese7Cloud says:

    5*

    Penso que nem numa revista de fotografia se obtem uma análise tão detalhada.

    Já agora uma sugestão: arquivem também esta análise em Multimédia|Imagem|Fotografia

  3. M. Manuelito says:

    Excelente análise! Muito trabalhinho 🙂

  4. 4knahs says:

    Alguem se divertiu a fazer esta analise 😛 Muito bom trabalho!

  5. Miguel says:

    Bem esta analise até me deixou com vontade de adquirir uma.
    Isso só posso interpretar como a melhor critica que poderia fazer ao seu excelente trabalho e dedicação. Dos melhores artigos que já li por aqui. Parabéns 🙂

  6. Não há comparação possível entre esta Lumix, com o seu sensor 1/2.3″, e a Nikon D3000, com o seu sensor APS-C, sendo este último mais de 12 vezes maior do que o primeiro.

    Adicionalmente, a Nikon é uma máquina que permite mudar de objectiva, pelo que não é mais uma vez comparável directamente. Com uma objectiva 35mm f/1.8 DX da Nikon (que é das objectivas mais baratas da Nikon), as fotografias nocturnas e a questão do desfoque do segundo plano ficariam claramente diferenciadas.

    Adicionalmente, existem outras escolhas com sensores maiores, mas mais compactas, como as câmaras micro-4/3 da Olympus ou da Panasonic, as Nikon 1, ou as câmaras NEX da Sony (estas com sensores APS-C), todas permitindo a permuta de objectivas.

    Ficando no segmento das compactas, existem máquinas com sensores maiores e com características ópticas superiores (a nível de tamanho de sensor, tolerância nos ISOs altos, etc.), como a Fuji X10, a Canon S95/S100, entre outras.

    Dito isto, esta câmara parece ser interessante para alguém que se queira iniciar na fotografia, e que não tenha grandes intenções de diversificar nesta área. É uma máquina robusta, relativamente interessante a nível de funcionalidade e qualidade de imagem e, ponto forte destas câmaras “bridge” (também chamadas super-zoom), tem um zoom bastante elevado.

    No entanto, não deverá ser vista como o “santo-graal” das máquinas fotográficas e, acima de tudo, acho incorrecto compara-la com DSLR ou mesmo com câmaras mirrorless, que apresentam qualidade de imagem vastamente superior, assim como uma expansibilidade quase infinita, através da possibilidade de utilização de outras lentes.

    • Marisa Pinto says:

      Para mim, tudo se compara, mas dou-te razão relativamente às inúmeras diferenças que distanciam as duas máquinas.

      Não comparei para referir que uma era melhor ou pior que outra apenas, e só para verificar a imagem da Lumix quando assemelhada a outras fotografias, e neste caso da Nikon. Talvez noutras oportunidades se compare a máquinas com um grau de semelhança/competição equivalente, o que não foi o caso nem era a intenção.

      São várias as diferenças, como enunciaste e bem:
      Uma é Bridge e tem Lente FIXA [o que para mim pessoalmente é mais proveitoso] e outra é DSLR/Reflex e tem a possibilidade de se mudar de lente, o que para mim enquanto pessoa que não dedica a vida à fotografia mas que gosta de de vez em quando tirar boas fotos, não é de todo o prioritário.

      No entanto, e como referi nas considerações finais, para os mais profissionais, como suponho que sejas, esta deve ser uma máquina para ‘desenrasque’ no dia a dia, mas que proporciona um desenrasque com optima qualidade, e com leveza e excelente zoom.

      Agora também como disseste bem, e também como ja havia referido, é a aposta ideal para quem se queira iniciar na fotografia, mas não sei se não se poderá diversificar… pois os resultados que consegui foram bastante satisfatórios.. acho que tudo depende do que cada um deseja fazer.. se for algo muito minucioso e detalhado, talvez não seja a melhor aposta, mas se quiser uma imagem nítida, com qualidade em vários ambientes, e onde possa utilizar um zoom fantástico.. sim, eu aconselho.

    • Alexandre Pereira says:

      Caro João Sena,

      Apesar de atribuir muito mérito à autora do post, não posso deixar de concordar consigo. Não se pode comparar… O tamanho do sensor é absolutamente decisivo. Profundidade de campo, possibilidade de mudar de objectiva e obter diferentes bokeh, etc…

      De qualquer forma, parabéns à análise cuidada, embora escasseie um pouco de profundidade sobre temas um pouco mais técnicos.

  7. Sergio says:

    Confesso que li o artigo muito na diagonal (e uma diagonal muito rápida). Prometo que irei ler o artigo mais logo, pois o artigo parece muito completo e acima de tudo muito bem escrito e organizado. Mas isso é o normal nos artigos da Marisa 😉
    Mas há uma coisa que me saltou à vista e daí este meu comentário prematuro. O modo Desporto serve para tirar fotografias a cenas rápidas. Fazer um comparativo com cenas estáticas neste modo parece-me um pouco descabido. fica aqui o reparo.

    Se estiver engando alguém que me corrija.

    • Marisa Pinto says:

      As fotos de desporto estão assim:

      as primeiras estão estáticas apenas para se ver ‘como fica’, e as segundas estão a captar movimento, mais precisamente eu a mexer uma bola, eheh 😉

  8. Luís Miguel says:

    Boas,
    esta máquina fotográfica comparativvamente à Canon EOS 1100D + EF-S 18-55mm DC III, que custa basicamente o mesmo preço mas é reflex situa-se no mesmo patamar ou mais abaixo?

    Cumps

    • Marisa Pinto says:

      Boas
      A nível de preço sim parece não diferenciar muito, agora pelas características que li, também não.. tem o sensor CMOS e 12 mp também.. o facto de ser reflex não sei se pode ser um ponto a favor ou contra.. só mesmo experimentando e comparando.. seria um excelente exemplar para comparar com a lumix 😉

      Mas também me parece uma boa aposta, tem os vários modos de imagem à semelhança desta.. vídeo HD, e a Lumix Full HD
      Também é leve e parece-me compacta e pequena. Tens a possibilidade de escolher mais cores..
      Mas mais uma vez depende para o que quiseres, e só experimentando 🙂

  9. Sérgio Pimenta says:

    Tirando a amplitude de zoom que essa máquina tem, pelo preço, mais vale comprar a Nikon D3000, ou uma Sony NEX-C3 que tem um sensor MUUUITO maior, ou seja imagens MUUUITO melhores, e com controlos manuais.

    • Marisa Pinto says:

      também é MUUUITOOOO mais pesada, e não vi diferenças MUIITOOO melhores, mas isso sou eu. 😉

    • Claus says:

      Sony Nex c3 uma câmera que tem pretensões em se comparar a uma DSRL só pq tem lentes cambiáveis? ..sem ao menos um visor ótico,sem zoom de qualidade? Procurem se atualizar, já está disponivel uma das melhores Bridges do mercado a Lumix FZ 200 zoom de 24x com f:2.8 constante. Ops!!! F2.8 em 600mm é demais!!!sem falar na óptica da Leica que é imbatível.

  10. Tiago Dias says:

    Mas que grande análise Marisa!! Para lá do espectacular!!

    Parabéns!! 😀

  11. Pedro says:

    Muito boa análise, e em Português. Sem entrar em grandes pormenores técnicos, preferindo apresentar exemplos práticos dos diversos modos presentes na máquina, que para grande parte público alvo, é o que interessa.

    Agora a minha opinião, para as comparações com Canon/Nikon/… DSLR de entrada de gama, a qualidade de uma DSLR normalmente é superior, basta ver que o tamanho do sensor é bastante superior nas dSLR. Mas, a versatilidade de não andar com mochilas ás costas com várias lentes, andar a trocar de lente e o peso do conjunto, são um grande factor a ter em consideração.

    Para impressões em papel 10×15 (tamanho das fotos normais) ou 15×30 (A4), fotografias para ver no PC ou na TV, as diferenças serão minimas/ou nenhumas. (mais de 800ISO com boa luz e mais de 400ISO com pouca luz é que são a evitar nas bridges)

  12. wh says:

    Uma dica, é conveniente que as fotos tiraras no comparativo sejam na mm distancia focal, as mm condicoes de luz, epah ao menos no mesmo tripé!. Analise mto detalhada mas peca em falhas basicas, questiono-me se quem escreveu a analise sabia mesmo o que estava a fazer.

    • Marisa Pinto says:

      Sim, sabia que estava a analisar uma máquina fotográfica.
      Se leste os textos, podes induzir que, no comparativo eu não utilizei tripé [nem nas restantes imagens], e no mesmo comparativo não eram minha intenção, como já foi explicado aqui, comparar uma máquina a outra pois são máquinas diferentes, mas apenas fazer uma pequena amostra da qualidade e capacidade da Lumix.

      Falhas existem sempre, até o maior profissional falha..

      Cumprimentos.

    • Pedro Pinto says:

      @wh

      “questiono-me se quem escreveu a analise sabia mesmo o que estava a fazer”
      Que raio de afirmação! Quantos as tua observações, isso é muito difícil de garantir, para teres essas informações lês o manual e ficas com os valores que te dão..

  13. Carlos Barbosa says:

    Parabéns pelo artigo Marisa. Fiquei a ponderar uma compra 🙂

  14. Vítor M. says:

    Foooosga-se… que grande análise… deliciei-me com as fotos… sim senhor, gostaste mesmo da máquina 😀

    Mas se tinha qualquer dúvida em relação às specs… pois então fiquei esclarecido!!!

    Excelente trabalho Marisa.

  15. andre says:

    Parabens pela analise.
    Quando comprei a FZ 100 uma das principais razoes para adquirir uma bridge, foi o facto de ter uma maquina relativamente simples de usar no dia a dia, mas sobretudo que oferecesse boa qualidade de fotografia, filmagem, e zoom. Apesar de a FZ100 nao estar em primeiro lugar das comparaçoes, a minha escolha recaiu sobre esta devido a ajuste do foco enquanto se filma em modo automático. as restantes bridges faziam imenso barulho e algum ruido visual aquando do autofocus. Adorava ter esta… 🙁 heheh

    • Marisa Pinto says:

      🙂 Obrigada

      O que li sobre a FZ 100 também me agradou muito, parece ser também uma excelente máquina!

      Realmente como referes penso que esta deve ser a escolha ideal para a combinação dia a dia + qualidade de imagem. 😉

  16. Pedro Pinto says:

    Aquela ultima foto está fabulosa!

  17. DG says:

    Ola a todos

    Na minha opinião, a escolha de comparar com a Nikon D3000 é questionável, mas de alguma forma entendo a justificação dada.

    Para alem de outras vantagens é importante entender que a Nikon D3000 irá permitir que se assim se pretenda evoluir no “mundo da fotografia”.

    Tirando isso a analise esta muito boa, parabéns.
    Eu acrescentaria apenas as aberturas da lente que me parecem não ser referidas.

    Abraço e continuação de bom trabalho

  18. Manuel Oliveira says:

    Marisa, fiquei aparvalhado, pela positiva, se é que alguém assim fique pela positiva.

    Gostei do que li e das tuas explicações, já aprendi mais sobre esta máquina e eu que trabalho com a canon 5 D mark II e agora com a 5 D mark III, posso dizer que esta máquina é uma boa aposta. Esta máquina faz o que as outras da sua categoria fazem e além de ser mais leve e mais pequena, o zoom é cá uma coisa…. tem muita qualidade. Um recorte de imagem fabuloso, ou não fosse a lente uma LEICA. O video: fantástico. Aconselho o uso de tripé, sempre.
    Parabéns.

    • Marisa Pinto says:

      🙂 Muito obrigada e mais uma vez também obrigada pelo tempo despendido a ensinar-me coisas que foram essenciais para um melhor entendimento do funcionamento e características desta máquina em particular e do mundo da fotografia no geral! 😉

  19. Gostei de ver uma “review” a máquinas fotograficas, mas o modelo escolhido para comparar foi muito infeliz, pois comparar uma compacta, por muito boa que seja, com uma DSLR, é um pouco ridículo.
    Para mais as fotos de comparação não foram feitas em ambiente de luz controlada, logo as fotos tiradas não servem para fazer comparações.
    Tudo o que foi dito a nivel de comparação de ruido, não se aplica, pois nestas máquinas com sensores pequenos, o ruido é eliminado por software, levando a uma perda de pormenor nas imagens.
    Sugiro a leitura de uma review do Dpreview, para puderem ver como são feitas as comparações entre máquinas.

    De qualquer maneira foi um bom começo, mas tem muito a ser melhorado.

    • Marisa Pinto says:

      A questão da comparação já foi explicada noutros comentários, sugiro a leitura dos mesmos.

      Li várias reviews, inclusivé do dpreviwd.. e podes ver que refiro o sensor MOS para a eliminação do ruído.

      Cumprimentos.

      • Efectivamente, os sensores baseados numa tecnologia MOS, apresentam niveis de ruido inferiores aos de tecnologia CCD, mas efectivamente o que determina verdadeiramente os niveis de ruido presentes é fundamentalmente o tamanho do sensor, como se pode verificar pelos sensores utilizados no medio formato, em que sensores CCD, com 40 Mpx, apresentam imagens muito limpas.

        Se ainda tiver a máquina consigo, experimente fotografar com um ISO de 1600 por exemplo, mas em RAW, e se comparar com um RAW da Nikon, aos mesmos 1600, ai ver que afinal se calhar a imagem da Nikon é muito superior em qualidade.

        Também á que notar que a Nikon D3000, é uma máquina que foi lançada em 2009, com a velocidade que estas tecnologias evoluem, comparar máquinas com 3 anos de diferença, não tem muita lógica. Teria mais logica comparar com a Nikon D3200, que é a camara de entrada nas DSLR da Nikon, com 24 Mpx e sensor CMOS.

  20. Manuel says:

    Bom Artigo.

    Do que li e vi de uma forma rápida esta máquina leva vantagem em relação a que possuo. Tenho uma Sony Cyber-Shot DSC-HX1, uma máquina bridge bastante premiada.

    Retive principalmente na área de video que ao fazeres zoom não se ouve o motor da máquina ao contrário da minha que se ouve um leve zumbido ao zomar.

    De resto parece-me muito boa mesmo.

    • Marisa Pinto says:

      Obrigada 🙂

      Relativamente ao ruído, não se ouve nada… é um sossego esta máquina, e podes estar concentrado na tua fotografia/vídeo sem que a tua atenção se altere para outro foco que não a imagem.

      🙂

  21. Rp.c says:

    Antes de mais parabéns pelo artigo, nota-se que tiveste muito trabalho mas também gosto em realizar esta review.Podias ter posto 1 ou 2 fotos com a resolução original, mas não se pode ter tudo 😉 De facto as Lumix são grandes máquinas, eu tenho uma Lumix DMC-FZ38 e posso dizer que é uma excelente máquina com muito boa relação preço/qualidade, tal como esta. Em relação à FZ38 houve uma grande evolução, tal como o ecrã articulado, disposição de botões, sensor, etc , mas muito ainda se mantêm igual e pelo que já li a qualidade de imagem aumentou ligeiramente nesta máquina , apresentando uma imagem mais limpa e com menos ruído, que é um dos problemas deste tipo de sensores(pequenos). Aconselho esta máquina a qualquer pessoa que goste de fotografia e não sendo uma SLR, em certas situações não lhes fica muito atrás, tendo a vantagem de ser mais portável e numa única lente ter uma grande capacidade de zoom. Existem no mercado mais opções dentro do mesmo segmento,tal com a CANON PowerShot SX40 HS ou a Sony Cyber-shot DSC-HX100V, mas andam todas “taco-a-taco” sendo a escolha uma questão mais pessoal. Aproveito para deixar um link com algumas fotos que tirei usando a minha FZ38, já dá para ter uma ideia do que esta é capaz 😉

    http://www.podiumfoto.com/author/11118

    Mais uma vez parabéns pelo artigo, que venham mais sobre fotografia 🙂

    • Marisa Pinto says:

      Obrigada! 🙂

      E obrigada pelo link! Eu daqui a pouco também vou acrescerntar um zip com todas as fotos que tirei para alem dessas, ainda não o fiz porque tenho muitas pastas com ‘lumix.. lumix tratadas.. lumix nocturno.. lumix lumix lumix..’ e queria antes de mais lançar a análise. 🙂

      Mais uma vez obrigada!

  22. L. Mata says:

    Eu adicionaria mais um ponto negativo: O parafuso do tripé não está alinhado com a maquina o que para quem usa tripé para fazer panoramicas é uma chatisse.

  23. V.Berco says:

    A Panasonic Lumix DMC FZ 150?..
    Sim senhor, vou já comprá-la.
    Ainda não a tenho, mas já gosto dela.
    A propósito da análise, parabens, rigorosa e credível!
    Já agora, só para expressar a opinião, não é verdade que não se pode comparar uma Bridge a uma DSRL.
    Pode!, pelo menos eu, um leigo em fotografia, faço-o a toda hora.
    Objectivo???
    Procura da melhor relação custo/benefício. O que se pretende é: a máxima aproximação da qualidade da imagem de uma Bridge para uma DSLR, comforto e facilidade máximos no manuseamento e operação, tudo características, (peso, adaptação das objectivas,durabilidade da bateria, opções automáticas de disparo e processamento), adequadas e optimizadas consoante ao objecto da fotografia e às variadas condições externas e, o mais importante, se possível pelo preço consideravelmente inferior.
    Resumindo: O que consta por aí, de acordo com a informação recolhida no meio dos internautas entendidos na matéria, é que a maquineta Panasonic Lumix DMC FZ 150, actualmente, é mesmo o “santo-graal” das Bridges (super-zoom`s), pela qualidade exceptional das imagens, pelos variados recursos que oferece, (estabilizador na lente, LCD amovível, possibilidade de conexão de Flash e micro externo, (podendo ser esta uma solução para evitar a gravação dos ruídos da lente),possibilidade da fotografia panorámica e da 3D e muitos outros,que conjugado com uma tremenda simplicidade de operação, dificulta bastante a actuação dos concorrentes.
    È a que mais se aproxima das DSRL, rossando o profissional.
    Se não, vejam no link abaixo, as mais recentes Bridges, Canon PowerShot SX-40HS ou Nikon CoolPix P510 ou Fuji Finepix HS-30 ou Sony HX 100,(com todos os truques tecnológicos), não conseguiram ultrapassá-la em termos da qualidade da imagem,(nitidez, balanço de cores, etc.), :

    http://www.2cameraguys.com/best-superzoom-cameras-2012.htm

    E se quiserem ver uma luta “taco a taco”, ou seja, comparar o incomparável, também podem fazê-lo em:

    http://snapsort.com/compare

    Basta inserir as primeiras letras das marcas procuradas, seleccioná-las através da lista, clicar em “compare” e… desfrutar do combate.

    Espero ter sido útil para a causa…
    Saudações fotográficas

  24. JPedrosa says:

    Viva,
    antes de mais Marisa, bela análise, um trabalho muito bem feito.

    Quanto à bateria, Nos últimos 4 dias, com apenas duas cargas, tirei 1074 fotos. (E ainda tenho um traço no visor, mas tirava mais, a viagem é que terminou 🙁 )
    O valor anunciado de 410 fotos é uma média ponderada com uma boa percentagem de fotos com flash.

    Um ponto que não vi falado, mas pode-me ter escapado pelo avançado da hora, é que, esta maquininha faz 12 fotos por segundo no modo sequencial mais rápido e com um cartão classe 10, baixando a qualidade de foto, até 2,5MP pode ir a 60 fotos por segundo.

    Um ponto a mencionar na gravação de video, é que, permite tirar fotos em simultâneo, sendo gravadas a 3MP, mesmo quando se está a gravar em full HD.

    Marisa,
    reparaste que mesmo em vários programas (ex: paisagem), com o disco traseiro, clicando para dentro, passa a ser possível controlar a exposição de +/-3 EV ? 😉

    Resta apenas dizer que se encontra, abaixo dos 400€.
    http://www.redcoon.pt/B323032-Panasonic-Lumix-DMC-FZ150_Bridge-Semi-Compactas

    Cumps,
    JP

  25. Alexandre says:

    Antes de mais parabéns à autora do post [Marisa Pinto] pela análise.

    Por a caso também estou inclinado em comprar esta máquina… no entanto já li também algumas vantagens para a rival Canon PowerShot SX40.

    Após algumas pesquisas (durante uma semana ou duas) verifiquei que efetivamente nesta categoria há duas que se realçam: Panasonic Lumiz FZ-150 e Canon PowerShot SX40.

    Não é fácil encontrar comparativos imparciais, pelo que, já em vários sites li opiniões diferentes em relação a estas duas máquinas.

    Por a caso alguém tem uma Canon PowerShot SX40 e possa dar a sua opinião ou análise?

    Seria interessante ver aqui um “duleo” entre estas duas grandes máquinas.

    Parabéns e obrigado.

    • Marisa Pinto says:

      Olá Alexandre e Obrigada!
      Realmente também fiquei curiosa em relação a essa canon, parece ser também uma excelente máquina!

    • JPedrosa says:

      Viva,
      a minha decisão foi entre a FZ150 e a SX40 exactamente.

      A sx40 ganha
      no zoom
      abertura f2.7 vs 2.8
      e a velocidade do shutter a 1/3200 vs o 1/2000 (Ainda assim 1/2000 já tirei fotos a um Heli que ficou perfeita e com as pás paradas)

      A fz150 ganha
      no ecrã ligeiramente maior (vale o que vale)
      o ecrã tem o dobro da resolução da sx400
      fotos 3D (vale o que vale, não dou importancia)
      Tem muito mais pontos de focagem 23 vs 9
      Grava RAW
      O limite de exposição é superior 30s vs 15s
      mais leve
      mais pequena
      disparo sequencial mais rápido, 12FPS (com cartão Classe 10)
      a bateria aguenta mais fotos

      Os comparativos entre ambas, são muito divididos, e por vezes o que penaliza a FZ150 é o preço, que, quando a maior parte dos comparativos foram feitos, era de 500€, e agora panha-se por 400€.

      A mim, cativou-me a lente LEICA, a qualidade de imagem, a alavanca de zoom lateral, e o facto de já ter tido Canon muito tempo, desde o tempo dos rolos 🙂

      Mas … é uma escolha diabólica 🙂
      O ideal era das duas fazer uma.

  26. Alexandre says:

    Pois é difícil.. mas estou virado mais para a FZ150, uma vez que neste momento a diferença é de 50€ +-.

    Vou aguardar mais umas semanas, um mês.. para ver se surge alguma promoção.

    • JPedrosa says:

      Pois, a SX40 está a 354€ e a FZ150 a 396€, a diferença é muito pouca, só complicam. 🙂
      Levei uns 2 meses nessa decisão/indecisão

  27. dedro says:

    Boas,
    Não sei como é que este artigo me passou ao lado, mas gostei bastante de o ler agora. Achei-o muito bem organizado e informativo. Só esteve um pouco menos bem conseguido na comparação das fotos, pois deveriam ter sido tiradas com os mesmos valores e no mesmo tripé. Mas acredito que o próximo artigo será ainda melhor. Mesmo assim louvo o empenho incutido no artigo, pois há membros aqui que se esquecem que estes artigos, muitos deles, são feitos por amadores, que gostam de tecnologia.

    Tendo eu a Panasonic Lumix DMC-FZ150 desde Março deste ano, e a minha mulher a Canon SX40 já desde Outubro 2011, tem sido uma guerra a ver quem tira as melhores fotos. 😀

    Quando voltei a ter o bichinho da fotografia, quando chegou o momento de escolher a “eleita”, eu estava para ir buscar a Canon EOS 60D. Mas fui questionado se ia fazer vida de fotografo ou se ia ganhar dinheiro com o futuro investimento (lentes) que iria acabar por fazer. E foi aí que, após fazer contas, tive que dar o braço a torcer e procurar algo a meio termo. Leia-se, entre as compactas e as DSLR’s. Como a minha mulher já tinha a SX40 procurei a oferta das outras marcas, e foi aí que descobri a FZ150.
    Como tenho acesso às duas cameras em casa, já pude comprovar as virtudes e limitações de cada modelo.
    Resumindo a coisa, continuo a achar que a FZ150 tem mais vantagem sobre qualquer modelo bridge que está à venda no mercado actualmente.
    O chato, é que já foi anunciada, na semana passada, a FZ200, que estará disponível lá para Outubro 2012 e que vem levantar a fasquia ainda mais. Principalmente a nível de lente. F2.8 em toda a amplitude da lente(deixa entrar mais luz, principalmente a “600mm”).
    Espero que Canon, Nikon e a Sony consigam contra-atacar em Setembro na Photonica, com as suas ofertas na área das bridge.

    • dedro says:

      … só para mencionar mais uma coisa. Eu creio ter entendido o objetivo do “comparativo” com a Nikon, apontar e disparar. E nesse caso, é bem visível a diferença.
      Mas mesmo assim, a “comparação” deveria ter sido no mesmo ponto com as mesmas configurações.
      Se foi tudo no automático, ou em alguma configuração noturna, deveria ter sido mencionada.
      Mesmo assim não tira nada do mérito do artigo.

      P.S.: peço que apaguem o outro post. Faz mais lógica responder ao meu post com este acrescente. Desculpem pelo incomodo.

    • Rui Aurélio says:

      Buáááááá … 🙂

      Eu que estava decidido a embarcar na FZ150 (pelas inúmeras reviews disponíveis aqui e ali, por N motivos) e agora o caro “dedro” vem de lá, sem anestesia nem nada, e ‘apresenta-nos’ a sucessora, a FZ200, ainda a fumegar de ter saído há tão pouco tempo do forno ?!?!?! Tá mali 🙂

      Eu sei, o preço não será o mesmo, e não se pode estar para sempre a adiar a comprar porque rapidamente a tecnologia vai sendo superada e substituida, mas talvez espere um pouco para ver conteúdos/reviews do modelo de produção desta FZ200.

      Ah, e felicitações à autora desta review!

  28. dedro says:

    … só para mencionar mais uma coisa. Eu creio ter entendido o objetivo do “comparativo” com a Nikon, apontar e disparar. E nesse caso, é bem visível a diferença.
    Mas mesmo assim, a “comparação” deveria ter sido no mesmo ponto com as mesmas configurações.
    Se foi tudo no automático, ou em alguma configuração noturna, deveria ter sido mencionada.
    Mesmo assim não tira nada do mérito do artigo.

  29. Alexandre says:

    Está visto.
    Acho que vou comprar a Panasonic, mesmo sendo 50€ mais cara.

  30. Trajano Oliveira says:

    Cara Marisa.
    Parabéns pela excelente análise da LUMIZ FZ 150. Comprei uma e estou aprendendo a lidar com ela. Os seus comentários estão me ajudando muito, no entanto tenho uma pergunta que acho você poderá me ajudar:
    1 – Ao tentar passar as fotos para o computador verifico que aparece na tela de configuração do local de posicionamento( pasta) várias outras fotos que estão no computador e não têm nada a ver com as fotos tiradas. Será que você pode me explicar como eu transfiro as fotos da LUMIX para as pastas do computador?
    Agradeço a atenção.

    Trajano

    • Marisa Pinto says:

      Olá @Trajano
      Desde já muito obrigada!

      Quanto à sua questão, do que me lembro, para passar as fotografias para o computador, ao ligar a máquina ao pc, seleccionava a opção PC na máquina e automaticamente me abria a pasta da memória da mesma para escolher as imagens que deveria passar.
      Já tentou assim?

      Ou entao, caso tenha cartão e leitor no seu computador, passe as imagens directamente por esta via.

      Diga-me se conseguiu.

      Cumprimentos!

      • Trajano Oliveira says:

        Pois é Marisa, o que você disse é o que eu ja fiz várias vezes e o”fenõmeno” acontece sempre, ou seja, aparece junto com as fotos da LUMIX as fotos que eu tenho armazenadas na pasta IMAGENS, e quando vou indicar o caminho de armazenamento das fotos da LUMIX, elas vão junto com as fotos das IMAGENS.
        Trajano

  31. Trajano Oliveira says:

    Valeu! Muito obrigado!

    Cada dois que eu uso a FZ 150 aprendo + com ela e sinto que o valor pago vale cada centavo.

    Continuo renovando os parabéns pela análise.
    Trajano

  32. Adriano says:

    fiquei muito feliz em encontrar ésta analize acabei de comprar a citada maquina e sei que vai ser de grande valia…valeu Mariza..

  33. moacir says:

    O´la acabei de adquirir uma lumix FZ 150,estou com dificuldade em gravar em camera lenta,alguem pode me dar uma dica?/
    Att
    Moacir

  34. Andréia says:

    Eu recentemente comprei uma / e só depois da compra,que foi feita por sugestão do meu irmão ,e que resolvi saber mais sobre ela ,e vc me ajudou muito com sua análise. Parabéns.

  35. Rafael says:

    Excelente review. Adquiri recentemente a FZ150 e resolvi passar os olhos aqui primeiro antes do manual. Linguagem clara, bom português e bastante imagens. Só fiquei com uma pulga atrás da orelha quanto a comparação das fotos entre a FZ150 e a D300, a fotos desta última são mesmo da Nikon??rs. Esperava mais qualidade nas fotos. No mais, muito bom o post, muito detalhado. Parabéns!

  36. ROBSON MOHR says:

    Olá!

    Gostei muito do artigo sobre esta câmera e agora tenho certeza em comprá-la. Só gostaria de mais um informação sobre ela. Quanto tempo de gravação ela faz continuamente se eu colocar um cartão de 64gb. Obrigado!

    Att,

    Robson Mohr

    • dedro says:

      Robson, é o que chegar primeiro. Ou o arquivo chega aos 4Gb ou aos 29 minutos continuos. Quando uma destas situações acontecer primeiro a câmara pára de filmar.

  37. Alonso Andrade says:

    Prezada Marisa,

    Se este comentário tivesse como votar de 0 a 100, com toda a certeza seria 100!!!!!!!
    Quando observei os detalhes e a preocupação de esmiuçar a câmera em várias fotos, percebi que vc se preocupou muito em abranger absolutamente tudo o que se trata dela.
    Esta análise ficou excelente e poderia até ser chamada de
    “Raio X da Panasonic Lumix DMC FZ 150” , pois são tantas as fotos que não deixam uma dúvida sequer sobre o assunto.
    Tenho 48 anos e desde os 10 que comecei a fotografar com uma “Tira Teima” (pesquise em fotos na internet!!!).
    São 38 anos de fotografia com inúmeras câmeras, mas sempre como amador e com um bom olho para ótimas fotos.
    Semanas atrás estava pesquisando por câmeras para “me dar de presente” de Natal e me deparei com a Panasonic Lumix DMC FZ 150 e a sony DSC HX 300. Mesmo com a Sony e seu zoom de 50X,
    fiquei mais inclinado por esta Panasonic por causa desta análise. Afinal, zoom de 50X não é tudo!!!!
    Parabéns e desejo ótimas fotos!!!!!

  38. Laurival says:

    Adorei esta análise. Vai direto ao que interessa…imagem. Obrigado e abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.