PplWare Mobile

Vídeos captam rara tempestade de relâmpagos que se forma no furacão Dorian


Imagem: NASA

Fonte: Science Alert

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Pedro Rodrigues says:

    Um dia que passe um destes por portugal não vamos ter capacidade nenhuma para o suportar …

    • Vítor M. says:

      Nem é bom pensar nisso. Embora não tenhamos as condições para que um tufão dessa magnitude passe por cá, as coisas parecem poder mudar. Nem imagino o impacto que teria tal poder de destruição no nosso tipo de construção.

      • Francisco says:

        O nosso tipo de construção, é bem melhor do que o tipo de construção que abunda por essas ilhas, basta atentar ao material que por norma constitui a estrutura, nas Bahamas e para aquelas bandas, madeira, em Portugal, betão!!!
        PS : por outro lado, seria necessário as nossas águas aquecerem muito, algo que pelos vistos este ano até está a ser ao contrário, mais frias do que o habitual

      • Pedro says:

        A nossa construção suportará provavelmente mais que as construções típicas americanas, de madeira.
        Os estragos seriam mais de árvores derrubadas e inundações

        • Vítor M. says:

          Também tenho essa ideia, mas por alguma razão, nos Estados Unidos, as casas têm aquela tipologia.

          • Bruno says:

            Segundo respostas de várias pessoas que entrevistei por lá (inclusive de Entidades Oficiais), as casas são de madeira unicamente porque é muito mais barato construir assim.

          • Bruno says:

            Segundo respostas de várias pessoas que entrevistei por lá (inclusive de Entidades Oficiais), as casas são de madeira unicamente porque é muito mais barato construir assim.

          • Vítor M. says:

            Não vou afirmar, porque não sei ao certo, mas parece-me, pelo que já li e vi, que não é só por isso. Mas…

          • falcaobranco says:

            Temos que pensar porque é que as casas nos EUA têm essa tipologia… e milhares de pessoas não pensam nisso, e até porque nem em todos os estados as casas são iguais mas na maioria é e porquê? Simples… a quantidade que eles têm de furacões, tempestades e afins, as casas têm que ser assim porque são mais faceis de reconstruir…ok? E se querem saber mais… 5% a 10% do orçamento anual dos EUA são para estas catastrofes…

            Em portugal temos predios e vivendas e tudo em cimento…porque na historia de portugal conta-se pelos dedos de uma mão os furacoes ( a serio… ) que passaram por cá… aliás, basta uns ventos mais fortes e vai tudo ao ar… imaginem o Dorian cá… e ainda bem que não temos disto… ainda bem…

          • Vítor M. says:

            Exatamente. A tipologia das casas, mediante o estado, adaptam-se aos cenários naturais. O cenário de tufões obriga a ter algumas regras na construção, entre várias, está uma que diz “ser necessário” uma cave em betão. Depois os materiais, têm de ser para uma fácil reconstrução. Se fosse cá… nem é bom imaginar, claro!

        • LuisP says:

          Nas habitações o problema é o telhado, e algumas janelas, mas depois existem armazéns e estruturas para os animais onde os danos podem ser maiores. mas mesmo no continente americano as casas ou edifícios de cimento costumam resistir aos temporais, não ficam completamente destruídas como uma habitação de madeira.

    • Jeremias Sentado says:

      Nao se pode comparar , nao se esqueca que Portugal nao tem casinhas de “papel” como nos EUA.
      mas concerteza se passar no bairro alto nao ira sobrar muita coisa.

      • Fernando says:

        Furacão não combina com janelas em Portugal não tem janelas? Esqueçam que Portugal tem água do mar frio e o furacão perde velocidade nesse tipo de mar.

    • ExtremAtmosfera says:

      Felizmente, não temos as condições necessárias (pelo menos para já) para que um furacão destes chegue cá. Seria necessária água muito mais quente até à nossa costa (acima dos 26ºC/28ºC pelo menos), para que um furacão destes chegasse cá.. e ainda bem que assim é… porque de facto, também considero que não não estamos minimamente preparados para um evento destes (ou para qualquer outro fenómeno meteorológico severo – e já passei por muitos!)

    • Rrrrrr says:

      Nao temos nos nem ninguem. Estas coisas teem uma forca tremenda!

  2. Néle says:

    E eu que não percebo nada destes fenómenos pergunto, se seria possível provocar “explosões” no centro logo de início no meio destes furacões para que não se tornassem nestes monstros destruidores???

    • Bruno says:

      Seria necessária uma quantidade abismal de energia (várias vezes o poderio nuclear actual), para conseguir provocar algum efeito na formação de um furacão. Resposta do NOAA http://www.aoml.noaa.gov/hrd/tcfaq/C5c.html

    • Sérgio says:

      ventos, furacões são massas de ar que deslocam de uma área de grande pressão para outra de bauxa pressão. É a lei narural das coisas.
      imaginem um balão enorme com ar, esse ar está em grande pressão comparado com o ar exterior e quando se larga o balão o ar tende a rapidamente equilibrar a pressão.
      bombas (não nucleares, claro) que detonassem nas camadas superiores da atmosfera ao redor do olho do furacão (naquelas camadas onde se vê a imagem a expandir as nuvens para o exterior do olho do furacão) poderiam resultar, mas creio que será melhor utilizar um simulador pois poderia ser que na realidade criassemos mais furacões mas descendentes onde o frio estratosférico descesse rapidamente e aí poderiamos entrar numa era polar…

  3. Néle says:

    E eu que não percebo nada destes fenómenos pergunto, se seria possível provocar “explosões” no centro logo de início no meio destes furacões para que não se tornassem nestes monstros destruidores???

  4. Fernando says:

    Fiquem tranquilos porque furacão gosta de água quente. Em água fria ele perde velocidade e entra no continente já sem causar estragos.

  5. carlos oliveira says:

    é impressionante a força da natureza …
    este tipo de manifestações vem fazer o ser humano perder as arrogâncias e respeitar a natureza e vem trazer humildade onde a arrogância dominava

  6. Filipe says:

    Este furacão vai chegar a Portugal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.