PplWare Mobile

Porque é que os smartphones se tornam num vício?


Tomás Santiago

A tecnologia e aquilo que é possível fazer com ela sempre foi algo que me cativou bastante. Estudo Ciência de Computadores na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Adoro programar e desenvolvimento de aplicações móveis, principalmente para iOS. É a escrever para o Pplware que partilho os meus conhecimentos. Sigam-me no Twitter: @mrtomasantiago

Destaques PPLWARE

12 Respostas

  1. Rogger says:

    na Secção Será Amor? onde diz “Todos estes sentimento”.
    não parece fazer muito sentido pois não.. Todos estes sentimento. 1 erro minimo nada de mais ;D

  2. hommer says:

    confesso já era adulto quando começaram a surgir os primeiros telemoveis, e mais tarde com a evolução PDA telefone e os actuais smartphones, mas não tenho o vicio de estar constantemente a olhar para o mesmo, é uma ferramenta que me permite estar ligada ao mundo, mas só me sirvo dela para falar, mandar sms, e interagir com outros pelas redes sociais ou jogar um pouco para distrair, mas não é algo que seja essencial, pois consigo passar bem sem ele, tanto que anda quase sempre no bolso, e em casa fica pousado, não estou como muitos grudados que não vem nada nem ninguém, e se acontece alguma coisa, parece logo que o mundo vai acabar…

  3. Hugo says:

    Não me consigo identificar com este artigo.
    Cresci numa geração que assistiu a uma evolução tecnológica brutal, desde os dias em que saia de casa com um relógio e me era apenas pedido para voltar antes das X horas até aos dias em que passava tarde inteiras a jogar online.
    Ainda hoje gosto de videojogos. Uso facebook/whatsapp para combinar jantares, futeboladas etc com os amigos. Posso cuscar o facebook, ver o tempo ou consultar o google acerca de uma dúvida que me “acabou” de surgir, as vantagens de ter um smartphone com dados móveis à mão são enormes. Mas vício? Definitivamente, não.
    No instagram, que não uso, assisto constantemente a um fenómeno ridículo que é amigas comentarem coisas do tipo “a minha foto x ou y já tem 67 gostos”. É aqui que a minha cabeça dá o nó. Não sei se são viciadas, mas têm claramente um problema.
    Se por ventura o instagram colocasse like aleatórios de contas falsas nas fotografias destas pessoas tenho a certeza que elas iriam ficar mais felizes e é aqui que eu não entendo como uma coisa que não tem ligação directa absolutamente nenhuma comigo me pode influenciar o estado de espírito.

  4. iDespairing says:

    Who cares. Mas Facebook e outras perdas de tempo similares??? Quem usa que se desintoxique disso que faz bem.

    • Hugo says:

      Que comentário mais absurdo.
      Todos os consumidores de vinho são alcoólicos? Ou os jogadores de euromilhões/raspadinhas viciados no jogo?

      • iDesparing says:

        Absurd? Concordo adoro um bom vinho e não sou alcoólico. Mas viciados/as em redes sociais e jogos. Vejo muitos a minha volta. Boa semana a todos.

  5. George Orwell says:

    A questão é que um smartphone não se limita a um telefone portátil.
    O seu hardware e software permitem-lhe também ser:
    PC PORTÁTIL
    CÂMARA FOTOGRÁFICA ( até os há com objectivas Leica e Karl Zeiss )
    CÂMARA DE VÍDEO
    GRAVADOR DE SOM
    SCANNER
    RÁDIO
    TV
    DESPERTADOR / TIMER
    PLAYER AUDIO/VÍDEO
    GPS E MAPEAMENTO
    BÚSSOLA
    RELÓGIO
    CALENDÁRIO
    AGENDA / ORGANIZER
    BLOCO DE NOTAS
    LANTERNA
    CALCULADORA CIENTÍFICA
    INTERNET BROWSER
    MESSENGER e MAIL
    LEITOR DE e-BOOKS
    TRADUTOR
    MÁQUINA DE JOGO
    EMULADOR DAS MAIS VARIADAS CONSOLAS
    IDE
    EDITOR DE IMAGENS / VÍDEO / SOM
    PROCESSADOR DE TEXTO
    BASE DE DADOS
    FOLHA DE CÁLCULO
    APRESENTADOR GRÁFICO
    LEITOR DE CÓDIGOS QR
    DICIONÁRIOS DE TODO O TIPO
    TRADUTOR
    MEDIA CENTER ( p.e KODI )
    RÉGUA PARA MEDIÇÃO DE COMPRIMENTOS
    METEOROLOGIA
    MEDIDOR DA TEMPERATURA AMBIENTE
    MEDIDOR DAS PULSAÇÕES CARDÍACAS E FITNESS
    COMUNICADOR WIFI
    COMUNICADOR BLUTOOTH
    COMUNICADOR NFC
    COMUNICADOR COM IMPRESSORA
    Com uma flip-cover adequada ainda pode dar um óptimo PORTA-CARTÕES E BOLSA DE DINHEIRO.

    E desculpem este momentâneo lapso de memória, uma inconveniente branca ao ter esquecido outras tantas funcionalidades.

    Agora pensem na carga que seria o transporte físico de todas estas coisas em separado ou singelo.
    Neste caso talvez fosse necessário uma van ou uma bem aparelhada junta de bois ( um burro não era suficiente, desfalecia pelo caminho com todo este peso sobre o lombo, coitado !). Nem um avião, por excesso de bagagem !

    • Hefesto,o Grande says:

      “Uma van” ?? “Uma van” ?? Mas que diabo,porque não diz somente “carrinha” ?? Isso é triste,dizer esses estrangeirismos,ainda por cima tendo uma língua tão bonita como a portuguesa.Tenha mais prudência,meu caro. 🙂

      • George Orwell says:

        Caro Hefesto, o Grande, a razão está consigo. Obrigado.
        *carrinha ( em vez de van )

        PS: Porque razão a língua portuguesa terá adoptado o diminutivo e o género feminino para significar um carro mais comprido, pesado e com bagageira generosa ?

  6. Hefesto,o Grande says:

    “Porque é que os smartphones se tornam num vício?”—»Posso até ter vícios mas este não é,de maneira alguma,um que eu tenha.até porque nem smartphone uso !! 😀 😀 😀

  7. João Paulo says:

    Vicio….posso ter vários. Por e simplesmente este não tenho, por uma razão muito simples:

    Não sinto necessidade em ter um equipamento destes…..

    É uma questão de prioridades pura e simplesmente!!

    • Hefesto,o Grande says:

      Estou como o senhor.Tenho smartphone só que contudo raramente o usei e já o tenho encostado sem o ligar há mais de 1 mês.Quase nunca o usei.É um Huawei Ascend Y320.Agora telemóvel sim,uso e abuso.Tenho um Nokia 1800,que me chega para TUDO !! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia