Quantcast
PplWare Mobile

Homem fica milionário depois de um meteorito lhe ter atingido a casa

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Carlos says:

    Claramente as contas estão mal feitas, uma pessoa a trabalhar uma vida não ganha 1,5M de Euros, quanto mais em 30 anos…

    • WiseCruz says:

      E quanto mais na Indonesia… Enfim textos copiados de fontes brasileiras com alguma ou nenhuma edição dá nisto. Tambem vindo deste jornaleco menor…

    • Oscar says:

      Foi em casa do Ronaldo, aquele na fotografia parece-me o Cristiano Ronaldo.

    • O Silva says:

      A TVI diz que “Josua, que trabalhava numa fábrica de caixões”… :b

    • Toni da Adega says:

      Excatamente isso daria cerca uma media de 50.000/ano ou 4.100 por mes.
      Ou ele possui um Ordenado bastante elevado (para aquele pais) ou estamos a falar em 300 anos de ordenado (410 por mes).

      • José says:

        50mil por ano é salario medio de portugues logo não é assim tanto. O meu tio trabalhou 20 anos na suica em genebra e pagavam lhe 200 mil euros por ano.

        • José Fonseca Amadeu says:

          Portanto achas que o salário médio de um português é de 3571€ brutos mensais?
          Da última vez que consultei eram 1276, agora deve ter baixado um pouco.
          O ordenado médio na suiça são cerca de 90k, por isso 200k não é grande taça, é como ganhar 3000€ em Portugal.
          Eu ganho acima dos 100k ano em Portugal e cada vez me sinto mais pobre, um meteorito vinha mesmo a calhar.

        • Miguel says:

          Uma rápida pesquisa na internet facilmente revela que a remuneração mensal média de um trabalhador português honesto em 2018 era de aproximadamente 970,4€, ou seja, menos de 14000€ anuais grosso modo.

          Ou o panorama socioeconómico nacional mudou radicalmente nos últimos dois anos (improvável!), ou as negociatas da família PS (lítio/hidrogénio/BES/TAP/etc…) distorceram gravemente o seu ponto de vista.

    • ervilhoid says:

      Foi o que saltou logo à vista, enfim.. ainda pensei que fosse num país rico e mesmo assim…

  2. Dias says:

    Já tinha ouvido a história na Rádio Comercial, já vão tarde na “novidade” ahahah

  3. Diogo Almeida says:

    Grama passou a ser feminino?

  4. Henrique says:

    “também sempre quis ter uma filha e espero que este seja um sinal de que tenho sorte suficiente para ainda vir a ter uma”, certamente alguma senhora que goste de dinheiro lhe vá dar essa possibilidade.

  5. Namek says:

    Final feliz e certamente não vão faltar mães para lhe dar a filha que ele tanto quer!

  6. ivan says:

    Grama sempre foi masculino, não sei o quão habituado estas a prenunciar unidades de massa mas dizes “um grama” e não “uma grama”. Quando falas em grama como feminino é português do brasil onde grama é o nosso equivalente a erva.

  7. Não Obstante says:

    Para 30 anos… anedota.
    Ele pode construir a igreja ( com 5 filhos deve estar a falhar em qq coisa) e tal e ainda fica cá muito depois de morrer.

  8. José says:

    Ainda dizem que o dinheiro não cai do ceu. Tenho de mostrar esta noticia aos meus pais quando me chatearam por jogar playstation.

  9. lumia says:

    Isto foi na porta do parlamento… o gajo é o vigilante…

  10. D. says:

    Ele que use a transferwise, menos taxas bancarias.

  11. p.rodrigues says:

    “Deus dá nozes a quem não tem dentes”… que ideia, construir uma igreja…

  12. anonimo says:

    Errado! No Brasil, grama (unidade de medida/peso) é masculino. Infelizmente, o povo brasileiro não é afeito a estudo e leitura e até mesmo os professores, fruto da era das trevas, sob o comando do 9 dedos, escrevem errado. A grande maioria é semi-analfabética ou analfabetos funcionais. O Brasil, culturamente, virou um caso sério. Os jornalistas – grande maioria – escrevem “por conta”, ao invés de “por causa”, costuma-se usar a expressão “que nem”, quando se quer “como, igual”. E assim, porque, tanto os jornalistas e apresentadores de tv, blogueiros, etc, quanto os professores, são formadores, formou-se uma geração de patetas que mal sabem escrever. Mas, lembro: há muitas exceções. Também aqui, no pplware, muitas vezes provoca vômito, alguns escritos que por aqui se vê, dado o nível intelectual e coerência, quanto correção gramatical.

  13. anonimo says:

    Errado! No Brasil, grama (unidade de medida/peso) é masculino. Infelizmente, o povo brasileiro não é afeito a estudo e leitura e até mesmo os professores, fruto da era das trevas, sob o comando do 9 dedos, escrevem errado. A grande maioria é semi-analfabética ou analfabetos funcionais. O Brasil, culturamente, virou um caso sério. Os jornalistas – grande maioria – escrevem “por conta”, ao invés de “por causa”, costuma-se usar a expressão “que nem”, quando se quer “como, igual”. E assim, porque, tanto os jornalistas e apresentadores de tv, blogueiros, etc, quanto os professores, são formadores, formou-se uma geração de patetas que mal sabem escrever. Mas, lembro: há muitas exceções. Também aqui, no pplware, muitas vezes provoca vômito, alguns escritos que por aqui se vê, dado o nível intelectual e coerência, quanto correção gramatical. Em tempo: aqui usa-se amiúde a expressão “prende-se com…”, mas o correto é “prende-se a…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.