PplWare Mobile

Cientistas criaram embrião híbrido de ovelhas com humanos


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Luís M says:

    Se criamos criaturas só para lhe comer a carne, mais se justifica criar para “peças”.

    • Xello says:

      A questão não é tanto essa. A questão é que podem ter como resultado uma ovelha ‘com cérebro’ humano. Tornando se assim uma questão mais delicada pois, na mente dos cientistas, das pessoas e do próprio resultado da experiência, é um humano num corpo de ovelha e não uma ovelha inteligente.

      • A R P says:

        Pode haver exageros como em tudo na vida mas acho que “andas a ver filmes demais”…

        • cat says:

          Não percebo a crítica se o argumento é utilizado, da mesma forma, no artigo. Aliás, faz todo o sentido pensar nestes termos. Pode parecer estranho para alguns mas a verdade é que há 30 anos atrás falar na ovelha Dolly também era parar quem via “filmes demais”. Pelos vistos, não passavam de pessoas sem qualquer visão …

          • A R P says:

            Uma coisa é clonar um animal ou manipular os seus genes, outra coisa é criar um animal com cérebro de outro. Acho que a manipulação genética não permite tanto. Um código genético desenvolve um organismo global, não um bocado de um adicionado a um bocado de outro. Seriam incompatíveis.

  2. Daniel says:

    A minha opinião sobre esta matéria muito bem, a gora era para o fígado a qual é muito grave por ipatet c que efetivamente a minha

  3. A R P says:

    Parafraseando:
    Será que é aceitável criar uma “criatura” apenas para a comer?

    • MJ says:

      Não. Bem questionado, não pode haver dois pesos e duas medidas para criar práticas que nos vão servindo, como se a ética fosse ajustável.

    • Filipe Ribeiro says:

      As galinhas, os porcos, as vacas e toda a carne que é comprada no hipermercado é toda “criada” apenas e só para ser comida. Assim como todos os vegetais e frutas…

    • José Canastro says:

      Sim é aceitável, florbela. Somos feitos para comer também carne.
      Os gatos são bem piores..apanham o rato, torturam-no e só depois é que o comem. Vamos punir os gatos por serem “deshumanos”? Claro que não. Se a natureza é cruél porque deviamos ser diferentes?

      • Brasão SS says:

        A questão aqui é que trata-se duma prática que não advém da natureza. Uma quimera, como diz o artigo. O criar carne para comer é algo perfeitamente natural. Os animais são criados e crescem de modo natural. Não há intervenção nesse processo. Neste processo falado no artigo não há nada de desenvolvimento natural. Há intervenção humana.
        ” Se a natureza é cruél porque deviamos ser diferentes?”
        O ser humano é a coisa mais cruel que existe no planeta. Mais cruel que a natureza. O Homem mata muito mais humanos que a Mãe Natureza.
        Pensa.

      • cat says:

        “Se a natureza é cruél porque deviamos ser diferentes?” LOLOL !!! Mais um pseudo-naturalista que pensa que o Darwinismo é uma Lei e que se aplica a toda a realidade. Meu caro, se levássemos ao extremo o que diz, e aplicássemos esta “máxima” a tudo na vida, deixava de existir civilização e voltávamos para as cavernas. Tantos séculos a tentarmos ser diferentes do que é natural, a tentar sermos mais do que o que é natural e depois deitávamos tudo a perder numa de niilistas naturalistas. Absurdo ! É sempre uma opção.

    • Miguel says:

      Tão aceitável como criar um legume para comer…

  4. Ruizinho K says:

    The Thing

  5. Aldonio says:

    A vida e muito preciosa para andar a brincar com ela, nunca saberemos na verdade o que os cientistas andam a fazer, criar uma vida para depois destrui-la, acho repreensivel.

  6. Gustavo Romero says:

    Novidade nenhuma!
    Aqui no campo já faz muito tempo que os caras estão introduzindo material humano nas ovelhas, vacas, éguas, cabras.

  7. Hugo Gomes says:

    Todos nascemos, todos morremos um dia, quando a nossa missão aqui na terra tiver cumprida podemos ir. É nos dado o dom da vida por alguma razão que nao entendemos, resta nos em vida procura a razão de ” quem eu sou e para o que venho” todos temos um código a nossa data de nascimento, um nome. Agora brincar com coisas sérias é outra coisa

    • Balmer says:

      “Agora brincar com coisas sérias é outra coisa”

      Ora dá uma vista de olhos rapida no que escreveste, e depois vem cá dizer quem é que anda a brincar.

    • eu says:

      Espero que tu ou um próximo teu, nunca venha a ter a necessidade de uma pancrêas.
      Depois quero ver se a fé o salva.

    • Nuno says:

      Não existe nenhuma missão para além daquilo que nós atribuímos, bem como a vida não é nenhum dom porque não nos foi oferecida. E a vida é algo que é bem entendido pela ciência e não é algo esotérico. A pergunta quem sou eu e para o que venho é subjectiva, respondida apenas por ti, a resposta não te foi atribuída pelo sei lá eu que deus tu acreditas.

  8. Maria paula silva says:

    O homem tanto quer descobrir que acaba por se destruir .e contra natura .autentica aberracao

  9. Gigbola says:

    Não seria mais fiável fazer essa mistura com outros primatas? Como por exemplo usar um chimpanzé, Gorila, Orangotango, Babuíno e outros de grande porte?
    Seja primatas, ovino, suíno, para mim tanto faz,……

  10. Alex Webster says:

    Ainda estou à espera da bujarda que o Helder vai mandar sobre assunto!

  11. jorge says:

    IT IS HAPPENING PEOPLE! MUTANTS ARE GOING TO RULE OUR WORLD!
    RUN FOR YOUR LIFE

  12. eu says:

    Estou 100% de acordo com o estudo.
    Sim, deve ser feito de forma controlada e não, a ética não devia de interferir e atrasar o processo.

    • MJ says:

      A ética não interfere, a ética aconselha, balisa as experiências de forma a que determinados valores humanos não sejam negligenciados. Temos de avançar sim, mas não a qualquer custo.

    • Xello says:

      O que nos separa dos animais é a razão, ou raciocínio. Se crias uma ovelha ‘com cérebro’ humano, tens, efectivamente, um ‘humano’. Crias uma pessoa num corpo de ovelha.
      Brincando um pouco com a situação, crias um daqueles quimera nas tartarugas ninja 😉
      Alguém que nasce com uma doença e está desfigurado, ou até mesmo nem parecendo humano, e que até pode ter atraso mental, é na mesma um humano e é tratado como tal.
      O conceito é o mesmo.
      Se para ti a ética não importa então, se tu tivesses nascido com problemas mentais e com um corpo defeituoso, era melhor abater?
      Não te quero ofender de nenhuma forma, é só uma comparação, para raciocinar contigo como pessoa que és.

      • Luís M says:

        Em relação ao penúltimo paragrafo…há muito tempo que em Portugal é permitido o aborto para casos de malformação congénita do feto…os defeituosos eram abatidos.

        • Lídia says:

          Eram, diz bem. A interrupção em caso de malformações tem sido permitida. O abater pessoas nascidas, era permitido no tempo da ignorância e vergonha. Pensava que tínhamos evoluído… Pelos vistos, nem todos evoluímos.

      • Lídia says:

        Xello, o egoísmo é uma grande barreira a qualquer forma de raciocínio, bloqueia tudo. Pelo que, muito ‘boa gente’ não está preparado para pensar refletidamente, ou seja, com ética.

    • eu says:

      Eu acho muito bem.
      É a minha opinião e estamos num país livre (pelo menos ainda), portanto quem não gostar, problema é seu.
      100% de acordo com o estudo e o resto são velhos do restelo a quererem atrasar a evolução, porque provavelmente estão obsoletos na mentalidade.

      • cat says:

        Sim, porque criar uma bomba atómica e fazê-la rebentar é algo muito “evoluído”. Só os obsoletos é que não deixam a tecnologia atingir estes patamares …

        Por outro lado, e como estamos num país livre, se te der um par de estalos o problema é teu porque não gostas . Lol, este há com cada um “evoluído” !

  13. ic says:

    Claro, criaram o verdadeiro TOMÉÉÉÉÉÉÉÉ…

  14. John Doe says:

    Eu é que gosto da reacção das pessoas, experiências genéticas com ADN humano, nem pensar, mas não parecem muito preocupadas com o facto de haver países em que crianças morrem à fome e que têm crianças soldados, torturar animais toda a sua vida para depois acabarem num prato (eu como carne, mas penso que os animais deviam “viver bem” antes de acabarem no prato), milhões de pessoas em África que morrem de doenças que seriam facilmente curadas…

  15. Jorge says:

    Fazer isto aqui na europa seria completamente impossível. Mas agrada-me que esteja a ser feito apesar de achar que insto não vai levar a lado nenhum. A única coisa que eles fizeram foi colocar células humanas em embriões mas duvido muito que essas células se desenvolvam em órgãos humanos, pois o que leva a esse desenvolvimento não é só o DNA em si mas também o epigenoma que neste caso não existe. Mesmo que se resolva esse problema e se desenvolva um órgão humano como é fácil de imaginar é um embrião inviável. uma ovelha não vai conseguir sobreviver com um órgão humano assim como um humano não consegue viver com um órgão animal.

  16. Napoleon Bonaparte says:

    Isto é coisa de anormais, sem ética nem moral, que acham que pode experimentar tudo.

  17. met says:

    Deviam meter a palavra híbrido e variantes sempre entre aspas. Estão a falar de um artigo científico, convém que não passem por desleixados no processo. Um híbrido é uma coisa específica em biologia, nomeadamente o resultado do cruzamento (involve gametas: espermatozóides e óvulos) entre duas espécies diferentes. Bem diferente de uma quimera, como eu sei que sabem. É só uma questão de linguagem e precisão.

  18. Adrià leveove says:

    Esses cientistas são verdadeiros monstros

  19. pois..... says:

    Eu acho bem, se com este tipo de experimentação ajudar na medicina ou simplesmente no melhoramento do corpo humano, não vejo problema nenhum. Num futuro distante, humanos com olhos que vêm no escuro, poder respirar de baixo de agua, regeneração e imunidade a doenças, etc…

  20. eu says:

    Eu acho muito bem e quem estiver mal azar.

  21. eu says:

    A minha opinião pode gerar controvérsia mas não só hipócrita e para aqueles que são do contra, pensem nisto:
    Morrem muitos animais (animais esses criados e planeados para morrer) todos os anos, só porque temos o capricho de querer sandes mista em vez de sandes de queijo !

    Com a evolução chegamos a um pouco que a esperança média de vida já não é aos 30 e muitas pessoas podem simplesmente ver o dia seguinte, porque existem drogas para isso e drogas essas que foram experimentadas em animais e depois pessoas.

    Bem dita a ciência e vivemos muito melhor do que no passado e possivelmente muito pior do que no futuro.

  22. Marco Fruta says:

    Mais nada!!

  23. Bruno M. says:

    Não é ético criar (e fazer crescer uma criatura) apenas para lhe retirar qualquer órgão no entanto pode ser uma passo de evolução para a criação em laboratório de órgãos aptos para transplante humano, sem ter que recorrer a seres vivos criados geneticamente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.